História The New Crown - INTERATIVA - Capítulo 5


Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Acordos, Governantes, Interativa, Monarcas, Reinos, Romance
Visualizações 23
Palavras 2.915
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem do capítulo. A ficha da minha outra personagem estará nas notas finais.
Tom Ellis como Charles J. Morgan
Jenessa Grant como Aylle Milhiam
Grace Phipps como Lorena Maylow Stuart
*Personagens extras: Pedro Meier Slian (aparência de Theo James), rei da Suíça. Lídia Hunter (aparência de Chloë Grace Moretz), bruxa.
Boa leitura 😊

Capítulo 5 - Capítulo 3- Grandes mudanças


Fanfic / Fanfiction The New Crown - INTERATIVA - Capítulo 5 - Capítulo 3- Grandes mudanças

A festa de noivado durou até a madrugada e todos se divertiram bastante, bom quase todos, Bianca não conseguia esconder o seu descontentamento ao ver toda a atenção voltada para a Ketherinna, oras aquela garota parecia uma espécie de parasita! Sempre sugando tudo ao seu redor e parecendo nunca estar satisfeita com o que já tens. Durante a madrugada a mais nova entre os Kishes saiu do castelo, montou em um cavalo e partiu rumo a parte mais remota da floresta, sempre ouviu contos sobre bruxas que residiam naquela floresta e até diziam que o rei teve um caso com uma bruxa, mas nada foi confirmado e a família real franco-inglesa raramente divulgava algo que pudesse gerar um escândalo ou um alvoroço entre os monarcas e outros nobres. Assim que entraram em uma determinada parte da floresta, seu cavalo se recusou a andar e ficava tentando virar para trás.

Bianca- Ande sua besta! Não vês que tenho algo extremamente importante à fazer? -Desceu do mesmo e o amarrou em uma árvore, começou a caminhar indo cada vez mais para o interior da floresta.- Só posso estar ficando louca, onde já se viu uma nobre falando com uma besta? Ah se meus pais tivessem visto aquilo.

Andou cada vez mais até avistar uma cabana em uma clareira, observou tudo ao seu redor e certificou-se que não havia ninguém a seguindo. Se aproximou e deu duas leves batidas na porta velha em sua frente, a princípio achou não ter ninguém em aquela casa porém levou um susto quando a porta se abriu sozinha e pode ver o interior da cabana, era tudo absurdamente simples, tinha uma espécie de fogueira com um pequeno caldeirão pendurado, uma mesa cheia de livros estranhos e artefatos estranhos.

Bianca- Tens alguém... -Derrepente uma mulher loira e de estatura mediana apareceu na frente da jovem Kishe, fazendo com que a mesma se assustace novamente.- Não se assusta uma nobre assim! 

????- Não vejo uma nobre em minha frente. Apenas uma moça que deseja acabar com a futura felicidade de duas pessoas e com a paz.

Bianca- Quem és tu?

????- Lídia Hunter. Mas deves me conhecer como a bruxa dos cabelos dourados. 

Bianca- E...er...eres tu a bruxa dos cabelos dourados?

Lídia- Sim, sou eu. -Disse dando espaço para que a Kishe entrasse em sua casa.- Ninguém me procura sem um propósito. Me diga qual és o teu, mesmo já tendo minhas suspeitas.

Bianca- Quero separar Ketherinna de La'Lumiére Stuart do Edward Pasquareli Morgenster. E quero que está garota suma de minha vida.

Lídia- Meus dons podem te ajudar a separá-los, mas não tenho o poder de a retirar de vossa vida.

Bianca- Faça o necessário bruxa! E garanto que será bem recompensada.

Lídia- Devo lhe avisar que vossas escolhas trarão graves consequências e grandes desastres. -Disse se dirigindo ao pequeno caldeirão e começando a pegar frascos e derramar o conteúdo dos mesmos na água fervente enquanto olhava atentamente para a mesma, Bianca se aproximou calmamente da bruxa, temendo qualquer movimento da mesma, observou em silêncio quando um vento entrou dentro da cabana e fez todos os sinos de vento tocarem, Lídia arrancou um fio de cabelo de Bianca e jogou o mesmo dentro do caldeirão.- Com isso você conseguirá um de seus propósitos, porém sangue será derramado para isso. Seu futuro será sombrio, carregarás em sua consciência o peso da morte de inocentes, mortes essas que poderão ser em vão.

