História The Master of the Rays - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Deuses, Mitologia, Mitologia Grega, Shounen, Zeus
Visualizações 11
Palavras 2.487
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Shounen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá!! Bem vindos a mais uma história de minha autoria. Dessa vez, estou explorando algo diferente... Um estilo, de narrativa diferente. Espero que gostem.

Capítulo 1 - O Último Mestre


Fanfic / Fanfiction The Master of the Rays - Capítulo 1 - O Último Mestre

No mundo de Olympus, existem cinco grandes países. Cada país é governado por um Rei, o tal, é abençoado por um dos 5 deuses elementais. Os cinco, seriam: Fogo, Água, Terra, Ar e Raio. Porém, O País do Raio, não tem Rei; Seu Templo Elemental está perdido. Este País é cheio de guerras entre os cidadãos, e os Nobres.

Em uma pequena Vila, ao Sul de Raytherfell, que seria o País do Raio, vive um garoto. Esta criança, nasceu em Magnam, o país do fogo, porém, sua mãe não podia manter ele lá. Graças ao dinheiro, se mudaram para o fim do mundo, literalmente. O Sul de Raytherfell era o fim do mundo... Dali em diante, só existia mar, eram 3 direções de mar, e uma ponte, que levava ao resto do mundo.

Este garoto, se chamava Jhonnatan Dark. Era baixo, cabelos vermelhos, como o fogo. E olhos amarelos, como o sol. Ele nasceu com uma doença, que realça a tonalidade de seus olhos e cabelos. O rapaz era extremamente curioso, passava o dia inteiro procurando o Templo do Raio, assim, poderia reclamar o país, e tentar derrotar o Rei do Fogo.

Um dia, ele estava brincando, como sempre. Jhon, costumava ficar no fim de Raytherfell, perto do penhasco, vendo o mar. Então, a rocha, na qual ele pisava quebra. O garota rola morro abaixo, mas, para sua sorte, não tinham tantas rochas. Ao chegar na praia, ele apaga.

Quando acorda, Jhon está de frente para o mar. Ele se levanta, e rapidamente, procura um meio de subir para sua Vila. Enquanto anda, o garoto avista rochas, cobertas por musgo. Havia um piso, feito de um tijolo de pedra, que aparentava ser mais antigo que a própria Vila.
Jhon entra neste local, que aparentava ser um templo. No mesmo momento, fica animado, afinal, no centro do lugar, estava o simbolo do raio. Assim, logo, era o templo do Raio.

Enquanto caminhava para o altar do templo, Jhon é abordado por um homem, alto, utilizando um pano branco na boca. Usava roupas de Magnam, para ser mais preciso, da Nobreza. O homem empurra o garoto, sobe no altar, e diz - Me dá logo essa benção! - Então, o chão entra em chamas, e queima seu braço, mas, consegue cair por uma janela do templo.

Jhon estava ferido de mais. Estava tonto, prestes a desmaiar, de tanta dor que sentia. Mesmo assim, ele se arrasta, se machucando mais ainda, até chegar naquele simbolo, o raio, no meio do templo. Após chegar lá, o garoto apaga. Ele acorda com o barulho de uma voz, mas, ela era tão distante, que não dava para entender.

Então, enquanto Jhon levantava novamente, um raio cai sobre o próprio. A eletricidade corria por todo o seu corpo. Ele sentia o poder, e era tremendo. o chão do templo estremecia, ao mesmo tempo, que o garoto já deveria ter morrido, com tanto poder. Após acabar o ritual, Jhon desmaia.

Ao acordar, o garoto tem escrito "Zeus", com letras ancestrais, em seu braço esquerdo. Jhon não encontra a subida, e também... O garoto não queria voltar para casa, sua mãe o maltratava. Assim, Jhonnatan foi na direção de Magnam. Jhon segue seu sonho... Se tornar o mais poderoso de todos os magos.

