1. Spirit Fanfics >
  2. The Moon >
  3. Lucky man

História The Moon - Capítulo 59


Escrita por:


Notas do Autor


Olá como estão? Eu espero que estejam bem
Como sempre não tenho muito o que dizer, só relembrar que o fim definitivo da fic está próximo, mas é só isso mesmo tenham uma boa leitura e espero que gostem❤

Capítulo 59 - Lucky man


Fanfic / Fanfiction The Moon - Capítulo 59 - Lucky man

Não sei ao certo quantas horas eram agora, estávamos um tanto quanto atordoados com tudo que estava acontecendo, era algo relativamente novo pra nós, mas principalmente para mim que nunca havia passado por algo como isto anteriormente, estava nervoso e ansioso, mas principalmente feliz porque finalmente veríamos o rostinho da nossa filha ou filho no dia de hoje 




- Está se sentindo melhor? - Disse sentado no vaso enquanto Isabella tomava um banho a fim de diminuir suas contrações



- Na verdade nada parece melhorar - Fez uma careta de dor novamente



- Há algo que eu possa fazer? - Negou enquanto mantinha a cabeça baixa - Liguei para minha mãe algum tempo atrás e pedi para que ela buscasse Benjamin, eles já se foram, deveria ter te avisado mas acabei por esquecer em meio a tudo



- Não tem problema nenhum, Benjamin está em boas mãos, e isso é ótimo - Respirou um pouco - Em breve estaremos com o nosso bebê nos braços



- Eu mal posso esperar - Disse com um sorriso mas com certa preocupação ao ver as expressões de Isabella



- Sei que está muito nervoso com tudo, e eu também estou - Sorriu - Esse é o meu primeiro parto normal considerando que eu tive apenas um parto a minha vida toda - Rimos - Ainda é tudo completamente novo, e a partir de hoje tudo será uma completa novidade, e tenho certeza que iremos gostar de todas 



- Valerá à pena - Sorri



- Eu sei que sim - Fez uma careta pior que todas as outras - Acho que chegou a hora de irmos até o hospital




Após alguns minutos confusos arrumando todas as malas e indo até o hospital aqui estávamos. Isabella havia piorado consideravelmente, suas dores estavam mais fortes e ainda tínhamos um longo caminho pela frente, quando chegamos aqui eram cerca de 7:30, onze horas após a primeira contração que Isabella havia sentido, no momento estávamos perto de chegar às 17:00, dez horas depois, totalizando assim vinte e uma horas de trabalho de parto, a previsão dos médicos é de que o bebê chegue em poucas horas, mas sinceramente não tenho certeza quanto a isso




- Se sente bem agora? - Perguntei enquanto me sentava na poltrona ao seu lado



- Não sinto nada, nem as minhas pernas - Riu um pouco após fazer uma careta - Espero que esse seja o nosso último bebê, não sei se aguentaria passar por tudo isso novamente



- Eu queria tanto ter só mais uns cinco - Fiz um biquinho fingindo tristeza



- Se eu puder tomar mais anestesias durante os partos talvez eu considere o seu pedido - Sorriu de lado



- Sabe que eu te amo mais que tudo, e que te admiro por tudo que fez, por ter criado Benjamin por tanto tempo sozinha e por estar agora nesse momento passando por uma das piores dores do mundo sem reclamar em nenhum momento - Sorriu



- Eu reclamei um pouquinho vai - Falou com um sorrisinho de lado



- Mas foram reclamações válidas - Riu



- Não quer me dizer o nome que escolheu? - Tocou nesse assunto novamente



- Eu já disse isso mais de mil vezes, mas só irei dizer quando o bebê nascer e estiver no nosso braços 



- Mas eu queria tanto saber - Fez um biquinho 



- Só faltam algumas horas - Vi seu rosto mudar de repente



- Ou alguns minutos - Me olhou confusa enquanto apertava o botão para chamar a enfermeira



- Está tudo bem? - Perguntei me levantando rapidamente da poltrona



- Não sei ao certo - A enfermeira entrou rapidamente e Isabella olhou para a mesma - Senti uma leve pressão na parte inferior da barriga - A enfermeira examinou a mesma



- O seu bebê está anunciando que está pronto para o nascimento - Disse tranquilamente - Vamos te preparar para o parto



- Está pronta? - Perguntei e a mesma negou com um sorriso nervoso - Nem eu - Sorri de lado - Mas sei que você irá conseguir, você é a pessoa mais forte que já conheci - Sorriu enquanto assentia rapidamente demonstrando seu nervosismo




Após longos minutos de força e empurrões nosso bebê havia nascido, e com certeza era a criança mais linda que havia visto em toda a minha vida, sou suspeito a dizer, mas era a mais completa verdade, e aqui estávamos nós no quarto de hospital com nosso bebê, Isabella estava radiante, não poderia culpá-la por isso, era impossível não se sentir assim com aquele pedacinho de gente ao nosso lado, com sua boquinha banguela, seus poucos fios de cabelo loiros e olhos pequenos que havia herdado da mãe, assim como Benjamin, aliás eram extremamente parecidos um com o outro, ou seja, eram a verdadeira misturinha minha e de Isabella




- Um menino - Disse enquanto olhava para o bebê em seus braços - Outro menino - Sorriu - Talvez seja o meu destino viver cercada por homens - Rimos - Pode me dizer o nome agora?



