1. Spirit Fanfics >
  2. The Loving Counselor >
  3. Threats and secrets

História The Loving Counselor - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Eu não voltei ontem, mas voltei hoje, ta aí a surpresa que eu tinha pra vcsssss.
Boa leituraaaaaa <3

Capítulo 21 - Threats and secrets


Fanfic / Fanfiction The Loving Counselor - Capítulo 21 - Threats and secrets

Stella Newman POV



Manhattan, 06 de dezembro de 2020

 


Acordei no dia seguinte, levantei e me olhei no espelho do banheiro, eu estava horrível, também chorando a noite toda, mas eu tinha decidido, com filho ou sem filho eu ia sim ficar com ele, não importa nada que aconteça, não vou deixar a Scarlett estragar minha felicidade. Tomei um banho, escolhi uma calça moletom verde bandeira e uma camisa moletom de mangas longas vermelha, amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo, fiz uma make leve e calcei um tênis branco, peguei minha bolsa, coloquei tudo que eu iria precisar nela e saí do quarto indo pra sala pegando apenas uma banana e comendo logo em seguida.

- Já tá pronta? – Fred disse tirando minha atenção do celular.

- Sim, a gente toma café no caminho.

- Tá. – joguei a casca da banana no lixo e saímos do apartamento descendo até o estacionamento e entrando no meu carro. Nós íamos até uma loja de vestidos e ternos pra usarmos hoje na festa de vinte anos da Right Fly Bieber's. Logo chegamos na loja e entramos chamando a atenção de uma das atendentes que veio até nós.

- Bom dia. – ela disse sorridente.

- Bom dia. Moça, eu quero ver o terno mais bafônico que você tiver. – Fred falou e ela sorriu.

- E a senhorita vai querer ver alguma coisa?

- Sim, quero um vestido longo de preferência preto.

- Preto Stella? Você só usa preto, moça mostra um cheio de brilho pra ela. – ela sorriu novamente e pediu pra acompanhá-la pra ala de ternos e vestidos de festa.

- Podem ficar a vontade, qualquer coisa é só chamar. – assentimos e ela saiu.

- Olha esse. – ele mostrou um dourado infestado de brilho, neguei.

- Não vou usar isso.

- Porque? Tá doida? Vai arrasar muito.

- Eu não, vai ficar todo mundo olhando pra mim, o Justin que tem que ser o centro das atenções.

- Meu amor você vai estar do lado dele, tem que brilhar tanto quanto ele.

- Não Fred, outra cor.

- Fresca. – ele revirou os olhos procurando outro vestido.

- E sem brilho.

- Tu é muito sem graça. – dei língua pra ele e no mesmo instante meu celular tocou informando na tela que era Justin.

- Oi?

- Oi.. você pode vir aqui em casa? – arqueei a sobrancelha.

- Por que?

- Acho que o salsicha tá com saudade de você. – ele disse com a voz manhosa e eu gargalhei.

- Só o salsicha? – ele sorriu pelo nariz.

- Eu também vai.

- Certo, só vou terminar aqui com o Fred.

- Onde vocês estão?

- Numa loja de vestidos.

- Ah, não compra nenhum viu? Tenho um presente pra você. – eu sorri me olhando em um dos espelhos dali.

- Tá bom então.

- Te espero, beijo. – ele finalizou a ligação.

- Era o boy magia? – assenti.

- Pediu pra eu ir até a casa dele, disse que tem um presente. – ele sorriu.

- Tá esperando o que? Vai logo!

- E você?

- Eu me viro, vai!

- Tem certeza? – ele revirou os olhos.

- Tu ainda tá aqui? – sorri pra ele e saí correndo da loja entrando no meu carro dando partida rumo a casa dele. Meu coração estava eufórico, ele tinha tirado um tempo pra comprar um presente pra mim, ai meu Deus. Eu estava parecendo uma adolescente do colegial com seu primeiro namoradinho, mas eu estava tão feliz, mesmo com todos esses problemas eu espero que não dê nada errado. Estacionei o carro na garagem deles, desci e toquei a campainha, uma das empregadas abriu e me guiou até o quarto dele, abri a porta devagarinho e entrei, ele brincava com o salsicha.

- Ooi. – falei e ele levantou rápido vindo me abraçar, depositando um beijo em meus lábios em seguida me puxando pra sentar junto com ele na cama. – Oi neném. – fiz aquela vozinha pra falar com cachorros e ele latiu balançando o rabinho.

