História The Magic Mike - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Dustin Henderson, Eleven (Onze), Mike Wheeler, Personagens Originais, Will Byers
Tags Fillie, Mileven, Strangerthings
Visualizações 10
Palavras 664
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem!

Capítulo 11 - Frieza


Millie pov
Nos dias que se seguiram ao menage as coisas mudaram muito. Totalmente, pra ser exata.
Finn se tornou frio e distante, Noah também, já que não o escolhi. Eu continuei vivendo normalmente e só falando com eles sobre assuntos profissionais, não é como se homem estivesse em falta, certo? Mas não posso negar que de certa forma, a atenção de Finn estava me fazendo falta, a forma dócil como me olhava.
O sistema de pagamentos estava mudando e chamei meus funcionários em grupos para explicar como seria, mas no caso de Finn, fiz questão de que fossemos apenas nos dois. Como ele podia simplesmente não se importar comigo depois de tanto grudar em mim?
Ao fim de nossa reunião (onde ele não me olhava nos olhos quase nenhuma vez) expliquei tudo detalhadamente, querendo prolongar o nosso tempo. Usei um vestido azul e colado, provocante, e eu sabia que em algum momento ele teria que olhar.
“Já posso sair?” perguntou ele assim que acabei de explicar.
“Nossa, Finn” soei chateada.
“Desculpe, estou sendo mau educado. Obrigada pela reunião, Srta Brown. Eu estou dispensado?” ele falou calmamente tentando manter a formalidade.
Me levantei dando a volta pela mesa e me encostei na mesma, fitando seu rosto, que continuava olhando pra qualquer direção que não fosse a minha.
“Voce está bem, Finn?”
“Estou” respondeu frio.
“Olhe pra mim” eu disse carinhosamente, o que ele obedeceu.
Uma onda fria desceu por meu corpo ao ver ali refletida uma frieza e indiferença que eu não achava possível ver nos olhos se alguém, ainda mais de alguém que costumava ser tão doce. E ao mesmo tempo senti um calor entre as pernas, seu rosto agora inexpressivo e seu corpo que estava bem mais musculoso do que quando ele começou aqui eram impressionantes. 
“Ah...” 
“O que Millie?” ele perguntou rígido.
“e-eu” desviei os olhos para me lembrar o que queria dizer e o fitei novamente “quero saber se vamos continuar assim” 
“Assim? Assim como?”
“Voce me ignorando”
“Eu não faço isso” ele riu
“Você faz sim”
“Eu estou falando contigo, não tô? Agora, por te ignorar imagino que você queira dizer outra coisa” ele me disse indiferente.
“tipo o que?” fingi não entender, ele claramente não estava interessado.
“Me diga você, Millie, foi você quem começou este assunto” ele jogou as mãos ao ar exasperado.
“Eu só... Senti falta da sua companhia” admiti baixo, se o rapaz que era apaixonadinho por mim ainda estivesse lá, isso o alcançaria.
“Eu estou aqui todos os dias” ele deu de ombros.
“Tudo bem, esquece” revirei meus olhos impaciente antes de sentir meu corpo ser virado e Finn me apoiar sobre a mesa segurando meus cabelos com força.
“Quando você diz que eu estou te ignorando” ele ri amargo e se abaixa para sussurrar em meu ouvido “na verdade quer dizer que não estou te fodendo, não é?”
So de ouvir ele falar dessa forma minha calcinha foi rapidamente inundada e me escapou um gemido quando ele pressionou sua ereção em minha bunda, o que o fez rir
“Com todo respeito, Millie” havia veneno na forma como ele dizia meu nome “mas eu não estou interessado. Você podia ter esse pau pra você quando você quisesse, mas você nunca me viu como algo mais que um pau e aí que está o problema. Você quer que eu pare de te tratar com indiferença? Pare de ser uma vadia louca que me trata como lixo e nem se desculpa por isso”
Senti seu dedo indicador sutilmente colocar minha calcinha de lado e afundar o dedo em mim, me fazendo gemer arrastado.
“Caralho, eu te deixo louca não é? Você está muito molhada” havia um sorriso maldoso em sua voz. Finn retirou seu dedo e o enfiou na boca, limpando qualquer vestígio de minha excitação ali.
“Voce continua deliciosa. Pena que não vale o esforço” Finn declarou antes de se virar e me deixar sozinha na sala, deitada em minha mesa, atordoada outra vez.

 


Notas Finais


Obrigada por lerem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...