1. Spirit Fanfics >
  2. The Máfia - imagine jungkook - Season 2 >
  3. Season 2 - Unexpected

História The Máfia - imagine jungkook - Season 2 - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oii!

Saudades dessa série?
Podem matar ela agora!

Estou de volta, com a série que vocês adoram, espero que gostem dos EPS que vou postar a partir de agora!

Eu queria dizer, que eu espero comentários ( por favor, serenidade neles e sem nada ofensivo)
E suas opiniões, eu gostaria muito de saber sobre elas, talvez eu te responda!

Aviso!: Meu perfil no wattpad não encerrou tá, ele continua lá.

Enfim, boa leitura pandinhas lindos!

Capítulo 1 - Season 2 - Unexpected


                       Kim Taehyung

Jeon está totalmente frio, ele não fala com ninguém, nem mesmo com a S/n ou o filho, ele apenas fica em silêncio. Em relação a bebê, ele até está....de bom senso, sim, é uma menina, e aposto que será uma menina guerreira, assim como a mãe.

Mas, será que se nada disto tivesse acontecido, Jeon ainda seria feliz? S/n estaria em casa? Nos iríamos encontrar algum dia?

Essas perguntas me deixam confuso, eu não entendo, por que Jeon passou a ser frio com todos, era pra ser um dia feliz, por que a bebê deles vai nascer no dia do aniversário de Jeon, e o melhor é que nem o mesmo sabe. 

Estávamos todos na sala, exceto S/n, que estava no quarto, Jeon havia saído e ele ainda não chegou. E todos estávamos prestes a discutir sobre Jeon e seu relacionamento de marido e mulher com S/n, que havia mudado de uns tempos pra cá.

- então....em que ponto começamos? - falou nayeon.

- vamos começar pela S/n - falou Jimin.

- ela andava chorando esses dias, não diz o motivo e está me deixando preocupada - falou ih-na, apoiando sua cabeça na palma de sua mão.

- deve ser por conta da gravidez, é normal - falou hoseok.

- não,  não é isso, tem alguma coisa que não está certa - falou nayeon.

- mas nem  mesmo sabendo o que é que acontece com ela, a mesma pode estar escondendo mais coisas - falou Jimin.

- é melhor tentarmos fazê-la falar no mínimo alguma coisa - falou Nanjoom, andando de um lado para o outro.

- e do que adianta tentar fazer ela falar? Não vai dar certo, além de ela estar triste, vai dar uma de estressada pra cima da gente - falou min yoongi.

- calma gente, vamos manter a calma - falou Kim, fazendo um pequeno cafuné em min yoongi.

- o que aconteceu? - ouvimos a voz da garota ecoar pelo cômodo, e do outro lado, estava Jeon, ele chegou no mesmo momento em que ela desceu, deve ser coisa do destino.

- aí, é S/n a gente não tá falando de nada - falou Nanjoom, fazendo  um movimento com as mãos de que não havíamos assunto para falar.

- vai mesmo mentir pra ela? - o moreno deu a voz na sala, fazendo todas as atenções ir para o mesmo.

- Jeon, ninguém está mentindo para ninguém aqui, está tudo bem - falou Hyuna.

- acha que eu não ouvi? Eu estava aquele tempo todo parado só observando vocês falarem meio mundo de merda - falou o garoto, com os punhos serrados.

- Jungkook, calma, olha a boca - falou taehyung, batendo nas costas do moreno.

- eu tô me fodendo pra a opinião de vocês sobre o que eu devo falar ou não, então vão a merda, que é bem ali - falou apontando para a bunda de min yoongi, que estava de costas.

- Jeon você está passando dos limites - falou Jin.

- eu? Eu? - riu irônico - as únicas pessoas que estão passando do limite aqui são vocês.

- Jeon, vai tomar água pra se acalmar - falou  nayeon apontando para a cozinha.

- não! Eu estou calmo o suficiente, não sou a pessoa que você ainda acha que é bebê - falou, subindo a escada.

                        Jeon Jungkook

Subi a escada, nem fiz pouco caso, Apenas ignorei eles, eu sabia que a qualquer momento eu iria começar a chorar, mas tinha de me manter firme, não vai ser agora que vou ceder por tamanha coisa.

