História The Loser's Club (interativa) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescência, Interativa, Musical, Vida Escolar
Visualizações 111
Palavras 1.791
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Sim, eu voltei, mas calma, eu admito que é por pura insegurança. Isso aqui é uma introdução rápida de alguns dos losers, e eu preciso do retorno desses autores das fichas para saber se eu estou fazendo o negócio certo. A Raven, Black e os outros vão aparecer obviamente no próximo capítulo.

Sem muita enrolação, fiquem com o capítulo :-)

Capítulo 2 - A suprema arte da guerra


Fanfic / Fanfiction The Loser's Club (interativa) - Capítulo 2 - A suprema arte da guerra

Fones de ouvidos em alto e bom som. Luka deu um impulso forte para aumentar a velocidade de seu skate, seus cabelos castanhos se bagunçavam cada vez mais com o vento batendo nos mesmos. O solo de guitarra ecoava por entre seus ouvidos enquanto desviava de inúmeras pessoas que o xingavam por conta dos possíveis esbarrões que quase dava, porém, com seus fones ocultando qualquer som externo, Luka ignorou todos os insultos possíveis.

Chegava no colégio, já notando seu amigo, Dylan McKinley, se aproximando de si.

— 'Eae, Luka. — O rapaz mais alto chegou cumprimentando Stilinski, batendo um high-five com o mesmo.

— 'Eae, Dylan.

Pegou seu skate, começando a andar ao lado de Dylan pelos corredores de Holloway. Observando outros alunos que conversavam, outros andavam apressados para qualquer lugar que fosse, ou até mesmo sofrendo nas mãos dos malditos populares, que em sua maioria são uns babacas.

Obviamente não era todos os populares que viviam nessa vida de bater, humilhar e rir daqueles que são – ao ver da daqueles andantes sem cérebros – mais fracos que eles. Existia os populares bacanas como Rachel, que sempre defendia os “mais fracos”, mas a maioria era tão grande que Rachel precisaria ser um ninja que consegue se multiplicar para conseguir defender todo mundo há todo momento, o que não era o caso do garoto que era humilhado Thierry.

Nada de diferente até aquele momento. Sentiu Dylan lhe chamando, o que fez o rapaz voltar a realidade.

— Ei, cara. Está me ouvindo? — Mckinley perguntou aos risos. — No que tanto está pensando?

— Que hoje não tenho escapatória do clube de natação. — O mais alto deu uma gargalhada baixa, com o comentário brincalhão de seu amigo, que sorriu, não deixando de evitar rir alguns segundos depois.

— Eu já te falei, por que não tenta outro clube?

— Não tem outro clube que eu me encaixe.

— E o clube de informática? Você deveria tentar, gosta de computadores.

— Clube de informática? — Luka deu uma risada irônica. — Aqueles computadores são pré-históricos, nem um monge conseguiria mexer naquelas coisas sem passar raiva.

— Okay, se você quer ficar gripado, e se afogar até o final do colegial, a decisão é sua. — Luka suspirou pesado. — Bom, tenho que fazer uma coisa antes, te vejo na aula.

— Okay. — Pronunciou baixo, vendo seu amigo se afastando. Chegou em seu armário, colocando sua mochila, e seu skate no mesmo de qualquer jeito.

Observou uma garota muito bonita, com uniforme de líder de torcida, se aproximar de uma garota loira. Reconheceu ambas, sendo a morena Phoebe Joelin, e Eve Collins, de algumas de suas aulas.

Phoebe chegou próxima a garota, dando um grande tapa na pequena pilha de papéis que Eve segurava, espalhando papéis por todo o corredor, Phoebe apenas riu junto a suas amigas e alguns estudantes que olhavam a cena, e saiu andando olhando por poucos segundos a cena de Eve tentando pegar todos os papéis. Luka foi rapidamente até a garota, a ajudando.

— Aqui está. — Sorriu para a menor, entregando os papéis, lendo de relance.

— Valeu, Luka... certo?

— Sim. — Eve sorriu, pegando aquilo que Luka lhe entregava. — Clube dos perdedores?

