História The Mask Boy - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens J-hope, Jungkook, Suga, V, Yugyeom
Tags Taekook/vkook
Visualizações 15
Palavras 2.752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii! Resolvi aparecer né

Desculpem pela GRANDE demora mas eu fiquei muito mal esses dias, na vdd ainda nem estou com aquele astral 100% mas eu tô indo. Morrendo um pouco pq amanhã sai o MV novo dos meninos, tem a apresentação deles na Billboard q tô quase vendendo meu rim para conseguir assistir kkkjk

Aaaaa e tenho uma novidade, virei escritora da comunidade Vkook Brasil e estou bem feliz com isso ^^

Perdoe se o capítulo está focado em uma coisa só mas isso meio q desencadeia nas tretas da fic então fiquem ligados 😉

Qualquer erro relevem, revisei mas nem sempre consigo concertar todos os erros.

Boa leitura!!

Capítulo 3 - Capítulo Três.


Fanfic / Fanfiction The Mask Boy - Capítulo 3 - Capítulo Três.

Eu estava a caminho do restaurante que ficava pertinho da empresa, combinei de me encontrar com Hoseok lá. Peguei meu celular e mandei uma mensagem para ele avisando que já estava à caminho, quardei o aparelho novamente e peguei o outro celular. Sim eu estava com dois celulares pois Taehyung insistiu em ter o número do Jk e como eu não podia dar o meu verdadeiro número pois ele já tinha, tive que comprar um chip novo e um celular também. O que não fazemos para não sermos pegos. Ainda não tinha nenhuma mesagem dele.

Já tinha se passado três semanas desde o dia que ficamos pela primeira vez, ainda estávamos apenas nos beijos e boquetes mas eu não reclamava além do que eu tinha que obedecer ele. Claro que eu estava muito a fim de chegar onde nós dois queríamos mas eu tinha que ser paciente ou então poderia estragar as coisas.

Avistei Hobi em uma mesa e fui em direção do mesmo, ele estava distraído com seu celular provavelmente falando com Yoongi. Cheguei de mansinho e cutuquei sua cintura fazendo ele se assustar, por pouco ele não derrubava o copo que havia na mesa. Comecei a rir e me sentei de frente para ele.

- Seu imbecil, você quase me fez derrubar está merda! - esbraveja irritado.

- Você....você tinha que ver sua cara. - falava ainda rindo.

- Idiota.

O garçom veio nos atender e fizemos nossos pedidos. Me acalmei mais e olhei para Hoseok que continuava com uma carranca no rosto.

- Desculpa por ter te assustado mas você tava tão distraído que não resisti.

- Vou perdoa mas se você fizer isso de novo vai levar um soco nesse rosto, mas me fala o que você queria comigo. Sabia que eu poderia tá dormindo agora?

- Aish Hobi você tem o resto do dia para isso. Eu queria falar do Taehyung.

- Ele fez algo que você não gostou?

- Não, na verdade sim.

- Sim ou não Jungkook?

- Ok, o problema é que não aguento mais esperar, ele me trata bem mas se eu disser que estou pronto ele vai achar que quero fazer isso não pensando no prazer de nós dois mais só do dele.

- Mais você tem que esperar, pra ele vocês se conhecem a apenas três semanas né.

- Eu sei...

- Faz o seguinte, fala com ele hoje mesmo sobre isso e diz que você tá pronto. Não deixa ele enrolar e tal, fala e se ele não quiser dispensa ele...

- Como assim Hobi? - o interrompi.

- Deixa eu terminar. Você dispensa ele como Jk e conquista como Jungkook simples assim, você sai ganhando da mesma forma.

- Mas ele pagou caro para me ter, eu acho que ele não vai querer ser dispensado desse jeito.

- Exato meu amigo, então ele vai ceder e vocês emfim transam. Nunca vi algo tão difícil quanto isso viu, parece até que ele tem pau de Ouro.

- Você é um chato sabia? - ele revira os olhos com isso.

O garçom chegou com nossos pedidos e após ele sair começamos a comer. Peguei o celular que eu falava como Jk e mandei uma mensagem para Taehyung, apenas pedindo que ele fosse hoje na boate. O fim de semana estava se aproximando então hoje era um dia ótimo para falar disse com ele. Depois de uns minutos recebi sua resposta avisando que estaria lá. Voltei a comer e conversei com Hobi sobre outros assuntos, logo terminamos e pedimos a conta.

Saímos do restaurante e após eu me despedir de Hoseok sentir meu celular vibrar, peguei o aparelho e vi que era uma mensagem do Taehyung mas enviada agora para o meu verdadeiro celular.


