1. Spirit Fanfics >
  2. The Mistery of Word >
  3. O que diabos aconteceu?

História The Mistery of Word - Capítulo 1


Escrita por: e Black661


Notas do Autor


Istas imagens não são nossas, não estamos usando para fins lucrativos, somente uma forma de ilustrar a circunstância e modo ou aparência de que um personagem poderá está asemelhada a estas fotos, mas todos os direitos são dos criadores, meu objetivo é apenas entreter e mostrar semelhança de tal personagem pelas fotos, espero que tenham compreendido : )

Capítulo 1 - O que diabos aconteceu?


Fanfic / Fanfiction The Mistery of Word - Capítulo 1 - O que diabos aconteceu?

--- 1⁰ Protagonista ---

Novamente desperto atrasada e dessa vez falta 15 minutos para as 07 da manhã, e eu levo 15 minutos para chegar na escola, e eu não tinha nem tomado banho ou tomado meu café, o que causaria uma certa tristeza de que teria que sacrificar alguma coisa, e isto foi o café da manhã. Cheguei na escola em algum milagre da natureza que o vigia sequer ousava me expulsar por atraso, e logo me encontrei com meu melhor amigo, desde do primeiro ano estavamos juntos, pois a escola é fechada para o ensino médio com mais de 20 salas em dois andares, bastante grande além de que havia mais a creche que ficava atrás da escola, no total que ela ocuparia seria um shopping ou até mesmo mais além, ela era muito grande, e retornando ao meu amigo, se chamava Lucas, afinal meu nome era Maria, e engraçado por conta do sobrenome que zoavam bastante disso... O uniforme da escola era dividido, as meninas usavam uma jaqueta bege, com uma blusa branca por baixo, e uma longa saia cinza com sapatilhas escuras, eu odiava as saias, elas eram desconfortantes do que as calças, o pessoal do veterano podia vim do uniforme que eles acabarão de criar, e jogava na cara do primeiro ano e segundão, por serem os Bacanas e tal do colégio além dos Queridinhos dos Professores. E isto me irritava mais ainda, os professores sequer se importavam com o resto dos alunos das séries que eu citei, com meus cabelos cacheados sobre os ombros, acenei para o próprio amigo, que estará na fileira do meio, sentado com seu famoso jogo de Madoka mágica, na qual eramos fãs do anime, uma certa conversa me levaria a ouvir.

- Lembra do ano passado? Estavamos no primeiro ano, e ouve o suícidio da Aluna... qual era o nome dela mesmo? Você ainda acha que ela se matou mesmo, eu acredito que seja assassinato.

Outra garota respondeu a essa voz masculina: - Sim, devemos esquecer, pois nem mesmo a Diretora quis dizer sobre isto, melhor deixamos para trás.

O aluno afirmou sobre isso, e novamente minha curiosidade atiçada em querer saber mais, fiz um gesto ao Lucas que ele deveria esperar, pois fui para a sala ao lado que era do Terceiro ano, havia um amigo que poderia me dizer mais disso. Desde o suicidio desta aluna, O terceiro ano se tornou mais " Amaldiçoado " por toda o bairro, dizia que era assassinato e outros suicidio, o pessoal do Terceiro ano desde do ano passado, que seria os antigos veteranos andavam abismados e pertubados com esse acidente, e os atuais também não carregava toda aquela animação de Terceirão, e encontrei o meu amigo, cercado das garotas como um grande Galã de cinemas, ele sorriu e abriu os braços.

- O que a minha adorável rorschach deseja dessa vez? - Brincou.

E eu ri: - Conversar com um velho amigo.

Mário era seu nome, pretende se alistrar ao exército, mas trabalhava numa pizzaria do pai, ele era mais alto e sempre sorridente, moreno e esbelto.

Eu expliquei a situação.

- Oh.... Você veio atras de mim para isso? Vejamos só... Não sabemos mesmo... Dizem que foi um aluno, e outros uma aluna. Saca? Não sei mesmo disso, e então... Não sei como posso te ajudar, mas desde do primeiro ano que eu frequentei há uma dupla misteriosa, eles não falam nem mesmo com os professores, eles são do Terceiro ano 11, ou 15. Na verdade, 15 mesmo.

Retornava como rorschach frustado de minha curiosidade, respirava fundo, e retornava para minha sala de aula e ao ver estava lá o Professor Jack, aaaaaa. Ele não vai me deixar entrar, e passei por 45 minutos farreando por toda a escola até que acabasse a aula dele, e finalmente adentrei na sala, e eu vi que trouxe os livros errados de dia anterior, passei ambas mãos em meu rosto, e fiz uma cara de choro para o Lucas, que ele dividisse os livros. E ele aceitou, respirei fundo e sorri.

