História The Music Of Love - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles
Tags Edsheeran, Harrystyles, Liampayne, Louistomlinson, Mcfly, Niallhoran, One Direction, Shawnmendes
Visualizações 92
Palavras 7.875
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Like a virgin,Touched for the very first time! Like a viiiiirgin,
When your heart beats...Next to mine!

E é com mais um clássico de Madonna, que estamos de volta, com mais um capítulo 😊.

It's show time, bitches! Sit down and enjoi!

Capítulo 7 - The Music Of Love - Capítulo 06


Fanfic / Fanfiction The Music Of Love - Capítulo 7 - The Music Of Love - Capítulo 06

°•The Music Of Love - Capítulo 06•°

Ensaio final. Não consigo parar de tremer, de nervosa. Hoje é o último ensaio que tenho com quase tudo que tenho direito para o Summertime Ball.

As dançarinas, assim como eu, estão com uma roupa parecida com a qual vamos usar, amanhã. Não preciso dizer, que estamos tremendo de frio. A banda estava posta em seu lugar. Niall estava sentado na arquibancada, junto com Liam.

Me viro para as meninas mais uma vez, querendo vê-las dançar sozinhas por enquanto. Estava pegando pesado com elas, principalmente na primeira música, mas ela é a que mais tem pressão.

--Mais uma vez! -Peço no microfone para que as me escutam.

A batida começa, e os movimentos são precisos, rápidos e duros. Claros, sempre. Consigo saber o que estão mexendo, quando estão mexendo....

Danos um tempo, de cinco minutos para tomar água. Quando voltamos, já estamos a mil novamente. Dessa vez, me junto a ele, dançando e cantando.

As duas primeiras músicas siaram perfeita, e então depois de metade de uma garrafa de água, passei o som do cover.

-Ahn, Carol, acho que já está bom por hoje...-Daniela surge, hesitante, quando termino a música. Mordo o lábio inferior --Confia em mim, vai pra casa, tenta relaxa um pouco...eu sei que está nervosa, mas você precisa poupar a voz!

Depois de ser vencida por Daniela e Felícia, arrumei minhas coisas para ir para a casa. No meio do caminho encontrei Liam, que me assegurou que tudo vai dar certo amanhã, e que eu estava ótima.

Resolvi acreditar, mas fiquei quieta o caminho todo. Quando cheguei em casa, corri para o banheiro, querendo relaxar, resolvi usar a banheira...Harry não vai ligar, vai?!

Encho a mesma com água quente, e sais de banho. Liguei meu celular, e coloquei uma música bem calma, e fechei os olhos tentando relaxar.

Depois do que pareceu uma hora, resolvi sair e me trocar. Me cubro da cabeça aos pés com roupas quentes. Me jogo na cama, ligando a Tv. Quando meu celular brilha , indicando uma mensagem.

“como vai minha garota favorita?” Dou risada e respondo:

“Ah, ele lembrou da minha existência! =-O”.

“Para de graça...só fiquei sumido por uns dias...” a resposta de Harry vem rapidamente.

“Uma semana pra ser exata, Styles!”

“Ah, me perdoa vai! Ou vou ter que ir aí te ver?! ”

Harry sair de L.a. pra vir a Inglaterra me ver?! Não, impossível!

“Também não precisa ser dramatico!”

“A única dramática aqui, e vc, Senhorita Mendes!”

Ah, não, não me vem com essa não! Tive que aguentar Ed pegando no meu pé, dizendo que eu deveria ser mais cuidadosa =_=”

“Mas você tem que ser... você, de agora em diante, tem uma imagem, Carol!”

“Sim, a imagem de uma garota de 20 anos solteira! Isso é injusto!”

“bem vinda ao World Business, gata!”

“ata. Enfim, lembrou de mim, só pra me dar sermão?”

“vim te desejar boa sorte, Baby C!”

“Então obrigada, Harold!” assim que aperto envio, não consigo tirar o sorriso idiota do rosto. Balanço a cabeça, e procuro pelo filme mais cansativo, para ver se durmo.

07:00.

Felícia me acorda, a exata sete horas da manhã. Me levanto e tomo uma ducha gelada pra despertar. Lavo meu cabelo, mas para poder fazer uma escova.

Tenho que estar no estádio pronta para rápidas entrevistas antes de minha apresentação. Quando pulo do banheiro para o quarto afim de tentar me esquentar, encontro a roupa que iria usar hoje, perfeitamente passada em cima da cama.

Um macacão preto, justo com um leve decote em V, e as costas em X. Procuro pelo sapato adequado nas opções que Fel separou. Pego o salto preto, meio aberto. (1)

Felícia irrompe no quarto, dizendo que o cabeleireiro e o maquiador chegaram. Visto um roupão azul marinho, e desço para a sala, onde eles armaram um acampamento. Comprimento os dois, e suas equipes, e me mandam sentar na cadeira, e os deixo trabalhar.

As meninas se arrumação no andar de cima, é só não dispensaram equipe de maquiadores. Felícia ficou lá controlando a playlist que tocava, e puxando assuntos com todos.

Não me aguento, e tiro uma foto, depois que Julius coloca os bobs em meu cabelo, e o maquiador, pede para mim fazer biquinho para passar o blush.

Posto a foto nas redes sociais, com a legenda :

“ When I grow up, Iwanna be famous, Iwanna be a star, Iwanna be in movies...  ”

Alguns minutos depois, já estava pronta, e tive que treinar todo o tipo de simulado a entrevistas de Felícia. A loira ate simulou possíveis perguntas sobre Shawn.

-Prontinho...estão todas arrasando, e divando! -Julius diz. Sou liberada para finalmente subir e vestir a roupa. Quando desci novamente para a sala, e Felícia, pegou meu celular tirando mais uma foto, dessa vez, de todas juntas.

                  (...)

Estávamos chegando no estádio, e pude ver vários carros pretos, provavelmente de quem já havia chegado, e do outro lado, fãs chegando, em massa.

Peguei meu celular, e fiz vários snaps, nosso dentro do carro, cantando e brincando, e outros dos fãs correndo.

E então o carro preto para, e sei que tenho que sair, e meu coração quase sai pela boca. Respiro fundo, e saio.