"TAE: Jungkook quando você estiver voltando para a empresa passe naquela loja de roupas que sempre vou e pegue algumas peças que já deixei separadas. Diga que é meu secretário que a atendente lhe dará as roupas. Obrigado e não demore."


Estranhei seu pedido mas fui assim mesmo, caminhei até a loja que não ficava muito longe dali e assim que entrei uma mulher veio me atender. Disse quem eu era e a mulher já sabia do que se tratava, ela saiu de perto de mim e voltou com cinco roupas na mão todas cobertas por um plástico. Peguei todas com cuidado.

- Caso ele não queira alguma roupa, peça para ele ligar que mandaremos alguém buscar o restante. - ela disse com seu tom de voz doce.

- Tudo bem, aviso a ele.

Me despedir dela e sai da loja. Cheguei na empresa e franzi o cenho ao ver Taehyung na porta de entrada, ele parecia nervoso com algo e assim que me viu só faltou pular em meu pescoço com alívio.

- Ainda bem que você chegou Jungkook, vamos até minha casa preciso de sua ajuda.

- Mas...

Não tive tempo de falar algo e ele já me levou até seu carro pedindo que eu entrasse no mesmo. Fiz o que ele pediu e depois dele ligar o automóvel fomos para sua casa. Passamos o caminho todo em silêncio, ele estava nervoso e isso era bem visível mas não perguntei nada pois ele parecia bastante concentrado.

Após alguns minutos chegamos de frente á um predio que se eu não estivesse sentado cairia com a beleza dele. Depois dele estacionar o carro descemos e adentramos no hotel, era mil vezes mais sofisticado do que onde eu morava talvez tivesse uns 25 andares aquele lugar e pude comprovar quando ele apertou o botão do elevador onde fomos parar no último andar, em uma bela suíte dele.

Entrei em seu apartamento e não consegui deixar minha boca fechada, mas logo fechei quando ele se virou para mim.

- É o seguinte, meus pais estão vindo me visitar e você será meu namorando de mentira.

Quando escutei ele arregalei meus olhos sem saber o que dizer.

- Como?

- Isso mesmo que você ouviu. - Ele se aproximou e pegou minha mão que eu não segurava as roupas e começou a beija-la enquanto falava - Por favor Jungkook eu te peço é só hoje, eu tive que inventar isso pois meu pai tinha me dado um prazo para arranjar alguém que podesse me ajudar nos negócios, e como eu não arranjei ninguém de verdade você é minha única solução. Por favor? - ele juntou as mãos em súplica.

- Por quê você não chamou seu Jk?

- Ele não iria aceitar então Yoongi disse que você poderia me ajudar.

- Senhor Min e suas idéias, mas tudo bem eu vou fazer isso.

- Muito obrigado. - disse me abraçando.

- Tudo bem, agora para quem é essas roupas?

Pergutei quando nos separamos e eu levatei as peças de roupa até seu campo de visão.

- Para você escolher alguma, eu vou fazer um jantar então não poderia te deixar vestir qualquer roupa né?

- Ah senhor Kim, não precisava eu tenho algumas roupas apresentaveis sabia?

- Nada de senhor Kim, você deve me chamar de amor se não será punido ouviu? - comecei a rir de suas palavras.

- Tá sem brincadeiras, onde posso colocar elas?

- No meu quarto, no fim do corredor á direita.

- Tá bom, depois eu vejo alguma. Você quer ajuda para o jantar?

- Quero sim, abrigado de verdade.

- Não precisa agradecer, vou lá deixar essas coisas volto já.

Comecei a subir as escadas, caminhei até onde ele havia dito e adentrei em seu quarto. Era lindo, as paredes era em tom de bege, havia uma grande janela com cortinas e uma vista linda. Coloquei as roupas em cima da cama e fui até uma porta que descobri ser o closet, havia inúmeros pares de sapatos, roupas e acessórios que nem em dez anos de trabalho eu conseguiria aquilo. Sai do closet e fui até o banheiro, era bem espaçoso, com uma banheira enorme e um box bastante espaço. Sai do banheiro e me joguei em sua cama.

Eu podia estar fingindo ser seu namorado mas eu iria fazer isso acontecer de verdade e poder viver com ele nesse apartamento, poder tomar banho com ele todos os dias, assistir com ele, cozinhar com ele, fazer amor nessa cama durante a noite toda. Ah eu tinha que ter isso. Fechei os olhos com as milhares de situações que eu poderia ter com ele e sorri bobo com isso, talvez eu goste dele só não deixei que isso tomasse uma proporção maior mas poderemos mudar isso.

