1. Spirit Fanfics >
  2. The Love in The Darkness >
  3. A Song From the Heart

História The Love in The Darkness - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Autora: Oioioiiiiiiii depois de quase um ano né? ^w^'
Ciel: Não acredito que mesmo depois de tanto tempo não teve a CAPACIDADE de fazer a fanart...
Autora: ;-; po, é difícil, tenta tu um dia.
Ciel:..... Enfim, voltando à história. Dessa vez ela incluiu uma música. Vocês podem acessar ela no final do capítulo, onde terá duas versões para quem já escutou a música e quem não a conhece. Sem mais enrolações, aproveitem a leitura.
Autora: Fugiu do assunto né filho da polícia? Bom, fiz alguns ajustes na letra pra caber no capítulo, se é que me entendem =w= experiência conta. Bjbj, aproveitem a fic <3

Capítulo 8 - A Song From the Heart


Fanfic / Fanfiction The Love in The Darkness - Capítulo 8 - A Song From the Heart

Já eram 14:10 do dia chuvoso seguinte, 10 minutos depois do horário marcado para as aulas de reforço de dança de Ciel. Obviamente ele não se importava de atrasar um pouco, afinal, dançar era um de seus maiores pesadelos. Já Sebastian, sempre pontual, começava a se irritar.

- Já é a terceira vez esta semana, o que acontece com ela?

- Não seja tão duro, sabe que a Madame Strauss não é mais jovem, tem seus anos de experiência.

- Deve ter razão. - o mordomo suspirou pesadamente. - Parece que terei de lhe dar a aula outra vez.

- Espera, o quê?!

- Não pense que ficará tantas semanas sem aula tão facilmente, Bochan.

Que “ótimo”! Agora não terá apenas que dançar, terá de aprender a valsa mais difícil que existir em menos de um minuto! Os dois seguiram até o salão de baile, o mordomo já acostumado com o mal humor de seu mestre. Novamente, ele pode ter chegado à idade adulta, mas ainda há uma criança em sua essência.

- Espero que tenha melhorado sua coordenação desde a última vez.

- Está bem, só me diga o que fazer logo e acabamos esse tormento!

- Agora entendo porque a Madame Strauss não vem mais…

Com um suspiro pesado, Sebastian tirou o violino que estava guardado à um canto e começou a tocar uma melodia profunda. Ciel permaneceu de expressão fechada, mas começou a rodar pelo salão.

- Não olhe para seus pés! Muito bem… Dê passos mais suaves, está avançando muito… - o mordomo tentava em vão corrigi-lo, pois a cada correção, dois erros surgiam. - Ah Céus, você não melhorou em nada.

- Acha mesmo que me ofende com essa crítica? - o garoto sorriu debochado. - E pensar que ouviria isso do demônio que sabe fazer tudo perfeitamente sem o mínimo esforço, não é?

- Vou deixar essa passar. - Sebastian deixou o violino tocar sozinho, se aproximando de Ciel. - O que está lhe faltando é uma parceira para guiar.

- Dessa altura desumana?

- Concentre-se. Muito bem, segure essa mão com cuidado e a cintura da donzela com a mão livre… Ceda um pouco, ou vai assustá-la… Agora sim. Comece guiando por aqui…

O mordomo encerrou as instruções ali mesmo, pois Ciel o guiava corretamente. Ainda estavam um pouco fora de música, mas já era um avanço. O garoto se concentrava em manter o ritmo de seus passos pelo salão, mas quando tentou erguer o olhar como deveria, tropeçou nos próprios pés.

- Estava bem demais para ser verdade mesmo… - Sebastian soltou um leve riso, erguendo delicadamente o rosto corado de vergonha de seu mestre por ter esbarrado em si. - É desagradável dançar olhando para os pés, mantenha o olhar em sua parceira. Te guiarei um pouco enquanto treina isso.

