1. Spirit Fanfics >
  2. The Maid - taekook >
  3. Luxúria

História The Maid - taekook - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


>> POR FAVOR, LEIAM OS DOIS ÚLTIMOS CAPÍTULOS POIS HOUVE MUDANÇA NA HISTÓRIA!



E boa leitura para quem já voltou e leu!

Capítulo 10 - Luxúria


Fanfic / Fanfiction The Maid - taekook - Capítulo 10 - Luxúria

 

Jeongguk ajeitou seu body, enquanto se olhava no espelho e admirava as belas curvas que seu pequeno corpo tem. Havia ganhado uma nova tiarinha de coelho de seu dono e estava mais feliz do que nunca. Arrumou a gravatinha borboleta, retocou seus lábios com um hidratante labial e ajeitou os pequenos pés envolvidos delicadamente pela meia de seda preta. Estava tão absorvido em seu mundinho que não percebeu que o Kim o olhava do batente da porta de modo predatório. O moreninho sorria para si mesmo em frente ao espelho, enquanto passava a mão desde o início de sua cintura até as firmes e grossas coxas ressaltadas pelo delicado tecido preto. Quando se virou para poder chamar o Kim, se deparou com ele encostado no batente, os fortes músculos e as tatuagens no peito estavam suados e os cabelos negros úmidos caíam sobre seu rosto, ele admirava Jeongguk com um lábio preso entre os dentes, enquanto um forte arrepio se chocava contra o pequeno corpo do garoto.

— Senhor Kim? — o pequeno chamou, enquanto os olhos ardentes de desejo do Kim lhe despiam mentalmente. Estava imaginando Jeongguk amarrado em cordas pretas, com uma lingerie preta marcando sua pele alva como a neve, enquanto gemidos manhosos e murmúrios irreconhecíveis saíam de sus belos lábios. Ou a forma como ele engasgaria até chorar em seu pau. O moreninho estava tão lindo com a luz do sol batendo contra a sua pele, os negros cabelos voando ao vento que entrava refrescando o ambiente abafado e os lábios entreabertos  que estavam esperando algum movimento do Kim. O maior se aproximou a lentos passos de sua presa enquanto lhe olhava e não ousava desviar seus olhos dos arredondos e fofos olhinhos de Jeongguk.

Jeongguk estremeceu quando sentiu as firmes mãos se apossarem de sua cintura, o puxando para o encontro do firme peitoral, fazendo com que o moreninho sentisse o grande relevo sobre a calça jeans preta do mais velho. Taehyung lhe beijou suavemente na bochecha, em seguida na linha do maxilar perto da orelha e por fim lhe sussurrou roucamente no ouvido.

— Diga, princesa. O que você quer?

Jeongguk arfou, sentindo as mãos do mais velho percorrerem suas coxas internas, enquanto as pequenas mãozinhas se apossavam do ombro largo e tatuado do Kim. O body preto estava começando a apertar nas baixas regiões enquanto as bochechas adotavam um tom rosado. Pequenos sonzinhos manhosos foram soltados da boquinha avermelhada do menino quando a coxa do mais velho se forçou contra o seu membro. As curtas unhas de Jeongguk se fincaram nos ombros largos enquanto ele arfava contra a orelha do Kim. Taehyung sorriu ladino, sabendo o efeito que provocava no moreninho, cheirou-lhe os cabelos, sedosos como uma suave pluma de um cisne branco, com cheiro de flores. A língua do mais velho serpenteou pelo pescoço do garoto, afim de achar o local sensível do menino, e quando feito, a ossuda mão se apossou do pescoço alvo, o erguendo até que os brilhantes olhinhos estivessem conectados aos felinos do maior.

Taehyung colocou sua língua para fora e passou or toda a extensão da boca do menor, como se fosse um pincel em um quadro, Jeongguk fechou os olhinhos, esperando os próximos movimentos do mais velho, enquanto tentava minimamente se fundir ainda mais com o corpo robusto a sua frente. Isto era resultado de uma tensão sexual reprimida, pois Jeongguk tinha seus momentos de extrema excitação e Taehyung o rejeitava dizendo que ele não respondia por seus atos. E quando Taehyung queria, ele tentava se controlar perto do moreninho.

