1. Spirit Fanfics >
  2. The Lost Uchiha (Reescrevendo) >
  3. Capítulo 6

História The Lost Uchiha (Reescrevendo) - Capítulo 6


Escrita por: Pidge05 e 4u_cely

Notas do Autor


Oi, galera, tudo bem?
Nos desculpem pela demora, tivemos alguns imprevistos, mas agora estamos de volta (Com nova co-autora, vulgo eu, @Nhezukosama).

Esperamos que gostem do capítulo (❁´◡`❁) ❤

Capítulo 6 - Capítulo 6


Já era noite quando o grupo de ninjas atravessou os portões de Konoha. Ao adentrar a vila, Sasuke se direciona ao Hospital Central, sendo seguido pelos demais. Com isso, ele entrega Naomi para a equipe médica e se rende ao grupo de resgate.

Na torre da Hokage, por mais que quisesse saber o motivo de Sasuke ter feito o que fez, Sakura dá espaço a Neji e Rock Lee, que conduziam Sasuke até a Godaime, para que, esta, tomasse as medidas cabíveis. Ela, então, deixa seu relatório de missão na mesa de sua mestra e sai em disparada para saber mais notícias de sua amiga, pois essa era sua prioridade no momento. 

Ao chegar no hospital, foi impedida de ver sua amiga, pois ela ainda estava passando por diversos exames a todo momento. Porém, ela continuou lá, na sala de espera, aguardando alguma notícia.

Uma hora depois já não estava mais sozinha, pois Neji, por algum motivo, estava ali lhe fazendo companhia.

Para se distrair, Sakura começa a escrever um diário:

Hoje eu fui no hospital ver Naomi, que ainda não acordou e não tem previsão para acordar. Ela já realizou alguns exames e - fisicamente - ela está bem. Ainda não sabemos o tamanho do estrago causado em sua mente, mas espero que seja nada grave. Vamos saber melhor quando ela acordar e espero que seja logo. 

 

Fui na lanchonete do Hospital e encontrei Neji. Conversamos um pouco, ele me motivou e me surpreendi com a quantidade de coisas que temos em comum. 

 

No segundo dia de visita que fiz à Naomi, o encontrei novamente. Ele me chamou pra comermos algo. Enquanto conversávamos, Deixou claro que, para qualquer coisa que eu precisasse, poderia contar com ele. 

 

No terceiro dia, fui um pouco mais tarde do que normalmente vou e, por coincidência, encontrei-o novamente aqui. “Será que ele está doente? Ou será que alguém do time Guy está machucado ou doente e eu não estou sabendo?! Por que ele sempre vem aqui, sendo que nunca foi muito próximo de mim?”, tais perguntas pairavam pela minha mente. Por enquanto, resolvi deixar para lá.

 

No quarto dia, Konohamaru me acompanhou na visita. Dava para ver pelo olhar dele o quanto estava preocupado com Naomi. Ele ficou conversando com ela, contando as aventuras que tivemos juntos e dizendo para ela acordar para vivermos mais dessas aventuras. É notável o quanto ele gosta dela, pelo olhar e o jeito que ele segurava sua mão. 

Os outros dias foram assim: eu encontrando Neji - e descobrindo mais coisas em comum com ele - e Konohamaru ainda visitando Naomi. Todos os dias ele ficava horas, somente acariciando sua cabeça e/ou sua mão.

 

(...)

O tempo parecia estar passando em câmera lenta, quase dava para escutar o tic-tac do relógio. Cada minuto comparava-se a horas, e a cada dia parecia anos. Era assim que Sakura se sentia. Ela não saia de perto de Naomi, queria poder ter a chance de estar ali quando acordasse. Na maioria das vezes, era Neji quem conseguia tirar ela do quarto para comer. Outras vezes ele trazia comida para ela e não saia do seu lado até ter certeza de que comeu.

Passado um tempo, alguém bate na porta

— Entre - permitiu, Sakura

Era Neji com uma marmita

— Como eu sei que você não vai arredar o pé de perto dela e, provavelmente, vai esquecer de comer, trouxe para você – estende a mão, com a marmita, para Sakura.

