História The love of a fan - Demi Lovato - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato
Personagens Demi Lovato, Personagens Originais
Tags Demi Lovato, Lovatics
Visualizações 86
Palavras 1.191
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Mutilação, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aqui estou eu novamente <3 Sei que os capítulos vem acabando saindo curtos e demorados mas INFELIZMENTE a história está chegando na reta final (falta um bom tanto ainda) e estou caprichando bastante por isso. Finalmente um capítulo maior do que os de costume! Neste capítulo resolvi focar mais na Melissa, não esqueci da Demi kkkkk. Espero que gostem, boa leitura ;)

Capítulo 36 - Segredos...


Fanfic / Fanfiction The love of a fan - Demi Lovato - Capítulo 36 - Segredos...

Acordei com um despertador que nem sei de onde surgiu e quem programou, o que é que está acontecendo?

Agatha abre a porta e:

(Agatha) Você acorda fácil! Então, tá tudo mudado, sua professora particular vem hoje aqui, precisa se arrumar logo... Enfim, ela chega jaja e vai ficar umas 3 horas por aqui. Ela vai vir de segunda a quinta feira a partir das 7:00.

E fechou a porta.

(Eu) Estou meio perdida, cadê meu celular?

Achei-o e vi que eram 6:15.

Puts... Calma que é muita informação. Quando ela acordou? Como assim está "tudo mudado"? Estou dormindo ainda.. Acho melhor ir me arrumar.

Amarro meu cabelo em um rabo de cavalo LÁ EM CIMÃO e coloco uma calça jeans e uma blusa que tinha um gatinho desenhado.

Procurei pelas estantes e encontrei um caderno com poucas folhas usadas e uma caneta.

(Eu) Vai ser esse mesmo...

Desci e a mesa do café estava farta, caramba, eu vim para outro paraíso, desta vez mais completo.

Comi junto com Agatha e seu pai na mesa, falamos um pouco sobre como serão minhas aulas e então ele foi ao serviço e ela subiu para seu quarto depois de receber minha ajuda pra retirar a mesa.

Fiquei esperando a professora chegar, digamos que ela demorou um pouco mas tá valendo.

Poxa, olha eu aqui denovo, em outra casa, com pessoas que não estão no meu sangue mas estão com certeza no meu coração. Quem diria que eu estaria em ótimas mãos um dia? Eu praticamente cresci "sem" um pai e uma mãe porque eles estavam lá mas ao mesmo tempo não estavam também. Quando eu era criança, vi meu pai biológico bater em minha mãe e em várias outras mulheres que estavam na rua... Na verdade ele empurrou essas mulheres com força para o chão e com certeza elas se feriram.

Uma história que sempre guardei comigo e nunca tive coragem de contar a ninguém aconteceu quando eu tinha 4 anos e minha memória fotográfica (habilidade de se lembrar de coisas que aconteceram no passado com facilidade e em detalhes) me permite ainda ter a visão.

Eram 3:36 da madrugada e eu lembro de ouvir fogos de artifício e isso não é comum a essa hora, então saí de meu quarto e abri a janela da sala pra ver se a vizinhança estava em festa mas não era nada disso, no meio da rua, estava meu pai, todo acabado com certeza pela bebida e ele tinha uma arma. É, uma arma muito forte e não sei de onde veio. Ele atirava para cima e com o barulho da janela que dava acesso direto a rua percebeu que eu estava ali vendo super assustada e apontou a arma para mim.

5... 4... 3... Ele contava e então eu fechei a janela correndo e fui para meu quarto. Ele realmente atirou quando chegou no 1 mas graças a Deus eu já estava longe dalí.

Fiquei horas tentando pegar no sono e quando acordei de manhã tudo estava normal, como se nada tivesse acontecido. Tive certeza que era meu pai. As roupas, o cabelo, a altura... Era com certeza. Perguntei sobre minha mãe e ele deu risada.

Quando eu era menor não percebia o desprezo de minha mãe comigo e sempre fazia tudo por ela e por ele, tudo por amor. Todos os meus amigos da pré escola eram felizes e eu queria dizer que meus pais eram ótimos também mas trabalhavam e não podiam ir as reuniões da escola. Sempre pedia para minha vizinha assinar minhas coisas e avaliar minhas notas. Opa, fugi do assunto... Ele me disse pra perguntar pra vizinhança sobre minha mãe e eu fui.