— Jeongguk. — o homem chamou, enquanto via os olhinhos fechados do garoto, a respiração baixinha e calma e as trêmulas mãos apertando a carne de seus ombros. — Você está pronto para isso? Você realmente quer isso?

— Se-senhor Kim, por favor cuide de mim, isto dói muito, eu quero que o senhor faça passar essa dor. — disse manhosinho, sentindo seu membro latejar fortemente dentro do body preto. A calcinha preta já se tornava apertada enquanto o contorno mediano de Jeongguk aparecia no body. Jeongguk olhou a boca do Kim e não perdeu tempo em chocar seus lábios contra os do mais velho. A fome consumindo os dois, a fome de ter um ao outro perto, a fome do Kim de ter Jeongguk todo entregue à si e a fome de Jeongguk de ser dominado por aquele homem.

A língua gelada do Kim pelo recente drink circulou a morna de Jeongguk pelo chá de hibisco com chá verde, canela, pimenta-morango e mirtilo. O gosto docinho e levemente apimentado do chá junto com o drink do Kim deixou os gostos mais saborosos, como se fosse um drink de cereja com um toque de álcool. Até os próprios gostos de cada bebida se sincronizavam entre os dois. A inexpêriencia de Jeongguk o fez morder de leve o lábio inferior do mais velho, que sorriu enquanto voltava a saborear da boca do mais velho. Tão sensual e tão suave ao mesmo tempo.

O aromatizador de ambientes com toques de óleos afrodisíacos se fez presente no olfato dos dois. Jeongguk mordeu novamente o lábio do mais velho e se afastou, enquanto um fiozinho de saliva conectava os dois lábios.

— O senhor se importe de escutar uma música neste momento especial? — o moreninho disse mansinho, enquanto procurava sua caixinha de som, que estava no criado-mudo branco. Conectou seu celular ao aparelho sonoro e escolheu uma música que se encaixaria perfeitamente naquele momento. Love Me Right da Rendezvous At Two.  A vibe sensual da música iniciou, enquanto Jeongguk se virava e retirava as alças de seu body, juntando seus braços na frente de seu corpo enquanto puxava o body para baixo. Taehyung se encontrava deitado na cama enquanto assistia ao pequeno show de strip-tease de seu coelhinho. Quando Jeongguk retirou seu body, ficou apenas com a meia-calça. As orelhinhas de coelhinho e a gravatinha borboleta permaneceram em seu corpo. Ele balançou os quadris sensualmente enquanto ia de encontro ao corpo do maior.

Havia ensaiado aquela dança inúmeras vezes em seu minúsculo apartamento quando trabalhava no café, sabia que às vezes teria que fazer um showzinho no café ou até se preparar algum cliente viesse comprá-lo. Quando chegou novamente no refrão da música, Jeongguk se debruçou sobre a cama, ficando de quatro enquanto engatinhava lentamente para próximo do Kim. As bochechas rosinhas, o olhar redondinho e os cabelos escuros úmidos devido a repentina mudança de temperatura no quarto. 

Quando ele finalmente alcançou seu alvo, beijou lentamente os lábios carnudos do maior, sentindo ele levar a mão direita até sua bochecha e acariciá-la de forma carinhosa. O maior o puxou lentamente para o seu colo enquanto passava a mão pelas curvas e pela sedosa meia que cobria a coxa branquinha. Em um movimento rápido, inverteu as posições, deixando o moreninho deitado sobre a fofa cama, com os cabelos espalhados pelo colchão e o olhar brilhante no rosto do maior.

— Quer que eu cuide de você, babe? Quer? — a voz rouquinha e o corpo robusto do homem em cima de si deixaram Jeongguk mais ansioso e vermelhinho devido à intensa vergonha que sentia. — Quer que eu te prepare ou deixamos para a próxima vez?

— Deixe para a próxima senhor Kim, quero que o senhor cuide bem de mim, por favor...

— Ah, porra! Eu vou cuidar direitinho de você mel, mas na próxima vez eu vou fazer você ter múltiplos orgasmos, está me ouvindo?

— Sim monsieur...