*Passados 8 anos. Local: Magnam*

Um ladrão corre pela cidade, carregando o martelo de um ferreiro. Mas, o ladrão "tropeça", e cai no chão, amarrado por uma corda, tudo o que ele consegue ver, é um raio amarelo. Depois, o martelo aparece novamente, na mão do ferreiro. No alto da torre do relógio, está Jhonnatan, que acaba de impedir mais um assalto. Ninguém nunca conseguiu vê-lo, afinal, era impossível. Ele era o homem mais rápido do mundo.

Estava na época do "Torneio Real". Neste evento, o Rei enfrenta diversos Magos, quem o derrotar, é coroado o próximo rei, e ganha o direito de adentrar o Templo de Magnam. Jhon havia se inscrevido para o torneio. Ele queria mostrar a hipocrisia, nas palavras dele "Me tornarei o mais forte, sem precisar ser um Rei". 

Chegava o dia do torneio. O Rei atual, se chamava Arthimus. Invicto a mais de 30 anos, o mais arrogante dos 4 Reis.

Primeira batalha: O mago da água tenta molhar suas mãos, assim, ele não conseguiria usar sua magia do fogo. Mas, Arthimus arde em chamas, assim, vaporizando a água. Depois, lança uma bola de fogo em seu adversário, eliminando ele.

Segunda batalha: Um mago da terra, vai com a força bruta para cima. Porém, Arthimus coloca lava no chão, e faz com que o outro escorregue, assim, queimando seus sapatos também, depois, queimando suas costas.

Terceira luta: Um mago do ar, cria um pequeno tornado em volta de Arthimus. Porém, o Rei não se mexe, nem perde o ar. Arthimus apenas solta uma fagulha, criando um tornado de fogo, claro, ganhando o controle do próprio, e lançando em cima de seu adversário.

Assim, seguiram mais 10 lutas, onde Arthimus ganhou, sem pouco esforço. Mas, agora, era a vez de Jhon. A luta se inicia. Arthimus fica parado, encarando o garoto com desprezo, ao ver que não existe mana nele. Porém, o que ele não sabia, é que não dá para sentir a Mana de um Mestre do Raio, mas, dá para ver. Jhon some em um segundo, e aparece com um punhal quase na garganta do Rei, pedindo para que ele se rendesse. Assim, Arthimus diz:

- Como você fez isso? Estou impressionado, porém, você é burro, se pensa que pode me vencer - Arthimus aumenta sua Mana, criando uma aura, quente de mais para se aproximar.

- Você é um rei tolo - Fala Jhon, que recua, e o encara de frente.

Arthimus lança várias bolas de fogo, mirando o garoto, porém, com apenas alguns flashes. Desaparecendo e reaparecendo, Jhon desvia, e para, exatamente onde estava. O Rei estava fervendo em ira, assim, manda sua maior magia:

- Como rei de Magnam, conjuro aqui, e agora, minha besta suprema, venha Salamander!

Então, um lagarto imenso, vermelho, aparece ali. Seus olhos lembravam os de um dragão, sua pele, era quente, dava para ver o poder da criatura. Porém, Jhon diz:

- Este é seu maior truque? Você é patético - Então, o garoto soca o chão, e fala - Eu sou aquele que caça deuses... Aquele, abençoado por Zeus... Traga-me o poder das tempestades, e fúria de um trovão... Esinta aira de um Deus, atravessar sua alma... Chaos!

A arena começa a quebrar. As arquibancadas tremiam. Salamander é completamente eletrocutado. Após a criatura sumir, Arthimus olhou. O garoto tinha raios em volta do corpo, uma aura roxa. Seus olhos era apenas um brilho, da mesma cor. Seu poder era devastador. A cada passo que ele dava na direção do Rei, o chão tremia.

Ao chegar na cara de Arthimus, Jhon volta a sua forma normal. O garoto, olha bem nos olhos do antigo Rei, e diz:

- Você não merece essa coroa. você, é fraco. Ser Rei, é para quem pode. E pelo que vejo, eu sou o novo Rei.

A plateia começa a gritar "Vida longa ao Rei!". Todos estão felizes com a queda do tirano, Arthimus. Jhon pega a coroa e coloca em sua cabeça. No mesmo segundo, aparece a marca do martelo de Hephestos, em seus pés. E em seu braço esquerdo, o nome do Deus. O garoto não precisou ir ao templo, Hephestos reconheceu sua força.