"Não finge que não sabe menina"

-Eu não vi, por favor me conta!

"Você não tem vergonha?"

- De que moça? O que aconteceu?

"É verdade que foram mais de 3 tiros?"

Eu não tinha mais chão.

Não lembro como me virei naquela época mas lembro que minha felicidade maior foi ver minha mãe viva saindo daquele hospital.

Eles terminaram? Após ele atirar 2 vezes nela? Claro que não, afinal, pra mamãe dinheiro vale mais que tudo.

Saio de meus devaneios quando a campainha toca e abro a porta recebendo minha mais nova professora.

(??) Cheguei!

(Eu) Como assim é você?

(??) Vou dar aula pra você?

(Eu) Vai! Ai meu Deus!

Dessa vez não era alguém ruim. Era simplesmente minha professora favorita. Embora eu só me metesse em enrascada na escola e todos acabavam com minha imagem ela nunca misturou minha vida pessoal com a escola e conversava comigo quando eu mais precisava. Infelizmente ela, professora Fernanda. Tinha sido expulsa de minha escola por ajudar um aluno a se provar inocente em uma enorme briga e não fez errado, mas sabe como são os diretores e todos os outros daquela escola, né?

(Fernanda) Que saudade! É uma honra ser sua professora novamente! Temos anos e anos pela frente.

(Eu) Ainda não acredito! Honra tenho eu. Estava morrendo de saudades, muitas coisas mudaram depois que você saiu da escola.

(Fernanda) Vou querer saber de tudo!

(Eu) Está livre hoje?

(Fernanda) Felizmente sim.

(Eu) Exijo que fique até mais tarde!

(Fernanda) Vou adorar se não for incomodar.

(Eu) Com toda certeza não!

Pedi para que ela entrasse e nos sentamos na mesa da cozinha.

(Fernanda) Como está a vida neste novo lar? Ainda gosta da Demi?

(Eu) Parece história de fantasia! E não gosto dela não, amo haha.

A gente conversou por um tempão e vira e mexe Agatha decia pra pegar algo na cozinha e entrava no assunto junto, foi a manhã mais legal de todas. Dona Fernanda almoçou conosco e conversamos sobre praticamente tudo inclusive sobre a história de Agatha em relação ao seu pai.

Fernanda é praticamente também da família agora! Ela é de confiança, um dos ser humanos mais especiais que existem, costumo chamar de um anjo que caiu do céu.

As vezes me pergunto porque Deus não me entregou a uma família como as outras mas sei que todas as escolhas dele são certas e se isso não tivesse acontecido eu não teria conhecido as pessoas maravilhosas que estão hoje em minha vida. Toda a luta valeu a pena. Acho que finalmente aprendi a lição... Nunca devemos desistir. Por mais difícil que seja aguentar tudo, devemos segurar a barra, pode demorar mas vai dar tudo certo no final.

"Você tem um coração oco

Mas ele pesa em seu peito

Eu tento tanto lutar contra isso mas é irremediável

Irremediável, você é irremediável

Oh pai, por favor, pai

Adoraria te deixar sozinho, mas não posso desistir de você

Oh pai, por favor, pai

Deixe a garrafa de lado pelo amor de uma filha."

(For The Love Of a Daughter, Demi)


"Então me diga

Você realmente me amou?

Você realmente me quis?

Agora que eu te vejo mais claramente

Eu me pergunto: eu fui feliz em algum momento?

Não tive a chance de me perguntar

Agora que eu te vejo mais claramente

Era apenas fumaça e espelhos?"

(Smoke & Mirrors, Demi Lovato)


"Eu não quero ter medo

Eu quero acordar me sentindo linda hoje

E saber que estou bem

Porque todo mundo é perfeito de formas incomuns, sabe

Eu só quero acreditar em mim!"

(Believe in me, Demi Lovato)


Notas Finais


Espero do fundo do coração que tenham gostado <3 vou voltar logo! Desculpem me se tiver erros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...