História The Mistake - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Alycia Debnam-Carey, Eliza Taylor-Cotter, The 100
Tags Clarke, Clexa, Drama, Lexa, Romance
Visualizações 113
Palavras 1.139
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boooa tarde!


Boa leitura =D

Capítulo 19 - Uma dívida de quatro milhões!


Lexa acorda assustada com Ângela a cutucando de leve.

— A senhora está bem? — Ela pergunta. Lexa se senta sem saber direito o que estava fazendo.

— Sim, eu estou ótima! Que horas são?

— Dez e meia, o que vai querer para o café?

— Ah qualquer coisa, e a Clarke? — Pergunta agora se levantando.

— Já saiu para o serviço ...

Ela assente e então tem a brilhante ideia de ir falar com Abby. Precisava saber do que Clarke estava falando com relação a algum tipo de contrato.

Precisou tocar a campainha umas dez vezes até a mais velha aparecer de pijama na porta.

— O que foi?

— Que tal você me explicar o que deu na sua filha? — Pergunta entrando na casa.

— Eu já disse, ela descobriu!

— Você está péssima — fala ao ver o estado da médica — enfim, ela falou alguma coisa sobre eu cumprir um contrato de casamento.

— Ela acha que você a pediu em casamento porque ofereci a você um contrato que só será pago se você ficar cinco meses com ela, um valor de oito milhões — diz ao pegar um copo com whisky

— Isso é loucura! Por que ela acharia isso? Você não disse que é mentira?

— Veja só, logo após que ela descobriu ela veio com essa ideia de eu te oferecer um contrato para se casar com ela, imagino que ela esteja querendo se vingar de você eu sei lá ... De qualquer modo ela pediu para eu te oferecer esse contrato, eu tentei dizer a ela que não tínhamos conversado, mas então você magicamente a pede em casamento e ela acha que eu menti e você também!

— Só pode estar de brincadeira — ela agora pega o copo da mão de Abby, precisava beber algo.

— Como nossa credibilidade está um pouco baixa ... não acho que ela vá acreditar em nós!

— O que nós vamos fazer? — Pergunta devolvendo o copo quase vazio.

— Clarke é uma boa garota, logo ela desiste dessa ideia ... ou você pode aguentar os cinco meses e quando ela for te pagar você recusa!

— É, eu posso fazer isso. Eu a amo, consigo aguentar cinco meses, sem contar que nosso acordo pré-nupcial não é muito bom para mim então ...

— Sorte a sua, eu duvido que ela vá me perdoar um dia.

Lexa olha para a mais velha e por um momento sente pena dela, apesar de saber que essa fora a pior escolha que alguém poderia tomar por um filho.

— Como foi mesmo que ela descobriu? — Decide perguntar.

— Não faço ideia, ela só chegou uma noite e disse que sabia que era você quem sacava o dinheiro ... tudo culpa do pai dela que queria aquela lista infeliz!

A publicitaria anotou mentalmente que jamais subestimaria Clarke de novo, ela com certeza estava provando do que é capaz. Ficou o dia todo fora, hora na agência, hora com seus amigos. Faria de tudo para ficar o máximo de tempo possível longe da sua nova casa. E consequentemente de Clarke.

Quando chegou estranhou o som de risada que vinha da sala de jantar. Se aproximou devagar e quase teve um infarto quando viu Amy, seu irmão e seus pais sentados ao redor da mesa. A loira sorria enquanto agitava as mãos.

— Lexa amor! Você demorou! Ela trabalha demais — diz para os seus convidados e logo em seguida vai até a morena incentivando-a a se aproximar da mesa — não acredito que precise apresentação, vocês já se conhecem claro! Lexa não havia me contado antes que Amy era sua ex, ela sabe que sou ciumenta! Mas tudo bem, eu já superei essa fase — diz sorrindo para Amy que lança um olhar questionador a Lexa.

Ela passa o braço pelo braço da morena e a acompanha até a mesa.

— Sr. Fletcher aqui estava me falando de alguns golpes que ele sofreu a uns anos atrás! Eu disse a ele que estamos vivendo em um mundo cada vez pior — diz de forma cínica e Lexa engole em seco.

— Mas você tem se saído superbem, não é Lexa? Olha vou confessar que não colocava muita fé na sua empresa, mas você provou o contrário! Me conta como foi que subiu tão depressa? — O senhor Fletcher parece animado com o jantar e toda aquela conversa mole.

— É, conta para eles seu segredo querida!  Não fique tímida — Clarke toma um gole do seu vinho. Lexa fixa o olhar nela e diz:

— Me casei com uma mulher milionária.

Todos na mesa riem, exceto Clarke e Amy que levanta as sobrancelhas olhando da loira para a morena tentando entender o que estava acontecendo. O resto do jantar fora tranquilo, na medida do possível, e após todos irem embora se vira para a doutora.

— Que droga foi isso? O que ...?

— Achei que você gostaria de ver Amy, afinal você fez isso o tempo todo quando estávamos namorando, tá claro que não era sempre com um monte de gente. Mas os pais dela são muito legais, você não acha?

— Você é louca!

— E você era muito melhor fingindo antes! Qual o problema? Espera, já sei. Falta de incentivo ... quanto você quer para dizer que eu estou cada vez mais linda? — Pergunta abrindo a carteira. Lexa trava o maxilar — não? Muito pouco?

Ela mostra uma nota de cem. Lexa respira fundo, sabia que precisava aguentar e até mesmo merecia. Só que doía, doía ver Clarke agir como se não se importasse, agir, bem ... como ela agia no começo do relacionamento.

— Eu não vou entrar na sua Clarke — diz se aproximando da jovem que a fita parecendo interessada — eu sei qual a sua e não vou cair nessa! E quer saber de uma coisa?

— Estou louca para ouvir — diz com um sorriso.

Ela para exatamente ao lado da médica e no seu ouvido diz:

— Eu não preciso de nenhum real para dizer que te amo!

O sorriso dela some e como num passe de mágica passa para os lábios da outra que continua falando:

— Não se engane Clarke, você me ama e sabe disso. Eu sei disso, e nenhuma loucura sua vai me fazer desistir!

Não espera para saber se ela iria responder ou não. Simplesmente subiu as escadas e foi direto para o seu quarto. Se largou na cama de barriga para cima e fechou os olhos. Não conseguia de parar de pensar que precisava encontrar um jeito de provar que não havia feito acordo algum com a sua mãe. Um jeito que não envolvesse ela pedir o divorcio e acabar ficando sem nada. Seus amigos não mereciam isso. Não. Somente ela merecia as consequências de entrar nessa jogada.

Mesmo que estivesse exausta não conseguia dormir, sua mente não parava. Estava procurando incansavelmente alguém que pudesse ajudá-la com Clarke, e bem ajudá-la a achar um jeito de devolver todo o dinheiro que havia pego sem que prejudicasse sua empresa e seus amigos. Não era fácil de ajuntar quatro milhões de reais.


Notas Finais


Bom galera agora eu só volto na terça, se tudo der certo :*

Bom final de semana a todos =D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...