— Obrigada, Neji, mas eu não estou com fome.

— Se você recusar comida, vai acabar ficando doente. Tenho certeza que isso você não quer - disse, apontando para a marmita.

Um pouco relutante, ela começa a comer - sob os olhos atentos dele.

— O que tanto me olha? - perguntou-o, com uma de suas sobrancelhas arqueadas.

— Só estou garantindo que você vai comer tudo - respondeu-a, simplesmente. 

Sakura revirou os olhos e acabou por lembrar de sua teoria, a qual seria que: ou o Neji está doente, ou alguém do seu time está. Portanto, resolve fazer uma pergunta em torno disso.

— E como estão seus companheiros de time?

—  Estão todos bem. Não estamos tendo muitas missões, então eu aproveito o tempo livre para vir visitar você e saber se está bem.  - responde, normalmente. 

Sakura sentiu o coração disparar, quase pensou estar doente, mas sabia que não. Tudo o que pôde fazer, foi corar - fortemente - e responder como se fosse um cd velho.

— A-ah. o- obrigada. E- eu não sabia que se importava com algué- digo, alguém t- tipo eu, claro - fechou os olhos e respirou profundamente. Estava se xingando mentalmente por gaguejar tanto por algo que, provavelmente, não fazia sentido. Então, com isso em mente, pigarreou — Espero não estar incomodando você, Neji - finalizou, agradecendo aos deuses por não ter gaguejado, afinal, isso não era de seu feitio.

— Você não está me incomodando, deixe de se preocupar - deu um sorriso acolhedor, que fez a rosada corar mais ainda, e prosseguiu —  Então, como ela está?

Sakura direciona seu olhar para Naomi e respira fundo antes de respondê-lo.

— Embora seu psicológico deva estar uma confusão, fisicamente, ela está bem.

— Entendo - suspira fundo, e retorna —  Já que eu estou aqui, recomendo que vá tomar um banho e descansar um pouco. Eu sei que você gosta muito dela, porém, o que vai adiantar ficar aqui se desgastando? você também precisa cuidar de si mesma. Tenho certeza de que, quando ela acordar, não vai gostar de te ver destruída - finaliza, dando um pequeno sorriso - quase - imperceptível que foi captado por Sakura.

Esta, que já não sabia mais o que pensar sobre Neji, estava bem confusa, seu comportamento para com ela não era algo que imaginava vir acontecer algum dia.

— Tudo bem. Obrigada por tudo. 

Sakura sorriu para ele em agradecimento. Deixou o recipiente onde estava a comida - agora vazio - em cima da mesinha, encontrada ao lado da cama hospitalar, e seguiu para o corredor, direcionando-se à sua casa a fim de fazer o que seu amigo lhe recomendou.

Um banho realmente não me faria mal”, pensou, ao constatar o cheiro de sua axila e o quanto seu cabelo estava precário. 

(...)

Depois de dias confinado em uma cela, Sasuke pede para falar com a Hokage, afirmando ser um assunto de extrema importância. Sendo assim, a mesma não demora muito para marcar presença.

—  Por que me chamou, Sasuke? -- indagou, em um tom neutro. 

Entretanto, o Uchiha preferiu ir direto ao ponto. 

— Você sabe que Orochimaru virá atrás dela, não sabe? - inquiriu retoricamente. — Eu sou o único que pode protegê-la e ajudá-la a entender o que está acontecendo.

— E quem, ou o que, garante que você não está do lado dele e apenas fingindo se entregar para ganhar a confiança? - retruca, Tsunade.

— Nosso sangue -- responde, simplesmente, fazendo a Godaime franzir o cenho em confusão.

— Como assim, garoto?

— Ela não é apenas uma Uchiha, ela é minha irmã.

— Espera mesmo que eu acredite nisso, garoto insolente? - Tsunade levantou o tom de voz em descontentamento. Como ele se atreve a falar algo tão sério assim, depois de tudo o que fez, e esperar que ela acredite?!

— Bom, se não acredita em mim, faça os exames que preferir. Mas, fique sabendo, não me oponho à prisão, pois sei que é merecida, apenas cuide dela, já que não poderei. – Então se volta novamente para o fundo de sua cela, dando as costas para a Hokage.