- Bellamy - Arqueou a sobrancelha



- Pensei que tivesse odiado esse nome - Sorriu convencida



- E eu tinha de certa forma - Olhei para o bebê em seus braços - Mas um dia eu sonhei que havíamos tido um menino, e que estávamos passeando com ele e Benjamin - Sorri ao me lembrar -  Eu e o Ben nos afastamos um pouco, e então quando o Ben percebeu que havíamos deixado você e o bebê para trás me disse "Papai, a mamãe e o Bellamy! Devemos esperar por eles!" - Sorriu - A partir desse dia tive certeza que teríamos mais um menino, e bom eu estava certo - Sorri - Alguns dias após esse sonho eu busquei pelo significado do nome Bellamy, e significa "bom amigo", e eu espero que ele seja um bom amigo para o Ben, e para nós dois também



- Você gostou do seu nome pequeno? Bellamy? - O bebê sorriu levemente - Acho que ele gostou do nome



- Fico feliz que tenha gostado - Sorri enquanto encarava o bebê nos braços de Isabella



- Qual seria o nome caso fosse uma menina? - Perguntou curiosa



- Eu não escolhi nenhum nome para menina - Me olhou sem entender - Eu sempre tive a certeza que seria outro menino então nem sequer pensei em um nome para uma menina 



- Com certeza você é o pai do ano - Riu enquanto balançou a cabeça negativamente



- Oi - A porta foi aberta levemente e logo pudemos ver Benjamin entrar seguido de minha mãe, que logo foi embora após nos mandar um tchazinho e um beijo



- Olá meu amor - Isabella sorriu largamente - Eu senti tanto a sua falta



- Eu também senti a sua mamãe - Disse se aproximando - É um menino ou uma menina?



- Um menino - Sorri o pegando no colo e o levando até o bebê - Ele se chama Bellamy, diga olá para o seu irmão mais velho Bellamy 



- Ele é tão pequeninho 



- Ele é meu amor - Isabella sorriu - Quer tentar segurá-lo? - Benjamin assentiu enquanto sorria largo




Isabella se ajeitou na maca enquanto tinha Benjamin ao seu lado, e com delicadeza colocou o recém nascido em seus braços, rapidamente o sorriso de Benjamin apareceu e era nítido o quão feliz estava com isso, nós também estávamos, pois ali estavam o resultado do que tanto desejamos para nós anos atrás, nossos filhos, nossa família




            Algum tempo depois...



Três meses haviam se passado desde o nascimento de Bellamy, estávamos exaustos com tudo, ter um bebê e uma criança de cinco anos não era uma das coisas mais fáceis do mundo, mas recebíamos muita ajuda, não só dos meus pais mas também da mãe de Isabella, ela havia passado algumas semanas conosco para nos auxiliar com tudo, e como eu sentia a sua falta aqui. Apesar de tudo estávamos dando contar do recado, e após muito tempo havíamos conseguido fazer sexo mais uma vez, eu ainda tinha medo de machucá-la ou algo assim, me lembro quando recebemos autorização médica para voltarmos a nossa vida sexual ativa, quando fizemos isso pela primeira vez após o parto me lembro do desconforto de Isabella, e desde então tenho tentado ser cuidadoso, é como se tivéssemos perdido a virgindade a pouco tempo e ainda estamos nos descobrindo, quando Isabella me disse que tudo mudaria não imaginei que isso também pudesse mudar




- Está na minha vez de cuidá-lo - Disse impedindo Isabella de se levantar quando ouviu Bellamy chorar



- Tudo bem - Me levantei para sair mas tive meu braço puxado por ela - Foi bem legal dessa vez



- Eu ainda tenho medo de fazer algo que possa te machucar de alguma forma



- Mas não precisa - Me olhou de lado - Está indo bem, muito bem na verdade, se tivermos tempo podemos tentar novamente - Sorriu maliciosamente



- Eu mal posso esperar - Sorri da mesma forma e depositei um beijo rápido em seus lábios




Ao julgar pelo horário Bellamy deveria estar com fome, sempre às 3:00 ou 4:00 da manhã ele acordava para comer, normalmente ele tomava leite materno, vindo de Isabella obviamente, mas aos poucos estávamos introduzindo uma fórmula para ele, por mais que mamasse muito ainda não conseguia nutrientes suficientes, e então havíamos sido recomendados para isso, e durante as madrugadas isso nos salvava, principalmente por eu ser seu responsável nesse horário a maioria das vezes 