- Seu folgado, diz que vai me ajudar e fica aqui deitado né?

Abri meus olhos pelo susto e vi Taehyung parado na porta do quarto apenas de calça, senti meu corpo esquentar ao ver sua barriga de fora.

- Nã-Não é isso senhor, eu me distrair aqui. Desculpa. - disse apressado e me levantando, minhas bochechas estavam queimando.

- Aish! Não se desculpe pode ficar deitado, vamos preparar o jantar mais tarde mesmo. Gostou da casa?

- Ah sim, ela é bem bonita e organizada.

- É sim, odeio coisas desorganizados. - Ele senta ao meu lado - Desculpa lhe pedir esse favor tão de repente mas meus pais poderiam tirar a empresa de mim se eu não dissese que tinha alguém comigo, e você sabe como amo aquele lugar.

- Não se preucupe com isso Taehyung, somos amigos e eu não poderia lhe deixar na mão quando você me deu um emprego quando eu estava precisando.

- Ah JungKook por que você tem que ser tão fofo? - sua voz sai abafada pois ele havia coberto seu rosto com suas mãos e deitado na cama. Me deitei também. - Você é demais, sério.

- Exagerado.

Ele depositou um beijo em meu rosto e continuamos a conversar sobre assuntos aleatórios e eu pude conhecer melhor a vida dele e de seus pais.


                            {...}



"Oi JK, eu sei que combinamos de nos encontrar hoje mas aconteceu um imprevisto comigo que, infelizmente, não sei quando vai passar. Tentarei ir sábado ai mas não posso prometer nada, qualquer coisa te aviso. Beijo."

Visualizei a mensagem de Taehyung e apenas respondi com um "Ok". Bloqueio o aparelho e volto minha atenção para o espelho do closet, estava terminando de me arrumar para conhecer os meus "sogros", Taehyung estava na sala de jantar terminando de ajeitar a mesa. Fizemos um prato típico do Japão, pois como os pais dele moram lá ele achou que seria bom fazer algo do que eles costumam comer no dia a dia.

Peteio meus cabelos e passo um pouco de perfume, me afasto um pouco e me olho no espelho. Eu vestia uma roupa social, calça preta, camisa azul escuro e um sapato preto. Meu cabelo estava partido de lado e eu usava um relógio que Taehyung insistiu para eu usar. Sai do closet e guardei meus dois celulares em um cantinho para ele não ver, deixei o restante das roupas que peguei na loja, em cima de uma poltrona que havia ali. Sai do quarto e fui até a sala de jantar, como não o vi ali caminhei até a cozinha. Avistei Taehyung escorado na pia com um olhar distante, ele olhava para o celular.

- Aconteceu algo? - perguntei ao me aproximar.

- Oi Jungkook, não está tudo bem. Apenas me distraí aqui. - ele me olhou dos pés a cabeça e sorriu logo em seguida - Wow! Você está maravilhoso, pegaria com certeza.

- Se você não fosse meu chefe te xingava agora mesmo mas obrigado pelo elogio. Você também está ótimo.

Ele vestia o mesmo que eu, apenas sua blusa que era mais clara do que a minha.

- Obrigado. Meus pais devem estar chegando, confesso que estou um pouco nervoso. Minha mãe pode até não fazer muitas perguntas mas meu pai, ah aquele ali deve perguntar até o tamanho do seu pênis.

- Meu Deus. - comecei a rir.

- Vai rindo, depois não diz que eu não avisei.

- A gente vai se sair bem.

- Espero.

Terminamos de ajeitar tudo e depois de alguns minutos os pais dele haviam chegado. Ele abriu a porta e foi recebido com dois fortes abraços, senti meu coração apertar de saudade ao ver a mãe de Taehyung o abraçando. Eu sentia muitas saudades da minha.

- Mãe, pai este é o JungKook meu namorado.

Os dois olharam para mim como se analisacem algum quadro de pintura, a mulher foi a primeira a se aproximar e me dar um abraço aconchegante. Ela era bonita e jovem, nem parecia que tinha um filho.

- É um prazer conhecer você Jungkook. - diz ao se separar de mim.

- O prazer e meu senhora Kim, você é muito bela.

- Obrigado querido, Taehyung tem bom gosto você também é muito lindo. Parabéns filho. - disse olhando pra Taehyung.

