História The Mistake - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Alycia Debnam-Carey, Eliza Taylor-Cotter, The 100
Tags Clarke, Clexa, Drama, Lexa, Romance
Visualizações 98
Palavras 1.961
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Booooa noite!

Olha como estou rápida haha


Boa leitura =D

Capítulo 18 - Afinal, o dinheiro traz felicidade!


Duas semanas antes do pedido de casamento.

 — Clarke! — Raven a chama pela terceira vez, tinha aberto a porta da sua casa e estava esperando a doutora que parecia petrificada responder.

— Lexa, era Lexa quem retirava o dinheiro ...

— O que? — Ela puxa sua amiga para dentro.

— O supervisor do banco, me mandou as imagens das transferências quando ela descontou o cheque. Foi Lexa.

— Mas isso não faz nenhum sentido, por que ela faria isso?

— De algum modo ela e minha mãe estão envolvidas, preciso perguntar a ela.

— Ela pode mentir novamente, já pensou nisso? — Raven pega uma dose de vodca para amiga.

— Eu vou blefar, vou fazer uma cena e ver como ela reage! Você poderia ir comigo?

A latina concorda com a cabeça. Não iria deixar sua amiga na mão em uma hora dessas. Até mesmo dirigiu, pois Clarke não parecia em condições de fazer isso.

Abby chegou perto da hora do jantar, estava reclamando sobre o pai da loira quando ela interrompe a mãe e diz:

— Você já entregou a ele a lista das famílias beneficiadas?

— Sim, sim eu fiz isso hoje! Para ele parar de atormentar.

— Mentira! — Clarke fala um pouco mais alto e sua mãe levanta os olhos para ela e depois desvia para Raven tentando entender o motivo da garota discordar.

— Desculpe?

— Você não entregou, porque não existe! É tudo uma grande mentira.

Abby parecia não saber o que dizer. Era quase possível ver sua mente trabalhando em alguma saída.

— Isso mesmo, eu já descobri tudo o seu esquema com Lexa!

— Eu não sei do que você está falando ...

— Por favor mãe! Eu tenho aqui comigo o nome de Lexa em todos os saques dos cheques que supostamente era para ser das famílias necessitadas.

— Eu posso explicar Clarke.

— Oh! Por favor, vou adorar ouvir porque minha namorada estava retirando duzentos e cinquenta mil reais a cada quinze dias da minha conta com uma suposta autorização minha, já que você falsificou minha assinatura! E seja muito convincente nessa mentira.

— Não vou mentir, vou contar a verdade! Você precisa entender que eu fiz isso porque te amo, você é tudo que eu tenho Clarke! Depois de Claire ... eu não suportaria ver você partir ... E se acontecesse com você o mesmo que aconteceu com ela?

— O que? Seja clara, por favor!

— Você estava decidida a ir com os médicos sem fronteira para Síria, não tinha outro lugar? Não, você queria justamente ir para o pior lugar na terra para se estar no momento. Eu não podia deixar você se arriscar, sou sua mãe! Eu a amo tanto, jamais deixaria você fazer isso! Então, eu me lembrei de quando você falou sobre a Lexa, foi a única pessoa que você já tinha falado para mim depois do seu ex, então eu fui até ela e ...

— Por favor, não diga ... não ... — ela quase implora com lágrimas nos olhos. Já conseguia imaginar onde essa história chegaria.

— Fiz um acordo, a paguei para que se envolvesse com você. Eu te conheço sabia que mudaria de ideia se tivesse alguém aqui, alguém que gostasse o suficiente para não deixar para trás ...

Clarke não consegue dizer nada. A verdade lhe atingia em cheio trazendo inúmeras coisas que Lexa fez, que antes não fazia o menor sentido, e agora caía como uma luva para a situação.

— Ela de..

— Eu não quero mais ouvir, eu não ... como você pode fazer isso?

— Clarke, eu amo você!

— Não, você não ama! Você só se importa com você mesma! Não se importou em nenhum momento com os meus sentimentos! — Grita ao se levantar da cadeira.

Raven abaixa a cabeça e começa a prestar atenção no guardanapo, que parecia muito interessante para o momento.

— Clarke querida, ela se apaixonou por você!

— Não — diz balançando a cabeça.

