História The luck of life. - Capítulo 6


Escrita por: e Ju_Harris

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas
Personagens Cameron Dallas
Tags Magcon, Romance, Tragedia
Visualizações 18
Palavras 2.379
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellooooo meus amoress!!!
Vortei!
Ta meio bosta esse capt mas fazer o que né!
Espero que gostem!
O cara da capa é o Cody Christian,na fanfic ele é o Derek! Bjooos

Capítulo 6 - Capítulo 6


Fanfic / Fanfiction The luck of life. - Capítulo 6 - Capítulo 6

Louise Clark P.O.V



Faz 3 semanas que eu estava aqui em Los Angeles,eu,Juliana e Kevin íamos  frequentemente,na casa da minha tia,para vê-los e ver quem eu mais amo no mundo "Marley",sempre levo ração,e vou andar com ele de semana.

Estávamos nos esforçando muito para entrarmos na faculdade e arrumar um emprego,eu ligava para meus pais todos os dias,estou me enjoando já por ficar presa em casa sem fazer nada de interessante, nós já andamos em vários locais de Los Angeles para procurar emprego,fomos a faculdade para tentarmos entrar,mas estamos esperando respostas.


Kevin disse que inaugurou uma nova boate,e ia ter balada hoje a noite,e nos chamou para ir,ele disse que estava na seca e queria catar umas meninas,eu posso dizer o mesmo,faz uns 3 ou 4 meses que não beijo,e posso dizer que a Juliana está na mesma.

Aqui estou eu colocando um vestido colado até a metade das coxas vermelho e um salto preto,estava passando um batom vinho enquanto Kevin fica gritando eu e a Juliana para nos apressarmos,terminei de me arrumar,fui até a sala onde ele e Juliana se encontrava.

- To pronta! O que acham? - Perguntei dando uma voltinha.

- Linda! - Disse Juliana sorrindo.


- Você também está linda Juh! - Falei e dei uma piscadinha.

- Linda! - Disse o Kevin pegando o celular e a chave de casa. - Agora dá pra gente ir logo? - Perguntou bufando enquanto abria a porta do apartamento,revirei os olhos e saímos.





Estava dançando com um copo com vodka na mão junto da Juh,a pista de dança estava cheia,e as pessoas estavam muito animadas.

- Vamos pegar mais bebida? - A Juliana falou ou melhor gritou no meu ouvido por conta da música alta,assenti e saímos da pista de dança em direção ao bar.O Kevin sumiu depois que chegamos,ele deve estar com alguma menina por aí. - Duas doses de tequila por favor. - Juliana pediu ao barman assim que nos sentamos. - Adivinha? - Perguntou e eu a olhei curiosa.


- O que? - Indaguei e ela sorriu.


- Eu fui chamada pra faculdade de direito,na UCLA! - Exclamou e eu soltei um gritinho.


- Não acredito!! Sério!?? - Falei animada e ela assentiu. - Aai meu Deus!!! Parabéns!! To muito feliz por você! - Falei a abraçando forte. - Vamos fazer um brinde! - Falei pegando um dos copo que o barman colocou no balcão e a Juliana pegou outro. - Um brinde a pessoa mais inteligente e esforçada que eu conheço! E um brinde a sua conquista e que muitas surjam em sua vida, porque você merece! - Falei e brindamos uma sorrindo para outra,logo depois viramos o copo bebendo todo o líquido que desceu rasgando minha garganta.


- Vem! Vamos dançar. - Falou me puxando logo depois de pagarmos a bebida que ingerimos,estávamos indo dançar até que alguém tromba em mim quase me derrubando.

- Me desculpa! - Disse um garoto (muito bonito por sinal) preocupado.Ele estava com mais 4 garotos,todos lindos também,um deles loirinho estava olhando a Juliana com um sorrisinho de lado.

- Acha, está tudo bem! - Respondi sorrindo,ele me olhou e sorriu. Que sorriso é esse minha gente?