— Maintenant, je vais te manger lentement, pour que tu ressens la sensation d'être rempli. — Jeongguk gemeu em resposta ao ouvir o sotaque carregado do mais velho falando francês em uma cena tão erótica como aquela.

Taehyung estendeu a mão para o criado-mudo do quarto de Jeongguk, sempre na última gaveta ele deixava um lubrificante caso houvesse alguma noite ocupada. Mas Jeongguk não sabia disso, apenas arfou manhoso ao sentir a mão firme do Kim rasgar a meia na região de seu membro, deixando o contorno mediano vermelhinho e totalmente livre de pêlos  aparecer na vista do Kim, que sorriu malicioso ao ver que seu garotinho se cuidava perfeitamente. E quando o moreninho menos esperava, ele sentiu o líquido geladinho em contato com a sua pulsante entrada. 

Gemeu fraquinho, fechando os olhos e se deixando aproveitar a sensação de ter outros dedos passeando ali, não os seus. Levantou os quadris ao sentir a pontinha do dedo do mais velho se aprofundar no músculo rosado, mordeu os lábios e tentou ignorar a incômoda queimação que se apossava ali, Taehyung percebeu e lhe beijou levemente a testa, em sinal de conforto. Quando sentiu o músculo  se alargar, apenas aprofundou dois dedos ali e massageou lentamente, enquanto ouvia Jeongguk gemer fraquinho.

Quando viu que o garoto estava pronto para recebê-lo, apenas confirmou se era isso mesmo que o moreninho queria, tinha medo de machucar o Jeon. Quando viu o balançar da cabeça em resposta afirmativa, apenas passou o lubrificante em seu pau e se aprofundou lentamente no músculo rosado. Jeongguk arqueou as costas, enquanto sentia uma dorzinha que poderia ser suportada. Taehyung esperou pacientemente, os olhos analisando todas as feições do mais novo enquanto via ele rebolar fraquinho em seu pau pulsante. As pernas abertas e o olhar manhoso do garoto deixavam Taehyung nas nuvens. Quando Jeongguk sussurrou um "pode se mexer", Taehyung acatou o seu pedido.

Circulou as mãos na cintura fina e exposta para si enquanto movia os quadris lentamente, beijando o ouvido do garoto e mordendo fraco, sentindo ele tremer em seus braços. As pernas firmes circularam seus quadris e ele aumentou minimamente a velocidade, enquanto sentia Jeongguk gemer manhosinho em seu ouvido, não queria fodê-lo, queria fazer amor com ele. Ainda bem que o quarto de Jeongguk tinha uma luz meio avermelhada, já que o garoto brincava com as cores de sua lâmpada colorida. Agora o quarto de Jeongguk estava banhado em um vermelho enquanto a cantora continuava sussurrando no microfone. Sorte que Jeongguk colocou no repeat.

— Se-senhor Kim, e-eu... — sussurrou fraco, sentindo as coxas tremerem assim como o corpo inteiro queimando e a formigação no início da virilha lhe denunciavam. Os quadris de Taehyung aumentaram de velocidade e ele gemeu alto, as novas sensações se apossando de seu corpo como um fósforo jogado em uma poça de gasolina. Estava inerte em seus pensamentos até sentir o Kim surrar algum lugar mágico dentro de si.

Jeongguk ficou sensível no mesmo instante e a entrada apertou ainda mais o pau do Kim, o suficiente para ele urrar rouco e se derramar no interior quente, dando a sensação de estar preenchido à Jeongguk, que repetiu seu ato e permitiu-se jorrar no corpo robusto que estava em sua frente.

— Você está bem, princesa? — ele disse, rouco e sensual, enquanto beijava a têmpora de um moreninho suado e ruborizado.

— Senhor Kim... — chamou fraquinho, enquanto sentia as carícias em seu cabelo.

Os olhos examinaram um Jeongguuk todo pequeno e vermelhinho.

— Obrigado. — beijou os lábios cheinhos do Kim e deitou a cabeça em seu peitoral, permitindo-se fechar os olhos.


Notas Finais


brasil em quarentena, fanfiqueira não tem pena
atualizamos a história em uma hora aleatória

é nóis


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...