História The Mafia Nanny ( Em correção ortográfica ) - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Emilia Clarke, Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Agatha, Babá, Comedia, Criminal, Gêmeos, Justin Bieber, Máfia, Max, Morte, Romance, Safira Stiles, Tragedia
Visualizações 4.671
Palavras 1.862
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláaaaaaa olha eu de novo! Nem demorei dessa vez viu ? Primeiramente, eu gostaria de desejar Feliz aniversário atrasado para a fofa da Sarah, ok meu amor ? 💖 e mais, eu tirei um tempinho para fazer anotações e organizar as ideia sobre TMN e bom, isso significa que eu finalmente consegui finalizar a história na minha cabeça. Não, TMN não vai acabar agora. Vai demorar pra isso acontecer viu ? Ainda tem muita coisa. Apenas quis dizer que o destino da fanfic está traçado, assim como os dos personagens.

Também conversei muito com uma leitora - que virou minha amiga - e bom, TMN não vai ter segunda temporada. Não, não chorem. Mas é que desde o começo eu pensei em uma história única. Sendo sincera, não curto segundas temporadas e eu não teria verdadeiramente um conteúdo para entregar a vocês. Prefiro não fazer e finalizar algo realmente bom, do que continuar e cagar com tudo. Não fiquem tristes ok ? Amo todo mundo 💖

Esqueminha de sempre. Posto agora e reviso depois.

Ps : Perceberam que ninguém morreu ainda ?

Capítulo 35 - Murder


Fanfic / Fanfiction The Mafia Nanny ( Em correção ortográfica ) - Capítulo 35 - Murder

Herny Turner ou Vôvô Herny é simplesmente o senhorzinho mais amável que eu já conheci. Digo, ele parece o ursinho pimpão!

Ele é do meu tamanho cara. A única pessoa baixa - tirando as crianças - presente em Saphira Hall. Sério, eu não estava sabendo lidar com isso. 

Nem parece que até alguns anos atrás, o senhorzinho era um comandante rígido que espalhou sangue por onde passou. Na verdade, ele me lembrava muito o presidente Snow de Jogos Vorazes. Ok, estou imaginando demais. Mas de fato, Vô Herny não é uma florzinha muito cheirosa e Damien me alertou sobre isso algumas vezes enquanto passava a ficha completa de todo o pessoal. 

Mas fazer o quê? Eu sou uma alma que adora velhinhos. 

E nossa conversa estava bem animada. Culpa minha, eu posso até estar deprimida por dentro, mas meu jeito espalhafatoso nunca sai de mim. 

Estamos à uns bons minutos jogando conversa fora.

- Então, você gostou dos jogos de família? - perguntou com aquela voz de idoso. 

- Sim. Foi divertido, com certeza  uma nova experiência. - Lembrei-me de mais cedo. - Todos levam isso bem à sério. 

Vô Herny gargalhou concordando com a cabeça. 

- Devo confessar que parte disso é culpa minha. Cá entre nós, jogar conforme as regras não tem graça.- Vô Herny sorri. - Diga-me pequena, o que está achando de toda essa situação ? Creio que ainda esteja se situando. 

Ah, de novo não. 

Estamos na cozinha de Saphira Hall. Vô Herny disse que a melhor coisa de se fazer aqui, é assaltar a geladeira. Mas Liam continuava paradão perto da porta, nos observando atentamente. Vô Herny notou isso. 

- Filho, não precisamos de cão de guarda. Vá ficar com sua mulher. - Disse calmo. - Eu e a pequena Safira nos demos muito bem. Quero conversar sozinho com ela.

Liam resmungou alguma coisa em resposta e saiu sem fazer objeção. Todos tem muito respeito por Herny.

- Céus, ainda me lembro de quando você era apenas uma menininha. - Disse com os olhos distantes. - Você fugia para minha casa quando aprontava e ficava escondida lá por horas. 

Sorrio. Seu tom é nostálgico. 

- Me sinto mal por não conseguir me lembrar desses momentos. - Lamentei sincera. - É como se tivessem arrancado uma parte de mim. 

E isso me enchia de raiva. 

- Não sinta, sabe, tudo o que aconteceu foi trágico de fato. - Deu alguns tapinhas nas minhas mãos. - Mas você está aqui agora e é isso o que importa. 

É impossível não sentir mágoa por tudo o que aconteceu. De tudo o que foi me tirado. Então, prefiro apenas sorrir. 