Então ele me mandou uma piscadinha e saiu com outros garotos entrando no meio da multidão que dançava.


- O que foi isso? - Me perguntou surpresa com um sorrisinho,e eu dei de ombros logo a puxando para dançar.

(...)

Eu e a Juh já estávamos dançando animadas fazia um tempinho,estávamos até suadas.


- Juh vou ir ao banheiro. - Falei e ela assentiu continuando a dançar com uma garota e um garoto que estavam dançando com a gente,Andei desviando das pessoas que dançavam animadas até chegar a um corredor com pouca iluminação,fui andando pelo corredor até ser empurrada contra a parede levei um susto na hora mas logo depois vi um cara de uns 40 anos,que me encarava com um sorriso malicioso me desesperei tentei fugir mas o cara me empurrou de novo na parede,bati a cabeça me fazendo ficar meia tonta.


- Você é tão linda. - Falou acariciando minha bochecha me fazendo virar o rosto com violência para ele não me tocar,o empurrei e tentei correr,mas logo ele me puxou pelo cabelo me prensando na parede. - Melhor colaborar sua vagabunda. - Falou próximo do meu rosto me fazendo sentir o cheiro horrível de álcool.


- Socorro! - Gritei desesperada,torcendo para que alguém ouvisse,mas a música se encontrava muito alta e não tinha ninguém por ali. - Socorro!! - Gritei novamente e recebi um tapa na cara.


- Cala a porra da boca vadia! - Gritou e logo sorriu malicioso novamente e começou a tentar me beijar,lógico que eu não retribuiu, eu estava de boca fechada.


Eu estava com o coração acelerado,o medo tomava conta do meu corpo.Senti ele apertar a minha bunda,eu estava com tanto nojo desse homem,mas tanto nojo que eu era capaz de vomitar ali mesmo. Na hora que eu percebi que ele estava tentando levantar meu vestido,eu me desesperei comecei a me debater para tentar sair de suas garras.


- Para! - Eu gritava quando ele conseguiu colar sua boca na minha. - Me solta!! - Gritei desesperada,quando vi que dava para eu agir, eu dei uma joelhada no meio de suas pernas,empurrei ele o fazendo cair no chão na altura do campeonato já me encontrava chorando desesperada,tentei correr mas sua mão agarra meu tornozelo o puxando e me fazendo cair de barriga para baixo,ele subiu em cima de mim me virando de barriga pra cima,e me deu um soco na minha cara,fazendo minha visão embaçar. Ele começou a passar a mão pelo meu corpo,eu me debatia e chorava, até que senti ele ser tirado de cima de mim a força,tinha um cara em cima dele o socando e outro também começou a ajudar a bater no cara que tentou abusar de mim,eu não conseguia ver quem eram, já que a minha visão estava embaçada,pelas lágrimas e pela agressão.


- Louise,vai ficar tudo bem! - Ouvi a voz da Juliana e senti que ela me abraçava. - Olha pra mim. - Ela falou virando meu rosto em sua direção me fazendo ver o seu rosto,ele estava com uma expressão de preocupação e pena. - Você vai ficar bem tá!? - Falou e eu balançava a cabeça enquanto chorava desesperadamente. - Chega! Vocês vão matar ele. - Ela gritou com os caras que batia no homem nojento.


- Ela está bem? - Ouvi uma voz familiar e vi que era o garoto que tinha esbarrado em mim mais cedo,era ele que tirou o homem de cima de mim e começou a bater nele.


- Ela vai ficar bem! -. A Juliana falou.


- Louise!? - Ouvi a voz do Kevin e vi ele na minha frente me olhando preocupado,ele era o cara que ajudou a bater no homem. - Eu vou te levar pra casa tá? - Perguntou e eu assenti enquanto chorava.


- Ela tem que ir para um hospital Kevin. - A Juliana falou com um certo desespero na voz.


