1. Spirit Fanfics >
  2. The mortician's daughter >
  3. Eu não deveria!

História The mortician's daughter - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, voltei! Finalmente mais de 1 capítulo no mês! Já estou terminado o próximo capítulo, mas ele vai ser um pouco menor, ok!?
Espero que gostei!! Me diga se estão gostando!!!

Capítulo 16 - Eu não deveria!


Fanfic / Fanfiction The mortician's daughter - Capítulo 16 - Eu não deveria!

ANDY ON

Sinceramente, eu cansei! Alyssa não me quer mais, então não posso fazer nada. Eu ainda a amo, mas acho que devo esquece-la, por mais que eu não queira.

Talvez ela realmente esteja certa. Eu preciso esquece-la e seguir minha vida. Pode até ser maldade usar uma pessoa para esquecer a outra, mas é a minha única saída...

Mas não vou me cansar até saber oque realmente esta acontecendo!

ALYSSA ON

Aqui estou eu, me arrumando para ir á balada em que o Ash nos chamou. Sinceramente eu não estou nem um pouco animada para ir, mas estou sendo obrigada pela Inna e Ash.

Eu já estava pronta, apenas estava esperando Inna terminar a maquiagem. Eu estava usando um short preto com uma meia arrastão, uma botinha preta e um cropped preto também. Inna estava com um vestido vermelho e um salto preto. Combinamos de nos arrumar na minha casa.

-vamos logo Inna! Disse me sentando na cama, enquanto Inna retocava sua maquiagem no espelho.

-espera, estou terminando. –ela disse calmamente.

- você disse isso a 15 minutos atrás! Vamos logo!

-calma!

Após mais 10 minutos, ela finalmente terminou.

Descemos as escadas, me despedi dos meus pais -eles não sabem que estou indo em uma balada, apenas acham que vou sair com a Inna e ir em uma festa qualquer- e fomos para a balada.

Logo chegamos. A balada estava cheia, com um forte cheiro de bebidas e cigarros. A parede era da cor vermelho bem escuro e bem decorado. Fomos em direção ao bar, onde estava os meninos. Ash já estava bêbado, os outros nem tanto.

-oi gente! –disse com um sorriso amigável, me sentando ao lado do Jake.

Todos responderam com um breve oi.

-vai beber de novo para mim ganhar mais um aposta? –Jake perguntou rindo.

-nem vem Jake, nada de apostas por hoje!

-é Jake! Nada de apostas por hoje! –disse Ash irônico e alto por estar alterado e pela musica alta.

-cala a boca Ashley! Você nem me pagou ainda! –disse Jake.

-eu não disse quando eu ia pagar.

-não importa!

-chega princesinhas, ninguém vai apostar em ninguém! –disse Jinxx bêbado.

-chega de falação e vamos beber! –CC berrou.

Logo chegou o Barman e nos atendeu.

Pedimos algumas bebidas como whisky, Rum, vodca, coquetel e mais algumas. Logo nossos pedidos chegaram e senti alguém sentando ao meu lado. Na hora não liguei muito, mas é só eu olhar para o lado e eu me deparo com quem? Kellin Quinn!

Sempre me achei parecida com ele, mas agora vendo ele de perto, percebo que somos mais parecidos do que achei.

-Kellin Quinn? –eu o chamei.

-eu mesmo! Você é alguma fã? –disse com um sorriso simpático.

-sim, desde o começo!

-olha, uma fã de longa data! –ele disse e rimos. –qual é o seu nome?

-Alyssa, mas me chame apenas de Aly.

-ok, Aly.

Continuamos a conversar e beber por um bom tempo. Descobri que tenho a mesma idade de Kellin, mas ele largou os estudos para seguir com a carreira de cantor. Trocamos os nossos números e fomos dançar.

Andy não chegou em mim em nenhum momento, mas não me ignorava quando falava com ele. Acho que ele realmente vai seguir em frente e me esquecer. As vezes fico triste com o fato de algum dia ele não me querer mais quando tudo acabar. Mas é melhor assim.

Após dançar com Kellin, que sumiu da minha vista, aqui estou eu, tomando um Drink ao lado do Andy, -que já estava bem bêbado- ele está bem quieto e pensativo. Nesse momento eu tenho vontade de ouvir todos os seus pensamentos e saber oque passa na sua cabeça.

