1. Spirit Fanfics >
  2. The Moon >
  3. Only the truth

História The Moon - Capítulo 52


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente como estão?
Voltei até cedo não é mesmo, e provavelmente também postarei o próximo capítulo em breve, assim espero
Não tenho muito o que dizer, então vou desejar apenas uma boa leitura a todos❤

Capítulo 52 - Only the truth


Fanfic / Fanfiction The Moon - Capítulo 52 - Only the truth

Meus dedos passeavam por seu corpo enquanto éramos envolvidos em um beijo caloroso, uma de suas mãos estava entre os meus cabelos, enquanto a outra passeava por meu pescoço, sua unhas curtas arranharam levemente a minha pele, ao sentir meus dedos adentrarem a sua calcinha e tocá-la, ouvir suas arfadas e seu gemidos leves novamente era tudo o que eu mais desejei por anos, mas nem tudo são flores e fomos interrompidos por o toque do meu celular, pude ouvir uma lufada de ar sair de sua boca seguido de resmungos de frustação, peguei o telefone em minhas mãos e atendi rapidamente, a hora e o motivo daquela ligação com certeza eram as piores coisas que haviam acontecido nos últimos dias




- Quem era? - Perguntou assim que desliguei o telefone



- Stacey - Pude ouvir um leve "oh" sair de sua boca - Ela está a minha espera no aeroporto, eu precisarei buscá-la e levá-la pra casa



- Tudo bem - Assentiu enquanto respirava fundo - Só quero que tudo isso acabe logo



- Eu também, mas por enquanto devemos manter as aparências - Sorri e beijei seus lábios rapidamente - Nos vemos hoje à noite talvez? 



- Talvez - Disse me puxando para mais um beijo - Até breve



- Até breve



O caminho do apartamento de Isabella até o aeroporto não era tão longo, havia chegado em cerca de dez minutos, mas demorei mais dez para encontrar Stacey, ela disse que estava do lado de fora a minha espera e assim que a encontrei agradeci imensamente por isso, saí rapidamente para ajudá-la a colocar sua malas no carro, e assim que terminarmos tudo e entramos era nítida a felicidade em seu olhar




- Eu senti tanto a sua falta - Falou me abraçando rapidamente enquanto depositava um beijo em meus lábios - Onde estava? Chegou em tão pouco tempo



- Estava na casa dos meus pais - Menti



- Ficou lá durante esse tempo? - Perguntou enquanto se olhava no espelho do carro



- Alguns dias, outros passei em casa - Eu odiava mentir, mas odiava ainda mais ser péssimo nisso



- Eu pude refletir bastante durante esses dias, posso dizer que estou bem melhor - Me olhou - Você realmente ficou bem? Não estive com você, e acho que esse era um momento que deveríamos passar juntos



- Eu fiquei extremamente bem - Sorri, estive bem mas não da maneira que ela gostaria que estivesse



- Eu precisei ir para lá, meus pais ainda são o meu maior refúgio, não me leve a mal meu amor, mas a presença deles me tranquiliza - Sorriu de lado



- Está tudo bem Stacey, você não precisa se desculpar por cuidar de si mesma - Disse enquanto olhava a estrada em minha frente, não porque estava concentrado, mas sim porque não queria olhar em seus olhos



- Eu realmente espero que esteja bem, eu te amo muito Shawn, e você sabe disso - Disse com um sorriso no rosto



- Eu sei - Sorri



Após longos minutos estávamos em casa, assim que chegou Stacey subiu para tomar um banho e arrumar as malas, então resolvi gastar o meu tempo no estúdio, tocando e cantando um pouco, e quem sabe até mesmo tentando compor algo. O fato era que me sentia um ser humano terrível por estar traindo Stacey, e mais terrível ainda por não me importar com isso, e me sentir extremamente bem ao lado de Isabella. Gostaria de tirar essa culpa que estava em meus ombros, e dedilhar algumas notas no violão enquanto soltava palavras aleatórias no ar parecia me ajudar, pareciam que apenas alguns minutos se passaram, mas quando Stacey apareceu na porta vi que se tratavam de algumas horas




- Está tudo bem? - Perguntei com um leve sorriso



- Sim - Sorriu de volta - Acha que poderia deixar o violão de lado por um tempo e me acompanhar?




Eu apenas a segui pela casa, Stacey estava indo até a cozinha, e ao chegar lá me deparo com dois pratos em nossa mesa de jantar, acompanhado de alguns talheres e taças, além de velas iluminando todo o local, ao ver aquela cena o sentimento que me consumia desde que a vi aumentou ainda mais




- Eu fiz um jantar para nós, sabe que eu não sou muito boa cozinhando, então talvez me arrependa e peça algo para comermos depois, mas eu queria fazer algo especial, ficamos distantes por um tempo e quero que saiba o quanto senti sua falta - Seu sorriso era enorme fazendo com que me destruísse ainda mais



- Não precisava Stacey 



- Eu sei que não, mas achei que seria legal - Sorriu enquanto me abraçava



- Está tudo realmente lindo - Sorri - Obrigado




Durante o jantar tudo pareceu se tornar mais intenso, não conseguia olhar para Stacey sem enxergar Isabella, ou me lembrar que estava tocando em seu corpo durante a manhã, e agora estava sentando em frente a Stacey agindo como se nada tivesse acontecido, eu era um ser humano horrível e nada que dissessem poderia mudar minha percepção, eu era o único culpado por isso, Isabella não tinha culpa, havia se mantido distante por muito tempo, eu fui atrás da mesma e insisti novamente em nós dois, e Stacey era só uma mulher que usei para me sentir menos só, elas eram apenas mais uma vítima do meu ego




- Você está bem? - Perguntou fazendo com que eu voltasse à realidade



- Por que não estaria? - Forcei um sorriso



- Shawn, eu estou com você, caso queira conversar ou apenas uma companhia, sei que não tem sido fácil, e espero que não se afaste mais uma vez, sei que isso não faz bem para você - Sorriu tocando em minha mão - Estou aqui para você independente do motivo, eu sempre vou estar ao seu lado



- Eu estou bem Stacey - Sorri - Só preciso ir ao banheiro




Ouvir aquelas coisas de Stacey foi como um soco em meu estômago, a verdade não machucaria somente a ela, mas a mim também, e enquanto encarava meu reflexo no espelho pensava em como diria tudo à ela, em como a mesma ficaria após isso. Minha onda de pensamentos logo foi cortada com uma nova notificação em meu celular, era um e-mail do laboratório ao qual havia levado minhas amostras de DNA e as do Ben, mas um de meus arrependimentos, mas já estava feito, então me restava apenas olhar para o resultado e me sentir um extremo idiota. Mas ao abrir aquele e-mail, não foi assim que me senti, era como se uma bomba estivesse sido jogada em minhas mãos, felicidade, raiva e tristeza eram as minhas principais emoções naquele momento, e após alguns minutos em transe a ficha finalmente caiu, e eu pude perceber o quão burro e idiota havia sido para nunca perceber que Benjamin de fato era meu filho

 


Notas Finais


Tchau e até um dia aleatório😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...