História Maze Runner - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Apocalipse, Bts, Correr Ou Morrer, Fanfic Bts, Hoseok, Imagine, Imagine Bts, Jimin, Jungkook, K-pop, Namjoon, Seokjin, Taehyung, The Maze Runner, Univers Alternativo, Yoongi, Zombie, Zumbis
Visualizações 6
Palavras 1.065
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 4 - Strawberry


POV 04

 

Estávamos juntando as ferramentas que haviam sido espalhadas pela clareira. 06 e 07 conversavam mais afastados, tentando pensar em algum plano enquanto o resto organizava a bagunça. 

03 estava mais afastado, parecia irritado e com medo. Mas, eu não iria julgá-lo por isso, afinal todos nós estamos assim. 

Quando termino o meu dever, me aproximo do mais baixo com cautela. Precisava conversar sobre o que aconteceu mais cedo e pedir explicações por seu afastamento repentino do grupo.

- 03? - Chamo e coloco minhas mãos no bolso da calça. Gesto que havia sempre que me sentia nervoso com algo.

- O que foi? - Seu tom rude era perceptível, mas eu apenas ignoro.

- Eu estava pensando. - Começo a falar enquanto me aproximava. - Podíamos fazer algo para tentar achar a 02, ou pelos menos o que restou dela. - Digo esperando uma boa resposta, coisa que eu não recebo.

- E fazer o que? Enterrá-la? Isso aqui não é um conto de fadas 04! Eles ainda podem estar soltos. - Exclama possivelmente irritado.

- Vai deixar nossa amiga, ou melhor, o corpo dela no labirinto? - Pergunto horrorizado com sua atitude.

- Nós não somos amigos! Nenhum de nós! Estamos aqui porque algum filho da puta quer jogar de sobrevivência. Que saber? Eu estou cansado. Tanto faz se vocês ficam vivos ou não, mas eu vou fazer alguma coisa para fugir daqui. Mesmo que seja sozinho. - Terminou gritando e jogando algumas coisas no chão. Se afastando rapidamente em seguida. Olho para frente e vejo três pares de olhos me encarando preocupados.

 

 

 

- Não podemos arriscar, é perigoso! - Diz 07 andando de um lado para o outro com a mão na cabeça. O resultado de tanta euforia era culpa do 01. Aquele idiota havia saído da Clareira sem ao menos nos avisar e agora estávamos decidindo se íamos ou não atrás dele. O pior é que 03 também havia sumido.

- Eles escolheram ir sem nós, então não é de nossa responsabilidade procurar por nenhum dos dois. - Encaro 06 dizer suas palavras com tranquilidade e devo confessar ter ficado decepcionado com sua atitude.

- Vocês vão deixar dois amigos se meter em encrenca e não fazer nada? - A raiva era perceptível em minha voz e eu já estava explodindo. - Vão se esconder e deixar o medo tomar conta? Pensei que éramos uma família. - Terminei de dizer abaixando meu tom de voz e olhando para os meus pés. 

- Se vocês não vão procurar por eles, então eu vou! - Me virei de costas, peguei um machado que estava no chão e corri para o labirinto.

- 04! - 05 me chamou.

- Deixe-o ir, não é da nossa conta. - Devo dizer que as palavras de 06 me machucaram.

 

 

 

Pela posição do Sol, já deveria ser meio dia e até agora não havia encontrado nem 01 ou 03. Paro de correr e coloco as mãos nos joelhos enquanto puxava o oxigênio pela boca. Recupero minhas forças e volto a procurar pelos rapazes. Foi então, que não muito longe de mim, eu escuto alguém gritar, pela voz eu tinha quase certeza que era o 03.

Corro mais rápido em direção a sua voz, ignorando a dor em meus pés e a falta de oxigênio. Aos poucos me aproximava cada vez mais, até que finalmente o encontro. Arregalo os olhos ao ver mais de cinco Verdugos envolta de 03 enquanto o mesmo tentava os afastar com uma lança. Seria impossível lutar contra aquelas criaturas. 

Eu estava em choque, completamente congelado no lugar, sem saber o que fazer. Por dentro o medo me enchia e o pavor de ser visto por uma daquelas coisas só piorava, e sem notar acabo por dar um passo para trás, dois passos e então eu já estava correndo para longe, escutando o som de carne sendo rasgada e berros de alguém sendo estrangulado.

 

POV 01

 

Se existisse o prêmio de maior burro do ano, com certeza eu ganharia. Correr para dentro do labirinto sem saber ao certo por onde ir fora um grande erro de minha parte. 

Estava prestes a virar à direita quando escuto um barulho estranho vindo de lá. Me jogo em direção a parede e vou me arrastando até a beirada. Olho com cuidado para o local e sinto meu coração falhar uma batida. Um Verdugo se aproximava, e eu não tinha para onde correr. A próxima saída era muito longe e não daria tempo.

Respiro fundo umas três vezes e procuro um lugar para me esconder. O barulho de suas garras em contato com a pedra só aumentava a minha adrenalina e agora a minha única esperança eram os galhos e musgos da parede.

Me abaixo e dou impulso para conseguir agarrar o galho mais perto. Quando faço isso, o som da calda afiada daquela coisa começa a arranhar as paredes, o que me dá energias para começar a subir o mais rápido que conseguia.

Eu estava apenas na metade quando olho para o lado e vejo suas patas. Naquela mesma hora, sinto meu coração na boca. Continuo subindo, mas era tarde de mais, não haveria tempo suficiente. Então, para evitar fazer barulho, para de me mexer e respirar. Agarro nos galhos e tento me esconder entre o musgo enquanto meus olhos encaravam a boca arreganhada do Verdugo.

A criatura parou de andar por um breve momento, mas logo tomou seu caminho e se afastou. Suspiro aliviado e termino de subir o enorme muro. Ao chegar no topo tenha a assustadora visão do labirinto e seu tamanho. Não podia ser visto uma única saída e muito menos alguma terra além dele.

Suspiro derrotado e me sento de frente para o Sol. Fecho os olhos e começo a pensar na burrada que havia feito. Deito-me sobre a pedra e encaro o azul do céu. Penso em algo que poderia me ajudar, mas nada me vem à mente.

- 01? - Escuto alguém me chamar e na mesma hora olho em direção a voz.

- 04! - Exclamo feliz por sua presença.

- O que está fazendo aqui? - Pergunto em seguida o encarando confuso.

- Vim atrás de você e do 03. - Responde e se senta ao meu lado.

- Você o achou? - Pergunto me referindo ao 03.

- Não! - Responde simplesmente, dando aquele assunto como encerrado.


Notas Finais


Até


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...