História The Little Boy- Yoonmin - Capítulo 11


Escrita por:

Visualizações 162
Palavras 669
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, sobre a “mudança” na história que eu citei nas notas do capítulo anterior : Depois de ouvir algumas sugestões de amigos, decidir fazer essa mudança quando retornamos para onde paramos da última vez, lá pro Cap 20. Mas eu comecei a escrever, e, acho que vocês vão gostar!
Boa leitura!

Revisado por : @CarolJungles

Capítulo 11 - Aliviar


Fanfic / Fanfiction The Little Boy- Yoonmin - Capítulo 11 - Aliviar

Capítulo 11

Aliviar 

 

Jimin me encara novamente com um ar mais calmo.

— Não precisa se desculpar, afinal, nós não temos nada. — diz suspirando. — Eu apenas preciso de um tempo.

— Mas Jimin… — começo a falar.

— Não insista Hyung! Quero me afastar um pouco, você pode respeitar esse meu desejo?

Não queria me afastar do Jimin mas, ele me pediu! Era o mínimo que eu podia fazer.

— Então tá bom. — eu digo, desviando o olhar.

— Você pode me deixar sozinhoagora?

— Não vou deixar você aqui, sozinho. — digo calmante.

— Por favor, só vá embora! Preciso de um tempo sozinho, preciso pensar!

— Jimin, me perdoa!

— Yoongi, escute… para que eu te perdoe, preciso ficar bem comigo mesmo. Para que isso aconteça, preciso do meu espaço!

— Mas Jimi… — tento argumentar,mas sou interrompido.

— Sem mas! Me deixa, por favor. — diz me olhando profundamente.

Reúno toda a minha calma e digo, mesmo que relutantemente:

— Claro… qualquer coisa você sabe onde me achar.

— Tá. — diz rispidamente, mas com um ar de tristeza.

Retomo o caminho de volta à padaria, onde estavam, Hope e Namjoon no mesmo lugar onde eu os havia deixado.

— Iai, onde ele está? — Namjoon pergunta.

— Em um pé de cerejeiras, sentado e pensativo. — respondo tristemente.

— Você tá bem? — pergunta Hobi, sempre solidário.

— Estou sim, mas se não se importam, vou voltar para o meu apartamento.

Eles confirmam com a cabeça, mas antes que pudesse sair, Hope vem e me dá um caloroso abraço.

— Vai ficar tudo bem, se precisar de qualquer coisa, eu tô aqui! Desculpa pelo transtorno, — diz tentando me consolar.

— Não precisa se desculpar, sei que posso contar com você! Agora eu vou indo…

Fecho a porta e vou em direção ao prédio, com pensamentos martelando o meu cérebro, que estava doendo de tanto pensar. “Você é um lixo!” “só faz bosta!” “Jimin está bem melhor sem você, o mundo ficaria melhor sem você!”. Abro a porta.

— Seja forte Yoongi! — repito várias vezes, mas não fez com que me sentisse melhor.

Sentei no sofá, e ao som de Someone like you, me afundei em lágrimas. Odeio quando as pessoas me veem chorando, tanto que raramente realizo esse feito, mas quando o faço, sempre estou sozinho. Sou muito fechado com tudo, muito frio, as coisas não costumam me abalar, mas Park Jimin tinha o dom de me fazer sentir coisas que eu nuncahavia sentido antes. Ele tem o poder de me levar aos extremos de todas as minhas emoções, e agora acabei com os sentimentos dele.

Eu só queria morrer. E foi com esses pensamentos, que fui ao meu quarto, sentei no pé da cama e abri minha escrivaninha, onde guardava algumas coisas da minha higiene pessoal. Peguei então a cartela do refil das lâminas da minha Gillete. Ainda aos prantos, abri o pacote, selecionei uma lâmina qualquer e posicionei próximo ao meu pulso. Eu queria me ferir, fazer com que pagasse por tudo que fiz ao Jimin, fazer com que passasse a sentir a dor que ele estava sentindo. Eu o amo, só conseguia pensar nisso. Como não pude dizer isso quando estava com ele? Eu o amo… respirei fundo.

— Preciso fazer isso, só assim posso aliviar a minha dor…

Encaixei a lâmina na superfície da minha pele pálida, pressionei um pouco, o que fez começar a sangrar. Quando fui prosseguir com o corte, a campainha tocou.

— Puta que pariu! Será que um homem, não pode nem sofrer em paz? — grito com as paredes.

Vou em direção a porta, sentindo um misto de ódio e tristeza. Ao chegar giro a maçaneta e para minha surpresa…

— Jooheon?? — pergunto incrédulo. — O que faz aqui?

Percebo que o mesmo está muito nervoso, quase chorando.

— Jimin está aí? — pergunta com a voz trêmula.

— Não, por quê? — falo com meu nervosismo aumentando.

— Ele deixou um bilhete dizendo enviaria cartas para todos, que me amava muito, e que não estava mais aguentando viver. Em seguida ele sumiu. — ele diz começando a chorar e entrar em pânico.

Aí meu Deus! Jimin vai se matar, e é tudo culpa minha.

 

 


Notas Finais


(tensa para o próximo cap)
Obrigada por lerem até aqui e por estarem acompanhando The little boy!
Até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...