Flashes me cegam, no primeiro momento, mas então me acostumo. Daniela surge, e me guia pela mão, no tapete, onde eu tinha que fazer poses, e sorrir para as fotos. Fiz questão de tirar em grupo com as meninas, e depois somente com Felícia.

Sou guiada novamente, para onde estavam alguns jornalistas. Dessa vez, Daniela deixou Felícia cuidar de mim. Uma ruiva, de cabelos vibrantes me chama atenção.

-Carol! Oi, aqui é verdade que você é amiga do Ed? -Ela pergunta. Sorrio e confirmo. -E como esse é o seu primeiro Summertime Ball, como se sente?

--Eu estou nas nuvens! Sério, além de ser o primeiro Summertime, é também a primeira apresentação pra um público tão grande, em um lugar onde vão tocar grandes nomes, e onde vários já passaram... é muito louco!

As próximas pergunta tanto dela, quanto dos outros, eram praticamente a mesma coisa, mas com palavras diferentes, até que a bomba, chegou:

--Então, Carol, com quem você está ficando? Harry, Shawn ou Niall? –Um cara pergunta. Dou leve risada e respondo:

-Com nenhum deles...são todos meus amigos, e somos muito felizes assim!

-Sim, mas e essa sua foto beijando o Shawn? Ela é verdade?

-Sim, é...mas é uma coisa normal, certo? Você está solteira, seu amigo também, quase sempre pode acabar acontecendo alguma coisa, nem que seja um beijo! –Falo e tom de brincadeira.

-Serio? Isso não acontece comigo! -Diz tentando me levar pra borda. Coloco a mão em seu ombro e faço minha cara de dó.

-Sinto muito, cara! Sorte pra uns, azar para outros! -Brinco e rimos.

-E você já encontrou com algum dos meninos? -Perguntou sorrindo.

-Na verdade não...acabei de chegar, mas tô louca pra ver eles, e pegar algumas dicas de como não desmaiar lá em cima! -Brinco. Felícia me cutuca, e sei que já é hora de ir para o camarim me aprontar.

Cheguei no mesmo, e as meninas me esperavam, algumas de vestindo, outras comendo. Me sentei na cadeira, vendo a apresentação da Dua Lipa, quando Niall irrompe na porta, sorrindo.

-Hey, Kity Cat! -Sorri. Sorrio e me levanto, mas ele matem a porta meio fechada, apenas com metade de seu corpo pra dentro -Tenho uma surpresa pra você...

Quando o loiro abre a porta, eu quase desmaio. Little Mix, está bem na minha frente. Elas estão sorrindo, e Jade da alguns pulinhos. Me sinto tão chocada, que mal consigo me mexer.

--Ola, Baby C! -Jesy sorri, acenando. Sinto meus olhos marejarem, droga de hormônios que me deixam sensível quando estou ansiosa!

-Ai meu Deus! Eu não acredito que vocês estão aqui! –Digo quase gritando. Elas sorriem e me abraçam. Me sinto nas nuvens.

--Niall nos contou sobre uma fã especial, e tivemos que te conhecer! -Leight diz. Respiro fundo e me recupero tentando não chorar

--Vocês são maravilhosas! Todo meu trabalho é inspirado no de vocês! As músicas, o estilo, o empoderamento...-Comeco a falar, e Perrie solta um “ownt”

--Que tal a gente tirar uma foto, pra lacrar na cara de todo mundo?! -Jade pede. Felícia, com meu celular em mãos, tira uma foto, onde estamos fazendo caretas fofas, e Perrie pede uma selfie.

Mandamos beijos para a câmera, e depois fazemos mais caretas. A loira me envia a foto, e Daniela aparece vermelha e ofegante. Quando vê Niall, ela rola os olhos, e ele sorri inocente.

--Você, para o palco, agora! –Aponto para Niall que se retira com um aceno de cabeça. E Daniela se vira para as meninas – e vocês vão para seu camarim, deixar Carol se preparar, é a próxima!

Tive que me despedi das meninas, e antes de me trocar, postei a foto. Peguei o cabide com a roupa e fui para o banheiro.

Coloco a roupa e volto. O lugar está vazio, e sei que é para que eu me concentre e possa fazer o aquecimento vocal de modo correto.

                   (...)

-Querida é a sua vez! -Daniela sussurra. Andamos mais um pouco a dentro da grandiosa estrutura de ferro. Enquanto andamos, sussurro uma oração, agradecendo, pedindo proteção e para que o estádio não caísse. Recebo o microfone, e me posiciono na placa que vai subir para o enorme palco.

Dou três pulinhos e beijo minha corrente de ouro, que minha mãe me deu, pra boa sorte. Escuto o locutor me anunciar e fico na posição.

A batida começa, e enquanto a plataforma sobe, escuto minha voz gravada soando nos auto falantes:

“Boys call you sexy

And you don't care what they say

See every time you turn around

They screaming your name”

E com um bum a plataforma chega a seu lugar. Minha cabeça continuava baixa, para efeito dramático. Não podia olhar, mas sei que as meninas estavam perfeitas com as roupas e os carões. Os gritos histéricos da plateia fazem a adrenalina subir por minha espinha.

Mais duas batidas, com nossos movimentos rápidos, de perna e braço, ficamos em triângulo. Olho a multidão gritando, e sinto a adrenalina me subir ao sangue quando solto minha voz no microfone, lançando meu melhor olhar sensual:

-Now I've got a confession... –Quando canto, levanto o braço indicando o um, e depois os abaixo. Os gritos aumentam. E nos auto falantes, soltam o (ha-ha-ha-ha) da música. - When I was young I wanted attention - ponho a mão no peito, lançando para eles um sorriso inocente (ha-ha-ha-ha). -And I promised myself that I'd do anything - (ha-ha-ha-ha) -Anything at all for them to notice me - (ha-ha-ha-ha) percebo de canto de olho as meninas fazendo os poucos passos dessa parte da música.

- But I ain't complaining (oh) com o uma quebrada de quadril, vou próximo da borda do lado direito, acenando e cantando para aqueles ali.

We all wanna be famous faço o mesmo para a esquerda.

So go ahead and say what you wanna say faço sinal com a mão chamando a multidão, e eles gritam mais ainda. Eles cantavam a música em alto é bom som, me fazendo apoiar.