- Nos últimos dias, Liam não para de falar sobre você. Ele está eufórico com sua chegada, vocês eram bem próximos. 

Meu sorriso vai aos poucos desaparecendo. 

- Não é o que parece. - Olho para a porta da cozinha por um segundo. - Sabe, eu acho que estamos todos confusos. Principalmente pelo o que aconteceu quando eu estava...

Lembro-me de Damien me pedindo para não comentar nada sobre as organizações. 

- Não fique acanhada, pequena. - Disse franzindo a testa. - Sei pelo o que passou nos últimos meses, esses idiotas não são bons com segredos.- Ri um pouco. -  E preste atenção no que eu te digo...- disse atentamente. - todo esse ódio está saindo de controle. 

Suspiro. Todos se odeiam e querem matar uns aos outros. Isso é doentiu. Viver sempre pensando em vingança não pode ser saudável para a alma de uma pessoa. Tanto para Bieber quanto para eles. Eu apenas gostaria de esquecer tudo e seguir em frente. 

É pedir demais ? 

- Vô Herny, eu não consigo entender. 

Bufo baixinho. Os olhos verdes de Herny ficam cintilantes e curiosos. 

- Não entende o quê, querida ? 

Puxo todo o ar que podia e depois solto. 

- De como tudo isso começou. - Deixo escapar. - Digo, a Máfia e a Milícia sempre trocaram farpas desse jeito ? 

Um dos pontos que mais me deixavam curiosa. Eu queria ficar informada de toda a história. Entender tudo perfeitamente, porquê querendo ou não, eu estava metida nesse mundo. E a melhor maneira e saber em que território eu estaria pisando. 

Me arrependo de tocar no assunto quando vejo Vô Herny ficar pensativo como se estivesse vendo um filme rolar por seus olhos. 

- Vô...Herny ? 

Ele então sai de seu transe e me encara. Não parece incomodado ou ofendido. Apenas possui um olhar entristecido. 

- Entendo que queira saber. - Diz calmo. - Só é uma história...triste. Trágica eu diria. 

Engulo em seco. 

- Não precisa contar então...

O que eu menos queria era deixa-lo desconfortável. Eu que sou uma criatura intrometida demais e acabo não me tocando em certas coisas. 

- Não, não... - Balanço a cabeça. - Acho que deva saber. Só é difícil. 

Ele se aproxima mais e segura minhas mãos. 

- A máfia foi criada na Itália e se chamava originalmente de Cosa Nostra, até o momento em que ela se expandiu pelas américas e se tornou a maior organização do mundo desde a idade média. - Começou. - Os militares tinham problemas diários com ela, até que a Milícia foi criada para combater os mafiosos. Mas logo se corrompeu e passou a agir do lado negro da força. As organizações nunca se deram bem, sempre foram como cão e gato. Mesmo os dois líderes principais sendo casados.

Não ouso piscar. 

- Ninguém gostava dessa união deles é claro. Era contra o código mafioso. Mesmo a Milícia sendo parte do crime, haviam policiais nela e a máfia não fazia negócios com esse tipo de gente. No entanto, eles não se importavam, ambos se amavam e era o que valia. Sophia e o comandante  tentaram unir forças. Foram anos tentando acabar com a rixa até que...eles se separaram. Não estava dando mais certo, o comandante se tornou um viciado em trabalho, estava pensando até em se tornar Governador, ele não era o homem por quem ela se apaixonou. A relação ficou desgastada. - Engoliu em seco. - Logo Sophia se casou com seu melhor amigo, que a amparou. E o comandante encontrou outra mulher. Eles tiveram filhos e se tornaram desconhecidos. Nunca mais se viram. - Meus olhos ardem levemente. - A guerra entre eles ficou ainda mais intensa quando a esposa do comandante foi assassinada oficialmente pelo líder da Máfia. Tudo se tornou um caos. Tentamos uma reaproximação anos depois, mas deu errado quando sequestraram a nova herdeira da Milícia. A filha do meu filho. - Me olhou. - Você. - engulo em seco. - Eu estava impotente, doente e não pude fazer nada. Muito menos meu filho, a Milícia não estava em seu melhor momento. E piorou quando Liam foi acusado de matar o líder da máfia na época. Jeremy Bieber. 

Noto que minhas mãos estavam mais do que geladas. Eu poderia ser um cubo de gelo se quisesse. 

- E ele matou ? 