- E ai, como foi depois daquilo?

- Ah.. Scarlett disse que já foi tudo planejado por ela mesma. – ele deu um soco com força na cama.

- Eu tenho vontade de matá-la.

- Não faz isso por favor.

- Como sua mãe conseguiu parir duas pessoas tão diferentes? É incrível. – eu estava de cabeça baixa.

- Como a gente vai ficar com toda essa situação?

- Como estamos ora. Nada vai mudar. – eu sorri e o beijei logo escutando os latidos do salsicha. – Eu não posso mais beijar sua mãe, caralho? – ele levantou e eu peguei o salsicha e pus em meu colo fazendo carinho na cabeça dele. Justin voltou do closet, pelo que dava pra ver era um closet né, com uma caixa preta em suas mãos, ele colocou em cima da cama e pegou o salsicha do meu colo. – Pra você.

- Justin... – repreendi ele com medo do que poderia ter naquela caixa, colado no laço rosa tinha um cartãozinho com “Fique mais linda ainda – JB” e um coração desenhado, olhei pra ele e sorri.

- O cartão é porque eu ia mandar pra sua casa, me dá. – ele tomou o cartão da minha mão e amassou.

- NÃOOO! – eu puxei o cartão e desamassei o colocando de lado, ele tinha ficado com vergonha de ter escrito um cartão? Ah meu Deus! Puxei o laço cinza abrindo então a caixa puxando dela o vestido mais lindo que eu já tinha usado. – Porra Bieber! – foi a única coisa que consegui dizer e ele rir. O vestido era em cor marsala brilhoso, tinha uma fenda enorme que iria deixar minha perna toda de fora, as alças caídas no braço, um decote em v na frente e nas costas. – É lindo demais, obrigada.

- Gostou?

- Sim, eu amei. – disse novamente indo o beijar mas o salsicha latiu.

- Eu vou te trancar no closet. – gargalhei e ele soltou o cachorro me puxando para um beijo. – Quero minha namorada linda pra mim hoje. – meu coração tava batendo ainda? Eu nem tava escutando.

- Namorada? – ele passou a mão na nuca mostrando o nervosismo.

- Desculpa, eu.. puta merda! Eu.. não sei como pedir e tal, você sabe né.. e eu.. eu.. nem comprei anel e essas porras todas e eu tô... – calei ele com um beijo tão bom mais tão bom que eu não queria parar nunca, finalizei o beijo com selinhos.

- Eu aceito. – ele sorriu aliviado. – Não precisa você se forçar me pedir nada, eu sei de tudo que você passa aí dentro, relaxa.

- Eu gosto muito de você e eu juro que vamos passar por isso juntos e eu.. já quero me desculpar por te decepcionar assim de primeira.

- Eu amo você. – ele ia falar alguma coisa e eu coloquei o indicador no seu lábio. – Não precisa falar nada, fale quando estiver pronto. – ele me abraçou, ficamos abraçados até alguém bater na porta.

- Justin! – era a Caitlin. – Oi amiga, não sabia que você tava aqui. – abracei ela e passei a mão na barriguinha dela que já tinha um voluminho.

- Onde estão os outros? – perguntei sobre os meninos.

- Estão resolvendo as coisas da festa de hoje a noite, eu até queria falar com você pra gente ir no salão ter um dia de mulheres e ficar lindas pra festa, vamos? – ela falou tudo muito rápido e eu sorri.

- Vamos sim. – ela bateu palmas sorrindo.

- O que você quer comigo Cait? – Justin perguntou e ela pareceu lembrar de algo mudando a expressão de feliz para séria.

- A é, o tio Jeremy tá te chamando no escritório. – franzi o cenho, o pai dele tava aqui?

- Seu pai tá aqui? – ele assentiu.

- Eu vou lá, volto logo. – ele saiu rápido e a Caitlin me olhou.

- Você não vai correr vai?

- O que? Porque?

- Porra, agora o nosso dia no salão vai por água a baixo. – cruzei os braços.

- Caitlin... – ela revirou os olhos.

- Tá, eu conto. Mais tem que me prometer que não vai gritar ou correr até lá porque o Jeremy é muito rígido em relação ao Justin, então deixa eles conversarem.

- Fala logo!

