História The Lost Canvas Mudando o Curso - Capítulo 33


Escrita por:

Visualizações 33
Palavras 2.422
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Fantasia, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Primeiramente, obrigada por lerem. A capa do capitulo foi feita por mim, mas pintada por Alysson um amigo. Dedico este capitulo a todos que o acompanham essa fic. Estou ansiosa para chegar nos próximos capítulos e deixa-los com agua na boca.


Boa Leitura e lembrem, pensamentos estão em Italico.

Capítulo 33 - Anthem Of The Angels


Fanfic / Fanfiction The Lost Canvas Mudando o Curso - Capítulo 33 - Anthem Of The Angels

Recapitulando...

Após Blood ter os retirado do barco da esperança, ainda vagando pela Hiperdimensão Alice já sabia que o rumo da historia estava se seguindo como deveria. Alice estava preocupada, ela não sabia o que Blood planejava fazer, antes que ela começasse a iniciar uma conversa Blood começara a falar.

Blood: Alice me desculpe. – Dizia por fim a puxando para mais perto de si. – Não me odeie por retira-la dali. – Diz olhando para ela.

Alice: Não precisa pedir desculpas você estava certo. – Dizia erguendo um pouco a cabeça para olha-lo nos olhos. – Blood temos que fazer uma coisa... – Direta e franca ela dizia a ele. – Precisamos ir para o quarto templo maligno, preciso acabar com a diversão de Yohma. – Dizia ela com o olhar duro.

Alice planejava mudar mais um rumo em toda aquela historia, ela planejava salvar Aspros e Defteros, ambos não mereciam mais sofrer com a intromissão feita por Yohma, ela o faria se arrepender amargamente. Assim ela explicava toda a historia dos irmãos gêmeos e o que Yohma havia feito a eles, Blood por sua vez escutava tudo atentamente ate mesmo sentia uma fúria enorme.

Blood: Pessoas ignorantes! Duas crianças jamais deveriam sofrer com superstições antigas. – Dizia apertando a sua mão com força.

Alice: Não os culpem, aqueles sobe a estrela de Gêmeos tem certa maldição devido a algo feito pelo primeiro cavaleiro desta constelação ou ate mesmo uma maldição colocada por algum deus. – Dizia tentando apaziguar o ânimo de Blood.

Blood: Mesmo assim é difícil de engolir. – Diz por fim ainda tenso. – Vamos resolver isso, pois creio que logo mais ambos iram se enfrentar. – Dizia olhando para aquele lugar.

Blood após aquela conversa começava a se concentrar, ele com calma escuta seu universo interior e tenta com calma localizar o templo maligno que Alice havia dito a ele para leva-la. Enquanto ele fazia aquilo, no Quarto Templo Maligno estava Aspros vestido com as roupas de Grande Mestre, olhando para a copia do trono do Grande Mestre.

Aspros: Ora... Mestre Sage, se manteve vivo... Deveria ter sido morto por Thanatos, mas não faz mal irei me deliciar matando-o com as minhas próprias mãos ou será o Segundo que fara isso por mim, mas desta vez terá êxito. – Dizia sorrindo maliciosamente olhando para o trono.

Na Outra Dimensão, Defteros sente um enorme poder vindo, assim determinando a Dohko levar aquela armadura para Athena, contudo, antes, ele usa seu poder para apagar parte da memória de Dohko, já que o que ele sabe sobre a Armadura de Athena é um conhecimento exclusivo dos Grandes Mestres. Após fazê-lo, Defteros manda Dohko embora dali, porém logo que o Cavaleiro de Libra desaparece, a dimensão se quebra e surge Aspros, que em tom irônico cumprimenta Defteros que ignora e o ataca arrancando o elmo de Aspros.

O duelo entre os dois irmãos gêmeos se sem inicio, ambos seguravam um o punho do outro sem nem ao menos fraquejar, o choque dos poderes era tremendo. O confronto cessa assim que Defteros é trazido ate uma sala onde percebe que Aspros havia desaparecido, ao olhar o chão percebe um símbolo esculpido no chão.

