1. Spirit Fanfics >
  2. "The Love Trap" - (Hwang Hyunjin) >
  3. Difícil;

História "The Love Trap" - (Hwang Hyunjin) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Hahahha minsung na área, achei esse cap ruim. Mais enfim amo vcs! 💖✊ se cuidem bastante, use máscaras e lavem as mãos.

• Perdoem os erros ortográficos.
• Boa leitura! ✊📘

Capítulo 6 - Difícil;


Fanfic / Fanfiction "The Love Trap" - (Hwang Hyunjin) - Capítulo 6 - Difícil;

"- Você torna tão difícil para mim. | ENEMY - KARD"

POV'S: HAN JISUNG


        Tédio, era isso o que definia meu dia. Um tédio enorme. Minho está ocupado, fazendo? Não sei. Eu perguntei e ele disse: "Não é da sua conta. Cuida da sua vida Jisung.'' Sempre tão ignorante e teimoso. 

— Ei! - Felix me chama da porta. Ele estava hospedado na minha casa até achar um kuhat para ele ficar. — Vamos a uma festa? 

Dou um pulo da cama feliz.

— Que horas? - pergunto eufórico.

— Às 20:00. - diz saindo do quarto.
Olho meu relógio e ainda era 16:55. Eu aproveitei a tarde para dormir, e coloquei mej celular para despertar às 19:00. Tempo suficiente para eu me arrumar adequadamente.

[...]

Pessoas bêbadas e se esfregando umas nas outras, a festa estava assim. O som alto se escutava do outro lado do bairro. Isso não era uma festa, era um brega. Mais eu Han Jisung, já gosto de uma festa assim, mais o lado negativo é que o Minho não pode vir, estava estudando. Mais essa noite eu não quero pensar no Minho, quero me divertir.

— Vou ali! - Felix eleva um pouco seu tom de voz, por conta da música alta. Logo se dirigindo a uma menina.

" Felix e suas putas." penso.

Decido caminha um pouco pela casa, e ver se algo me interessa. Mais antes fui até um cômodo que parece ser a cozinha pegar bebida. Depois de pegar uma batida, me  dirijo até a parte dos fundos, onde estava bem lotado. Percorri meus olhos por toda extensão do local até meus olhos caírem em uma pessoa que me disse que não viria, Lee Minho. 

Sim, ele mesmo. Ele tinha me dito que não podia vir, pois estava ocupado estudando e blá blá blá.  Mais pelo visto os estudos dele é se comer em uma festa. Sim, Lee Minho estava praticamente se comendo com uma menina. 

Ele a beijava desesperadamente. Senti uma pontada em meu peito, e um calor subindo em meu corpo, com uma onda de sensações. Os olhos de Minho se encontraram com o meu, tendo uma expressão surpresa e chocada em seguida. Não sei o que deu em mim, que eu puxei a primeira pessoa que estava a minha frente, e a beijei. Não esperava muito desse beijo por quê eu o/a beijei por impulso. Nós nos afastamos por conga da falta de ar nos nossos corpos. Abri meus olhos lentamente, me arrependendo logo em seguida.

— Felix!? - me afasto de imediato.

— J-jisung?! - esbugalha os olhos dando um passo para trás.

— O quê... - ele não me deixa completar a frase, pois já sai dali às pressas, totalmente corado.

No outro lado tinha Minho, me olhando com uma expressão de antes, mais só que triste e confusa. Minho de repente começa a andar em minha direção meio hesitante, mais logo se aproxima mais de minha pessoa. 

— Me desculpa... - foi o que saiu da minha boca -sem minha permissão- assim que ele se aproxima.

— Pelo quê? - o mais velho pergunta confuso, mais logo abre a boca surpreso. — Se você tá me pedindo desculpa. por não contar que é gay. Eu te desculpo sem problemas. - dá um sorriso meio apagado e triste.

— Eu... Ná sou gay, ou sou? - me embolo. — Eu tô confuso. - choramingo.

— Posso tirar essa confusão da sua cabeça. - se oferece com um sorriso malicioso.

— C-como? - me praguejo mentalmente por gagueijado.  

— Você quer mesmo saber Sunggie? - se aproxima mais de minha pessoa, alargando seu sorriso malicioso.

— E-eu... Q-quero. - agora eu estava fazendo cosplay de tomate. Enquanto ele se aproximava mais e mais. 

Quando nossos rostos e corpos estavam bem próximos, eu me senti muito nervoso. Meus batimentos cardíacos se fazia presente. Por extinto acabo fechando os olhos, esperando um beijo. Mais volto a minha realidade, com a risada contagiante de Minho.

— Você é gay! - exclama dando mais risada alegre.

— Aish... - tento esconder meu rosto com as mãos, agora eu estava parecendo um idiota vermelho. — Por quê  fez isso?! Não entendi a alegria!?

— Ué, você disse que queria que eu tirasse essa confusão, se você é gay ou não. E tá aí a resposta, você é gay. E a alegria? Não posso ficar alegre mais não? - dita tudo tranquilamente.

— Eu já vou Lee Minho. - com essa confusão toda, a festa já tinha acabdo para mim. 

Eu ainda tinha que me resolver com o Felix, por quê eu beijei meu melhor amigo. 

Começo a caminhar até a saída, mais sinto uma mão segurar meu pulso. 

— O quê foi Minho? - pergunto assim que viro.

— Podemos conversar? - ele estava tenso. Eu apenas aceno que sim com a cabeça.

Caminhamos até um lugar onde tinha mensqs pessoas. Perto da piscina.

— O que queria falar? - me sento na grama. E o mais velho faz o mesmo ato.

—Bom... Nem eu sei o que eu queria falar. - ri nervoso. — Eu só queria ficar mais tempo com você, e pedir desculpas. 

— Ah, pelo que? - me faço de inocente, eu sabia que ele ia pedir desculpas por mentir para mim.

— Por ter mentido para você. - abaixa a cabeça.

— Tudo bem Minho, eu não estou com raiva de você. - era verdade, eu não conseguia ficar com raiva dele. Por mais que eu quisesse, eu não conseguia.

— Sério... Eu não queria.

— Já disse, tá tudo bem. Não tem problemas. - eu sou muito trouxa.

— Eu posso? 

— O quê? - franzi o cenho confuso.

Ele revira os olhos, e puxa minha nunca para um beijo. Ele nem espera minha aprovação, e enfia sua língua na minha boca, ele me beijava loucamente, sua língua me ensinava movimentos novos que eu nem sequer sabia que existia. Ele dá umas risadas entere os beijos. Logo separando com vários selinhos.

— O quê... Foi isso. - pergunto ofegante.

— Eu gosto de você Sunggie. - ele diz um pouco corado.

— Espera... Você é gay?! 

— Nossa depois dessa minha demonstração é isso o quê você pergunta! - diz incrédulo.

— Eu... Tô confuso. Mais eu quero te beijar. Ah Minho, por quê você torna tudo tão difícil?

— Não sei. - dá de ombros com um sorriso cínico. — Você não quer me beijar? 

— Sim. - o puxo pela gola da blusa o beijando.

Isso era pra ser só festa. Sem pensar no Minho. Mais estou aqui beijando ele.


Notas Finais


~ Até o próximo! 🙏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...