Bellamy estava em meus braços enquanto tomava sua mamadeira, estávamos ma cozinha e de repente escutei um barulho vindo da sala, poderia ser o nosso gato, ele costumava ser bem agitado, mas me lembro de vê-lo dormindo em nosso quarto antes de sair. Caminhei vagarosamente até a sala e ao chegar até lá me deparo com uma criança de cinco anos sentada no sofá sacudindo seus pés enquanto comia alguns biscoitos e bebia um pouco de água




- Não acha que deveria estar dormindo? - Cheguei rapidamente e vi o menino se assustar



- Tô sem sono - Disse e voltou sua atenção a televisão, me parecia chateado com algo



- Está tudo bem Benjamin? - Perguntei para o mesmo que não havia olhado para mim desde então



- Sim - Deu de ombros ainda assistindo seu desenho, ele realmente não estava bem



- Pode me dizer o que está te chateando? Sei que não está bem, conheço você o suficiente para saber quando algo está te incomodando - Falei me sentando ao seu lado



- Ele - Disse olhando para Bellamy - Desde que ele chegou você e a mamãe não se importam mais comigo, vocês não gostam mais de mim, só gostam desse feioso que só chora o tempo inteiro 



- Não fale assim do seu irmão - O repreendi - E isso não é verdade, ainda te amamos muito, mas precisamos dedicar mais do nosso tempo a ele já que ele ainda não é capaz de se cuidar sozinho - Disse enquanto Bellamy terminava o seu leite - Você pegou seus biscoitos e sua água, fez tudo sozinho, porque já é um rapazinho e capaz de se virar, com o Bell é diferente, ele é um bebê que depende de nós, e talvez não estejamos lhe dando a atenção necessária mas não significa que deixamos de te amar - Sorri - É tudo muito difícil Ben, e talvez você não entenda agora, mas quando crescer irá entender, e verá o quanto nós amamos você e o seu irmão



- Eu sinto saudade de vocês - Fez sua carinha de choro - A gente nunca mais jogou antes de dormir, e quem me deixa na escola é a vovó, eu gosto dela mas eu queria que você ou a mamãe me levasse, e a gente não vai mais ao parque igual antigamente - Esfregou os olhinhos com as mãos - Eu amo você papai e não quero que a gente fique longe de novo



- Nós não vamos - Sorri secando o seu rosto com uma das mãos - Isso nunca mais vai acontecer, vamos estar juntos pelo resto da vida, eu você sua mãe e seu irmão - Sorriu - Eu amo você mais que tudo Ben, você é uma das pessoas mais importantes pra mim, e eu não quero te ver triste porque isso me machuca muito - Assentiu - Me desculpe se não estamos conseguindo te dar a atenção que precisa, não somos perfeitos e erramos às vezes, mas eu não quero errar com você, nunca mais - Sorriu de lado - Quer dormir comigo e com a sua mãe hoje à noite? - Assentiu com um leve sorriso - Tudo bem, vamos para o quarto agora




Levantamos e fomos até o quarto, ao chegar lá coloquei Bellamy lentamente em seu berço pois o mesmo já dormia tranquilamente em meus braços, Isabella nos fitava curiosa mas logo um simples olhar meu foi capaz de lhe dizer o que havia acontecido e em poucos segundos a mesma assentiu enquanto sorria de lado, me mostrando que havia entendido o que aconteceu




- Olha só se não é o menino mais bonito de Toronto que irá dormir conosco hoje - Falou quando Ben se deitou na cama 



- Obrigada pelo elogio, eu me esforço bastante para receber esse título - Disse brincando e Isabella revirou os olhos enquanto ria



- Eu senti tanta a falta de dormir ao seu lado meu pequeno - Disse enquanto abraçava Benjamin



- Eu também senti mamãe - Sorriu se aconchegando mais em Isabella



- Hoje será uma noite incrível porque estarei deitado ao lado das duas pessoas que eu mais amo no mundo - Sorri e ambos sorriram de volta



- Eu amo vocês - Ben disse



- Nós também te amamos muito - Isabella disse depositando o beijo na testa do menino




Aos poucos Benjamin foi adormecendo e não pude evitar admirá-lo enquanto dormia, tão frágil e pequeno, meu primeiro filho e um ser humano único, assim como seu irmão, os dois haviam se tornado as pessoas que eu mais amava em toda a minha vida, e nunca poderia deixar de agradecer aos céus por isso, mas principalmente por ter Isabella ao meu lado, caso contrário isso nunca teria acontecido, nunca saberia o verdadeiro significado de amar e ser amado. E foi com este pensamento que adormeci pouco depois de dar um beijo de boa noite naqueles que amava, e nesse dia não pude evitar me sentir o homem mais sortudo do mundo



Notas Finais


Tchauzinho e até a próxima😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...