História The Little Boy- Yoonmin - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 418
Palavras 1.655
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, eu voltei!
A fanfic agora tá de cara nova, com uma escrita mais madura e com um planejamento muito melhor. Serão 3 capítulos por semana(Terça, Quinta e domingo). A história continua a mesma, apenas acrescentei algumas coisas que são fundamentais para os capítulos posteriores, e é claro, corrigi os errinhos.
Espero que vocês deem o mesmo amor para essa nova fase de The little boy!
E sem mais delongas... Aproveitem a leitura ❤️

Revisado por : @CarolJungles

Capítulo 1 - Novato


Fanfic / Fanfiction The Little Boy- Yoonmin - Capítulo 1 - Novato

Capítulo 1

Novato

 

Deixei pra trás tudo que tinha. Meus antigos amigos, minha antiga casa e meus pais. Com relação a minha namorada, bom, tivemos que terminar. Deixei Daegu para tentar uma vida nova. Já não aguentava mais a porcaria da minha vida antiga. E por último — tentando também —, esquecer um pouco do meu treinamento. Estava cansado de todas aquelas cobranças do Sensei, queria apenas ter uma vida totalmente normal.

Agora estou aqui, em um mísero apartamento próximo a uma praça, onde frequentam insuportáveis crianças felizes. Para a minha sorte, havia também a uma padaria, e lá eu realmente era feliz. Não na cidade nova, na padaria! As melhores comidas você encontraria lá.

Acabei virando amigo do garçom, e descobri que ele cursa a mesma faculdade que eu. Seu nome é Namjoon, e temos muitos sonhos em comum. Incluindo o mesmo amor: música. Ele disse que poderia me mostrar a área depois de um tempo, e apresentar seu namorado. SIM, NAMORADO! Kim Namjoon é gay, fiquei pasmo no início, mas tentei não demonstrar tanto.

— Então… você vive aqui há muito tempo? — pergunto para ele.

— Minha vida toda, Mas só trabalho nessa palhoça para pagar algumas despesas, não será por muito tempo. — fita o chão, um pouco envergonhado. — Hyung, o que é essa marca no seu braço?

— É de nascença. — minto e concluo em seguida sem emoção. — Bom, já vou indo. Preciso fazer minha coisa preferida.

— Hmm… e o que seria essa coisa? — ele me olha malicioso. Aquele sorrisinho malandro que eu já conhecia muito bem, apesar do pouco tempo.

— Eu me refiro a dormir, seu pervertido! — dou um tapinha de leve em seu ombro.

Agradeço aos deuses pelo meu mais novo amigo não ter insistido no assunto da minha marca. Me despeço com um gesto e caminho de volta ao meu prédio. Como uma amizade de algumas tardes, já poderia ser tão sincera? Confiaria minha vida a Namjoon, espero não estar enganado quanto a ele, mas eu nunca me engano, tenho um extinto bom em relação às pessoas.

Pego as chaves, abro a porta e sigo com pensamentos vazios. Coloco minha comida em um prato, em seguida me jogo no chuveiro para uma ducha rápida, e me deixo levar pela emoção de uma música que estava ouvindo. O banho demorou mais do que o previsto.

Assim que acabo, deito em minha cama e pego o celular para dar uma checada nas mensagens.

 

Amor: Yoongi?

 

You: Oi…

 

Amor: Sei que não temos mais nada, mas… eu não consigo te esquecer.

 

You: Eu Ainda gosto de você, mas não podemos mais namorar.

 

Amor: Eu sei, só queria dizer que te amo.

 

You: Eu também Suran, mas vamos nos afastar, pelo menos por enquanto. No final do mês vou arranjar uma maneira de te ver.

 

{você alterou o contato para: Suran}

 

Suran: Se cuida…

 

You: você também

 

 

Eu a amava? Não vou negar que gostava da sua presença. Ela me satisfazia todas as vezes que era necessário, além disso, minha mãe gostava dela, além de ser do tipo “quietinha”, então, não tínhamos muitas brigas. Mas mesmo assim, admito que fiquei feliz em vir para Seul, só para me livrar um pouco dela. Às vezes, aquela garota me sufocava. Eu não tenho paciência, e muito menos disposição para isso. Absorto nesses pensamentos, adormeço de qualquer jeito.

Acordo no dia seguinte atordoado.

— Mas que porra! Eu dormi, e… PUTA QUE PARIU! Faltam 5 minutos para começar a aula!

Tomo um banho na velocidade da luz, mas já sabia que chegaria atrasado de todo modo, e no primeiro dia de aula.

— Parabéns Yoongi, você é um inútil! — repito pra mim mesmo, me senti melhor me ofendendo dessa maneira. Um belo jeito de começar em uma nova faculdade… atrasado!

Coloco uma blusa branca larga, minha calça preta rasgada e meu habitual converse preto. Penso em pegar uma touca porque meu cabelo está um caos, mas eu apenas ignoro e tento bagunçá-lo de uma maneira estilosa.

Percebi que deixei minha comida em cima da mesa assim que vou até a cozinha.

— Bom dia gracinha, você vai ser meu café da manhã! — falo com a comida. Acho que a ansiedade está me deixando louco, a que ponto cheguei?

A pego e saio apressado, dando alguns tropeços na escada. Quando passo pela padaria vejo que tem um cara mais velho lá.

— Ele deve cobrir o Nam no período da manhã.

Me concentro em caminhar o mais rápido possível até o ponto de ônibus, que demora pouco a chegar. A vida parece estar “colaborando” comigo hoje. Entro, pego os meus fones, coloco uma música de rap do Eminem, um dos meus rappers preferidos. Agora que eu estava mais tranquilo por já estar fora de casa, mas percebo minha virilha roçando de um jeito incomodo no tecido jeans. Notei então, que não havia colocado minha cueca.