Teria que deixar o mistério para trás, respirei e suspirei.

--- 4 horas depois ---

As aulas terminaram, e acabei sorrindo de vez de tanta animação. Eu e lucas gostamos de dar um passeio por trás, como eu disse que a escola era grande, subimos a ladeira da escola para ir para a quadra, e do lado a creche, e o oposto ficara a piscina e um enorme campo de futebol. Caminhando com ele, soltava um suspiro, e assim ficavamos andando. E havia mais dois alunos do Terceiro ano por conta da farda diferentona, e assim ficamos em silêncio, era um rapaz de cabelos escuros e olhos verdes, e uma garota bastante bonita de cabelos loiros quase branco de olhos azuis brilhantes, acompanhado do professor Jack, eles estavam no imenso campo de Futebol, e eu e o lucas encostados na grade da piscina com curiosidade, eu insiti para o lucas ficar e assim ouvir a conversa. Na verdade eu implorei para ele em seguir por outra saída, era sufocante lá embaixo. Será que eles estavam namorando e o professor pegou no flaga? Ou algo mais além!? Naquele momento eu olhei assustada para o lucas, perguntando para ele.

- O que é aquilo? - Tremi.

--- Maria Off ---

--- Lucas On ---

- Não sei... De qualquer forma está estranho, normalmente gostaria de me manter longe de problemas, (mas... O que é esse sentimento?... É medonho...), de qualque forma vamos ouvi-los.

Isso é muito estranho, afinal o garoto de olhos azuis estava com os olhos brilhando e não é figurativamente.

- Professor tenho um pedido.

- O que seria meu jovem?

- Poderia... MORRER!

No instante seguinte o garoto se transforma, o corpo cresce e fica cheio de pelos, tomando a forma de um enome lobo, com as garras das mãos eles corta o pescoço do professor.

Eu e a Maria iramos gritar, mas conseguir manter a razão, coloquei a minhas mão em nossas bocas para que não gritassemos.

- hm?!

Droga, fisemos barulho! Espero que não tenham ouvido...

- Um Momento!

- O que foi Anna?

- Não ouvio nada?

- Não...

- Tenho certeza de ter ouvido alguma coisa!

- Você tem uma das melhores adições que um de nós pode ter, se ouvio algo deve ser verdade, vamos procurar?

Isso é ruim! Temos que fugir, se o garoto "lobisomem" nos encontrar estamos mortos, sinalizo para Maria e em passos rápidos fugimos.

--- minutos depois ---

- O QUE ERA AQUILO?! - Ofegante

- Ma-ma-mataram o pro-professor...- treme

Nós estamos ofegantes, depois de ganharmos distância corremos como se fosse o último dia na terra.

- O que fazemos? Fingimos que não vimos nada?

- A-acho uma boa idea, vamos fingir que nada aconteceu por enquanto...

- O que quer dizer com por enquanto?... - seria

- Tu iria deixa-los por aí fazer o que quiserem?

Olho surpreso para ela, entendo ligeiramente o que ela quis dizer... A Maria está certa não podemos deixa-los fazer o que quiser...

- Primeiro vamos pra nossas casas, está tarde, segundo vamos reunir informação, amanhã é sexta provavelmente sairemos cedo e aí vamos investigar.

Ala assente e nos separamos indo para nossas casas, passo em frente ah uma panificadora lembrando que minha irmã mais velha iria fazer kikão quando chegar do trabalho.

Andando mais um pouco até que tenho um pressentimento ruim, sinto que tem alguém me seguindo... Ouço um barulho alto vindo de um beco ao lado, está levemente iluminado, mas não vejo nada.

- Deve ser só impressão...

Ouço um barulho de novo mas dessa vez mais alto, agora tenho certeza de que estou sendo seguido, corro para um predia abandonado e subo as escadas a pé.

Se eu pegar a elevador existe as possibilidades do mesmo não funcionar ou do perseguidor me pegar no elevador, o lí que esse prédio tem 20 andares, mas vou subir até o 14.

Se não estou enganado o décimo quarto tem um local onde uma das jenelas me permite pular para um andar do prédio ao lado, na pior das hipóteses posso tentar fugir pela janela.

Chego no décimo quarto, corro pelo corredor e entro na última sala há esquerda, mas ao fazer isso encontro a garota que estava junto do menimo "lobisomem" sentada em uma cadeira.