*Passadas, duas Semanas. Local: Palácio de Magnam*

Jhon decidiu se livrar da Coroa. Ele criou um Anel, com uma Joia muito rara, que Arthimus guardava em seu cofre. Era chamada de Rubi Escarlate. Uma pedra, forjada pelo próprio Hephestos, em seus tempos na terra. O garoto fez 5 anéis. Ele portava dois. Um com o Rubi Escarlate, e um com o Quartzo Negro. Afinal, ele era o Rei de duas nações. Os outros três, ele guardava no bolso, caso precise, um dia.

Um mensageiro de Nebulus, o país dos mares, acaba de bater na porta do palácio. Jhon vai até a entrada, e abre a porta. O mensageiro deixa uma carta em suas mãos, se despede, e vai embora. Na carta, estava escrito:

Jhonnatan Dark,

Eu lhe convido para um baile, no palácio de Nebulus. Vá com um traje social, sem portar armas. Sem qualquer objeto mágico. Um abraço, do Rei de Nebulus, Conam.

Jhon guarda a carta, então, se prepara para o evento. Ele vai até as lojas, buscando um belo traje. Ele andou puco, e já achou o que precisava. Um traje negro, com detalhes no roxo escuro. Após comprar, ele já estava indo para o palácio, um ferreiro o para, e fala:

- Senhor, acho que eu deveria lhe avisar. No fundo do palácio, em uma masmorra, há um Tesouro Sagrado. Este, só pode ser erguido por um escolhido, que aparece de 500 em 500 anos. Esse escolhido, é conhecido como Slayer. Já existiram 2 GodSlayers. Um deles, seria o próprio Hephestos, o outro, um homem movido pela ira. Dizem que consegui mover uma nação, com apenas seu punho, o chamavam de Hunter. Se eu fosse o senhor, tentaria pegá-lo.

Jhon agradece a história, e continua indo para o Palácio. Ao chegar, joga suas roupas na cama, e começa a descer escadas, até chegar o mais fundo que consegue. Ao descer tudo, ele vê uma porta, tampada por vinhas. Nela, havia o simbolo de uma árvore, com u circulo em volta. Era bem velha, aparentava ter mais de 500 anos que estava ali. Ao abrir, ele se depara com um grande Hall, maior até que o próprio Palácio. O Hall, estava completamente fechado, como se alguém tivesse saído, para nunca mais voltar.

No centro do lugar, havia um pedestal, com uma espada cravada. A espada tinha marcas ancestrais, na língua dos dragões. Assim, como, também havia um entalho, que lembrava a cabeça de um dragão. No pedestal, havia um nome, mas, mal dava para ler, apenas "Exc...", o resto, está apagado. Jhon puxa a espada, como se fosse nada. A própria, que estava enferrujada, fica nova. Como se tivesse sido forjada agora.

Ele então, recebe mais uma marca em seu braço, dessa vez, estava na língua original da época, era basicamente "GodSlayer". Jhonnatan Dark, acabava de se tornar o terceiro Caçador de Deuses. Uma pessoa, escolhida pela espada, para eliminar alguém que não merece viver nesse mundo, agora, falta saber quem é... Há muito tempo, Zeus foi marcado para morte, e assim, morreu, pelas mão do Segundo Caçador. Porém, o que Jhon recebeu, foi um fragmento de seu poder, que restava no templo. Assim como Poseidon, também já morreu. Conam, foi abençoado por Tritão. E por aí se vai.

Jhon deixa a espada no Hall, para usar quando fosse necessário. Ele sobe, e começa a se vestir para o evento. Após se arrumar, fica observando o céu, até anoitecer. Ali, fica pensando, em como ele foi de um garoto pobre, para um Rei. Mas, ele odeia ser chamado de Rei, afinal, assim, ele não quebra suas palavras, ditas muito tempo atrás.