— Putz, eu sou um merda… — agora não dá mais pra voltar, o jeito teria que passar o dia com minhas partes íntimas atritando no jeans apertado.

A faculdade não era muito distante, em 10 minutos eu já estava lá. Quarenta e cinco minutos atrasado, ou seja, perdi a primeira aula. Atravesso os corredores correndo e procuro alguém para me dar uma informação.

— Oi moça, você sabe onde fica a sala de astrofísica? — pergunto a uma tiazinha com uma estranha verruga próxima ao nariz, presumi que ela trabalhasse ali.

— Fica por ali meu jovem. — me responde, simpática.

Com a pressa, saio sem agradecer, apenas fazendo um gesto de aprovação. Vou voando até o lugar onde ela me mostrou. Parei diante da porta, respirei um pouco e entrei.

Calma Yoongi, é só fingir que não liga pra ninguém, tentar não dormir e não matar ninguém até o final do dia, simples… ou nem tanto, e ainda tenho que me preocupar com que ninguém perceba a minha cueca, bom, a falta dela.

— Olá professor, desculpe o atraso… é que e-eu… — minha fala sai arrastada, e explico em seguida. — Eu perdi o horário, sou novato aqui.

— Não tem problema, afinal é seu primeiro dia. — sua fala soa em tom amigável. — Sente-se ali atrás do Hoseok.

Um menino de cabelos laranjas levanta a mão, presumi que fosse o Hoseok.

— O-olá… — me odeio por ter gaguejado, não quero que minha primeira impressão seja de alguém inseguro. Percebo que os olhares de todos se encontram vidrados em mim. Faço a minha pior cara de desprezo e continuo — Meu nome é Min Yoongi, me mudei para Seul recentemente, morava em Daegu, tenho 19 anos e sempre fui apaixonado por física, principalmente astrofísica.

Os olhares Ainda estão voltados pra mim.

— Tá solteiro? — um menino do fundo deixa escapar.

— Taehyung, tenha modos! — o professor repreende e a turma caí na gargalhada, com exceção de mim. — Sente-se sr. Min.

Lanço um último olhar geral pela turma e sento. A classe era em suma, composta por meninos.

— Oi, Yoongi né? — diz Hoseok.

— Oi. — respondo secamente.

— Meu nome é Jung Hoseok, mas pode me chamar de Hope. — ele fala entusiasmado.

— É a esperança de quem? — saiu dos meus lábios com um toque de deboche.

— Do mundo inteiro, eu sou fabuloso! — um pouco de convencimento pode ser percebido, mas ainda sim, soou muito inocente, como uma criança.

Eu me viro para frente, e a aula começa logo em seguida. Não demora muito até que o sinal toque. Resolvo dar uma volta para conhecer o local, e vejo que algumas garotas estavam olhando pra mim. Acho que cursavam medicina, por estarem usando jalecos. Apenas ignoro e continuo a minha trajetória.

Dou umas duas voltas pela propriedade, e percebo o quão grande é bonita é. Ao final, resolvo me sentar em um banquinho próximo a um Food Truck nos jardins da faculdade. Aproveito para pedir um refrigerante, volto a me sentar e continuo olhando pro nada, saboreando meu refri.

Namjoon estava se aproximando. O comprimento e dou espaço para que ele sente.

— Oi Nam, Você tá em que curso mesmo? Pensei que estava fazendo física.

— Mas eu estou, cursando Engenharia física!

— Ah… pensei que estudaríamos na mesma classe. — não pude disfarçar o desapontamento na minha fala.

— Não se preocupe, temos aulas de princípios da física juntos. — Fita alguma coisa ao longe. — Bom, eu tenho que ir. Marquei de ficar com o Jin.

— Ok, de tarde eu passo na padaria. Topa ir lá em casa depois do expediente? — não penso muito bem antes de falar, e o convite acaba saindo pela culatra. Eu geralmente não gosto de muito grude com uma pessoa.

— Claro. — ele fala entusiasmado. Puta merda, eu tenho um compromisso.

— Chame o Jin se quiser, vamos assistir algumas séries. — acrescento, me afundando cada vez mais.

— Ok, ele vai adorar. — Namjoon me dá um aperto de mão, onde ele me puxou para mais contato, o que acabou virando uma espécie de “abraço”. Não sou bom com essas coisas.

Termino meu refrigerante e caminho em direção à sala. Estava pensando em tudo, não tudo que falei com o Namjoon, mas tudo que estava acontecendo na minha vida até agora. Abro a porta e por pouco não esbarro com um menino que se encontrava de quatro, provavelmente apanhando alguma coisa que caíra no chão.

— Mas que PORRA é essa?! — o menino levanta rapidamente, assustado com meu tom. Percebo que este estava do lado do tal do Taehyung na hora da aula.

— D-desculpa, Min Y-oongi, eu estava pegando meu lápis… — gagueja nervoso e cora, ficando quase da cor de um tomate.

— Você não sabe falar direito não? Inferno!

— D-desculpa. — gagueja mais uma vez.

— Esquece. — havia desistido de tentar entender, pego minhas coisas e me sento.

Menino idiota! Para bem na porta da sala! Eu poderia ter tropeçado nele. Será que eu fui muito rude? Ah, foda-se. Paro para observá-lo discretamente. Ele estava triste no canto da sala, sendo consolado por Taehyung, que quando me viu, lançou um olhar de reprovação. Apenas ignorei, estava ansioso para hoje à tarde de certo modo. Espero que o namorado do Nam seja legal.

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Até o próximo cap <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...