História The Music of Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eddsworld
Personagens Edd, Eduardo, Jon, Mark, Matt, Patryk, Paul ter Voorde, Personagens Originais, Tom, Tord
Visualizações 153
Palavras 880
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - 1 - The Beggining


Tom fazia uma série de perguntas aos garotos no qual eles não respondiam tão explicitamente.

- Eu só tenho mais uma pergunta. - Tom olhou para eles, com suas lentes azuis brilhantes ao reflexo. - Por que querem ganhar? - Tord suspirou ao ouvir pergunta.

- Sair de casa. - Tord Desviou o olhar de Tom focando a janela, o mais velho viu o olhar perdido do menor, sentiu que algo o prendia ali, ouviu o medo na voz do garoto, algo que o identificava com si mesmo, ele não sabia o que, mas, tinha algo que Tord escondia.

Minutos depois Tom começou a ensinar o básico a Paul e Patryck mas quando foi ensinar Tord, se viu em uma grande dificuldade.

- Você não sabe nada de baixo. - Tom reclama de novo com Tord que tocava as notas erradas - Pela milésima vez isso não é um Ré, isso é um Dó menor. Porra, assim fica difícil. Como você consegue confundir?

- Você é muito impaciente. - Disse Patryck rindo, Tom bufou.

- Com razão. - Tom pegou o baixo de Tord em seus braços, olhou a cifra da música e tocou as primeiras notas, sentindo logo um incômodo no pulso. - Porra. - Ele soltou o baixo e segurou o pulso em tentativa de aliviar sua dor.

- Você tá bem? - Tord perguntou.

- Estou - Tom mentiu - É só um pequeno incômodo.

- Sei. - Tord o respondeu.

- Bom vamos dar continuidade. - Tom mudou o assunto, ele não queria que ninguém se preocupasse a toa com ele, afinal era só uma dorzinha.

Mais tarde, Paul e Patryck foram buscar algo para beber, eles já haviam aprendido boa parte sobre guitarra e bateria, mas Tord ainda tinha dificuldades.

- É inútil -Tord apoiou-se na bateria.

- Não é inútil. Você que é ruim mesmo. - Tom tentou o confortar. - Mas você aprende. - Deu um passo ficando a frente de Tord.

- Claro - O menor Ironizou, então Tord se desequilibrou deixando as baquetas cair no chão, Tom deu um passo pra trás e escorregou nas baquetas caindo em cima de Tord,  ambos se encaravam, eles estavam muito proximos, eles sentiam suas respirações, Tom que estava apoiado por cima de Tord aproximou-se mais de seu rosto quando a porta foi aberta e Tom em um movimento rápido se abaixou pra pegar as baquetas.

- Você deixou cair Tord. - Tom entregou as baquetas para Tord que tinha um coloração rosada em suas bochechas.

- Ah - Tord pegou-as em sua mão.

- Trouxemos suco. - Patryck falou desconfiado.

- O que vocês estavam fazendo hein? -  Paul perguntou com um sorrisinho de canto.

- N-Não era nada. - Tord falou se justificando.

- Pelo menos, nada que interessa a você. - Tom respondeu-o pela resposta de Tord.

- Eu falei pra você se comportar Tord. - Paul riu.

- E eu pensando que você era inocente. - Patryck fez o mesmo. 

- Calem a boca. - Tom mandou, voltando ao treino.

Mais tarde Tom estava em sua loja, e viu mais uma carta em cima de seu balcão.

Caro Thomas Ridgell informamos que em 1 mês passaremos em sua loja, e esperamos que já esteja pronto para que sua loja seja entregue. Caso tenha algo contra temos um contrato jurídico para tomarmos a loja.

- Merda! - Tom ficou irritado, sua loja era um de seus bens mais precisos, lógico que depois de Susan e bebida.

Como a competição seria daqui a três semanas ele só tinha que trabalhar mais com a banda para ganhar.

Ele pegou uma garrafa de Smirnoff em sua máquina e desfrutou, bebendo calmamente, sua cabeça estava viajando em sua lembrança do seu quase beijo com Tord. Porque estaria tão nervoso assim, não havia acontecido absolutamente nada. Eles apenas se desequilibraram, até Matt chegar para atrapalhar seus pensamentos.

- Oi Tom. - Matt cumprimentou o menor.

- Oi. - Tom respondeu-o pensativo .

- No que você tá pensando?

- Umas coisas. - Tom balançou a cabeça espantando os pensamentos.

- Como foi com a banda? - Matt perguntou.

- Paul e Patryck são rápidos de pegar músicas, agora eu tenho que passar mais tempo com Tord porque ele não sabe as notas do baixo.

- E como eles são...- Matt estava curioso. - ...Fisicamente?

- Completos adolecentes. - Tom estava convencido disso. - Patryck é educado, mas, lento. Paul típico adolescente revoltado, resposta na ponta da língua. E Tord, Ah - Suspirou Tom se levantando - o Tord, também revoltadinho, quer tudo do geito dele, um garoto bobo e narcisista, mas - Tom olhou para o chão. - tem algo a esconder. - Tom sem perceber deu um sorriso discreto ao lembrar do menor. Matt começou a gargalhar.

- Ai meu Deus! - O ruivo limpou uma lágrima no canto do olho. - Eu nasci pra te ver assim cara.

- Do que esta falando? - Tom fechou a cara.

- Dá sua cara. - Matt abraçou os ombros do menor. - Seus olhos são cinzas ou é só um brilho no olhar?

- Que merda você tá dizendo?

- Vou ser direto então. - Matt disse ainda rindo. - Na minha opinião, você está apaixonado por um adolecente revoltado - Gargalhou.

-Vai se lascar. - Tom se apoiou no balcão bebendo um gole de sua bebida V


Notas Finais


Confira Isabella Lunnes (@IGray_Queen): https://twitter.com/IGray_Queen?s=09

Gentem siga-me no Twitter onde vamos ser muito felizes juntos, compartilhando emoções heuheu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...