O pai dele se aproximou e me cumprimentou com um aperto de mão. Ele também era um homem de aparecia jovem, com poucos cabelos grisalhos. Elegante e sério. Depois das apresentações fomos todos para a mesa, sentei ao lado de Taehyung tendo seus pais á nossa frente. Taehyung nos serviu e começamos a comer com o senhor Kim falando sobre a empresa que eles tinham no Japão.

O jantar foi agradável, nada de perguntas inconvenientes como Taehyung havia tido. O senhor Kim até ficou mais sorridente, fazendo apenas perguntas bobas sobre como eu conheci Taehyung, no que eu trabalhava, quantos anos eu tinha. Como eu disse perguntas banais. Após o jantar fomos para a sala, sentei perto de Taehyung em um sofá enquanto seus pais sentavam no outro.

- Então JungKook me diga como vocês se conheceram mesmo? - senhor Kim mais uma vez pergunta.

- Como eu disse foi quando eu estava a procura de um emprego, seu filho foi bem legal comigo e me deu o cargo de secretário quando eu não sabia nada sobre isso.

- Entendo, e você continua como secretário dele não é mesmo?

- Sim senhor.

- Espero que sua mesa não esteja muito danificada Tae, o pessoal sempre demora para concertar elas.

- Mas minha mesa nunca precisou de concerto pai.

- Ah então vocês nunca transaram nela?

- Pai! - o repreende - Aí meu Deus tava demorando. - Taehyung resmuga.

- Pretendem ter filhos Jungkook? - o pai de Taehyung volta a perguntar sem nem ligar para a repreensão de seu filho.

- Ah, nós não falamos nisso ainda, né amor?

- Claro, pai nós começamos há pouco tempo o namoro acho que pensar em filhos é precipitado demais.

- Você tem razão, mas é bom sempre ter esse assunto em mente meu filho.

- Eu sei mas agora não.

- Tudo bem, bom já estar tarde e sua mãe e eu estamos cansados, nos vemos amanhã tudo bem?

- Claro pai, mas vocês não querem dormir aqui tem quartos vagos.

- Não filho, o hotel que estamos é aqui pertinho e não queremos incomodar vocês dois. - a mãe dele diz.

- Não será incômodo mãe, mas se vocês não querem então estar bem.

Taehyung levantou e abraçou novamente seus pais. Sua mãe veio se despedir enquanto ele conversava com seu pai, depois os dois foram embora e deitamos um em cada sofá.

- Estou morto. - digo ao me aconchegar no sofá - Seus pais são legais Taehyung, aliás o que o seu pai lhe disse antes de ir? Sem querer ser curioso. - ele solta uma risada assoprada antes de me responder.

- Nada demais Jungkook, apenas bobagens.

Ele ficou de bruços no sofá e começou a me encarar, não sei por que mas fiquei com medo dele ter descoberto que eu sou o dançarino da boate que ele frequenta. Senti meu rosto queimar e me sentei.

- Pare de me olhar assim.

- Desculpe mas eu estava pensando aqui e eu nunca vi você com alguém Jungkook, você nunca namorou de verdade?

- Eu...bom nunca apareceu alguém que me interessase então...

- Entendi...É também não encontrei essa pessoa, mas agora eu só quero aproveitar o meu Jk e foder muito ele.

- E você vai lá hoje?

- Hoje? - ele olha seu relógio antes de continuar falando - Acho que sim ainda é cedo, tá aí eu vou. Vem comigo?

- O que?

Meu coração começou a bater forte de nervosismo, ele não podia aparecer na boate hoje principalmente me levando como Jungkook.

- Você vai gostar e pode encontrar alguém. Sem desculpas você vai, vamos.

Ele levantou e me puxou pelo pulso, pegou as chaves do carro e me arrastou para fora do apartamento. Nem adiatava minhas reclamações.

- Não precisa Tae, eu realmente não quero ir. Vai sozinho.

- Ah não Jungkook, só pra me fazer companhia. Vai que ele não tá lá, podemos beber alguma coisa.

- Mas...

- Nada de mais, nós vamos.

Entramos no elevador e o único pensamento que eu tinha era que eu estava ferrado. Rezava para ninguém me reconhecer.


Notas Finais


Me sigam no Twitter: https://twitter.com/Miih_Army123?s=09

Me sigam na comunidade VKook: http://aminoapps.com/p/uj6298

Dêem uma olhada na minha e na comunidade de minha amiga: http://aminoapps.com/c/jung-hoseok-hobie

Não sei se vou ficar postando minhas OS da comunidade aqui então quem não quiser perder elas fiquem ligadinhos na comu ^^

Beijos e até o próximo 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...