You know what it's like to be nameless 

Want them to know what your name is mais um sorrisinho inocente, voltamos ao lugar, rebolando o melhor que podemos. 

 -'Cause see when I was younger I would say... 

When I grow up Giramos o braço, em sincronia com a perna. Com cuidado para não sair do ritmo. 

I wanna be famous damos uma leve jogada no corpo para a esquerda levantando a perna direita, e deixando os cabelos caírem. 

I wanna be a star apontamos para o céu aberto

I wanna be in movies... Fazemos o movimento de "pulsar" a parte de cima, e colocar a mão a frente do peito. 

When I grow up danos umas bombada na parte superior do corpo, na batida da música. 

I wanna see the world colocamos a mão a frente dos olhos, fingindo ver alguma coisa, v enquanto nos inclinados para frente.

Drive nice cars fazemos o famoso movimento de volante, dando dos passos para trás.

I wanna have groupies passamos a mão rapidamente pela parte de cima do corpo, dando os mesmos passos para frente. 

When I grow up novamente as batidas. 

Be on TV fazemos tipo um quadrado, com os passos, enquanto nós mais faziam gestos de câmeras 

People know me apontamos para nós, sorrindo. 

Be on magazines ficamos inclinadas e jogamos a cabeça para trás, colocando a mão na testa em um gesto dragico.

When I grow up 

Fresh and clean damos dois pulinhos rápidos...

Number one chick when I step out on the scene fazemos uma volta, apontando o número 1. 

Be careful what you wish for 'cause you just might get it as meninas se aproximam de mim, ficando na posição certa. Olho para Helda, e sorrio. Fazemos as bombadas, mas na direita e esquerda, duas vezes em casa lado.

You just might get it elas voltam para trás, e duas fazem a bombada de costas posta a multidão. A multidão grita toda vez que fazemos isso, e não controlo o sorriso. 

You just might get it repetimos os movimentos de frente para o público.

Be careful what you wish for 'cause you just might get It nos inclunamos para frente, indo para a esquerda, e quebramos a perna direita no final da frase. 

You just might get it cada uma olha para umas direção, e aponta cantando.

You just might get it revisamos, enquanto giramos o braço a cima da cabeça. Infelizmente tivemos que cortar a segunda parte da música, por conta do tempo, e do fato que vou cantar mais duas músicas. Então aproveitamos que antes da terceira parte, era um refrão, só cortamos o desnecessário. 

I see them staring at me 

Oh, I'm a trendsetter

Yes, this is true 'cause what I do, no one can do it better

You can talk about me

'Cause I'm a hot topic

I see you watching me, watching me, and I know you want it nesses versos eu apenas canto, mostrando atitude, e na última palavra, solto uma High note.

I wanna be famous, I wanna be a star, I wanna be in móveis! Canto sorrindo maliciosa. O barulho de vidro quebrando solta, e damos um pulo, que faz parte da coreografia. 

Abrimos os braços e as pernas, dando um passo para a direita, depois para esquerda. Sempre "fechando" os movimentos. Damos dois passos para trás de cada vez, como se estivéssemos esquiando. Voltamos o mesmo tanto, estralando os dedos ao lado do corpo, como Michael. Na batida correta, viramos de costas para o público, e jogamos nosso corpo para frente, fazendo com que nossas bundas ficassem em evidência. Juro que se eu pudesse sumir agora, eu faria! Voltamos, passando a mão pelo corpo, sensualíssima. Quando a música faz Bum, cada uma faz uma coisa, pra mim "sobrou" chutar o ar, com a perna bem alta.

Rebolamos, mexendo o corpo todo. Damos dois passos, mexendo os ombros. Pulamos, dando um passo para trás, mexemos os ombros com as pernas cruzadas, pulamos ebtrocamos as pernas para remexer os ombros novamente. 

Damos passos sincronizados, passando a mão pelo corpo de modo sensual voltando para os lugares. Duas batidas soltam pelos auto falantes, e fazemos duas bombadas junto com o som. Pulamos nos virando para trás, fazendo isso de costas, escutando o público gritar. 

Cinco segundos depois, viro a parte da frente do corpo, com a mão na cintura, e olhando a todos digo : Get It? 

E então voltamos então o refrão todo. Quando a música acaba, a batida final solta, e fico ali parada na posição parecida com a qual iniciei tudo. Olho para aquela multidão de pessoas, todos ali cantaram minha música! Eles estão gritando por mim. Essa é literalmente, a melhor sensação do mundo! 

-Londooooooon! –Grito no microfone ouvindo os fãs gritarem. Não consigo tirar o sorriso do meu rosto. A primeira música, foi um sucesso. -Estou honrada de estar com vocês hoje! Melhor público, ever! -Elogio. Faço uma reverência de mãos juntas, agradecendo mais uma vez. -A próxima música, é um lançamento, e vocês fizeram ser primeiro lugar em todas as plataformas! -cara vez que eu acabava uma frase, eles gritavam. Eu poderia gritar agora mesmo, que quero comer abacaxi, que eles iriam gritar. - Então agora vamos de “So Good’!

Como a música é mais tranquila, consegui interagir mais com a plateia, vez ou outra, dançava um pouco com as meninas. Explorei os dois palcos, aquela "caixa" de onde apresentei a primeira música, e depois desci para a passarela, que ligava ao outro palco. Eu arriscava alguns passos, acenava, cantava...fazia de tudo! 

Assim que a música acabou, me trouxeram o apoio para o microfone e agradeço mais uma vez, ao público. Apoio o microfone e anuncio:

-Essa última, não é minha, mas eu simplesmente amo, e pensei em vocês. Essa é “The High Road” da Joss Stone. -Sorrio. Estou de volta na  "caixa" maior. Tomo um pouco da água da garrafa de água, no canto do palco. Dou uma tossida para ver se limpo a garganta. Quando estou de volta ao pedestal, a música começa. 

“We're bound to wait all night

She's bound to run amok

Invested enough in it anyhow

To each his own...” -Canto. O estádio ficou em silêncio total.

“The garden needs sorting out

She curls her lips on the bow

And I don't know if I'm dead or not

To anyone” respiro me preparando para aumentar um pouco o tom, mas deixando a música de modo suave. 