Esta, se encontra em total confusão. Seria mesmo, Naomi, irmã de Sasuke Uchiha?, ou era apenas um blefe?. Odiava se questionar desta maneira, sendo assim, faria algo a respeito.

— Não se preocupe, Uchiha, cuidaremos dela. Até mais - despediu-se e saiu dali. 

Decidiu voltar para sua sala e acionar sua aprendiz, Sakura. A qual, não tardou em comparecer na mesma. Tsunade, então, permitiu sua entrada, e antes mesmo da menina abrir a boca, ordenou:

— Quero que colete um pouco do sangue de Sasuke e de Naomi, leve para o laboratório, faça o exame de compatibilidade e me dê o resultado assim que estiver pronto.

A Haruno paralisou. 

Sangue de Sasuke? Naomi? Exame? Compatibilidade? Oi?. 

Depois de alguns instantes em devaneio, finalmente entendeu - ou não - o que a Hokage disse.

Arregalou os olhos e proferiu, sem perceber:

— O QUÊ?? MA -MAS - estava impossibilitada de formular uma mísera frase. 

— Segundo o Uchiha, Naomi e ele são irmãos. Portanto, eu preciso saber se é verídico, ou apenas uma tentativa de golpe.

Sakura, percebendo a gravidade da situação, voltou à sua pose neutra

—  Sim, Hokage-sama. Assim que o resultado estiver pronto, o apresentarei. Com sua licença - curvou o tronco em reverência e retirou-se.

“Só pode ser brincadeira. Que mundo louco. Irmãos? Sério?!”, pensou, enquanto se dirigia ao hospital para pegar o material necessário para esta missão, a qual, fez ela lembrar que daqui a pouco estaria em frente ao Uchiha. Isso a fez estremecer. Resolveu que deixaria os sentimentos de lado, e agiria total e somente como profissional.

Não o deixaria a afetar.

"Pelo menos, é o que eu espero".

Optou por acreditar nisso, embora duvidasse de si mesma.

(...)

.A Haruno se identificou ao chegar na Prisão de Konoha, e foi dirigida, na companhia de um ANBU, à cela onde o Uchiha se encontrava. 

Parou bem em frente.

O coração estava batendo descompassado, mas ela decidiu fingir que aquilo era nada.

— Olá, Sasuke - não, não iria adicionar o sufixo - kun - tanto usado por ela quando referia-se a ele, não mais. E ele, por mais que negue, achou bem confuso — Vim, a mando de Tsunade-sama, coletar um pouco do seu sangue, imagino que saiba para quê. Poderia estender o braço, por favor? - inquiriu, indo direto ao ponto. 

O moreno achou estranho tal comportamento, não parecia a Sakura de alguns anos atrás. “Isso é bom, ou ruim?” Perguntou-se, mentalmente.

— Tsk. 

Estendeu o braço, apoiando na barra da cela.

Sakura fez o que devia fazer em um silêncio quase ensurdecedor, e começou a guardar as coisas para entregá-las ao hospital. Além disso, precisava sair dali urgentemente, estava quase tendo um colapso nervoso.

Quando deu um passo em direção à saída, ouviu um pigarrear. Sabia de quem era, mas ele não iniciaria uma conversa com ela, iniciaria?

A resposta é simples.

— Está com raiva de mim? - indagou, neutro. Como quem não quer nada.

Sakura suspirou profundamente. Não esperava tal pergunta, mas tinha a resposta.

E não tardou em dá-la.

— Embora tenha abandonado seus amigos, me colocado em um genjutsu e sequestrado minha amiga, não sinto raiva de você, apenas mágoa - respondeu, ainda de costas para ele, no mesmo tom — Com licença, Uchiha - finalizou e, sem esperar por mais, foi-se, deixando um Uchiha estático para trás.

Não, ele não esperava por isso. 

E se odiou por se sentir afetado. 

 


Notas Finais


Esperamos que tenham gostado

Até o próximo capítulo ( que vai sair logo, logo). Beijos ❤🦋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...