Defteros: Parece ser a insígnia de Marte, acho que estou em um dos templos malignos de Hades. – Pensa olhando símbolo no chão. – Mas... Aqui... Se parece muito com a Casa de Gêmeos. – Pensa mais uma vez vendo a arquitetura do local.

Deixando um pouco os pensamentos de lado Defteros anda por aquele templo silencioso sem ao menos um ar de graça de Aspros, ate que para ao encontrar uma mascara quebrada. Aquele objeto faz as lembranças da infância de dezesseis anos atrás de Defteros lhe virem à tona, trazendo a ele amargas recordações as quais queria esquecer. Ele usara aquela máscara para esconder a maldade que lhe diziam que tinha, devido a ter nascido de baixo da estrela da catástrofe. Com essas antigas lembranças lhe vindo à tona Defteros acaba tendo alguns flashes com a imagem de Aspros com a armadura de Gêmeos. Sons de passos e metal se batendo levemente são escutados por Defteros ate que surge das sombras Aspros usando uma armadura de Gêmeos, mas na verdade era uma Sapuris de Gêmeos.

Aspros: Recordas, Defteros? – Questiona ao seu irmão ainda em meios às sombras de onde estava.  – És somente minha sombra.. Uma copia! – Dizia saindo finalmente das sombras com um sorriso cruel em lábios.

Ao sair das sombras Defteros podia ver melhor a armadura que Aspros utilizava se vendo surpreendido por ele estar utilizando uma Sapuris, além que a aparência de Aspros estava espectral, isto podia ser visto nos olhos do falecido cavaleiro de Gêmeos. Aspros percebendo a postura assombrada de Defteros continua a falar com amplo sorriso.

Aspros: É uma Sapuris de Gêmeos. – Dizia concentrando seu cosmo em sua mão direita. – Veja o que é o verdadeiro brilho. – Diz já com uma bola de cosmo formada em sua mão. – A essência da constelação de Gêmeos que sempre residiu em mim! – Dizia firme e forte.

Naquele momento Aspros se preparava para executar a sua “Explosão Galáctica”, contudo algo o detém anulando sua técnica o deixando espantado, mas não somente ele, Defteros também estava da mesma forma. No mesmo momento uma passagem se abre entre Aspros e Defteros, aquela era a passagem dos deuses, e dali surgem Blood segurando Alice pela cintura.

Alice: Calma vocês dois. – Diz olhando para Aspros e depois para Defteros. – Agora vamos resolver uma injustiça há muito tempo solta! – Diz direta e perseverante.

Aspros: Ora, ora... Você deve ser a “Alice”. – Diz em tom irônico com um sorriso em lábios para ela. – Hades lhe deseja sabia? – Diz dando um passo na direção dela.

Vendo aquilo Defteros começa a se aproximar de Alice, porém ela sem falar nada estende a mão em direção a ele, aquilo lhe dizia que não deveria se aproximar.  Defteros para vendo a atitude dela, mas antes mesmo que a questiona-se ela vira sua face para ele e sorri docemente, um sorriso singelo e verdadeiro.

Alice: Defteros é tão bom lhe conhecer. – Dizia ela por fim saindo de onde estava para se aproximar dele. – Nossa! Você é tão alto, não tanto como Hasgard, mas é tão alto me sinto tão pequena também ao seu lado. – Ela dizia com um amplo sorriso para ele.

Defteros se via pego de surpresa pela atitude de Alice, contudo não se deixa abalar devido a saber que Aspros poderia fazer algo se abaixasse a guarda, por conta disso ele olha envolvente e a questiona.

Defteros: O que está fazendo aqui menina? – Questiona em tom sério e grosso.

Alice: Vim libertar o teu irmão do mal causado por Yohma de Mefistófeles. – Dizia direta e com o olhar firme para Defteros. – Esta na hora de ambos saberem uma coisa que os sacaneou muito desde a infância ate a vida adulta. – Diz firme agora se virando para olhar Aspros.