“Come on and get the minimum

Before you open up your eyes

This army has so many heads

To analyze

Come on and get your overdose

Collect it at the borderline

And they want to get up in your head

'Cause they know and so do I

The high road is hard to find

A detour in your new life

Tell all of your friends goodbye” Nessa última estrofe, os backings me acompanhavam, no silêncio do estádio. Não soube dizer se aquilo era algo bom, ou ruim. Mas mesmo assim, eu continuei.

“The dawn to end all nights

That's all we hoped it was

A break from the warfare in your house

To each his own

A soldier is bailing out

He curled his lips arround the barrel

And I don't know if the dead can talk

To anyone Nesses últimos versos aumento mais ainda o tom, deixando a música um pouco alta. E então no refrão, aumento mais duas notas

Come on and get the minimum

Before you open up your eyes

This army has so many hands

Are you one of us

Come on and get your overdose

Collected at the borderline

And they want to get up in your head

In your head, in your head coloco algumas hight notes em duas palavras, deixando o próximo verso para as backings

'Cause they know and so do I repito o "so do I", com hight note também. 

The high road is hard to find

A detour in your new life...”

“Tell all of your friends goodbye

Tell all of your friends goodbye

Tell 'em goodbye

Tell 'em goodbye

Tell 'em, tell 'em...” Fecho meus olhos, sentindo a letra da música em meus ossos.

“It's too late to change your mind

You let loss

Be your guide

It's too late to change your mind

You let loss

Be your guide” Faço uma Mini high Note.

It's too late, too damn late, baby

To go and change your mind right now

“Too late to change your mind

It's too late to change your mind”

Quando acabo de cantar, o estádio todo explode em palmas. Me sinto viva, muito viva! Isso é loucura!

Fico tão extasiada, que quase esqueço de me despedir.

Assim que desço do palco, encontro com Niall e Liam. Os dois batem palmas, e não me aguento, e me jogo nós dois, os abraçando. Eles dão risadinhas, e retribuem.

--Como sempre, Maravilhosa! –Uma voz rouca e potente soa atrás de mim, levando arrepios em minha espinha. Me viro, o encontrando ali, todo potente, seu sorriso brilhante, com covinhas e olhar intenso.

-Harry? O que faz aqui? -Pergunto sorrindo. Ele olha para os meninos atrás de mim, e eles se retiram. Meu coração bate na boca com isso. 

-É bom te ver também! -Ironiza passando a mão pelos Cabelos curtos. Rolo os olhos, e ele ri -Vim te ver de perto!

-É uma honra, querido! -Faço uma reverência, rindo. Ele se aproxima mais, suas covinhas brilhando na sua bochecha. Deus, eu venderia minha alma para morde-las!

--Aquilo foi mágica... acredite em mim, você vai ser uma das melhores cantoras do milênio! -Ele sorri, tirando grande parte de meu cabelo do rosto. Seu dedo roça em minha pele, e me arrepio. Harry parece sentir, e seus olhos, estudam os meus, suas esmeraldas verdes, pareciam fogo líquido.

--Não vamos exagerar! -Brinco, rindo nervosa. -Acho que te devo uma resposta...—Digo mordendo o lábio.

-Pode me dizer depois, pretendo te levar pra jantar agora! -Ele diz. Quero lhe dizer que não precisa mais fazer esses jogos, que já vou aceitar a proposta, mas ao mesmo tempo, meu sangue ferve sem motivo algum com a perspectiva de jantar a sós com ele. Mordo o lábio inferior colocando as coisas na balança -Eu não aceito não como resposta!

Balanço a cabeça, confirmando. Ficamos em silêncio, estudando um ao outro. Harry me puxa para mais perto, tive que segurar em sua cintura tonificada, para me equilibrar. Minha respiração falta, e tudo parecia ter sumido.

O que está acontecendo aqui? O que você tá fazendo? Meu consciente dispara. Dou bronca nesse idiota ah, cala a boca. É Harry Styles quem está aqui!

-Hey! Harry...—Escutamos uma voz o chamando, e desperto. E me separo rapidamente de Harry, vendo Dua Lipa, com a expressão confusa -Oh! Tô atrapalhando...? Eu posso ir...

--Não! Que isso? Ele só estava me ajudando a tirar um cílios que caiu no meu olho! -Explico sorrindo. Me viro para Harry e completo: -Eu vou me trocar, e falar com as meninas!

Ele apenas concorda, e então eu saio com um aceno de cabeça para Dua. Assim que sumiram da vista dos dois, consegui ouvir uma pequena parte da conversa:

“Então, a quanto tempo, né ?!” A voz rouca de Harry ecoa no local. “Como está Martin?”

“É faz muito tempo mesmo...ele vai bem, e Kendall?”

Kendall. Kendall Jenner... é óbvio que Harry está com ela, afinal quem não estaria? Linda, Maravilhosa, é uma Jenner! Ela é completamente perfeita para Styles. Já é possível até ver seus filhos, perfeitos. Elegantes, os cabelos dela, e os olhos verdes dele. O menino será um príncipe, quase como se pertencesse a realeza, e se for garotinha, será independente e sofisticada.

Balanço a cabeça e volto a andar. Afinal aquilo que aconteceu a segundos atrás, foi um lapso meu. Vi coisas que não existiam, e viajei para outra galáxia.

Mas agora eu voltei, e vou continuar na Terra. Em chão firme. No camarim, encontro com as dançarinas e elas pulam em cima de mim. Sorrisos e pulamos comemorando. Estávamos tanto felizes que quase chorei de emoção.

Elas anunciaram que iriam para uma balada, junto com os caras da banda. Concordo e uso o banheiro dali, só pra poder tirar o suor do corpo, e pego o vestido reserva que Felícia pegou para mim.

Visto o tecido preto, de brilho, que vai até metade da minha coxa, com um decote em V que vai fundo na parte da frente. Será que ela sabia que ele viria? (2)

Arrumo a maquiagem, a deixando mais simples, dou um toque a mais no cabelo, e passo um pouco da amostra de perfume que guardo. Aproveito que Felícia me fez trazer minha Bolsa de mão preta e simples, e coloco meu celular, e as chaves da casa de Harry.