— Ah, eu vou criar um clube novo, sair desse padrão sem graça dessa escola. — Olhou ao redor com desprezo. — Bom, valeu de novo, Luka.

— Ei. — O rapaz a chamou ao vê-la se afastando. — Coloca as folhas na sua bolsa, se eles não veem, não tem como derrubar. — Eve assentiu sorrindo de forma agradecida, logo Luka também saía de perto, indo até sua sala.

E Joelin com um sorriso debochado no rosto adquirido por ver Eve Collins recolhendo seus papéis do chão. Andava pelos corredores chamando a atenção de todos os alunos pelo qual passava, mas sequer um deles olhava diretamente nos olhos da garota que se sentia divertida com o olhar intimidado daquelas que eram abaixo de si, ao seu ver, todos daquela escola.

Seus passos confiantes cessaram, ao sentir seu corpo se colidir, o projetando levemente para trás, não resultou em uma queda, porém, fora o suficiente para deixar Phoebe, com seu semblante irritado, não, enfurecido.

— Foi mal, eu estava distraída. — Phoebe apenas bufou com o comentário da garota com duas cores de cabelo.

— Olhe por onde anda, esquisita. — Jogou seus cabelos para trás, cruzando seus braços. — Vamos saía da minha frente.

— Primeiro: Raven, muito prazer em conhecê-la também, e segundo: O corredor é bem largo, princesa, aprenda a fazer curvas, não estou aqui para agradar mimadinhas. — A mais alta ficou boquiaberta com a audácia daquela garota que parecia ser mais nova que si.

— Como é?

— Tenho certeza que ouviu o que eu disse. — Raven deu um sorriso, mostrando seus dentes separados, logo deixando ecoar um riso levemente alto.

Phoebe não conseguia acreditar que tinha alguém naquela escola que tinha coragem de falar com ela daquela maneira, ela era uma aluna nova, só podia ser, só novatos para não conhecerem o quão horroroso é viver em um mundo onde Phoebe Joelin seria seu pesadelo.

— Agora se me dá licença. — A menor em deboche, tentou se afastar de Joelin, logo Raven sentindo seu braço ser agarrado por Phoebe, que a empurrou com força.

— Fique você sabendo que não tolero, qualquer novato ou perdedor idiota, me respondendo. — Phoebe se aproximou de forma intimidadora, não fizera muito efeito em Raven, porém a mesma se manteve calada. — Você não faz ideia do que sou capaz, e se você tem juízo, ou medo do inferno. Sugiro que mantenha sua boca fechada, e seja bem obediente. Posso ser o seu pior pesadelo.

Joelin sorriu ao ver o olhar frustrado da novata, ao mesmo tempo que se calou.

 

Aula chata. História, mas para Krystian, estava agradável. Já que o professor explicava a matéria, e nenhum de seus colegas de classe enchiam sua cabeça com falação, cochichos e risadas. Para sua sorte, o professor Mark Jackson era um homem amedrontador, e nenhum aluno se atrevia a testar o limite da paciência do mesmo.

Wang cruzou seus braços se encostando de forma preguiçosa em sua cadeira, se mostrava entediado com sua atual situação, porém, estava apenas concentrado. Ouvia alguns dos rapazes atrás de si aos cochichos e risos, e logo sentiu um papel amassado se colidir com sua cabeça. Suspirou. Não era novidade os garotos idiotas encherem seu saco, mas se manteve imóvel. Não queria perder seu tempo com meros idiotas.

 O chinês ao ouvir o sinal tocando estrondosamente, pegou seus fones de ouvido, e assim que uma das músicas da banda Hollywood Undead passou a ecoar por seus ouvidos, se levantou vagarosamente de sua cadeira ao pegar o livro em sua carteira, e passou a andar pelos corredores, não se importando com o fato de estar totalmente por fora do mundo daquela escola.

Procurou o lugar mais calmo possível, no qual pudesse sair daquele ambiente com uma poluição sonora infernal.

Se sentou em um dos bancos afastados de todos, e começou a ler seu livro. O que não durou muito, já que logo Thierry chegou próximo ao platinado.

— Ei, olhos puxados. — Hughes sorriu, seu típico sorriso debochado. — Quanto não te vejo, sentiu saudades?