Aoós anoitecer, ele corre para o Castelo de Nebulus. Chegou lá, em mais ou menos, um minuto. Ao chegar, era uma armadilha. Todos os Reis lhe esperavam. Conam, de Nebulus. Dreph, de Archingtom. Sylvanna, de Rockyfield. Os dois Reis, da água, e do ar, juntos da Rainha da Terra, querem matá-lo. Assim, fala Nebulus:

- Desculpa, não é nada pessoal, mas, você ameaça nossos Tronos. Não vamos acabar como Arthimus.

- Vocês que sabem... - Fala Jhon, calmamente.

Todos os atacam, ao mesmo tempo, Jhon desvia de tudo, e para atrás dos três, assim, acionando sua forma, com o feitiço "Eu sou aquele que caça Deuses...". Logo em seguida, ataca Nebulus nas costas. Sylvanna fecha seus pés, e começa a puxá-lo para dentro do solo. Ele eletrifica o chão, intensificando a carga nos pés dela, fazendo com que ela caia, e apague. Dreph o ergueu do chão, mas, ele se queceu de algo, as tempestades, vêm do céu. Jhon solta um raio, cortando seu braço esquerdo.

Com os três caídos, Jhon fala:

- Que ideia tola foi essa? Não tentem isso de novo.

Então, Conam diz que está ocorrendo de acordo com o plano. Jhon estava em cima de um selo. Ele cai no chão, gritando, com raios por todo o lado do selo. Assim que acaba, ele não sente mais seus poderes. Então, aparece ali, Apollo. O deus do Sol. Então, o próprio fala:

- Não posso deixar que outro Caçador de Deuses viva, nada pessoal - Então, ele joga Jhon, do penhasco, que havia atrás do castelo. O garoto cai, e ao alcançar o chão, ele sentia que havia morrido. Mas, enquanto os 4 comemoram lá em cima, ele diz, como suas últimas palavras:

- Eu sou o último Mestre do Raio, e seu portador... Venha a mim poder divino... Venha a mim, minha maldição, a arma do Caçador de Deuses... Venha Excalibur!!

Então, um raio roxo, cai do céu, bem em seu coração. O raio, era a espada, que após transmitir seu poder para dentro de Jhon, sai de seu corpo, e cura o rasgo que ela fez. Após subir o penhasco, ele diz - Eu sou o escolhido, para ser um GodSlayer, achou mesmo que eu morreria tão miseravelmente? Seu verme ingênuo.

Apollo e os outros, ficam assustados. Jhon mata a todos com um Raio no coração, menos Apollo. Ele vai até o Deus, e fala - O que acha de pintarmos... De vermelho este lugar? - Então, ele corta a cabeça de Apollo. Após isso, ele pega as jóias das coroas dos três Reis, coloca nos anéis em seu bolso, assim tendo o poder de toda Olypus, só em sua mão esquerda. 

Jhon não está contente, porém era o que ele queria, se tornar o mais forte. Então, ele Desce todo o nível do mar, ao ponto, de ter tanta Terra. Que dava a volta no planta. Ele desce o nível de todos os países, ao nível da terra que acabou de criar. Jhon, ergue o Templo do Raio tão alto, que avisa aos habitantes de toda a Terra, para não subirem. Aquele lugar, era a Terra dos Deuses, o Monte Olympus. Jhon também declara que o pedaço de terra deles, se chamaria Grécia, de agora em diante. Assim, Jhonnatan desparece aos olhos de todos.

Jhon vai até o Hall, que estava escondido, em uma parte, que hoje em dia, chamamos de Transilvânia. Lá, ele guarda Excalibur, e senta no trono que havia lá dentro, dizendo:

- Eu já vivi tempo de mais como um Deus... Quero só ser um humano, daqui em diante.

*Passados 6 Meses*

A terra era pacífica, o povo estava se espalhando, e nomeando seus próprios Países. Já Jhon? Hmmm... Já ouviram falar de Joana d'Arc? Então, não era uma mulher, e sim, um homem com cabelo grande. Jhonnatan Dark, o terceiro Caçador de Deuses.


Notas Finais


Curtiu? Favorite, comente o que achou.
Na ordem cronológica, minhas histórias ficam assim:
God Slayer.
The Master of Rays.
The Chronicles of a Demon.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...