Saio do camarim, e dou de cara com Niall e Shawn. Os dois batem palmas quando me veem, e brinco jogando meus cabelos.

--Olha só! A nova rainha da Inglaterra! –Niall brinca. Rio e mando língua. O abraço, e ele coloca seus braços ao redor do meu pescoço. -Como se sente?

-Cansada e extasiada! -Respondo. Shawn ri e aponta para mim:

--Vai se acostumando! Agora que o mundo todo viu o seu brilho, não vão se cansar de você! -Ele diz e rio. Escutamos alguém limpando a garganta e nos viramos para encontrar Harry.

Tive a sensação de que ou ele não estava gostando daquilo, ou a sua conversa com Dua não foi das melhores. Aposto na segunda.

-Cavalheiros...dama! -Ele brinca. Sorrio e sinto Niall me apertar mais contra si. Os olhos dos dois morenos presentes vão para sua mão. Estranho, mas não comento nada. –Posso roubar a Carol, agora? -Pergunta, sorrindo para mim.

--Não. –Niall responde em tom de brincadeira. O cutuco, e me endireito. -Ta, pode. Mas só se prometer, levar ela pra balada, ainda hoje!

-Balada? -Meus olhos brilham. Acho que todo mundo já notou, que eu amo uma balada. –Você vai estar na mesma balada que as meninas?

--Quem você acha que deu a ideia? -Pergunta jogando seu cabelo invisível. -Acho que já vai ter um compromisso pro final da noite, Han? -O loiro brinca com Harry, que sorri fraco.

--Então, fica assim, vejo vocês depois! –Dou um leve abraço em Niall e Shawn, e me viro para Harry. -Vamos? -Ele estende o braço, e elaboraça o mesmo com meu.

Começamos a andar, mas Harry estava quieto de mais, o que começou a me agoniar.

-Então, você vai me dizer o real motivo para ter vindo, ou vou ter que adivinhar? -Brinco. Seus olhos me devoram. Sua expressão é de que eu estou alucinando.

-Eu já falei. Vim pra ver a sua apresentação! -Fala sério. Solto uma risada pra aliviar o clima.

--Então não foi o traíra Sheeran que te mandou aqui? -Indago. Ele ri, e nega.

Andamos mais um pouco, e percebemos que na porta do estádio, estava cheio de fotógrafos. Fico um pouco insegura, mas o moreno pega na minha mão e sai andando. Me recuso a abaixar a cabeça, como muitas garotas fazem (não me pergunte o motivo, pois só sei que parece padrão para elas!) E aceno para alguns que reconheci estarem hoje na parte das entrevistas.

Entramos no carro e saímos para o restaurante. Harry dirigia em silêncio, e com a expressão diferente da última vez.

-Quem é? -Pergunto cessando o silêncio.

--Quem é oque?

- A garota que não sai da sua cabeça. É a Kendall? -Continuo, sorrindo. Seus olhos vão de mim para a estrada, e ele se remexe desconfortável. Acertei! –Então, o que aconteceu?

-Carol, se não se importa...eu prefiro não tocar no nome dela. -Pede.

-Então muda essa cara, pelo amor de Deus! Parece até que veio de um enterro!

-Tudo bem...sobre o que quer falar? -Me lança um leve sorriso. É disso que eu gosto, Styles! Sorrisos!

-Seu novo Single! Qual vai ser?

                 (...)

O restaurante que Harry escolheu não era muito longe, e não estava muito cheio. Assim que chegamos, todas as cabeças viraram, e as pessoas ficaram sérias, mas só bastou um sorriso do rei Styles, e o que parecia ser tenção no ar, simplesmente desapareceu.

Percebi alguns olhares em mim também, mas achei melhor apenas sorrir. Olhares curiosos, odiosos, de respeito...e como resposta, meu sorriso.

Meu pai me dizia que eu tenho 5 tipos de sorriso. O sorriso foto, que é quando eu tiro uma foto, e um sorriso “espontâneo” surge. O sorriso feliz, pra quando recebo uma notícia ou algo feliz, acontece. Sorriso mentiroso, que é aquele que uso respeitosamente para não agredir pessoas (honestamente, esse é o que mais uso). Sorriso embriagado, de acordo com meu pai, é quando estou tão feliz com algo, que pareço uma bêbada sorrindo. E o sorriso verdadeiro. Ele disse que o viu apenas uma vez, que foi quando tive minha festa de 15 anos, onde ele e meu namorado da época dançaram comigo. E é aí que ele completa dizendo : “então suponho que seja um sorriso reservado para o cara que te dizer e feliz...e óbvio: pra mim!'

No momento, estou usando o mais novo sorriso. O “Estou sorrindo porque estou apavorada, e não sei o que estão falando barra pensando de mim, agora! Acredite, funciona!

Nós sentamos em uma mesa próxima da parede, e pouco ao canto. Sem que temos tempo de nós sentar e acomodar, o garçom aparece nos servindo de água, e requisitado nossos pedidos.

--Então, o que achou de hoje? -Harry pergunta, interrompendo minha inspeção do local. Sorrio e tento falar baixo.

-Assustador. Mas ao mesmo tempo, extasiante! Foi como se me dissesse que eu teria que ir para Marte, criar vida lá! -Comparo. –Foi assim pra você, na primeira vez?

-Na audição, ou...?

-Em todos! Primeira audição no X – Factor, primeira apresentação em grupo no programa, fora do programa, última apresentação como banda, e primeira apresentação solo, depois da banda! -Exijo tomando um pouco da água.

--Já pensou em fazer jornalismo? Parece ser bom pra você!-Ele zomba. Sorrio, e digo com indiferença:

--Já sou formada. –Dou de ombros e seu queixo cai. Ele abre a boca, mas é minha vez de o interromper : --Não mude de assunto!

-Ta...foi bem estranho em todas as vezes que estava sozinho. Mas com os meninos sempre conseguíamos acalmar uns aos outros. E depois, quando decidimos dar a pausa, que fiz o show solo.. foi estranho. Por que eu já sabia o que fazer, mas não sabia se as pessoas iriam gostar!

-Ah, por favor! -Rio sarcástica –Você é Harry Styles. As pessoas, inclusive mulheres, te idolatram. Se do nada decidir cantar “Atirei o pau no gato” elas irão fazer ser número um em todas as plataformas digitais! –Digo, e é a vez de Harry sorrir sarcástico.