Bianca- Irás me ajudar ou não?

Lídia- Já estou fazendo isso, certo?

Bianca- Tome cuidado com a língua, bruxa. Irás me ajudar a tirar Ketherinna de meu caminho ou não?

Lídia- Pegue isso. -A entregou um pequeno frasco com um líquido estranho que havia acabado de ser retirado do pequeno caldeirão.- Coloque esse líquido na bebida do príncipe e em pouquíssimo tempo ele irá esquecer qualquer coisa que um dia já sentiu pela princesa Ketherinna e irá se "apaixonar" pela senhorita.

Bianca- Excelente. Quando me tornar a rainha do reino Russo-italiano irei te recompensar muito bem. Mas diga-me, quem pode me ajudar a tirar Ketherinna de meu caminho?

Lídia- Não quero o dinheiro ensanguentado que essa coroa irá lhe trazer. Quanto a sua questão, existe uma pessoa que odeia tanto a princesa quanto você.

Bianca- Alguém tem um inimigo em comum comigo, ótimo. Mas quem é esta pessoa?

Lídia- Lorena Maylow Stuart, a filha bastardo do rei Arthur Stuart. -Bianca ao ouvir aquilo colocou um sorriso perverso no rosto, finalmente encontrou alguém que tinha a mesma inimiga que ela.- Devo lhe avisar que essa mulher não é confiável, já escutou os boatos sobre a bastarda do rei?

Bianca- Obviamente. Dizem que o rei teve um caso com uma bruxa três anos antes de seus filhos legítimos nascerem, desse caso surgiu uma bastarda, irritando profundamente a rainha Marie, ninguém sabe o que aconteceu com a bastarda, mas pelo o que você diz ela está viva.

Lídia- Ela é perigosa, guarda um rancor profundo dos de La’Lumiére e os culpa por ela não conseguir subir ao trono.

Bianca- Mas ela tem algo que eu quero, o poder para retirar a Ketherinna de minha vida o quanto antes.

Lídia- Tome cuidado jovem Kishe, você não sabe com quem está lidando. -Bianca saiu de lá sem dizer mais uma palavra a bruxa, Lídia se encostou em sua mesa pensando nos riscos e consequências que a decisão da nobre causaria a todos.- Pobre criança, mal sabes as consequências de vossas escolhas.

Assim que chegou ao castelo, Bianca se apressou em deixar o cavalo nos estábulos e entrou no castelo tomando todas as precauções para não ser vista por nenhum dos serviçais ou algum nobre, chegando em seu quarto retirou seu vestido e colocou sua roupa de dormir deitando em sua cama em seguida, o sorriso brilhava no rosto da jovem Kishe e para ela amanhã só não seria o dia mais feliz de sua vida pois perderia para seu casamento, ela praticamente não dormiu imaginando a expressão no rosto de herdeira da França e Inglaterra.

~~~~~ Horas depois ~~~~~

O Sol já havia nascido na Inglaterra, Edward havia acabado de se aprontar para mais um dia lá, deveria admitir que o reino era muito belo assim como era muito rico, ficou pensando em como seria governar aquilo tudo, seria uma tarefa árdua porém não seria impossível. Foi tirado de seus devaneios ao escutar leves batidas na porta de seu quarto, ao abrir viu Bianca parada segurando uma xícara com algum líquido e estranhou a presença da jovem lá.

Bianca- Saudações vossa alteza, lhe trouxe esse chá.

Edward- Obrigado Bianca, porém não precisava se importar com isso. Sei que tem outras obrigações, principalmente com minha irmã, Vaselissa.

Bianca- A princesa Vaselissa me disse que não precisaria de minha ajuda por esses instantes, então resolvi lhe trazer esse chá. Sugiro que beba agora antes que esfrie, os chás ingleses são horríveis frios.

Edward- Agradeço vossa gentileza.

Ele pegou a xícara das mãos da dama de companhia e bebeu o conteúdo calmamente, ao certificar-se que o príncipe havia bebido todo o líquido Bianca pegou a xícara e se retirou, ao estar longe da vista do príncipe a jovem colocou um sorriso perverso no rosto, seu plano estava apenas se iniciando.

