História The Máfia - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, CL (Chaelin Lee), EXO, Got7, HyunA, Seventeen
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jikook, Kookmin, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 73
Palavras 860
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Luta, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - Nineteen


        P.O.V Yume

Sozinha.

Isso me defini, sozinha. Estou sozinha, olhando um céu estrelado.

No meio daquele brilho todo, lá. Afasta, está uma pequena estrela, brilhando sozinha, porém sua pequena luz vai sumindo com a enorme nuvem que vem. É assim que me sinto, meu pequeno brilho está sumindo aos poucos com a enorme nuvem.

Ajuda.

É disso que preciso, ajuda. Preciso de ajuda para passar por tudo isso.

Felicidade.

É isso que não tenho. Por mais, que eu seja feliz com minhas "irmãs".

Tristeza.

Tudo que me define nesse momento.

Dor.

Tudo que conheço, desde que nasci e fui abandonada.

Sabe? Ser órfã não é fácil, ser criticada por todos, ser chatada como abandonada, escuta "Ninguém te quer". Acorda e lembra que foi abandonada pelos seus pais. E mesmo assim, sempre está com um sorriso no rosto.

E mais uma vez, estava eu lá. Andando pelas ruas de Seoul sem rumo, como em todos os dias desde que completei 16 anos. No celular em meu bolso marcava, mais de onze da noite e sabia que nesse horário, provavelmente, a diretoria estaria fechando as portas e revistando os quartos.

Continuo andando olhando para meus pés, não me importava quem estava em minha frente ou ao meu lado. Nada importava naquele momento, só os tênis em meus pés e os pensamentos em minha cabeça.

Esbarrei em alguém e logo pedi desculpas fazendo uma pequena reverência.

Olhei para a pessoa e vi uma mulher muito bonita. Cabelos castanhos escuros ondulados, uma pele branca e parecia macia, usava um vestido que batia um pouco mais abaixo de seus joelhos e um belo sorriso. Aparentava ter uns 40 anos.

Ela me lembrava a Kimmi. Falando nela, estou recebendo uma mensagem dela agora.

"Me diz que você não foi sequestra e espancanda. Volta para o orfanato, agora! Não pedindo, mandando. Obs: você tem 1 hora." 

" chegando!"

Respondo sem muita demora e logo quardo meu celular no bolso da calça jeans.

Olhei para a moça, que ainda estava parada em minha frente me analisando e logo fiz mais um pedido de desculpas.

-Tudo bem! Você é muito gentil e educada por sinal. Seus pais devem se orgulhar de você. - Fiquei um pouco constrangida pelas palavras dela.

-É, acho que sim. Porém, eu não tenho pais. - Se meus pais tivessem orgulho de mim não teriam me abandonado. Falei essa última parte baixo, acho que inaudível pois ela não fez nada.

-Você vai a algum lugar?

-Voltar para minha casa.

-Posso te acompanhar?

-Claro! - Respondo e começamos a andar para o lado oposto que eu estava indo, ou seja, estávamos indo na direção do orfanato.

-Ah! Me desculpe não me apresentei. Meu nome é Kang Minji, como é o seu? -Engraçado, eu já escutei esse nome. Aonde eu ouvi Meu Deus?

-Jeon Iane. - Ela olhou para mim um pouco espantada e logo virou para a frente abaixando a cabeça. - Esta tudo bem? Você ficou estranha derrepente - Sincera demais Iane? Não, jamais.

-Sim, sim. Estou bem, só achei seu nome diferente.

-É que ele é brasileiro, quando fui abandonada, quer dizer.... esquece. - Assim que parei de falar, chegamos ao orfanato.

-Você é órfã?

-Sim, eu sou sim. - Falo um pouco desconfortável.

-Sabia que era você!- Ela murmurou baixo, quase não dando para ouvir.

-Falou alguma coisa?

-Ah! Não, desculpe.

-Bom, adeus!

-Adeus!

Ela mandou um leve tchau com a mão, antes de mim pular a grade do orfanato e correr até o muro, onde ficava um tipo de escada que dava até a sacada do meu quarto. Subo e pulo para a sacada, vejo de cima ela lá embaixo e mando um breve tchau. E entro dentro do quarto, logo recebendo um tapa na cabeça da Kimmi.

-Ficou louca? Não tá vendo que são 00:00, não? Ixii, eu deveria te bater mais.

-Eii! Eu sou mais velha.

-Uma porra, eu sou sua dongsaeng eu posso. Para que merda você tava na rua as 00:00? Oia Jeon Iane - Iiii disse o nome completo, tô ferrada - Tu presta bem atenção no que eu vou dizer. Você pode sair a hora que você quiser, mas avisa. CUSTAVA AVISAR QUE TAVA FORA?

-Eiii tem gente dormindo! - Apontei para Babi que eu tinha certeza que estava acordada só estava ignorando a briga.

-Dormindo uma porra.

-Kimmi deixa a Iane, ela já vai completa 17 anos. E para de falar palavrão merda!- Falou Babi deitada com uma voz sonolenta.

-Eu sei, mas eu me preocupo com essa coisada. E desculpa aí pelo palavrão.

-Tá! Quando eu sair de madrugada ou tarde eu aviso. Pelo menos você não me bate. E TÁ DOENDO VIU! - Gritei do banheiro já que tinha entrado para tomar um banho rápido. Kimmi me ignorou, provavelmente, tentado voltar a dormir.

Comecei a tomar um banho morno quando me lembro do nome da moça e o que ela disse. Passo um bom tempo pensando até que percebo que a água estava começando a ficar muito quente, desligo a água e término meu banho. Coloco um pijama qualquer e vou para o quarto, vendo só meu abaju ao lado da cama ligado. Deito na cama e desligo o abaju logo dormindo. 


Notas Finais


Olarabe!

Não sei o que escrever aqui aaaaaa deixar em branco.

Tchau e bjz da Yume❤🐫


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...