História The Mark Of The White Wolf - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Lemon, Lésbica, Lobisomens, Orange, Romance, Sobrenatural, Yaoi, Yuri
Visualizações 61
Palavras 1.699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mals pela demora , esrive ocupado.

Capítulo 4 - IV


Fanfic / Fanfiction The Mark Of The White Wolf - Capítulo 4 - IV

Até que... o lobo atingiu o pescoço do mago , que caiu fraco no chão , porem , antes de desmaiar desferiu um ataque contra o lobo , que voou em minha direção . Corri até chegar no lobo , ele estava bem , apenas cançado , se recuperava rapidamente.

Já o mago estava se desfazendo no ar , ele sacrificou seu último suspiro naquele ataque.

Eu não tenho imaginação o suficiente para isso tudo , de onde isso está vindo?

Minha cabeça doia com o desespero em tentar ajuar o lobo , que estava fraco no chão.

- hey , você tá bem ?- Henrique perguntou com a mão no meu ombro.

-Não é nada de mais , só uma dor de cabeça boba.-Falei balançando a cabeça tentando me concentrar.

-hm , quer um remédio? -perguntou revirando a mochila.

-não , obrigado.-Falei negando , porem ele me entregou uma cartela de comprimidos assim mesmo.-Por que um lobisomem tem uma cartela de remedio?-Perguntei tirando um comprimido e tomando.

-lobisomens não são imunes a doenças psicologicas e dores de cabeça , nunca entendi , parece que nossa regeneração não cura dores de cabeça. -falou com um olhar curioso.

-quer sentar comigo e meus amigos?-Perguntei devolvendo a cartela com os remedios.

-pode ser.-Falou começando a andar comigo em direção a mesa onde meus amigos estavam.

~estou shippando. ~minha irmã focou pra mim fazendo uma cara maliciosa.

-Vai se fuder , Isa.-Falei em voz alta sem perceber. Todos olharam pra mim confusos.-deixa pra lá. -Falei me sentando na mesa.

Na manhã seguinte acordei sentindo um frio intenso dominando meu corpo , peguei um moletom da mala, vesti e olhei o meu celular. Tinha uma mensagem.

"N vai ter aula hj, o aquecedor pifou e ngm veio arrumar ainda , por causa do frio , a cidade toda parou ." Era da minha irmã , já fazia meia hora que fora enviada.

Estava com um pouco de fome, não havia comido nada na ultima tarde , pois , apenas ficamos conversando.

Sai do quarto silenciosamente , para não acordar o Henrique , que dormia calmamente.

Não havia ninguém nos corredores , provavelmente pelo frio ou por ainda ser muito cedo , no quadro de avisos , minha tia colocava uma folha onde estava escrito: "Não teremos aula durante a terça, tivemos alguns problemas que precisam de reparos."

-Oi tia, como vai?-Perguntei alto com uma voz rouca . Ela se assustou com o ato, provavelmente pelo silêncio ter sido quebrado tão bruscamente.

-Ai menino! Que susto , eu sou cardiaca sabia?-Exclamou irritada.

Não consegui conter uma risada, dei um tchau e segui até a cantina, uma névoa branca saia da minha boca toda vez que eu respirava , o dia estava frio , a previsão não havia acertado , segundo a mesma , seria um dia com média de 17º. Hoje porém, está com 8º , uma queda surpreendente, provavelmente pelo inicio do inverno , que aconteceu recentemente.

Olhei por uma das janelas, chovia , porem não estava muito forte .

Entrei na cantina , estava vazia, andei até o balcão , como estava fechado , usei uma das minhas habilidades para abrir a porta , entrei , peguei uma coxinha , esquentei , coloquei num prato, sai e tranquei a porta.

Sentei numa das mesas e comecei a comer. Tive a impressão de ouvir alguém se aproximando , me virei pra ver quem era ...