Aspros: Ora, Mefistófeles não fez nada, você esta querendo me enganar pirralha. – Diz rindo de Alice, que apenas o olha com mais seriedade.

Alice: Deveria saber melhor das coisas que lhe envolvem Aspros. – Dizia ignorando a provocação feita. – Você somente passa de uma peça para Yohma como para Hades. – Diz a verdade vendo que o sorriso de Aspros sumia de sua face.

Aspros: Vou lhe ensinar uma coisa garota. – Diz fazendo seu cosmo ser sentido.

Antes mesmo que Aspros fizesse algum ataque ele é impedido e preso por Blood com suas correntes do abismo que colocam Aspros de joelhos no chão, ate dado momento ele se mantivera calado deixando Alice tomar conta da situação, mas como vira que Aspros a atacaria decidira segura-lo, pois via que não era muito dado a escutar a verdade.

Aspros: Maldito! – Rosna olhando para Blood, que aumentava as correntes envolta dele.

Blood: Eu estou burlando um monte de coisas Alice, não que me importe com isso, adoro quebrar regras, mas não acha que esta na hora de falar tudo de uma vez e fazer o que deve? – Questiona a ela vendo-a a concordar com um aceno.

Alice: Defteros o que vou contar agora vai explicar as muitas atitudes tomadas pelo Aspros. – Dizia sem olha-lo nos olhos, pois mantinha seu olhar fixo em Aspros. – Em uma noite, quando o Aspros ainda era jovem e treinava para ser cavaleiro, ele acabou se deparando com Yohma que o questiona sobre o cavaleiro de Pégaso, mas seu irmão disse a ele que ainda não havia um. Yohma continua indagando a Aspros quem era aquele que o seguia com uma mascara que cobria a face... – Conta se detendo um pouco para olhar Defteros. – Aspros o respondeu dizendo que era seu irmão e que ele não deveria estar olhando seu treinamento, isso acabou trazendo o interesse de Yohma que comenta a atitude que você estava tomando Defteros... – Diz pausando um pouco o olhando penetrante. – Uma atitude que estava despertando o querer de superar Aspros e tomar o lugar dele... Aspros se negou a concordar e eu concordo com a atitude dele, sei que via seu irmão com muito carinho e sabia que o que ele fazia era para o seu bem e dele também. – Dizia a Defteros com lágrimas nos olhos.

Alice vira-se dando as costas para um Defteros atordoado, agora ela olhava para Aspros preso pelas correntes de Blood. Ela anda em direção a ele com firmeza, Blood se mantinha atento aos passos dele e em Aspros para que pudesse evitar alguma desgraça. Alice já perto de Aspros coloca suas mãos gentilmente na face dele e olho profundamente ainda chorando.

Alice: Yohma percebendo que o que falava não iria fazer muda-lo de pensamento ele planta uma gota de maldade dentro de si, Aspros. – Dizia tirando suas mãos da face dele. – A inveja que começou a sentir de Defteros veio dessa gota de maldade que Yohma colocou em você e o que desencadeou todo aquele mal... Tentar matar Sage e tomar o posto de Grande Mestre, usando seu irmão Defteros um inocente nesta historia todo como a ti. – Dizia limpando as lágrimas que ainda caiam. – Isso tudo foi cruel demais com ambos, nenhum dos dois possui maldição alguma, isto tudo por superstições e por um Titan cretino! Yohma de Mefistófeles é Kairos!  O irmão menor de Cronos que foi apagado da historia pelo próprio, além de ser amaldiçoado a reencarnar sempre como um espectro de Hades.

Alice revela um dos fatos mais bem guardados daquela guerra que nenhum dos dois lados sabia. Aquele fato acabava por abalar Defteros e Aspros, ambos assombrados não acreditavam no que Alice havia dito a ambos, Blood não estava tanto devido a ela já ter lhe contado. Então naquele momento Alice olha para Blood.

Alice: Blood solte Aspros. – Dizia firme em frente à Aspros enquanto olhava Blood. – Esta na hora de colocar o equilíbrio nessa zorra toda! – Vociferava com a maior clareza e firmeza de suas palavras.