- E- eu n-não quero ir pro hospital! - Falei com dificuldade.  


- Ele chegou a fazer algo a mais com você? - O garoto perguntou se baixando do meu lado,eu balancei a cabeça negando ele assentiu em forma de compreensão. - Vem! - Falou me pegando no colo com cuidado. - Vocês vieram de carro? - Perguntou pros meus amigos que negaram. - Vamos! Eu levo vocês. - Disse me carregando para fora da balada,ele me colocou no banco de trás junto da Juliana,que colocou minha cabeça em seu colo e fazia carinho em meu cabelo enquanto eu chorava igual um bebê,o Kevin foi no banco da frente do lado do motorista,e ficava me olhando preocupado,logo o garoto entrou no carro e começou a dirigir, então tudo apagou.




Acordei com os raios solares que invadiam meu quarto através das cortinas,minha cabeça doía muito,e meu corpo não estava diferente,olhei para baixo e vi que estava de pijama,me virei para o lado e vi a Juliana dormindo profundamente,flashes da noite passada invadiram minha mente me fazendo estremecer.


Como um cara tem coragem de tentar abusar de uma garota indefesa? Como chegam a esse nível de maldade? Eu estou com tanto nojo desse homem! Ele era totalmente mais forte que eu,eu nunca iria conseguir me soltar das garras dele tão fácil,mas aí aquele garoto e meus amigos me ajudaram,eu nunca fui tão grata como eu estou sendo agora.

Levantei da cama e fui em direção do banheiro assim que vi que eram 07:00,tomei um banho demorado pra tentar me livrar de qualquer resíduo daquele nojento,escovei os dentes também demorado,depois de fazer o que tinha que fazer, saí do banheiro e me arrumei,coloquei uma regata cinza,uma calça jeans clara e um tênis da adidas,como eu sei que o kevin e a Juliana vão acordar só perto do almoço,decidi ir ao Starbucks,quando estou no elevador sinto meu celular vibrar,era um número desconhecido.


- Alô? - Falo assim que atendo.


- Oi Louise,aqui é o Derek,como você está? - Falou uma voz familiar,me deixando confusa.


- Derek? Que Derek? - Perguntei confusa, não me lembro de nenhum Derek,ouvi o cara rir do outro lado da ligação,uma risada gostosa,a porta do elevador se abriu me fazendo sair dele.


- Você se esbarrou ontem comigo,lembra? - Disse me fazendo lembrar do garoto que eu esbarrei e que me salvou depois,parei no meio do saguão pra poder falar com ele - Me desculpe não sabia que seu nome era Derek. - Falei e ouvi o mesmo dar uma risadinha me fazendo sorrir.


- Não tem problema! - Disse com a voz rouca. - Então...como você está? - Perguntou e então eu percebi que ele estava andando pelo barulho do outro lafo da linha.


- Eu estou bem! Muito obrigada pela ajuda, não sei o que seria de mim se vocês não aparecessem! - Disse e cumprimentei o Johnson que é o porteiro do prédio.


- Não precisa agradecer,eu nunca ia permitir que aquele nojento fizesse algo com você! - Disse e eu sorri. - Você quer tomar um café da manhã comigo? - Perguntou enquanto eu pegava umas correspondências no armário que tinha uma portinha com o número do meu apartamento.


- Eu já estava indo ! - Disse dando uma risadinha. - Mas vamos sim! - Concordei e pela sua respiração ele sorriu.


- Okay,estou aí em cinco minutos! - Falou e eu murmurei um okay. - Até logo! - Se despediu e desligou!

Coloquei as correspondências na bolsa sem ver o que era,e fui falar com o sr.Johnson.


- Bom dia sr.Johnson! - Falei escorada no balcão enquanto sorria.


- Bom dia senhorita Louise! - Me cumprimentou me fazendo fazer uma careta.