-É bom que pensa assim...-Deixa no ar, enquanto toma um pouco da água, e olhando atrás de mim. No momento em que eu ia me virar, um novo garçom surge colocando nosso vinho nas taças. Seu olhar não saí do meu, quando se apresenta. Lhe lanço o sorriso número 2. Mentiroso! Quando ele vai embora, Harry continua o que falava: -Esse cara acabou de brigar com mais três, só pra poder vir atender a nossa mesa, enquanto as mulheres apenas reviravam os olhos...e agora, eu duvido que ele estava olhando somente para seu rosto.

-Como assim? –Pergunto tomando um pouco do vinho. Harry ri novamente.

-Ele estava usando o ângulo a seu favor. Assim podia admirar seu...decote! -O moreno diz e meu queixo cai.

--Que canalha! -Me viro pra trás, e encontro três garçons nos olhando. O ordinário, ainda tem a capacidade piscar pra mim!

-Aqui, vá no banheiro e vista isso! -Harry diz tirando seu paletó. Antes de me levantar e com a roupa em mãos me viro pra ele de olhos estreitos.

-Por que no banheiro? Não posso simplesmente colocar aqui?

-Sim, eu não me importo. Vou poder ver seus pernas mais uma vez! Mas assim, algumas pessoas iriam achar deselegante! -Harry opina. Quero rir com seu comentário no meio dá frase. Parece que alguém andou pegando a erva dos amiguinhos..

-Sim, e ai vou ao banheiro, e no meio do caminho, você se vira, e observa minha bunda! –Aponto. Ele ri e da de ombros. Olhos soltando faíscas, e sorriso cortante.

-Não posso negar, que ficarei tentado...mas não, eu não vou olhar! – claro! Você tem a  Kendall quando chegar a LA! -Tem muitas pessoas aqui! -Ele diz, rindo roco. Rolo os olhos e vejo ao redor, e sim, as pessoas estão olhando para nós. Solto um gemido de frustração, e me levanto.

--Então, com a sua licença, senhor boas manias! –Murmuro, e começo a andar rapidamente. Pelo reflexo do espelho, vejo que Harry se virou o mínimo que pode, e me mandou uma piscadela, antes que eu abra a porta do banheiro.

O que foi isso? Talvez aquele vinho tenha sido má ideia...mas ele não bebeu vinho ainda. Bom talvez ele não tenha parado de beber vinho!

Não! Isso foi apenas Harry Styles descontraído. Só isso! Nada de mais, certo?! Só uma pessoa descontraída...

Repito o mantra de que Harry está sendo descontraído, enquanto volto a mesa. Ao me ver, faísca saem daquele par de esmeraldas que ele chama de olhos. Você tem que parar de achar que está vendo coisas nos olhares alheios!

-Traíra! -Atiro no momento em que me sento na cadeira. Harry coça seu maxilar e deixa seu olhar cair sobre a sua peça de roupa, em mim.

--Eu não prometi não olhar...apenas disse que não iria, pois está cheio de gente aqui. Mas aí encontrei um modo de observar, sem ser pego. –Deu de ombros.

-Bom, acontece que foi pego! -Respondo. Outro garçom entrega nosso prato, é quase bufo de impaciência, quando ele também me olha. Ergo a sobrancelha ao ver meu prato errado. Me recuso a chamar mais um, para trocar o prato, e como, o que quer que seja aquilo!

-Serio? Por quem?

-Por mim, senhor Styles! -Destaco, apontando com o garfo vazio.

--Isso não é nada...-Ele diz, rindo. Harry começa a comer, e percebo a curiosidade balançar em seus olhos. Não digo nada, apenas ergo a sobrancelha o desafiando a perguntar. Mas ele também é bom nisso, e sustenta meu olhar e continua a comer. E após alguns segundos dessa lutinha, ele Bufa -Ta, eu desisto! Você é formada em jornalismo?

-Sim, sou. -Sorrio divertida. Harry parece perplexo. -Ed não te contou?

-Ele apenas me contou fatos interessantes...-Harry gesticula. Cerro os olhos, e tomo um pouco de água para limpar a garganta.

-Então, fazemos assim, eu te conto tudo. E você me conta o que aquele pequeno ser de cabelos de fogo, falou! -Proponho. Harry sorri de lado, e concorda. E então conto de como vim parar em LA. Mas acabo incluindo o fator “faculdade”, que geralmente não falo. -Tive uma reunião com o reitor de lá, e falei que uma parente muito próxima estava com uma emergência nos estados unidos, e perguntei se podia entregar todos os trabalhos por e-mail, assim que pudesse. E ele aceitou de bom grado!

--então, conseguiu o diploma? -O moreno pergunta admirado.

-Esta pendurado em todo seu esplendor na minha biblioteca! -Jogo meus cabelos sorrindo orgulhosa de mim mesma. Me lembrei de algo, que eu deveria estar muito brava com ele e Ed. –Hum, temos que discutir uma certa coisinha! –Digo.

-Não, eu não vou parar de comer feijão no café da manhã! -Ele diz, quase rindo. Entendi que é uma referência a informação que lhe foi dada, provavelmente que Ed lhe contou. Meu odio por feijões, e meu desentendimento sobre a necessidade britânica de ingeri-los no café da manhã!

-Não é sobre isso. Mas se algum dia, eu te ver comendo feijões de café da manhã, vou te jogar a panela toda deles! -Ameaço. Sem lhe dar deixa, continuo: --Você e Ed, precisam parar com esse aparente, novo hábito de me arrumar coisas!

-Defina...-Harry pede. Perdi a fome, então continuo a tomar meu vinho.

-Primeiro, o fato de Ed ter me conseguido o Carpool. Mesmo que não tenha sido de modo explícito, sei que ele deu a entender a James, algo. E a sua pequena ligação a produção do Summertime, exigindo que eu cantasse três músicas. –Aponto, seria. Acho que nesse momento, a partícula de empresária, e mulher orgulhosa se juntaram e expandiram em mim. -As pessoas vão falar, na verdade, isso se já não estão falando no Twitter, que estou conseguindo tudo isso por conta de vocês!