Com as palavras de Alice, Blood solta Aspros que se reergue postando-se de pé bem em frente à Alice. Antes que Aspros fala-se algo Alice se aproxima dele e o abraça, fazendo que o mesmo ficasse mais uma vez sem qualquer reação.

Alice: Deixe-me equilibrar as coisas e consertar uma coisa do passado. – Dizia ela serena a ele o abraçando. – Seishin no Idaina Hogo, eu rejeito! – Dizia aquelas palavras com serenidade, mas intensa.

Alice invoca Ayame e Shun’ō que se movem começando a fazer uma barreira semi-oval, contudo o mesmo começava a se expandir. Ayame e Shun’ō são as duas “fadas” que criam a técnica de cura o Sōten Kisshun, contudo o faziam seguindo as ordens de Alice era a técnica, mas a técnica em sua versão melhorada. Conforme se expandia o escudo alaranjado, tomava tudo por dentro do Templo de Marte e indo para fora dele, Defteros e Aspros viam tudo assombrados ainda mais sentido uma sensação serena os dominar ate mesmo Blood sentia, mas não estava surpreso.

O escudo alaranjado continuava a se expandir agora sendo visto e sentido por fora, quem via se assustava com a figura que se formava, pois era vista por todos os templos malignos. A figura que o escudo começava a formar fazia com que os anjos do Lost Canvas se afastassem. A primeira coisa que formava no escudo era o rosto angelical de uma mulher de olhos fechados com longos cabelos, depois as mãos surgiam movendo-se como para proteger o Templo de Marte e logo depois assas saiam de suas costas e se abriam magnificamente. Aquele era o poder de rejeição em grande escala de Alice, que a mesma havia criado após os meses que tivera em treinamento com Blood.

Não demorara tanto e a gigante anja alaranjada começava a se desvanecer, e em alguns segundos sumia desaparecendo de vez. Dentro do Templo de Marte, Alice se soltava de Aspros, o mesmo a olhava sem dizer uma única palavra ate que o silencio é quebrado por Defteros.

Defteros: O que você fez? – Questiona olhando Alice.

Alice: Resumindo Defteros... Eu removi toda aquela gota de maldade no Aspros e também o trouxe de volta a vida, em outras palavras: burlei o poder de Hades. – Diz sapeca sorrindo para Defteros.

Aspros: Como assim? – Questiona quebrando o silencio e interrompendo.

Blood: Aspros, Alice lhe deu uma nova chance e sacaneou o Hades, você tem seu corpo sem qualquer interferência do senhor dos mortos, que também se diga de passagem nem é ele, mas sim o Alone enganando geral. – Diz tranquilo se aproximando de Alice.

Alice: Mas foi o que falei! – Diz cruzando os braços de forma irritada. – Eu preciso muito contar algo para os dois. – Diz séria olhando para Aspros e Defteros. – Eu sei que não estamos em uma das melhores situações, por isso, por favor, escutem o que vou contar. – Fala calma para ambos. – Defteros sua parte na historia esta completa não precisa mais se envolver, mas sei que nem vai me escutar de jeito nenhum, nem eu me escuto às vezes, mas você já fez o que deveria ter feito agora Aspros que tem que completar, pois a parte dele nem começou. – Diz direta.

Alice então explica aos dois o que teria se sucedido sem a interferência dela como a morte de Defteros e o libertar das sombras no ser de Aspros, e o que ele faria depois. Sabendo disso os dois irmãos gêmeos percebem o quanto deveriam ser gratos a Alice, contudo Aspros não daria o braço a torcer, apenas Defteros que pela primeira vez mostra um sorriso calmo.

Alice: Como já sabem praticamente de tudo agora fica a questão: Você vai fazer essa parte do destino que lhe contei Aspros?  – Questiona olhando Aspros.

Continua...


Notas Finais


Não se esqueçam de comentar!!!
Não deixem essa Historia morrer!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...