- Só Lou sr.Johnson,assim é muito formal! - Falei o fazendo rir,e eu sorri. O sr.Johnson tem uns cinquenta e oito anos, não sei direito a sua idade,mas de uma coisa eu sei,ele é muito legal, simpático,educado e divertido. - E a Mary? - Perguntei de sua mulher,ele me disse que ela estava doente,com gripe forte me fazendo ficar triste,pois ele estava bem preocupado com ela,porque ele não podia ficar cuidando dela o tempo todo, já que tinha que trabalhar.


- A Mary já está ótima Lou! Obrigado por perguntar! - Respondeu e eu sorri,quando ia responder me ligaram e vi ser o Derek.


- Já estou aqui na frente do seu prédio! - Disse assim que atendi.


- Okay! - Falei desligando a ligação. - Eu tenho que ir sr.Johnson, tenha um ótimo trabalho e uma ótima manhã! - Falei sorrindo e saí dali,ouvi ela fala “Igualmente Lou!”,do outro lado da rua vi o mesmo menino da balada o Derek,sorri e andei até chegar perto dele que estava sorrindo com as mãos no bolso da calça social,na verdade ele estava com terno social,o que eu estranhei. - Olá menino que me ajudou! - Falei cumprimentando ele que deu uma risadinha e me olhou sorrindo,ele é maravilhoso gente! Jesusssss!


- Olá menina que eu ajudei! - Disse entrando na brincadeira e agora foi minha vez de rir. - Vamos? - Perguntou apontando pro seu carro preto muito bonito por sinal.


- Claro! - Concordei então ele abriu a porta do carro pra mim me fazendo sorrir,entrei murmurando um “Obrigada”,ele deu a volta e entrou no lado do motorista e antes de ligar o carro,me deu uma olhada que me deixou envergonhada e sorriu me fazendo sorrir tímida.O caminho foi bem legal,ele me fazia rir com algumas palhaçadas,e eu ficava encantada,porque ele era muito divertido e um cavalheiro.

Chegamos no Starbucks e fomos para uma mesa afastada,eu tinha pedido um expresso e rosquinha,ele um capuccino e bolinhos de chocolate. - De onde você é? - Perguntou. - Ta tão na cara assim que eu não sou daqui? - Perguntei rindo e logo depois bebendo um pouco da minha bebida. - Não! - Disse e riu - O Kevin me disse que vocês chegaram aqui a semanas atrás.  - Ata - Falei rindo envergonhada. - Viemos do Brasil. - Nossa,mas você fala bem inglês! - Falou e enfiou um bolinho na boca. - Eu era daqui dos Estados unidos,era de San Francisco,mas ai eu fui pro Brasil,por conta do serviço do meu pai. - Falei bebendo um gole do meu expresso,e ele deu um sorriso compreendendo.


Cheguei,e fui limpar o apartamento.Eu adorei conhcer o Derek, ele é muito gente boa,assim que terminamos ele me trouxe para casa,conversamos bastante,ele me disse que trabalha na empresa do pai dele,e que mora sozinho, já que ele já tem 20 anos.

Depois de tanto limpar tudo,me sentei para assistir The Vampire Diaries, gente eu amo o Damon.

Lembrei que tinha correspondências na minha bolsa de hoje de manhã,corri peguei minha bolsa e abri,peguei os três envelopes,e arregalei os olhos assim que vi o símbolo da universidade UCLA,abri o que tinha o meu nome e surtei assim que vi,que eu fui aceita.

Comecei a pular e gritar, até o Kevin e a Juliana,acordarem assustados e vim saber o que estava acontecendo.


- Eu fui aceita na UCLA! - Gritei.


- Ai meu Deus! Parabéns! - Kevin gritou,a Juliana começou a gritar e ficamos pulando juntos.


- Tem uma carta pro Kevin também! - Falei e ele pegou,logo vendo que também foi aceito,e assim começamos a pular e gritar igual retardados



Notas Finais


Espero que tenham gostado!!
Até a próxima!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...