Vô Herny negou repetidas vezes com a cabeça. 

- É claro que não. Liam sequer chegou perto de Jeremy Bieber, mas não conseguiu provar, afinal, tudo apontava para a Milícia. - Respirou fundo. - Aquele garoto, Justin Bieber. Ele é bom, se não for o melhor líder que a máfia já teve, tenho que reconhecer. Mas é burro o suficiente para cair nas manipulações do avô, Benjamin Swan. 

Reconheço esse nome. Acho que o vi nas minhas pesquisas.

- Não o odeio. Reconheço que ele é apenas uma vítima no meio da tempestade. Conhece apenas um lado da história e que infelizmente, foi contada pelo ponto de vista errado.

Meu coração palpita de uma forma estranha. 

Os olhos verdes de Herny se voltam para mim.

- Você teve oportunidade de conhecê-lo bem.

- Sim. 

- E o que achou ? 

Não consegui entender. 

- Justin Bieber me enganou, Vô Herny. - Batuco os dedos. - Ele está tão cego de raiva pois acredita que seu pai morreu pelas mãos de Liam. 

- Entendo. 

Meus lábios ficam em linha fina. 

- Sabe o que é pior ? - Meu sangue ferve. - É que eu fui muito burra para cair no jogo dele. Fiquei todo aquele tempo, sendo uma peça de tabuleiro que ele manipulava e...

Bufo bem puta. 

- Safira! Se acalme e respire fundo. - Faço o que pediu. - Vocês tiveram alguma coisa ?

Minha boca seca. Estou falando sobre romance com meu avô que eu conheci hoje. Pra ver meu desespero.

- Eu...- Pisco algumas vezes. - eu acho que me meti em uma encrenca das grandes, Vô Herny.

Ele me puxa para um abraço de urso.

- Ah, eu posso ver...duvidas em seu coração...- Apontou o para o meu peito. - e caos em sua alma. Você acha que cometeu um erro...que nunca deveria ter se envolvido. Você se arrepende. Você se arrepende profundamente ...-  me dá um sorriso confortante. - e não tem mais volta.

Sim. É exatamente assim que me sinto. 

- Sim. - Suspiro exausta.

- Diga-me, criou sentimentos por ele ? 

Desvio os olhos, focando na madeira da mesa. Não devo falar essas coisas com ele. Principalmente porquê sei que isso não é certo. Mas eu preciso. 

- Eu vou tentar esquecê-lo. Juro. - Garanto com a voz embargada. - Só que é difícil conviver com uma pessoa por tanto tempo e depois ter a verdade esfregada na cara. - Controlo a vontade de chorar. - Justin não é tão ruim, e-ele é sofrido. Perdeu muitas coisas. - Pauso.- Muitas coisas mesmo. Mas isso não justifica certas atitudes.

Mesmo sendo um ser todo cheio de defeitos e com alguns parafusos à menos. Acabei me deixando levar. E quando eu vi estava apaixonada. 

- Te entendo completamente pequena Safira, veja só. Já vivi o que está viviendo. - Fitei seu rosto. - o sentimento é recípocro ? 

Murcho de vez. 

- Tenho certeza que não. - Balanço a cabeça.

- É uma pena. 

Não sei se devo concordar.

 - Sabe, o senhor não me parece tão frustrado igual aos outros. 

Ele se limita a assentir. 

- Já vi e passei por tantas coisas. Então chega um momento em que é melhor não pensar apenas com ódio e se colocar no lugar do outro. - Fico admirada. - Quando você fica velho, as coisas passam a ser açúcar. 

Rio fraco.

- Vô Herny, não vai contar nada à ninguém sobre isso, ok ? 

Ele gargalhou e deu alguns tapinhas nas minhas costas. 

- É o nosso segredo. Confie em mim. 

E eu sabia que podia. 

- Vovô...- Murmuro lentamente. - O que aconteceu com Sophia afinal ? 

Em toda a história. Ela não fora mencionada novamente.

Ele deu um sorriso triste.

- Sophia morreu de desgosto. - Suspira alto. - Parece que todas as relações entre máfia e milícia acabam na mesma coisa. Tragédia. E é por isso que não deve continuar possuindo sentimentos pelo garoto Bieber. Não pode ter o mesmo fim que Sophia e muito menos que o da loira.

Aquilo me fez estremecer. 

Mas então algo vem em minha mente. 

Se não foi Liam que matou Jeremy Bieber...quem foi?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...