~~~~~ Floresta ~~~~~

Lorena andava rapidamente pela floresta, o capuz marrom impedia que seu rosto fosse visto, segurava em sua mão esquerda uma cesta com algumas ervas e outros tipos de plantas, avistou sua casa e se apressou para chegar a mesma. Abriu a porta de madeira entrando na casa, colocou sua cesta na mesa e retirou seu pesado capuz o colocando junto a mesa, fechou a porta e observou sua mãe mexer alguma coisa em uma panela.

Layra- Olá minha filha. Demorastes, o que aconteceu? Fiquei preocupada, pois tu conheces tão bem está floresta.

Lorena- Nada minha mãe. Apenas o comandante Charles e alguns de seus soldados fazendo ronda próximo a onde estava.

Layra- Conseguiste as coisa que lhe pedi?

Lorena- Sim, aqui estão. -Observou sua mãe pegar o conteúdo da cesta e o examinar cuidadosamente, Lorena olhou ao seu redor e mais uma vez observou cuidadosamente a casa onde morava com sua mãe, não era uma boa residência assim como não era de tão ruim.- Tem uma coisa que eu não entendo minha mãe.

Layra- E o que seria?

Lorena- Alguns governantes e nobres assumem suas amantes, por que meu pai não fez isso? Pense em como viveríamos, não precisaríamos mais nos esconder dos soldados. Oras, a senhora é mais bela que a rainha.

Layra- Agradeço vosso elogio minha filha, mas nem sempre as coisa saem do jeito que queremos. Confesso que já amei vosso pai, e ele aparentemente também me amava, mas tínhamos obstáculos em nossas vidas. Eu sou uma bruxa e ele um rei, sou solteira e ele casado, mas entre todos os obstáculos o principal foi a de La'Lumiére, a Marie paga de boa rainha porém é uma víbora.

Lorena- Assim como minha irmã.

Layra- A Ketherinna se assemelha mais a rainha a cada Sol que nasce.

Lorena- Mas um dia o trono será meu, minha mãe, irei fazer isso custe o que custar. -Ambas escutaram batidas apressadas, chamando a atenção das duas bruxas que olharam uma para outra.- Estás esperando alguém minha mãe?

Layra- Não e tu?

Lorena- Também não.

Lorena pegou sua adaga e a segurou atrás das costas se aproximando da porta, ao abrir a mesma viu uma jovem com um capuz na cabeça, assim que a jovem a viu retirou o capuz deixando a vista seus cabelos castanhos e seus olhos claros.

Lorena- O que queres aqui?

????- Me chamo Bianca Kishe, sou filha dos regentes do reino Russo-italiano Andrew e Yevana Kishe.

Lorena- O que uma nobre faz em minha casa.

Bianca- Gostaria de pedir vossa ajuda, sei que és Lorena Maylow Stuart a filha bastarda do rei e que também és uma bruxa.

Lorena- Me dê uma boa razão para lhe ajudar?

Bianca- Temos uma inimiga em comum. Me ajude a tirar Ketherinna de La'Lumiére Stuart do meu, melhor dito, dos nossos caminhos. 