Tiveram de reduzir a velocidade no início, mas pouco à pouco voltaram a rodopiar graciosamente, a música começava a envolvê-los e apagar o mundo ao redor. Ciel não sentia nada mais que o olhar dos carmesins profundos à sua frente. Estes por sua vez se perdiam no azul meia-noite de Ciel… Ambos não sabiam como desviar o foco. O garoto sentiu sua mão em um aperto maior pela de Sebastian, logo sendo empurrado gentilmente para que rodopiasse. Ao voltar para o mordomo, o impacto fez com que acidentalmente apertasse mais seu braço ao redor da cintura alheia. Como Sebastian podia lhe tranquilizar dessa forma? Seria essa hipnose somente sua mente tentando lhe pregar peças? Perdido no olhar do demônio era difícil dizer… Espera, estão assim se olhando desde o início?! Sebastian sorriu com a reação de Ciel, que desviara outra vez o rosto corando cada vez mais.

- Vamos… Deve manter o olhar sempre…

- E-Então pare de me olhar desse jeito!

- Que jeito?

- Sabe muito bem! Está fazendo isso agora mesmo!

- Bem, então mostre para mim como é esse jeito específico…

Não adiantou, o garoto estava decidido a não cruzar olhares outra vez… Sebastian continuou observando cada mísero detalhe de seu rosto, os quais conhecia perfeitamente, mas nunca se cansava de admirar. Foi assim que lhe surgiu uma ideia estranha… A realizaria? Não, era bobagem… e como o esperado, seus lábios se moveram contra sua vontade, iniciando uma canção ao ritmo da música que soava distante. (quem quiser ligar a música, se deixe levar…)

- It must be something that we call loveWherever I go, I’m coming backAnd time cannot knock me off my track, this resolution is final

A melodia chamou a atenção de Ciel de volta para si, logo rodopiando outra vez sob seu controle. Continuou cantando a letra que lhe vinha à mente ao vê-lo.

- ….…And my reality seems to break apart with his arrivalNo need to worry, rain falling down, It's our happiest story and there’s no one around, We’ll go for it and I know you’ll be mine forever….. Windows wide open, flying so high

A voz do mordomo dizendo essas palavras… Se sentia estranhamente… bem… Quando menos percebeu, sua voz soava por alguns segundos em harmonia com a dele.

- It must be something that we call dreamWhen all you told me, I know by heartThat type of beauty I call supreme, and how it’s driving me crazy

- No need to worry, rain falling down, It’s our happiest story and there’s no one around, We’ll go for it and I know you’ll be mine forever…..

- Windows wide open, flying so highBoth of us roaming trough magnificent sky

- Rain keeps on falling and I know you’ll be mine forever…..

- You always sing me something new

Em um último rodopio, as vozes soaram como se compartilhassem o mesmo sentimento sobre ambos.

- When I first saw you here I knew……… That I was blind before you. 

…..O que aconteceu? Ambos estavam entrelaçados, as testas encostavam levemente enquanto percebiam que a música parara de vez. A proximidade era tão... tentadora... não resistiram. Delicadamente celaram seus lábios em um beijo inocente. O momento pode ter durado minutos, até mesmo segundos, mas o tempo não mais importava agora. Lentamente se moveram, encaixando perfeitamente um ao outro enquanto aliviavam o desejo acumulado por tanto tempo. Como poderia existir tal sensação? Seus sabores eram intensos, assim como o batimento de seus corações. Se afastaram com um sonoro separar de lábios, desejando que pudessem ficar ali para sempre..... Espera, o que está pensando e o que acabara de fazer?! Ciel rapidamente se soltou dos braços de Sebastian, deixando-o surpreso e confuso.

- Bochan, está tudo bem?

- S-Sim, eu só… Err… Só estou um pouco… Eu não sei.

- Entendo… - o mordomo puxou seu relógio de bolso, tentando desviar de assunto. - Ah, estamos um pouco atrasados, devemos nos apressar e começar os preparativos para essa noite.


Notas Finais


https://youtu.be/fgjmSk7JjBA
Link da música "Forever" apenas em violino

https://youtu.be/VVbq6FGcLg4
Link da música "Forever" em um cmv que me inspirou a fazer esse capítulo (agr imagina as vozes divinas desses dois nessa música ó 😚👌🏻)

Autora: *sussurrando* Quem gostou hein? =w= Quero saber se vocês querem cenas quentis no próximo capítulo ou se muito rápido. Bjb-
Sebastian: Já publicou nosso primeiro beijo, pelo que estou vendo.
Ciel: *vira lentamente para a autora, ódio no olhar* Você fez... O quê?
Autora: BJBJ ATÉ O PRÓXIMO CAPÍTULO FUI!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...