Voltei para a floresta, o lobo estava caido no chão , estava bastante fraco , porem se regenerava rapidamente.

Olhei para onde o mago estava, não havia quase resquício nenhum dele mais , apenas uma mão , que já estava se desfazendo. Acariciei o lobo , estava desesperado para que ele se recuperasse , estranhamente havia me apegado muito há ele.

O pelo do lobo parecia diminuir, ele tomava proporções humanas.

ele era um lobisomem.

Era uma criança , tinha aparencia de 5 ou 4 anos , era fofo , tentei toca-lo , porém minha mão passou direto por ele. Ouvi um uivo , logo um lobo cinza de olhos verdes apareceu , ele se aproximou do menino , tentei ataca-lo , para defender o menino , porém também passei direto por ele.

-Não...-Murmurrei baixo , senti meus olhos lacrimejando.

Ele tocou o focinho no peito do garoto , cheirando ele . O menino abriu os olhos , os olhos dele brilhavam em um tom amarelo vivo. O lobo levantou os olhos , também estavam amarelos . Uma aura entranha envolveu os dois...

-Calma, tá tudo bem...-Senti alguém me abraçando e acariciando meu cabelo , o cheiro bom do perfume da pessoa entrava no meu nariz , já que eu estava com a cabeça enfiada em seu pescoço. o cheiro me acalmava de uma forma sobrenatural , me dava um conforto divino , me fazia sentir vontade de nunca sair daquele abraço perfeito.

-O-O que aconteceu? -Perguntei me levantando, era Henrique. ele olhou nos meus olhos, tinha um olhar de preocupação.

-Eu acordei ,você não estava lá , aí eu senti seu cheiro e só segui. Quando te achei você estava com os olhos amarelos e chorando .-Ele falou apertando minha cintura.

-Eu vi umas coisas...-Falei um pouco perplexo, assustado pelo o que eu vi e pelo abraço ter sido tão bom.

-Que tipos de...-Ele começou a falar , porém parou quando percebeu a proximidade dos nossos rostos , estávamos a poucos centímetros de distância.

Um som alto chamou nossa atenção , a porta se abriu violentamente , e minha irmã atravessou com um olhar preucupado.

-CARALHO , VOCÊ TA BEM?-Ela perguntou tão alto que praticamente gritava.

-Eu estou , foi só aquilo acontecendo denovo.-Falei me afastando do rosto lindo dele.

-Aquilo oque?-Ele perguntou curioso.

-Nada.-Falei rispidamente de forma automática.

-Ok então.-falou desconfiado.

-Então , vocês já comeram alguma coisa ou só ficaram se pegand-quer dizer , conversando?-ela perguntou com um tom curioso.

Eu senti minhas bochechas tomando um tom rubro , olhei com um olhar repressivo, ela apenas revirou os olhos .

~Vai ficar de cu doce?~ ela focou fazendo uma cara de raiva.

-Vai se fuder ,Isa.-Falei revirando os olhos.

-Depois que eu comer eu faço tudo que você quiser.-Falou se afastando até a porta , que era proxima ao balcão.

-Será que a gente pode conversar sobre oque aconteceu hoje mais cedo?-Perguntei tomando coragem de falar , depois do dia todo encucado .

Já estava anoitecendo , o céu estaria cheio de estrelas , se não fossem as nuvens estufadas , prestes a começar outra nevasca .

-Oque aconteceu hoje mais cedo?-ele perguntou tirando os olhos do notebook e os mirando para mim .

-A gente quase se .... acho que você sabe.-Falei corando , ele ficou com um rosto incrédulo.

-Me ... me desculpa por aquilo ... eu... Só esquece...-Ele corou baixando a cabeça.

-Não. Eu não quero esquecer.-Falei me levantando da cama.- Eu quero investir.-Falei me aproximando da cama dele.

-Como assim?-Perguntou curioso , ele olhou para os meus olhos. Estava estampado nos mesmos o desejo.