Lorena- Conseguiu a minha atenção. Entre, não temos muito tempo.

~~~~~ Castelo ~~~~~

Ketherinna estava na biblioteca de seu castelo, estava extremamente imersa na leitura, tanto que só se deu conta de que não estava mais sozinha quando escutou chamarem seu nome mais alto, levantou seus olhos e se deparou com Kelvin parado na porta, usando a clássica roupa de soldados.

Ketherinna- Saudações Kelvin, o que o traz aqui?

Kelvin- Vossa alteza o príncipe Edward pediu que lhe dissesse que o mesmo está lhe esperando no pátio central do castelo.

Ketherinna- O Edward? -Disse se levantando e começando a caminhar em direção a porta.- O que ele quer?

Kelvin- O príncipe não me disse, alteza.

Ketherinna- De todos os modos, obrigado.

Ela caminhou em direção ao pátio central, chegando lá viu o Edward próximo a grande árvore que ficava no meio do pátio, notou que ele não havia a visto chegar então se aproximou da árvore ficando ao lado do mesmo.

Ketherinna- Mesmo tendo visto essa árvore centena de vezes, ainda me surpreendo com a majestosidade da mesma.

Edward- Ketherinna, precisamos conversar.

Ketherinna- Sem voltas por favor.

Edward- Eu não irei mais me casar com você. O acordo entre o reino Franco-inglês e o reino Russo-italiano está desfeito. 

Ketherinna- Como? Você está me dizendo que o acordo está desfeito?

Edward- Isso mesmo que escutastes, já conversei com vossos pais e com o regente de meu reino sobre isso. Sei que para tu não serás algo fácil de lidar, compreendo que toda moça fica triste ao... - Foi interrompido ao sentir um tapa em seu lado esquerdo do rosto, sendo este deferido pela princesa a sua frente, levou a mão ao local onde a princesa havia lhe dado um tapa e olhou indignado para mesma, que por sua vez não esboçava expressão alguma.- Estás louca?! 

Ketherinna- Escute-me bem. -Lançou um olhar indecifrável para o príncipe enquanto apontava para o mesmo com seu indicador esquerdo.- Se tu achas que irá fazer isto com meu reino e irá ficar por isso mesmo, está deveras enganado. Tu irás se arrepender amargamente disto. 

Edward- Isto és uma ameaça?

Ketherinna- Não. Não estou proferindo ameaças ou avisos contra tu, estou lhe fazendo uma promessa.

Ketherinna se virou e saiu rapidamente de lá rumo aos seus aposentos. Edward ficou lá e passou as mãos por seus cabelos angustiado, sabia do poder bélico e do exército da França e Inglaterra e não queria travar uma guerra contra a mesma, porém só estava seguindo seu coração, que naquele instante estava perdidamente apaixonado pela Bianca.

~~~~~ Duas horas depois ~~~~~

Aylle, Alice e Alana tentava a todo custo se proteger dos jarros e copos arremessados na parede do quarto da princesa pela mesma, à princípio estavam preocupadas quando a princesa as chamou e contou toda a sua conversa com o Edward sem esboçar emoção alguma, porém a alguns minutos a princesa havia iniciado uma ataque de fúria e estava quebrando qualquer coisa que lhe aparecesse pela frente, já haviam perdido as contas de quantos jarros e copos a Ketherinna havia jogado contra a parede os quebrando.

Aylle- Ketherinna se acalme. Tu não irás conseguir resolver nada assim.

Alice- Por favor se acalme alteza.

Alana- Por favor as escute princesa.

Ketherinna- Se aquele patife pensa que irás fazer isso com meu reino e não terás consequências, estas deveras enganado!

Charles andava pelos corredores quando escutou barulhos de coisas quebrando e alguns gritos, notou que todo aquele barulho vinha do quarto da princesa e mesmo não gostando dela teve que ir ver o que acontecia. Bateu algumas vezes na porta porém ninguém disse nada ou abriu a mesma, por seu serviço como comandante teve que abrir a porta para se certificar que estava tudo bem, assim que abriu a mesma se deparou com mais um "chilique" da princesa, havia vários cacos espalhados pelo chão, a princesa estava em pé no meio do quarto sem a tiara da mesma, com um pouco do cabelo em frente aos olhos e respirando rapidamente, notou que próximas a uma parede estavam as damas de companhia e a guarda particular da mesma olhando um pouco assustadas para a princesa, por pouco ele não foi atingido por um jarro arremessado pela Ketherinna. 

Charles- Alteza, há algum problema?

Ketherinna- Nada que seja de vosso interesse comandante Morgan.

Charles- Como comandante do exército creio que qualquer assunto relacionado a realeza seja de meu interesse.

Alana- A princesa está apenas com raiva, não há nada com que se preocupar comandante.

Charles-  És verdade alteza?

Ketherinna- Como a Alana disse, não há nada com que se preocupar comandante Morgan.