-Cansou de dançar com o Kellin? –perguntou com o tom de voz arrastada.

-vai começar Andrew?

-só perguntei. –ele disse e ficamos em um silencio desconfortável até ele voltar a falar. –Já esta ficando com ele?

-não! somos apenas amigos e eu conheci ele hoje.

-Por que não pegou ele? Já que agora não temos mais nada mesmo... –disse dando de ombros.

-por que eu não sou assim, ok!

-se você diz...

Resolvi ignorar e voltar minha atenção a minha bebida. Após alguns minutos decido ir ao banheiro e deixo Andy sozinho.

ANDY ON

Aquele Kellin já esta me irritando! Quem ele pensa que é para dar em cima da minha garota?

Logo Alyssa me deixa sozinho no bar e vai em direção ao banheiro. Decidi não ficar ali sozinho e a segui ate o banheiro. Minha mente não esta muito boa por causa da bebida. É logico que eu não faria isso se estivesse sóbrio, mas agora não é o caso.

Assim que entrei no banheiro, ela não se encontrava na parte de fora, provavelmente estaria em alguma das cabines, então decido sentar na pia a sua espera. Após alguns segundos vejo a penúltima cabine ser aberta e ela sair dela com uma expressão surpresa.

-oque esta fazendo aqui? –disse se aproximando.

-sei lá, decide te seguir. –respondi dando de ombros. Ela desviou o olhar de mim e foi lavar as mãos na pia do meu lado.

-para que?

-por que esta me tratando com arrogância?

-eu perguntei primeiro. –disse desligando a torneira e logo em seguida as secou em um dos papeis do porta papel.

-eu vim para perguntar isso, então me responda. –menti, é logico que não vim para perguntar isso, na verdade nem sei porque vim.

-não estou te tratando com arrogância. –disse parando na minha frente.

-esta sim! Eu sabia que nossa amizade não daria mais certo depois de tudo. –disse e desci da pia parando em frente a ela.

Olhei em seus olhos e suas pupilas dilataram no mesmo instante. Me aproximei a cada passo enquanto ela recuava cada passo, mas não tirava os olhos de mim. Isso foi ate ela não ter mais passos para recuar e parar batendo as costas na parede. Então aproveitei para me aproximar mais e selar nossos lábios. Eu pedi passagem, e no mesmo instante ela cedeu iniciando um beijo longo e um pouco mais agressivo. Minhas mãos foram para a sua cintura, e logo uma das suas mãos foram para minha nuca e a outra na minha cintura.

As coisas estavam começando a esquentar quando eu comecei a tirar sua blusa, tirei uma das minhas mãos da sua cintura e apertei seus seios fazendo-a arfar durante o beijo. Coloquei minhas mãos em suas costas e procurei o fecho do seu sutiã e o abri revelando seus seios. Suas mãos foram para o zíper da minha calça e a abriu lentamente revelando a minha ereção já reta. E logo eu mesmo tirei minha camisa.

Não estava ligando se alguém entraria agora e nos veria quase nus, apenas queria estar dentro dela.

Tirei seu shorts, sua meia arrastão e depois sua calcinha a deixando completamente nua. Coloquei um dedo na sua intimidade que já estava excitada e comecei a estimular seu clitóris fazendo-a soltar baixos gemidos e logo coloquei um dedo nela.

- você me deixa louco Alyssa! –sussurrei em seu ouvido e ela soltou um gemido mais alto ao pronunciar seu nome. –Goza na minha mão baby.

Comecei a chupar seu pescoço e dar leves mordias. Nosso corpo estava em fervor e já estamos ofegantes.

-Andy, vou gozar! –disse baixo e ofegante. Suas mãos foram para as minhas costas e começou a arranha-las.

-então goze para mim baby! –ordenei e logo senti o seu liquido na minha mão.

-Andy, é errado fazermos isso aqui. –disse ofegante.

-Então vamos para a cabine. –pegamos nossas roupas do chão e fomos para uma das cabines.

Alyssa entrou primeiro e logo eu entrei fechando a porta atrás de mim e ataquei seus lábios. Ela segurou meu membro e começou a estimula-lo. Logo ela ajoelhou na minha frente e passou a língua na minha glande e depois colocou oque cabia na boca e começou a chupa-lo e apertar oque não cabia. Coloquei minhas mãos em seus cabelos a estimulando-a continuar.

