História The True Origins - Capítulo 7


Escrita por: e dudu-

Postado
Categorias Jeff The Killer, Lendas Urbanas, Slender (Slender Man)
Personagens Jeff, Personagens Originais
Visualizações 43
Palavras 1.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, FemmeSlash, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Misticismo, Orange, Policial, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello sweets! #3
Vou tentar postar mais de um cap amanhã e na terça, porque quarta e quinta vou estar viajando e eu passo mal em avião e cês sabem né? Enfim, fiquem a vontade com esse cap.

Capítulo 7 - How could you?


Akami estava sentada numa pedra na caverna, conversando com Kuroro. Os longos cabelos negros da outra estavam amarrados, os olhos dourados refletiam a luz de leve. Seu semblante estava preocupado.

- O que vamos fazer? Ele está conseguindo quebrar as runas! É uma questão de tempo até que quebre todas!

- Relaxe - Akami disse encarando a outra - eles não vão conseguir quebrar todas.

Kuroro revirou os olhos. A mulher ruiva a sua frente estava séria. Seus olhos azuis brilhavam, assim como suas tatuagens que desciam pela parte esquerda do seu corpo. Na mão, uma marca diferente pairava, rodeada pelas outras.

Kuroro analisou a outra por menos de meio segundo.

- Então porque a marca está laranja?

Akami encarou sua mão, vendo sua marca, antes azul escura, agora laranja.

- Mas que... - antes que ela possa terminar, Kuroro caí no chão.

- Ele quebrou... - ela disse se levantando devagar - outra marca...

Akami parecia perplexa. Ela ajudou a outra a se sentar na pedra.

- Vamos ter que chamar as outras. -Akami concluiu por fim.

- Você realmente acha - Kuroro estava séria - que Mirror vai aceitar nós termos feito o que fizemos?

- Foi para o bem dela - Akami disse um tanto nervosa.

- Você sabe disso, eu sei disso - Kuroro estava na frente dela, em pé - Eliza e Vibe sabem disso, até Slender e a Dama da Lua sabem disso. Mas ela não sabe. Ele não sabe. E eu te garanto que isso não vai dar certo.

Akami estava séria. Fechou seus olhos com uma expressão de pesar.

- Ela vai se rebelar. - a outra continuou - Ela não vai aceitar pagar pelos erros dos outros. Principalmente pelos problemas entre os três filhos de Órion.

Akami encarou a outra severamente, como se dissesse "Não mencione isso agora."

O espelho na sala começou a tremer. Isso não era um bom sinal. Elas se abrigaram atrás da pedra quando o espelho explodiu, e Mirror saiu de dentro dele.

- Eu sei que estão aí.

Ambas se levantaram encarando a mulher. Os olhos estavam quebrados, vazando líquido negro. Mirror estava insana.

- Como... - ela começou ficando mais agressiva - COMO PUDERAM?

- Mirror, se acalme.

- ME ACALMAR? DEPOIS DE DESCOBRIR O QUE FIZERAM?

Ninguém ousou dizer nada. Mirror simplesmente virou de costas.

- Não me procurem mais.

Ela simplesmente desapareceu nos fragmentos de espelhos, enquanto as outras, assustadas, se aproximaram do local.
 

Sak estava no seu quarto, comendo um petit gateau, usando sangue como calda, com folhas de hortelã e frutinhas, quando Mirror se jogou para fora do espelho, derramando líquido negro pelo quarto.

- Hey! - Sak protestou - É bom limpar isso!

Os olhos quebrados se direcionaram para Sak. O líquido voltou para o espelho.

- Mirror... -ela se aproximou aterrorizada - Como você pisca sem cortar sua pálpebra toda?

Mirror piscou surpresa, se acalmando com a pergunta um tanto estranha da amiga. Logo, suas orbes estavam intactas.

- Nunca pensei nisso antes.

- Okay pessoa, agora que se acalmou... -Sak a pôs sentada na cama - Hora de se explicar!

- É complicado - a espelhada afirmou tentando se levantar.

- Temos tempo - a platinada a puxou, fazendo-a cair na cama.

- Eu não tenho tempo.

- Mirror, conta logo!

- Depois. Eu preciso ir a enfermaria.

Sak ergueu uma sobrancelha.

- É por causa de Eyeless Jack?

Mirror não respondeu. Ela não andou também, nem se virou. Bang, na mosca.