— Se apaixonou, quatro meses atrás ela pediu para cancelar o acordo porque estava apaixonada!

— Pare! — Pede.

— No fim foi uma coisa boa, não é?

— Pelo amor de Deus! Você comprou uma pessoa para ficar comigo, uma pessoa que eu gostava! Como isso pode ser bom? Como isso é certo? Você só pode estar ficando louca ...

— Clarke eu fiz isso para te manter aqui, salva!

— Eu deveria te dar os parabéns, mas você acabou de perder sua única filha — diz.

Raven entende a deixa e a segue para fora da casa. Ela não sabia o que dizer para sua amiga que estava inconsolável.

— Tudo bem se eu dormir aqui? — Pergunta com a voz embargada por causa do choro.

— Claro, você pode ficar o tempo que precisar.

Ela só assente e se joga no sofá da casa de sua amiga. Passou a noite toda em claro remoendo cada palavra que sua mãe disse, ligando a cada momento que teve com Lexa.

“Eu só não quero ficar longe de você ... eu ... você é muito importante para mim!”

Ela riu de desgosto ao se lembrar, “é parece que de fato eu era muito importante”, pensa

“Você é a pessoa mais incrível que já conheci”

— Sim, com certeza eu sou — diz sozinha enquanto lágrimas escorrem.

Quando Raven levantou no outro dia a pegou dando risada sozinha.

— Clarke?

— Ela dizia que não queria ficar longe de mim, eu nunca levei pelo lado literal da coisa, bom não até agora — começa a rir, mas Raven sabe que era por completo desespero.

Abraça sua amiga e aperta enquanto tenta achar alguma palavra para consolá-la.

— Como fui tão idiota Rae?

— Ela te cegou Clarke, não foi sua culpa, quando estamos apaixonados somos completamente manipuláveis ...

— O que eu vou fazer agora? Como vou esquecê-la?

— Se você quiser eu posso terminar com ela por você ...

— Não, não, eu vou fazer isso! Eu vou desmascará-la na hora certa!

— Não sei se entendi, qual o plano loira? — Raven se afasta para olhar a doutora que limpa as lágrimas dos olhos.

— Casamento!

— Vai desmascará-la no casamento? Uau, maquiavélico, mas ela merece! Como vai obrigá-la a se casar com você?

— Eu vou ter ajuda, agora ... preciso ver minha mãe!

— Você quer que eu vá junto? — Se levanta junto e a Clarke só nega com a cabeça.

— Obrigada por tudo, mas eu cuido disso!

Foi para sua casa e no momento que entrou sua mãe lhe abraçou, mas foi rapidamente afastada pela garota.

— Não estou aqui para reconciliação, estou aqui porque vai fazer algo para mim!

— Qualquer coisa, eu faço qualquer coisa querida.

— Você irá oferecer a Lexa um acordo para ela se casar comigo, no acordo devera ser explicito que ela só recebera após cinco meses de casada.

— O que? Clarke ela não vai aceitar, ela já disse que te ama ... como é que eu vou obrigá-la a fazer isso?

— Bom isso é com você, afinal você é ótima em oferecer acordos ... Diga que a quantia é o dobro que do que ela ganhou.

— Ela não vai aceitar!

— Se ela não aceitar, eu vou saber que realmente mudou. Não preciso deixar claro que ela não precisa saber dessa nossa conversa, certo? Se me ama tanto vai fazer isso!

— Querida você tem cer...

— Não tenho mais nada para fazer aqui, ah e Ângela vai comigo para minha casa — informa e simplesmente da meia volta e sai deixando a mais velha sem entender.

Os dias se passaram e ela estava na clínica quando sua mãe entrou em seu consultório.

— O que faz aqui? Achei que tinha deixado claro que não queria te ver ...

— Clarke, não faça isso! Eu sou sua mãe, e eu também vim falar que não consigo conversar com Lexa. Ela parece não querer me ver tanto quanto você!

— Acontece mãe, que eu não acredito nisso! Não acredito em você e não acredito nela, agora se me dá licença, eu preciso trabalhar. Tem quatro milhões a menos na minha conta.

Abby não teve escolha a não ser se retirar do consultório. Clarke desaba na cadeira logo que ela sai. Seu celular então vibra com uma mensagem de Lexa.