— Bem que o avião onde você estava poderia ter caído. — Krystian retrucou ao tentando colocar seus fones de ouvido que o jogador havia tirado. — Às vezes não mentalizamos o suficiente ao ponto de acontecer.

Manteve seus olhos fixos em seu livro, poderia jurar que uma cena muito interessante estava para acontecer no instante que Thierry deu um tapa forte no objeto nas mãos de Wang, o jogando para longe. Teria se levantado calmamente de seu lugar para pegar o livro, se Thierry não o empurrasse para mantê-lo no mesmo local.

— Sua calma me irrita, sabia disso, Wang? — Krystian se manteve calado, em mais uma tentativa de se levantar, fora obrigado a se sentar.

— Não nego que a sua fúria me incomoda um pouco também. — Thierry sorriu deslizando sua língua pelos dentes, ato este que fora justo por Krystian com nojo. Era nítido que Hughes estava irritado, somente Krystian não se sentia intimidado com o jogador tão próximo a si, não que não existisse valentes como Wang, mas por algum motivo, Thierry odiava o fato de Krystian Wang não  ter medo dele, levava tudo que o rapaz fazia com calma, e poucas vezes fora tirado do sério.

— Sabe, eu devia socar sua cara bem forte. — E ao fechar os olhos esperando pelo impacto, Krystian percebeu a ação de Thierry não acontecer.

— Thierry — Krystian abriu seus olhos, uma garota segurava o pulso do mais velho, seu sorriso cínico estava destacado em seus lábios, e a mesma parecia não fazer muito esforço para segurar o mais velho. —, estava com saudade de você.

— O que quer aqui, Purple?

— Apenas te irritar. — Thierry apenas revirou os olhos. — Sabe, eu não sou muito fã de ser salvadora da escola, mas é divertido ver sua carinha irritada pelos cantos que eu cruzo.

— Me solte. — O rapaz se afastou da dona dos olhos verdes brilhantes. — Eu ainda vou socar sua cara, seu fantasminha idiota.

Wang não esboçou qualquer reação, apenas observou Hughes se afastar.

— Ei, pega aí. — Purple jogou o livro para o garoto que o pegou rapidamente. — Da próxima se defende.

A suprema arte da guerra consiste em vencer o inimigo sem ter que enfrentá-lo. — Purple olhou estranho com a frase do platinado, e ao se despedir com um gesto se afastou. Krystian se manteve ali por um tempo, encarando o livro arranhado pela queda, mas logo voltou a lê-lo.

 

Seu terceiro dia de aula na Holloway, e Scarlett suspirava em tédio pela décima vez somente naqueles últimos dez minutos. Olhava ao redor pessoas no corredor entrando no refeitório onde estava sentada próxima a entrada.

Odiava tudo aquilo. Em apenas algumas horas já poderia presumir que aquela era composta por metade de idiotas e a outra metade de "fracos" no qual não conseguem se defender, e levam porrada e são jogados sem piedade na lixeira de lixo. Já estava cansada de ver a mesma loira todos os dias sendo atormentada pela mesma líder de torcida de todos os jeitos que a morena conseguia.

Era uma pena aquele colégio ter vigias para impedir sua fuga, já poderia ter saído dali há muito tempo.

Como já havia terminado seu almoço, decidiu sair daquele refeitório. Passou inúmeros corredores esperando que encontrasse algo que a interessasse, porém nada. Mais um suspiro. Estava quase cogitando encenar uma convulsão para poder arrumar um atestado de dias longe daquele lugar. Mas não estava no clima.

Procurou por toda a escola algo que a interessasse, estava prestes a gritar. Até que viu a mesma garota loira de sempre colando um folheto no quadro de anúncios da escola, após ser zombada por algumas outras líderes de torcida.

Assim que a garota se afastou do quadro, Scarlett por curiosidade, foi até o mesmo.

O clube dos perdedores.


Notas Finais


Me perdoem por qualquer possível erro, e agradeço por lerem até ^^

Link para ver os personagens: https://goo.gl/i2uT1g

Beijos da panda


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...