História The neighbor's son - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 1.254
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Baby Girl


Fanfic / Fanfiction The neighbor's son - Capítulo 14 - Baby Girl

Depois de 3 meses sem falar direito com minha mãe, decidi amadurecer e pedi pra ela fazer um jantar na sexta a noite, ou seja, ela pediu comida italiana e pediu pra que tom ficasse em casa, quando deu oito horas Namjoon chegou, desci as escadas correndo e fui abrir a porta.

-Hey, mantenha a calma ok? Vai dar tudo certo! -Abracei ele e dei um selinho.

-Você está nervosa, eu estou bem calmo. -Ele pegou na minha mão e sorriu, ok, talvez eu estivesse um pouco nervosa...

-Thomas! Desça aqui pra jantar! 

Puxei Namjoon até a cozinha, onde mamãe estava pondo as coisas na mesa. Nós comemos em silêncio, exceto pelas perguntas que Thomas fazia a Joonie, até porque mamãe o viu crescer.

-Então, agora que já investigou toda a vida dele posso dizer que estamos namorando?

Mamãe engasgou com o vinho, seus olhos arregalados me encaravam fixamente.

-Quantos anos você têm, garoto? -Thomas largou os talheres.

-Fiz 21 tem uns 3 meses.

-E o que você quer com a minha filha? -Respirei fundo.

-Não sou sua filha e pode ter certeza que oque passa nessa sua cabecinha... -Namjoon apertou minha coxa por debaixo da mesa. -Bom, não vim pedir a permissão de vocês, vim contar e dizer que não sou uma criança pra vocês poderem nomear quem eu namoro ou não.

Um ano passou e muuuitas coisas aconteceram, Jimin e Kook se assumiram, Joonie estava quase se formando, minha meia irmã voltou a falar comigo e Thomas se tornava cada vez mais possessivo e manipulador e mamãe nunca mais me ouviu.

-Mãe, tudo certo pro meu intercâmbio? Eu viajo semana que vem não é? -Ela levantou a cabeça e assentiu. 

-Maddie, tem certeza que quer ir pra Los Angeles? -Thomas surgiu na porta do escritório.

-Qual é, Thomas, quer estragar isso também?

-Não, claro que não, mas você nunca saiu da Coréia e agora vai sozinha...

-Sim, eu vou, vai ser só um ano e eu sei me virar.

A semana seria corrida e estava a mil, não aguentava mais ficar naquela casa com aquele cara, mas não queria deixar Namjoon, porém ele iria terminar a faculdade em Portugal, alguma coisa relacionada a ter mais chances em um bom emprego.

Subi pro meu quarto, era 11:30 da noite de uma sexta, eu viajo na próxima sexta às 5 da manhã, oque significa que esse é meu último final de semana aqui, vesti uma blusa branca, um shorts preto e calcei meu All star, soltei os cabelos e peguei o celular, mamãe estava no corredor, vestindo seu belo vestido vermelho, um sobretudo preto e seus saltos, ela sorriu e me abraçou.

-Me orgulho da filha que se tornou, ok? -Assenti. -Você é forte e independente, é tudo que eu aprendi a ser tarde demais, Madisson.

-Mãe, o que houve? -Abracei ela mais forte.

-Eu percebi que não temos conversado como antes e agora que você vai embora não posso te ver toda hora...

-Ainda temos uma semana, ok? -Me afastei e ela beijou minha testa. -Vou indo, ok? Bom jantar.

-Não volto hoje, juízo! 

Ela saiu antes de mim, os saltos estalando na escada, ao longe vi o jeito como Tom a segurou pelo braço, como ela sorriu ao sentir seu toque, eu o odiava, mas não nego que ela fica feliz ao lado dele, mesmo do jeito controlador que ele é... Me incomoda ela não me ouvir, mas me alegra vê-la feliz...

-Hoje não! Sem paranóias, Maddie!

Peguei a chave no balcão e tranquei a casa, dava pra ouvir a música vindo da casa de Jimin, ainda bem que as casas próximas ou era de uma galera que andava com a gente ou uns idiotas que estavam viajando.

Fui direto pra trás da casa, não sei como ele conseguiu um DJ é muito menos as luzes, mas tava maravilhoso, todos os meus amigos e até mesmo grande parte do colégio estava por lá.