-você ainda me mata baby! –digo com a voz mais rouca e logo depois, solto um gemido. –Aly, sai dai antes que eu goze, não quero gozar ainda.

Digo e ela se levanta e volta a beijar meus lábios. Ate ouvimos uma voz familiar.

-Aly? Esta ai? –nesse momento entramos em choque ao ouvir a voz de Inna.

-oque eu faço? –Aly pergunta sem soltar voz, apenas mexendo a boca.

-não sei. –digo da mesma forma.

-Aly, eu sei que esta ai, eu te vi entrando, preciso falar com você. –Inna insistiu.

-calma Inna, já estou saindo. –Aly disse em bom tom para Inna escutar e logo se vestiu –só quando eu sair, você sai, ok? –Aly cochichou no meu ouvido. Não disse nada apenas assenti e Aly saiu da cabine.

-aconteceu alguma coisa? –Aly perguntou.

-precisava falar com você, mas vamos sair daqui primeiro. –Inna disse e eu comecei a me vestir.

-ok. –Aly murmurou. Logo depois não ouvi mais nada e sai do banheiro.

Maldita hora para a Inna aparecer!

ALY ON

Caralho! Oque eu estava fazendo? Eu não deveria ter ficado de novo com ele, ainda bem que a Inna chegou atempo. Aquela vez no meu quarto deveria ter sido a ultima. Oque eu tenho na cabeça de me deixar levar assim?

Depois de quase ter transado com o Andrew, e me praguejar mentalmente por isso. Voltei para o bar e após alguns minutos, Kellin aparece.

-oi, me desculpa ter sumido do nada, é porque eu precisei atender uma ligação. –disse sentando do meu lado. De relance olhei para a direção do banheiro, onde Andrew estava saindo. Bem na hora ele olhou na minha direção e deu um sorriso malicioso, mas quando percebeu a presença do Kellin, seu sorriso se transformou em fúria.

-não tudo bem. –disse voltando a olhar Kellin.

-quer voltar a dançar?

-claro! –disse e voltamos para a pista de dança. Dançamos por um bom tempo ate eu olhar para a direção do bar e me deparar com Andy beijando uma garota. Não era um beijo como ele me beijava, era diferente. Logo ela colocou as mãos dentro da calça dele, fazendo-o sorrir maliciosamente e apertar mais sua cintura. Ela tira sua mão de dentro da calça, para o beijo e o puxa em direção ao banheiro. Nem preciso dizer oque devem estar fazendo nesse momento.

Meus olhos marejaram só de pensar que ele deve estar terminando oque começamos lá dentro. Mas não me permiti chorar, pois ele esta seguindo a vida dele e eu não posso impedir, porque foi eu que pedi.

-esta tudo bem? –disse Kellin.

-sim! Não é nada. –disse e voltei a minha atenção a kellin

*~*~*

Ficamos bebendo, dançando e zoando. Até eu perceber que já ela quase 4 horas da manhã, tinha 23 ligações da minha mãe e 15 do meu pai, acho que estou fodida quando chegar.

Já estava cansada de dançar, então vou me sentar em frente ao bar. Logo vejo a Inna sentando do meu lado.

-onde estava nesse tempo todo? –perguntei.

-eu que te pergunto. –a voz dela já estava arrastada.

-estava com o Kellin, mas ele sumiu de novo e você?

-estava com o Jake. –disse com um sorriso bobo. –cara, ele é perfeito.

Fiz um “huumn” maliciosamente.

-para não fizemos nada demais. Só ficamos!

-conheço esse seu “ficando” –digo rindo e fazendo aspas com os dedos.

-affs, que horas são?

-3:45. –digo olhando meu celular que já estava quase descarregado.

-serio!? –disse com cara de espanto e eu apenas confirmei. –melhor irmos, não acha?

-ok, mas você vai dirigir desse jeito?

-não, você vai dirigir. Você esta mais sóbria do que eu.

-affs, vamos logo então. –disse, saímos da balada e fomos embora.

Inna iria dormir na minha casa hoje, pois seus pais não podiam ver ela naquele estado.

Estávamos no carro e eu dei partida. Confesso que nunca dirigi tão mal na minha vida, por sorte não fomos paradas por nenhum policial.