- Então vá. Mas você não escapa mais tarde.

Mirror deu um sorriso pequeno, um sorriso sincero. Pôs se a andar em direção a enfermaria. Sak era uma boa amiga.
 

- O que vamos fazer? - Eliza perguntou.

A albina tinha a mesma expressão séria de sempre, seu rosto totalmente sem cor e seus lábios eram também descorados. Sua pele e cabelos extremamente brancos contrastavam com seu vestido tomara que caia e sua venda negros. O vestido cheio, decorado com rosas negras e algumas pequenas pedras, a venda lisa. Um colar estava exposto em seu pescoço e uma tatuagem negra em ambas as mãos lembravam rendas. Uma tigresa albina estava sentada em seus pés.

- Não faço ideia. - respondeu a loira.

Vibe estava flutuando. A ciborg estava com uma expressão desavisada, como se tudo que estivesse acontecendo fosse uma piada. Usava um macaquinho tomara que caia branco, que expunha perfeitamente suas proteses de metal. Seu braço direito, totalmente feito em tecnologia bem mais avançada do que a atual, assim como suas pernas, uma completamente, a outra apenas abaixo do joelho. No seu único membro inteiro, seu braço esquerdo, tinha um dispositivo diferente. Todas as outras o tinham também. Os olhos eram violetas e um deles era robótico, com um óculos sem aro, todo tecnológico. Seu cabelo tinha mechas verde-água.

- E se fizermos ele se "lembrar"? - começou Kuroro -

Fizermos ele ter pseudo-memórias que o façam se afastar dela?

Ninguém disse nada. Ninguém queria optar por isso, mas não tinham ideias melhores. Mirror e Eyeless formavam um casal tão bonito e insano de se ver. Era cruel ter que separá-los, mas não tinham outra escolha.
 

Ben estava jogando em seu quarto. O pequeno garoto estava lá sentado ao seu lado, abraçando um guaxinim de pelúcia. Sua pele é clara e é cheia de cicatrizes. Seus olhos vermelhos, como escarlate, escondidos por óculos um tanto grandes e infantis. Seus cabelos são negros, um tanto compridos, um tanto fofos. Estava usando uma camisa azul, calça jeans e tênis branco e era possível perceber manchas de sangue no vestuário. Sua expressão era de raiva, mas de um jeito muito infantil e inocente, com um bico em seus lábios.

- Por que está irritado? - perguntou Ben sem desviar os olhos do jogo.

- Ahn? Como sabe? - respondeu um tanto surpreso.

- Você não está me abraçando e nem me perguntando coisas sobre o jogo. - Ben disse, dando pausa e virando os olhos para ele - O que foi Beast?

Shadow Beast arregalou os olhos, mas depois desviou o olhar vermelho, voltando a fazer bico.

- Você não me deixou ler!

Ben riu. Uma risada leve, suave, diferente do seu natural. Beast cora conpletamente com a risada. Ben o abraçou.

- Quer que eu leia?

O menor se encolheu envergonhado. Desviou o olhar, vermelho.

- Talvez...

Ben passou a mão suavemente pelo rosto do garoto, o virando. Selou os lábios num suave selinho.

- Ben, você pode... - Mirror se calou, encarando ambos agora contrangidos - ... eu volto mais tarde?

- Não não - Ben disse meio sem graça.

Beast se levantou e encarou a mulher.

- O que quer? - ele agarrava o bichinho de pelúcia.

A garota o encarava meio incrédula. Na cabeça dele, ela podia ser uma ameaça, então ele tinha que proteger Ben. Não que, é claro, ele fosse forte. Mas na cabeça dele, fazia sentido. Ben tomava conta dele, o deixava jogar alguns jogos, ficar em seu quarto e fazer seus bichinhos de sombras.

- Não precisa se preocupar Beast.

- Mas e se ela for perigosa? - Beast fez bico.

- Provavelmente ela é. - ele afirmou sem se preocupar - Assim como todos aqui. Não quer jogar um pouco?


Notas Finais


E é isso!
Comentem se gostaram , se não gostaram, se quiserem que eu deixe vocês mais curiosos, se não quiserem também. É assim: "20 comentários, ou eu sequestro seu tio avó por parte de primo de 3°"
Brincadeiras a parte né :P mas é isso!
Good night sweets o3o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...