- Eu vi sua irmã entrando agora a pouco aqui com uma mulher de cabelos curtos e entrando no escritório do Justin onde o Jeremy parece que já esperava elas.

- Cor do cabelo?

- Um ruivo escuro com fios brancos amostra. – eu não acredito.

- Não pode ser.

- Eu achei ela muito parecida com vocês duas.

- Só pode ser a minha mãe. - o que diabos ela tava fazendo aqui? - Eu vou lá.

- Nãooo. – ela me puxou.

- Por favor Caitlin, eu preciso saber. – ela me olhou triste.

- Tabom, vamos ficar atrás da porta pra ver se a gente escuta algo. – assenti e nós descemos as escadas correndo indo até a porta do escritório nos encostando lá. – Porra não da pra ouvir nada. – ela sussurrava.

- Eu vou entrar. – disse no mesmo tom que ela.

- Não, tá doida? – ela fez um sinal com a mão pra eu parar.

- Ele engravidou minha filha Jeremy, eu não vou deixar minha filha desamparada, ela vai precisar de um lar e de um homem ao seu lado, você acha que eu vou sair mal falada nessa? – era a voz da minha mãe. Meu Deus do céu.

- Eu não vou ficar com ela, eu não vou. Eu tô namorando outra pessoa. – Justin parecia alterado.

- Ele tá com a Stella mãe. – a sonsa da Scarlett.

- Você vai casar com ela sim, não vai Jeremy? – era uma ameaça? Jeremy ficou calado.

- Fala alguma porra pai! Fala pra essas duas loucas que eu não sou obrigado a casar com ninguém.

- Você vai falar isso pra ele Jeremy? – minha mãe novamente perguntou num tom ameaçador. Como eu queria tá lá dentro.

- Pai..

- Você que sabe Jeremy ou ele casa ou você sabe o que vai acontecer.

- Acontecer? O que vai acontecer? Do que essa mulher tá falando pai?

- Justin, filho, eu acho melhor você casar com essa moça.

- O QUE? VOCÊ SÓ PODE TÁ BRINCANDO. – Caitlin me olhava com a mão sobre a boca e os olhos arregalados. – Eu não vou casar porra nenhuma.

- Você vai Justin. – Jeremy afirmou curto e grosso, eu garanto que agora Scarlett e minha mãe estavam com um sorriso enorme no rosto.

- EU MANDO NA MINHA VIDA! E EU NÃO VOU CASAR COM NINGUÉM.

- VOCÊ VAI SIM! E encerrou esse assunto. Elsa será que vocês podem me dar licença pra eu poder dar uma palavrinha com meu filho? – ele conhecia a minha mãe? Caralho o que tava acontecendo aqui?

- Vamos sair daqui rápido. – Caitlin me puxou e saímos correndo pra nos esconder atrás da escada. Vi minha mãe e Scarlett saindo do escritório, as duas estavam com um sorriso no rosto.

- Eu falei pra você que ia dar certo. – minha mãe disse passando a mão nos cabelos de Scarlett.

- O que você sabe desse Jeremy pra ele ter mudado de ideia tão rápido? – minha mãe sorriu novamente.

- Você não precisa saber por enquanto.

- Mãe, mas se nós nos casarmos e em poucos meses ele pedir o divórcio?

- Você acha que eu sou burra garota? Eu trouxe um contrato com duração de cinco anos de casamento, eles vão ter que assinar e é claro que o Jeremy vai fazer o Justin assinar né.

- Cinco anos?

- É tempo suficiente pra ele se apaixonar por você.

- Você é demais! – elas se abraçaram. Caitlin me olhava com o mesmo olhar triste, a minha mãe estava junto nessa com a Scarlett, a minha mãe, eu não sei se estava mais surpresa por minha mãe estar compactando com o plano da Scarlett ou de ela saber alguma coisa do Jeremy que deve ser algo tão podre pois ele baixou cabeça pra ela no mesmo instante, a minha mãe estava ameaçando o meu namorado a casar com minha irmã, eu não estava acreditando, não podia ficar pior, Caitlin se aproximou de mim limpando minhas lágrimas e me abraçando.

- Vai ficar tudo bem amiga, eu tô com você nessa, vai dar certo.

- Obrigada!


Notas Finais


Num falo mais nada dessas duas.
Amo vocesssss ❤❤
Quase chegando nos 100 fav.
E as leitoras que comentam? Eu amo vocês duplicadoooo.
Volto logo com a festa.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...