-Primeiro, não foi tão mal assim eu ter ligado, foi? E aliás, as pessoas vão falar! Elas não aguentam ver o brilho de uma pessoa boa como você, crescer! -Harry diz, um pouco mais sério. Me seguro para não aumentar minha voz.

-Harry, Daniela estava com medo de mim, e eu nem fiz nada! Segundo, eu sei que as pessoas falam, mas nesse caso, elas vão estar certas, e eu vou saber disso! –Aponto. Harry, me olha. Ele parecia estar se divertindo. Repito, o canalha do Harry Styles estava zoando com a minha cara! Suspiro e pego mais uma vez a taça –So para com isso, por favor!

Peço e então termino com o vinho. Decidimos que é hora de ir, se quisermos ir “cedo” para casa, descansar. As meninas já haviam dito, que dormiriam no hotel em que a banda esta hospedada. Sei que todos ali são profissionais, mas peço, para ambos os lados não fazerem anda, que se arrependimento depois.

Niall havia enviado o endereço para Harry, mas ele já sabia onde era o local. Fico elétrica, com o pensamento de que irei para a balada. Eu simplesmente amo esses lugares.

Pessoas, música, bebidas, meus amigos e dança. Muita dança! Sim, eu posso até ficar com alguém, mas meu foco principal sempre foi dançar. Nem beber, é! E eu adoro beber. Mas prefiro dançar, a beber!

-Por que toda a vez, que entramos no carro, você fica calado? – pergunto. Harry apenas sorri, e volta a puxar assunto.

    °•Harry Styles POV•°

Por que eu tinha que dar ouvidos para aquele ruivo, sem graça? O pior é que ele sabe como atiçar minha curiosidade, e eu deixo. Mas depois de tantos anos de amizade, e depois de experiências catastrófica, eu não aprendi nada?

Não. Eu não aprendi.

A conversa que tivemos sobre Carol, não sai da minha cabeça. Sim, eu sei que ela é uma pessoa maravilhosa. Qualquer um que conversa cinco minutos com ela percebe seu brilho. Sei também que é uma cantora excepcional, que vai levar multidões por onde passa. Mas pensar em ter algo além de uma amizade com alguém que acabei de conhecer? É de mais, principalmente pra mim.

“Cara, vocês são feitos um pro outro! Sério, a teimosia, o jeito de pensar, a cautela, o azar na hora de encontrar pessoas...”

Sua voz, dizia mais uma vez em minha cabeça. Só que ele estava errado, Carol tem uma coisa que eu não tenho. A capacidade de falar com a imprensa sem medo de ser julgada, e a dança. Então são duas coisas, idiota!

Enfim, como ela dança, dominando o palco, prendendo a atenção das pessoas, principalmente dos caras. É coisa de outro mundo! Não culpo Shawn, por aquela noite na balada. Qual cara não ia querer ficar com uma mulher igual a ela?

Só um cego, surdo e mudo. Não, nem um cego, surdo e mudo seria louco o suficiente para negar alguém como ela.

Mas seria errado se eu fizesse. Sinto que ainda estou ligado, de alguma maneira, a Kendall. Ela também é uma pessoa boa, com excelentes qualidades, mas parece me evitar ao último, desde sua festa de aniversário do ano passado.

Então, sim. Seria errado eu pensar ou cogitar algo a mais com Carol!

           °•Carol POV•°

Assim que estacionamos, puxo Harry rapidamente para a entrada da boate. Nossos nomes estavam na lista, é só precisamos procurar um pouco para encontrar o grupo mais bêbado das áreas ViPs. Vamos até eles. Bom, nem preciso falar, que o lugar era explendido, e que tinham um ótimo gosto para músicas!

Cabeças ao nosso redor, apontavam para nós. Bem, mais especificamente, para minha mão agarrando a de Harry. O que aliás, ainda não sei o motivo por que ainda não soltei.

-Ela veioooo! -Charlie diz agarrando meu pescoço. Seu hálito de álcool indicar o motivo de seu exagero. –Uh! E trouxe um gatão com ela! -Ela diz me largando e indo agarrar Harry. Ele apenas me olha confuso – Ownt! É um gatinho doméstico!

-Que nada Charlie! Esse ai, só finge...mas no final, é um tigre que adoraria te morder! –Digo piscando para ela. Os olhos verdes de Harry me olham em descrença. Rio, e me viro para comprimento os outros, novamente. –Quem é o menos bêbado aqui? –Pergunto para Shawn.

-Era só eu, mas agora tem você, e Harry. -Ele diz, me fazendo rir. Niall surge me empurrando um copo gigante de cerveja.

-Kitty C! –Diz, zonzo. Rio do novo apelido.

-Cara, como você consegue? Não faz nem tanto tempo que estamos aqui! -Shawn diz, e vejo longe Harry conseguir escapar das garras de Charlie. Rio de sua cara, mas volto a conversa, antes que seus olhos verdes de águia me peguem.

-O que posso fazer? É o sangue irlandês correndo em minhas veias! –Diz, quase caindo, mas mãos fortes o seguraram. Olho pra cima e vejo o olhar letal de Harry em mim.

-Não culpe sua nacionalidade pelo fato de você ser um bebum! –Digo. Tomando um pouco de saúde bebida -Eu, por exemplo não saio por aí falando que...

--Você tem um corpão só porque é brasileira! -Harry diz.

-Exatamente...espera, o que? -Digo, e então raciocínio o que ele diz, e lanço um olhar mortal.

-O que? Eu tô mentindo? -Se defende olhando para os meninos. –Shawn?

-Não, não está! -Outro concorda. Dou um tapa em seu braço.

-Isso é complô contra mim! -Acuso eles. Perla surge, e me arrasta para a mesa onde as meninas estão. Sou obrigada a fazer o ritual da tequila. Elas me entregam o pequeno copo de shot, e juntas dizemos:

Arriba!

Abajo

Al centro !

y adentro!

E então viramos o líquido. Com ele ainda na boca balançando a cabeça, e fazemos o mesmo após engolir. Aquilo queima minha garganta de cima a baixo.