Chegamos em casa e por sorte meus pais já estavam dormindo. Subimos as escadas silenciosamente e fomos para meu quarto.

Falei para Inna ir tomar um banho primeiro, pois ela estava pior que eu. Depois eu fui tomar um banho, quando sai ela já estava dormindo na minha cama. Como a cama é de casal e bem espaçosa, dormi ao seu lado. E assim que deitei, já cai no sono.

Acordei com meu celular despertando. Sem abrir os olhos, estiquei minha mão ate o criado-mudo e desliguei o alarme. Tentei voltar a dormir, mas não consegui, sentei na cama, olhei para o lado e vi Inna dormindo, ou melhor, desmaiada. Logo senti uma forte dor de cabeça, pelo jeito hoje não vou á escola.

Deixei Inna dormir e fui para o banheiro fazer minhas higienes matinais, depois desci e fui para a cozinha. Minha mãe e meu pai estavam tomando café tranquilamente, até me ver.

-posso saber onde a senhorita estava a madrugada inteira e por que não atendeu minhas ligações? –perguntou meu pai. Ele já estava começando a ficar bravo.

-bom dia para vocês também. –digo indo em direção a geladeira e abrindo a mesma.

-não muda de assunto Alyssa. Responda! –minha mãe disse.

-estava na festa como eu disse. –falei colocando água em um copo e fui procurar um remédio.

-em uma festa ate ás 4 da manhã? –minha mãe disse e eu fiquei em silencio ate meu pai começar a falar.

-achou que estávamos dormindo? Ficamos a manhã inteira acordados e preocupados com você, para chegar bêbada de uma festa!

-foi só aquela noite! –disse calmamente. –E aliás, eu não vou para a escola hoje ok? Então me deem licença porque estou com dor de cabeça.

Disse e não esperei resposta. Apenas peguei um remédio para a Inna e subi novamente para o meu quarto, escutando alguns resmungos vindo da cozinha.

Quando entrei, Inna estava sentada na cama com uma cara de sono e confusa.

-como eu vim parar aqui? –ela perguntou.

-você estava muito bêbada ontem, então pediu para dormir aqui porque seus pais não podiam te ver daquele jeito.

-não me diga que eu fiz alguma merda ou algo que me arrependa depois.

-não sei, mas como você sumiu quase a festa toda, a única coisa que eu sei é que você ficou com o Jake.

-mentira! –disse com os olhos arregalados. –nossa, como que eu vou olhar para a cara dele agora? Não me diz que eu fiz algo mais.

-isso foi a única coisa que você me disse.

-nossa, eu preciso mandar uma mensagem para ele perguntando oque realmente aconteceu. –disse pegando o celular.

-boa sorte se ele lembrar também. –disse e logo ouvi o barulho de mensagem no meu celular. Era o Kellin.

Kellin: “oi, por que sumiu do nada na balada? Fiquei preocupado.”

Aly: “oi, não se preocupe, eu estou bem! Eu iria me despedir de você, mas não o encontrei.”

Kellin: “fico mais tranquilo. Esta livre amanhã? ”

Aly: “sim”

Kellin: “aceitaria sair comigo para nos conhecermos melhor?

Aly: “claro, que horas?”

Kellyn: “pode ser depois da escola? Eu passo lá para te buscar”

Aly: “por mim tudo bem!”

Kellin: “ok, combinado. Até amanhã! :)”

Apenas mandei um “até” e mandei a localização da minha escola. Depois deixei o celular de lado. E volto a falar com Inna.

-trouxe um remédio para a sua dor de cabeça, que provavelmente deve estar.

-ah, obrigada. –disse saindo do próprio transe.

-esta tudo bem?

-não sei, acho que fiz alguma merda. O Jake não me responde.

-depois você fala com ele, deve estar dormindo ou sei lá.

-ok, você tem razão.

  Inna tomou seu remédio, foi para o banheiro fazer suas higienes e fomos tomar café da manhã e depois assistimos alguns filmes.


Notas Finais


Me desculpem se tiver erros!!! Espero mesmo que esteja gostando!!! Oque acharam da presença do Kellin? Ele aparecerá bastante ainda!
Será que o Andy vai conseguir esquecer ela??
Me digam!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...