Entramos em um transe , entavamos cada vez mais proximos , nossos olhares se encontravam , por apenas alguns momentos deixamos a razão de lado e juntamos nossos labios , era possível se perceber de longe o sentimento forte em nós.

----------------

Matheus

Acordei , sentindo a brisa fria passar por todo o meu corpo , me levantei , vesti uma calça de moletom branca, uma camisa azul e um moletom cinza.

Sai do quarto , fechei a porta do mesmo , que só tinha eu como morador , já que o meu parceiro de quarto ainda não chegou.

Estava indo em direção à cantina , procurando por Luna , que desapareceu ontem , provavelmente se pegando com a namorada, como sempre.

No caminho esqueci uma voz que me deixou arrepiado.

-Ora Ora , quem temos aqui...- me virei e vi que era Miguel , um dos meus amigos de infância , pelo qual eu era apaixonado. Ve-lo novamente me deixou feliz , sentia muito a falta dele.

-Miguel!-falei dando um abraço apertado nele. Durante o abraço , senti seu cheiro , que a muito tempo corrompia a minha alma.

O sentimento nunca passou em si , ele só se tornou mais facil de se esconder.

-Math , senti tanto a sua falta...-falou me abraçando com mais força. Sua voz rouca me atiçava , sentia ele cheirando o meu pescoço , mas achei que era só coisa da minha cabeça.

-Em qual quarto você tá?-perguntei me afastando dele.

-No 213 por que?-Perguntou de um modo carinhoso.

-Esse é o meu quarto.-Falei sorrindo e o abraçando mais forte ainda .

-Serio?-perguntou , apenas assenti. Estava muito feliz , depois de 6 anos o destino tava me dando uma nova chance de ser feliz..-A Luna tá aqui também ?-Perguntou sorrindo .

-Se eu achar ela eu te levo até ela. Aquela lá sumiu com a namorada ontem.-Falei o puchando pelos corredores.

-Ela finalmente saiu do armário?-perguntou rindo.

-É , e você ? Se assumiu Bi?-Perguntei , vi ele corar e ficar calado.

-Ainda não , só vou me assumir se eu achar a pessoa certa.-Falou sorrindo .

-Como você sabe se já não achou?-Murmurrei num tom quase inaudível.

-Murmurrar não funciona com a gente esqueceu ?-Falou rindo da minha cara de assustado.-Eu não me apaixonei por ninguém ainda.-Falou serio , tinha um olhar um pouco triste.

-Não tá perdendo porra nenhuma.-Falei e ele se virou pra mim .-Você fica completamente troxa e obediente a essa pessoa . É horrivel .-Falei rindo sarcasticamente.

-Então , por quem você se apaixonou?-Perguntou serio.

-Chegamos.-Falei batendo na porta . Como não tive resposta repeti o ato. Perdi a paciência.-LUNA ACORDA CARALHO!-Gritei e soquei a porta com força.

Ouvi algo caindo la dentro. A porta se abriu bruscamente. Quando ela viu nós dois sorriu , pulou em cima do Miguel.

-Caralho que saudades!-Falou abraçando ele com força.

~Solta meu macho.~Foquei pra ela com um olhar irritado.

~Beleza, só porque ele tá com o seu cheiro.~focou se soltando dele.

-eae , como foi a viagem ?-Perguntei me aproximando.

--------------------

Pedro

Explorava aquela boca macia com a minha língua , era uma sensação incrivel. Estava aproveitando ao maximo o nosso beijo , até ele separa-lo.

-A gente não pode fazer isso , é errado!-Exclamou com um olhar de medo.

-Dane-se oque é certo e oque é errado. Eu só quero a sua boca na minha.-Falei juntando nossos labios novamente, formando um beijo novamente .

Meu corpo furmigava pedindo por mais contato . Quando o ar foi necessário nos afastamos novamente , porém não por muito tempo já que logo nos beijamos novamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...