Fazemos uma careta, e sou puxada pela Felícia, para um canto. A loira não está bêbada, só alegre. E então começa a despejar perguntas sobre Harry e nossa janta. Rio, e explico que apenas falamos sobre trabalho. Ela não queria acreditar, até um Dru, o baterista chegar mudando o foco.

Olho ao redor, e vejo Harry sentado no sofá, sozinho. Apenas bebendo e olhando ao redor. Percebo também, duas belas loiras dançaram juntas de modo sensual para ele, mas se ele via, apenas ignorava.

-Elas vão ficar desapontadas! -Zombo me sentando a seu lado. Harry me olha de cima a baixo. Rio, e devolvo seu casaco, pois estava começando a esquentar.

-Do que está falando? -Pergunta batucando seus longos dedos nos lábios. Sorrio e indico levemente com a cabeça as meninas. Ele as olha, e sorri para mim. –Eu já tinha visto elas, mas tem outra pessoa me tirando a atenção. –Diz, se aproximando.

-Realmente, o Shawn está particularmente um charme hoje! –Falo olhando o mesmo de costas. Harry ri, quando meu olhar recai para a bunda dele.

-Há! Você está olhando pra bunda dele! -Ele diz, em falsa indignação. Sorrio com malícia.

-Logico! Ele tem bunda! -Ergo as sobrancelhas. Harry me olha, intenso.

--Isso foi você dizendo que eu não tenho bunda? -Indaga. Sorrio e apenas ergo novamente as sobrancelhas. –Olha eu até te provaria...

--Mas você não tem bunda pra provar! -Ataco rindo. Perla vem em nossa direção correndo.

--Eu preciso da sua ajuda, agora! -Ela diz. Concordo sem entender -Tem um cara ali que eu tô de olho, mas também tem uma loira aguada de olho. E ele tava totalmente na minha, enquanto eu dançava, mas agora ela já está apelando dançando com a amiga.

- e você precisa de mim por...-Pergunto com medo da resposta.

-Pra dançar também! -Ela diz como se fosse óbvio. -Preciso que dance comigo!

-uhu! Isso vai ser divertido! -Harry diz, e piso em seu pé com o salto.

-O que tem de mais forte de bebida? -Peço. Ela sorri e me entrega um copo que não sei o que é, e nem pergunto. Faço careta pela quentura daquilo. Me levanto puxando o vestido para baixo.

No mesmo instante, a batida de “bad liar” da Selena Gomez começa. Puxo a ruiva, e começamos a dançar, e rebolar. Ela sorri, me falando que o cara voltou a olhar, mas então as meninas fazem algo, e ele as olha. Ela bufa, olho para as pernas da mesa, e calculo se ela vai nos aguentar. Deduzo que sim, e subo na mesma.

Perla me olha, assustada. Volto a dançar, chamando atenção de metade da boate. Estico minha mão, e a ruiva sobe.

Cantamos a música, de olhos fechados, e de costas uma para outra. Viramos e segurando a cintura uma da outra, continuamos a rebolar jogando os cabelos.

Quando a música acaba, temos ajuda para descer da mesa. Perla me lança um sorriso, e dou um tapa em sua bunda indicando o cara, que tinha ido para a grade falar com ela.

-Wow! Isso foi...wow! -Harry diz quando me sento a seu lado, rindo.

--Eu sei, é um dom! –Falo. Pouco convencida, né?! -Acha que já podemos ir? –pergunto. Ele concorda, e nos levantamos. Me despeço de todos, e finalmente vamos para casa. Mais fotógrafos disparam flashes em nos, quando saímos. Continuo sorrindo, mas dessa vez está mais para o sorriso em êxtase e divertida.

O caminho dessa vez foi em um silêncio normal, não encomodo igual das outras vezes. Passo metade do caminho, olhando a janela, e outra metade arrumando desculpas para mim mesma, para poder admirar Harry.

Seus cabelos curtos, caindo em seus olhos, o fazendo passar as mãos neles, de minutos em minutos. Deus eu queria passar as mãos nesses cabelos! Seu perfume invadindo o carro todo. Seus enormes braços ocupando grande espaço no grande carro. Harry Styles é uma figura potente.

Chegamos rapidamente em casa. Tiro meus sapatos tropeçando, pelo alívio daquilo. Ando com Harry ao meu lado, e quando chegamos no andar de cima, ele para e se vira para mim.

-Então, em qual quarto você está? -Pergunta. Aponto para o mesmo, e ele ri -Otimo, meu quarto!

-Ahn, querido vai ter que ser mais específico! Todos são seu quarto! –Falo rindo. Harry se aproxima, me fazendo recuar até bater na parede.

-Aquele é o meu quarto. Suíte principal...aquela cama, querida... é a minha! -Ele diz. Seu tom era baixo e rouco. Suas pupilas estavam dilatadas. Eu conheço esse tom!

--Então, tenha bons sonhos, querido! –Digo, indo na direção de outro quarto. Antes que eu consiga entrar no mesmo, suas mãos fortes me puxam pelo pulso, e ele me pressiona no batente.

-Onde vai?

-Dormir em outro quarto. –Digo o óbvio. Ele ri, e se aproxima. Seu hálito de vinho e hortelã atinge meu rosto com uma brisa.

-Por que não dorme no que já estava? -Cerro os olhos para ele e digo, reprimido minha vontade de rir.

-Esta querendo me levar pra cama, Styles?

-Talvez...—Diz me prendendo entre seu corpo e a madeira. Sorrio com malícia, e fico na ponta dos pés para falar ainda mais perto dele

-Tem certeza que quer jogar esse jogo? –Pergunto. Harry concorda, seus olhos com mais fogo. Seu verde ficando intenso. Fico mais um pouco na ponta dos pés e alcanço o lóbulo de sua orelha, mordendo o mesmo. –Boa sorte, garotão! –Digo, e tento o empurrar, mas ele é mais forte, e aperta minha cintura.

--Você não sabe com quem está brincando! -Avisa.

-Ao contrário. Você não sabe com está brincando, Styles! -Aproveito que ele abriu a guarda, e o empurro. Entro no quarto, e tranco a porta. Escuto uma risada grutal do outro lado. –Boa noite, Styles!

   Okay, não sei o que foi isso, e tenho medo de saber. Com certeza, foi culpa do vinho! Só pode ser isso!


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...