Evita-la estava ficando cada vez mais difícil. Olhou para o visor.

“Jantar amanhã, as dezenove no restaurante de sempre”

Suspira. Os dias passaram tão rápido que havia esquecido que fariam um ano juntas amanhã. Faria um ano que estava sendo enganada.

Pensou seriamente em não ir, mas não dava para evitá-la justo no aniversário de namoro. E precisava encarar ela, ainda mais se quisesse se vingar.

Colocou seu vestido novo, um sorriso que conseguiu e seguiu para o tão aguardado jantar. E lá estava ela, com seu sorriso malicioso e olhos misteriosos.

— Como pode estar cada dia mais linda? — Fala assim que Clarke se senta.

Mesmo desconfortável, coloca um sorriso no rosto e diz:

— O que eu não faço por você?

Ela que estava sorrindo, de repente fica séria. A loira observa enquanto ela começa a falar:

—  Clarke ... eu ...

Seu celular tocou e ela precisou ver a mensagem. Bufa irritada e o guarda.

— Algum problema?

— Acredita que o namorado da Octávia a estava enganando todo esse tempo? — Fala balançando a cabeça negativamente.  Agora seria a hora para ela confessar, pensa antes de continuar — eu não sei nem como reagiria a algo assim, por sorte eu tenho você que jamais faria isso comigo — ela pega na mão de Lexa por cima da mesa.

A doutora percebe o desconforto da publicitaria enquanto ela toma um copo de água. Pensando que ela não iria dizer, decide incentivá-la.

— Desculpe, acabei te interrompendo! O que você estava dizendo mesmo?

Seus olhos se encontram, e uma parte dela realmente acredita que Lexa se apaixonou por ela e que provavelmente iria confessar nesse exato momento, mas então ela diz:

— Você quer se casar comigo?

Sentiu seu coração errar uma batida, não porque estava feliz. Mas porque sua mãe mentiu para ela de novo e a prova disso era Lexa a pedindo em casamento. Estava se esforçando ao máximo para não cair nas lágrimas quando responde:

— É tudo o que eu mais quero.

Quando Lexa a beija quase perde o fio da meada, mas agora precisava se manter firme e continuar com o plano. Já que visivelmente ela estava sendo usada para conseguir dinheiro.

— Podemos casar final de semana que vem? — Pergunta.

— Ah ... tão rápido? Quero dizer, não precisamos planejar essas coisas?

— Não se preocupa com isso, eu dou um jeito. Só não quero correr o risco de você fugir! — Clarke sorri querendo a encorajar, não podia perder agora e não aguentaria meses até um casamento mais bem preparado.

— Eu jamais fugiria de você, e quer saber podemos casar a hora que quiser! Afinal eu a pedi em casamento para isso, então não importa a data ...

— Você é realmente perfeita, não é? — Diz, para si de forma irônica, mas Lexa jamais iria perceber isso. — Enfim, eu estou extremamente ansiosa! Preciso falar com Raven e a minha mãe, meu pai! Vamos contar a ele hoje! Aproveitar que ele está na cidade.

Querendo evitar a todo custo passar a noite com ela decidiu ir à casa de todas pessoas que conseguiu para avisar do casamento. Tratou de deixar sua mãe bem vigiada, para não acabar com seu plano. Nunca se sabe quando ela faria algo louco.

No dia do casamento ficou feliz pelos poucos segundos que teve com Lexa, ficar perto dela doía de tantas maneiras que não fazia ideia se um dia aquele sentimento iria passar. Bom, e então elas tiveram toda a discussão, e quando disse para ela sair para anular o casamento nunca havia desejado tanto algo na vida como isso. Lexa insistia em dizer que a amava, mas se recusava a demonstrar. Parece que afinal o dinheiro era muito mais importante.

Claro que suas alegações eram falsas. Jamais tiraria dela qualquer coisa, pois nunca iria conseguir viver lembrando do que fez (Lexa não precisava saber dessa parte). Precisava de algo para pressioná-la e isso funcionou muito bem. Dinheiro, pelo jeito era somente com isso que Lexa realmente se importava.


Notas Finais


Galera se eu conseguir posto um amanhã, se não somente na terça-feira!

Beijo, beijo :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...