- IDIOTA! Deveria ter percebido, o Julios disse que eu tinha a melhor aldição entre nós, por isso antes de matar o professor, já sabia que estavão lá, eu ouvi seus batimentos cardíacos, a respiração acelerada, ouvi tudo, HAHAHA!

Ela ri esteticamente como se tivesse feito uma piada, mas... É verdade eu deveria ter percebido!

- Aaaa... O jogo de perseguição foi bom, mas JÁ É HORA DE MORRER! - Corre

RÁPIDA! Me jogo para a direita e rolo desviando no último segundo do ataque, diferente do garoto ela tinha se transformado em uma forma mais "demoníaca" sua pele ficou completamente branca, seu cabelo ficou em um tom de branco muito claro, suas orelhas ficaram pontiagudas, os olhos ficaram vermelhos e sua boca tinha duas presas.

Mas o que diabos ela é?! Uma vampira?! Me levanto e corro para a janela, mas ela me alcança rapidamente, a "vampira" tenta cortar o meu pescoço com suas unhas afiadas, mas desvio.

- FICA PARADO PESTE!!

- Não mesmo!

Chego na janela e pulo.

- Te peguei!

Me viro e vejo a "vampiria" esticar a mão e uma "ventania concentrada" é "atirada" na minha direção, ela acerta o meu estômago a atravessando-o.

Cuspo sangue e sinto uma enorme dor, por um instante sinto algo na minha mão direita, então eu segurei.

- KYYAAA!!

Alguma coisa grita e sobe no ar, está voando? E tentando me derrubar.

- Quem é você?! Quem pensa que é?! Souta a minha pata!

O ser voa até o terrio do prédio, após o ser de quadrúpede selevanta e comça a gritar.

- O que deu em você?! Se eu não tivesse pardo aqui nós dois poderiamos morrer! Então acho bom ter um... Bom... Mo... Ti... Vo... Você... É o... É O SPARK! NÃO É? Esse cheiro... Com certeza é o Spark! Finalmente te encontrei!

Ela corre e me dá abraço, aparenta está feliz, mas não a conheço, nunca falei com um dragão na vida.

- Ah! desculpa vou usar magia de cura agora, espere vai voutar ao normal rapidinho.

A dor vai embora e ao que parece volto ao normal, sinto mais nada me incomodando, estou bem.

- Ainda bem que você está vivo, eu estive te procurando.

- Quem é você? Eu não nunca há vi na vida.

- Hã? É mesmo... Você não se lembra de mim... Mas não importa, eu... Vou sempre está com você.

Ela se transforma em humana, mas sei que é apenas um disfarce, deve ser para em casos extremos ela não chamar atenção, ela está usando um vestido branco e um guarda-chuva fechado.

- O qu-

Eu sou calado quando ela me beija, tomo um susto e me afasto, ela é doida com certeza.

- aaa aaa, desculpa interromper, mas eu realmente prrciso mata-lo, sabe como é, não podemos deixar testemunhas quando nos vêem.

- ...

- O que foi? O gato comeu a língua.

- Foi você?

- hm?

- Foi você que fez isso com ele?

- É, isso mesmo, eu fiz.

- Nesse caso... Não, Spark posso mata-la?

- E VOCÊ ME PERGUNTA ISSO COMO SE FOSE A COISA MAIS NORMAL DO MUNDO?!

- Mas, se a deixarmos ala livre ela vai mata-lo.

- Você tem magia não é? Então apagar a memória dela não é suficiente?

- Você... Não mudou nada hihi.

- O que estão fando!?

A "vampira" se aproxima de nós, estou nervoso, essa largata escamosa disfarçada pode ganhar?

- Ele disse para não mata-la, então... Durma. - Seria

Mas... Oque?! A "vampira" desmaiou derrepente, sério? Ela venceu com apenas uma única palavra, ELA É A NECROMANCE?!

- Como tinha dito, apenas apaguei a memória dela, agora posso ficar com você Spark!

Perigoso! A perseguidora foi aturdida mas a pervertida apareceu!

- SPAARK! - pula

Derrepente aparece uma especie de portal na frente dela e ela é sugada pelo mesmo...

-O QUE DIABOS ACONTECEUUUU!?

Aaaaa, agora como vou me livrar da vampira? Ela voltou ha ter a forma humana... Ah! Vou chamar uma ambulância e diser que encontrei a colega da escola desmaiada!

--- Quebra de tempo ---

Após todo o tumulto desaparecer fui para casa, vou dormir e rezar pra que isso tenha sido um sonho ruim...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...