Viro o corredor, tentando controlar minha respiração, que por agora pouco, era ofegante, mas também de raiva, um ódio consumidor arrodiava minha mente, eu sabia qual. Antes que eu entre no quarto, sinto meu punho ser segurado com força, olho para meu lado e vejo S/n de cabeça baixa.

- Jeon, sei que agora não é um bom momento pra conversa, mas podíamos...- sou interrompida pelo mesmo.

- tem razão, agora não é uma boa hora pra conversarmos, então me deixe em paz - falei, mas a mesma é rápida e me puxa denovo, mas dessa vez, olhando em meus olhos.

- você tá bem? - perguntou.

- olha, eu vou entrar... - sou interrompido pela mesma.

- Jeon, eu tô aqui pro que você precisar, eu sou sua amiga, você não precisa esconder nada de mim tá - falou, ela parecia estar sendo sincera, ela realmente me entendia, ela sabia que eu não estava bem, ela sabia que eu precisava apenas de um abraço e de um conselho.

- eu tô cansado - falei, entrando dentro do quarto, ignorando a mesma, sem mas nada, nenhuma palavra foi dita diante daí, tudo ficou em silêncio.

Eu me senti culpado, sei que não deveria ter ignorado a mesma, mas minha raiva falou mais alto que meu ego, então eu não pude evitar, ficou tudo de repente em silêncio.

Ah, era adorável aquele silêncio, era bom estar sozinho, mas eu também sentia falta de companhia. Eu queria, mas não poderia, ceder logo agora que estou levando tudo a sério.

Tomei um banho quente, pra tirar meus pensamentos a fora, eu queria esquecer de tudo, mas era impossível esquecer, sem ela aqui...

Sim, S/n me fazia esquecer tudo apenas com seu abraço acolhedor, ela sentia quando alguém estava mal, e ajudava do jeito que podia, mas ela era diferente comigo, era mais delicada, mais cautelosa, mais sentimental. 

Passei horas pensando, no que eu poderia ter feito, eu deveria ter afastado ela do tio dela, mas parece que o homem é imprevisível, aquela coisa só quer  nossos filhos, disso eu não dúvido, e é muito safado, é provável de que ele iria fazer incesto com a S/n, mas eu não deixaria.

Mas agora, eu estava chorando, chorando por arrependimento, eu me sinto culpado, eu estava estragando a felicidade da minha família, por um erro que o pai de S/n cometeu, eu queria poder voltar no tempo e poder concertar tudo, e tudo isso não teria acontecido.

Antes que eu pense em mais alguma coisa, sinto braços me virarem para outro lado, me abraçando forte, mas era um forte seguro, ela era meu porto seguro.

S/n estava lá, ela estava me abraçando, assim eu retribuí, apenas segurando minhas lágrimas, enquanto a mesma fazia carinho um tanto carinhoso por cima dos meus cabelos, me fazendo sentir de que ali, era pra eu ficar, eu não poderia mais escapar, eu já estava sendo domado pelo seu abraço caloroso, não havia frio, apenas o calor da sua insistência em querer ficar ao meu lado, não importa a como, mas ela queria.

- " oh pequena criança, não se segure ao ponto de cair, eu vou estar aí, para te levantar e te abraçar, pode chorar, isso faz bem, não segure ao ponto de se destruir por conta própria, apenas liberte seu medo e viva a vida ao máximo " - a mesma começou a cantar, me fazendo lembrar de minha mãe, que cantava essa mesma música, nesse mesmo tom, nessa mesma sintonia.

E assim, eu não segurei mais, a mesma puxou minha cabeça para beija-la, dando o sinal de que ficaria alí, até eu me acalmar, eu soltei minhas lágrimas sabendo que ali, era meu porto seguro, onde eu podia estar, mas não sozinho.

" Está tudo bem, eu estou aqui, por todas as vezes que você se cansar, eu vou estar aqui pra te ajudar, não vai estar sozinho, enquanto comigo ficar "


Notas Finais


Episódio novo amanhã!
Me siga é fique ligado pra não perder a segunda temporada!

Obrigada a @snapface0678

Annyeong pandinha 🐼♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...