Charles- Com vossa licença.

Ele saiu dos aposentos da mesma, havia desperdiçado parte de seu tempo com uma princesa mimada e arrogante, ele duvidava seriamente se ela seria uma boa governante algum dia. Após alguns minutos se acalmando, Ketherinna arrumou seu cabelo colocando sua tiara em seguida e se virou encarando suas damas de companhia e sua guarda particular as encarando.

Ketherinna- Aylle mande prepararem minha égua, Alice chame uma serviçal e a peça que arrume está bagunça.

Alana- Gostaria que eu a acompanhasse alteza?

Ketherinna- Não será necessário. Ah, Alana peça para que substituam todas as coisas que foram quebradas aqui.

Alguns dias depois os monarcas de outros reinos voltaram para suas casas, a partida dos Pasquareli Morgenster e dos Kishe foi marcada pela aparição inusitada de Lorena, que de acordo com ela e com Bianca, era amiga da jovem Kishe e pela ausência de Ketherinna. Três dias depois Ketherinna embarcou rumo a Suíça, onde fecharia negócios com o rei de lá. 

~~~~~ Dois meses depois, Suíça ~~~~~

Ketherinna havia acabado de chegar ao castelo de Genebra, sendo recebida pelo rei Pedro Meier Slian, o rei havia ordenado que um de seus serviçais levasse a princesa e as coisas dela aos aposentos da mesma. Assim que a princesa franco-inglesa sumiu da vista do rei, ele e seu conselheiro entraram no castelo indo até a sala de reuniões.

Arian- Vossa majestade, com todo respeito, mas o que pretende fazer sobre esse negócio com a França e Inglaterra?

Pedro- Arian, meu amigo, esse "negócio" é apenas uma fachada para conseguir o que quero.

Arian- Que seria?

Pedro- Governar o reino Franco-inglês. Após alguns dias tendo a Ketherinna aqui, farei da mesma minha prisioneira, depois enviarei uma carta aos pais da mesma anunciando nosso casamento.

Arian- Mas quando a princesa encontrar os pais dela irá contradizer o que o senhor disse.

Pedro- A Ketherinna só irá aparecer em público na nosso coroação, obviamente após eu matar Arthur Stuart. 

~~~~~ Dinamarca ~~~~~

Octavia andava pelos corredores de seu castelo rumo a sala do trono, relembrava os acontecimentos da semana que havia passado na Inglaterra, principalmente quando sua melhor amiga, Mary Morow, a disse que estava apaixonada pelo Alexander de La'Lumiére Stuart e que achava que o sentimento era recíproco. Assim que chegou a sala do trono, ficou de frente para seus para os tronos ocupados por seus pais.

Octavia- Mãe, pai, me chamaram?

Madeleine- Sim minha filha, temos um assunto de extrema urgência para tratar com você.

Christopher- Como você sabe minha filha, nosso reino vem enfrentando um desfalque no exército e uma crise econômica.

Octavia- Estou ciente disto meu pai.

Madeleine- Eu e seu pai nesses últimos meses tínhamos nos comunicando com o rei e a rainha da França e Inglaterra, então chegamos a uma decisão.

Christopher- Você, minha filha, irá se casar com o príncipe do reino Franco-inglês, Alexander de La'Lumiére Stuart.

Octavia ficou sem reação, ela estava entre a cruz e a espada, sabia dos sentimentos de sua melhor amiga pelo Alexander. Se ela aceitasse correria grande risco de perder sua amizade com a Mary porém fortaleceria e enriqueceria seu reino, se recusasse sua amizade com a Mary permaneceria intacta porém poderia estar predestinado seu reino a ruína. O que ela deveria fazer?



Escolha para a @Senhoracoombs  (criadora da Octavia)

O que a Octavia deveria fazer?

1) Aceitar o acordo proposto por seus pais. 

2) Recusar o acordo proposto por seus pais. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo 😊
Quem não enviou as fichas ainda peço que falem comigo.
A ficha da Lorena:
https://docs.google.com/document/d/1NW2x0XHwyfhbnuhlOYOeJAS2vwsoQ-07lrZhtm_UNI8/edit?usp=drivesdk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...