Peguei uma cerveja e fui até Jin que estava conversando com um garoto que eu não conhecia.

-Oie... -Jin sorriu e o outro também.

-Você é Madisson né? -Assenti. -Namjoon vive falando de você!

-Oh, eu imagino o porque, nós namoramos... -O garoto sorriu de novo.

-Não exatamente por aí... Mas ok.

-Hum... Vou fazer a sonsa aqui, mas qual seu nome?

-Eu sou Hope, muito prazer.

-Bom, Hope, você sabe quem eu sou...  

Passamos um bom tempo conversando/gritando por causa da música alta, Minie e Look passaram por nós uma vez, eu como uma boa observadora reparei que logo depois a luz do quarto de Minie acendei e bom... Já posso imaginar meus pombinhos... Joonie chegou e me abraçou por trás, as mãos ao redor da minha cintura.

-Sabe Nam, agora pouco eu contei pra Maddie o quanto você fala dela...

-Contou qual parte? -Ele apertou minha cintura com força.

-Nada demais sabe...

-Eu que me fiz de desestendida, queridinho... 

Dei um selinho nele e fui até as meninas do nosso antigo time de líderes de torcida, elas estavam me olhando diferente do de sempre.

-O que houve? 

-Nós achamos que você estava com Yoongi... -Emilly sorriu meio pervertida.

-Yoongi? Não, ele é meu amigo!

-Seu amigo? Todo mundo sabe que ele é apaixonado por você! -Lilla, irmã mais nova dele me olhou estranho.

-Gente, faz um ano que eu estou com Joonie e Yoongi sabe disso... Eu duvido que ele é apaixonado por mim... Tipo, sem chances. -Passei os olhos pela festa lá estava Yoongi com uma ruiva linda no maior pega. -Olha, lá está ele!

Novamente Namjoon me abraçou por trás, as meninas nos encararam, ele se abaixou, não se importando com elas.

-Quero subir comigo? -Ele sussurrou e tocou meu braço levemente.

-Eu tenho uma ideia melhor! 

O puxei pelo braço e acenei pras meninas, abri a porta de casa e a fechei com o pé, ela bateu com força e eu olhei rapidamente antes de focar em Namjoon.

Ele veio me beijando, as mãos em minha bunda, o garoto me pegou no colo e subiu as escadas, quando me pôs no chão eu fiquei olhando ele tirar a camisa e fechar a porta me olhando com desejo.

Tirei os tênis e deitei na cama, ele veio com calma, me beijou devagar, sua mão que estava segurando meu pescoço logo desceu pra barra minha camiseta, ele a puxou devagar. Rapidamente tirou meu sutiã.

-Quando colocou os piercings? -Ele observou meus seios.

-Semana passada, era uma surpresa... -Ele os beijou devagar. -Cuidado, eles estão sensíveis.

-Vou ter muito cuidado com você, babygirl.

Ele fez uma trilha de beijos até a barra do meu shorts, o qual foi jogado longe mais rápido doque poderia imaginar, minha calcinha de renda preta foi rasgada com grande facilidade.

-Porra! 

Antes que eu brigasse com ele o garoto enfiou a cabeça entre minha pernas, feminina alto e grudei no lençol, meus gemidos preenchiam todo o quarto, eu me mexia devagar com seus movimentos, meus dedos estavam grudados no lençol com força.

-Daddy... 

Me contorci devagar, senti aquela leve sensação de fraqueza, ele voltou com os beijos até meus seios, o piercing de asinha parecia fasciná-lo.

Ele me virou de costas, senti suas mãos frias passearem pelas minhas costas, ele me deu um tapa forte, gemi alto e sorri, bem a cara dele mesmo.

Ele me penetrou com força e sem avisos, um grito de prazer saiu de meus lábios, os gemidos eram descompensados e altos, ele puxou meu cabelo é se aproximou, senado alguns chupões em meu pescoço. Ele aumentava e diminuía a velocidade, brincando com meu psicológico.

-Da-daddy!

-Não fa-faça isso ba-baby!

Os movimentos do maior eram rápidos e certeiros quando cheguei ao ápice e logo depois ele também, ficamos deitados Laís a lado olhando o teto em silêncio.

-Vou sentir falta disso. -Beijei-o passando por cima dele e indo pro banheiro? -Você vem?

-Oh, eu vou sim...






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...