História The Maid Slave - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 2
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Deserção


Fanfic / Fanfiction The Maid Slave - Capítulo 1 - Deserção

Tudo estava em ruínas, minha família havia perecido perante o descaso maldito de seus próprios governantes, o rei tirava nosso pouco dinheiro para custear seus luxos e sua fome insaciável por poder, mandavam cidadãos inocentes e despreparados  para a guerra, para conquistar terras, saquear e matar inocentes de outras regiões. O rei tentara fazer aliados pois estava sendo atacado de todos os lados, então aí ver a loucura de Baelor, os aliados se voltaram contra nós, agora... Uma terra uma vez fértil e cheia de riquezas estava sem controle, nossos próprios guardas quem deveriam nos proteger, saqueavam, matavam e queimavam vilarejos, tudo se despedaçou. 
Minha última lembrança era de meu irmão caleb tendo sua garganta degolada em seu pescoço por roubar alguns pães, meus pais adoeceram, sem dinheiro e sem apoio, faleceram em menos de 15 dias. Minha vida ficou à mercê do destino, quando saquearam nosso vilarejo, queimaram tudo, os sobreviventes que escaparam colocaram sua última esperança na travessia clandestina para o país de MiddleEaerth.
-Braeden:Anelyn, você está bem?-. Braeden tocou meus ombros.
-Anelyn: tudo bem.-Sequei minhas lágrimas do rosto, eu não tinha nada a perder, naquela manhã eu, braeden, gwen e lilth, os últimos sobreviventes do nosso vilarejo juntamos os últimos Cequins e pagamos ao barqueiro para nós atravessar para a fronteira , o pequeno  barco parecia comportar 8 pessoas, mas havia em torno de umas 15. 
O vento gélido batia em meus cabelos e a névoa da madrugada era espessa, era bom, estávamos escondidos. 
- Barqueiro: iremos passar pela gargantilha de stingvorr, quero todos quietos, muitos guardas fazem patrulha por lá, mas este é o único caminho, então vossos senhores, que o pai esteja conosco. 
Muitos se deitaram no chão úmido do barco, outros observaram atentamente, mas todos trêmulos com um nó em vossas gargantas, tremendo pela própria vida e pelo medo de perderem a chance de serem donos dela novamente. 
Fazia um silêncio temeroso, muitos acabaram dormindo, mas eu e Braeden espiavamos de canto. 
Um solavanco fez o barco parar, o barqueiro rapidamente pulou para fora.
OQUE ESTA ACONTECENDO?.
Uma senhorita de cabelos aveludados berrou da quina do barco, tudo foi rápido e aconteceu em questão de segundos.
Guardas reais, invadiram o barco, empurravam e puxavam  todos pra fora , pelos cabelos, pelos punhos, um pulou na água, não demorou para ter a cabeça perfurada por uma lança. 
Gwen segurou meu antebraço com força, quando fitávamos em busca de lilith e braeden, pude ver o barqueiro no canto de uma árvore contando os cequins em um saco, maldito traidor!
Avistei os dois na fila de pessoas que se formava em nossa frente, respirei aliviada.
 Os guardas nos posicionaram em duas filas viradas uma para outra, um sujeito alto com um uniforme vermelho sangue e verde musgo chamativo pousou-se no meio de nós, provavelmente líder da patrulha.
-Líder: Saibam que de acordo com o regimento 3.043 do vosso rei legítimo Baelor de thanis abrimovich borrhomir III de seu nome, todo aquele tenta abandonar seu país em situação de calamidade será considerado um desertor.
-Gwen: Eu vou morrer anelyn.- Sussurou ela segurando com força a manga de meu vestido, e secando as lágrimas com o outro punho.- Tu sabes, não sou bonita como vocês, vão me matar anelyn. 
-Anelyn: Pare gwen, sabes que não é verdade, você é linda, para esses brutamontes te matarem teram de me matar também. 
Varios guardas se posicionaram e começou.
O jovem garoto de cabelo escuro, eu o conhecia era do vilarejo vizinho ao nosso, o guarda o puxou pela gola e gritou: Treinamento pra o front! Ele seria mandado pra as linhas de frente da batalha que o porco do seu rei causou escolhendo mal os aliados e roubando deles. 
Outros pararam em frente homens mais velhos e suas mulheres e disseram: Despesam-se.
Pude ver gwen e lilith chorando e cobrindo os olhos, os 2 casais deram as mãos e foram esfaqueados, não cobri meus olhos, observei e deixei uma lágrima rolar, era essa a realidade e tinha de ser vista, eu tinha de estar preparada, logo poderei ser eu. 
Muitos morreram aquela manhã, chegou a vez de Braeden e lilith.
-Anelyn: PARE, DEIXE-OS EM PAZ, DEIXE-OS!!!!.- Só pude sentir o pânico tomar-me conta  ao saber que as pessoas que me restavam na vida poderiam estar fadadas a morte, ou a um destino pior, gwen segurou meus braços pra impedir que eu pulasse a frente do brutamontes.
O guarda avançou para cima de mim e me desferiu um soco no rosto.
-Guarda: CALA-te PUTA MERETRIZ.
Pude sentir meu rosto queimar, cai no chão de joelhos, um gosto metálico na boca, era sangue, eu cuspi.
Gwen e lilith choravam, braeden abraçou lilith quando o guarda se virou de volta a eles.
-GUARDA: Queria matá-los mas seria um desperdício, você irá para o treinamento, e você vagabunda para o palácio.
Só restava eu e gwen
-GUARDA: AO PALÁCIO!, eu mesmo vou fuder essa puta até a sua morte, mas antes a farei assistir enquanto violo suas amiguinhas!- Ele cuspiu aos meus pés.

Eu olhei uma última vez pra Braeden quando nos levavam a lados opostos, ele sempre cuidou de nós, quando minha família estava sem comida ele me ensinou a caçar, seus pais dividiam o pão quando nos faltava, eram minha segunda família, ele era meu irmão de alma, acenei com a cabeça e sussurrei a ele: “Cuida-te irmão, que o pai esteja com vosco” e ele sussurou de volta: que esteja com vos, minhas meninas”, ele e os outros jovens foram em direção às carroças e cavalos no meio da floresta.
 
Nos acorrentaram nos três e mais duas meninas e nos subiram para uma carroça, os dois guardas que restaram subiram na carroceria e chicotearam os cavalos que ao tremular a carroça começaram a galopar.
Afaguei gwen e lilith em meu colo que soluçavam. 
-Lilith: pra onde vão nos levar Anelyn? Oque farão conosco? 
Uma das meninas, morena alta dos cabelos negros respondeu.
-Irão nos selecionar, como se seleciona gado.
-Lilith: Para que?- disse ela soluçando 
-Para servirmos a nobreza...- Disse ela.
- Estamos a caminho do palácio.- completou a outra.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...