História The Night of Bats - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Cute, Morcego, Romance
Visualizações 9
Palavras 1.138
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Luta, Romance e Novela
Avisos: Canibalismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Vocês não tem ideia do quão feliz eu estou de ter 22 pessoas lendo isso ;w; Eu sei que parece besteira mas eu achei que ninguém fosse se interessar por essa historia. Obrigada a todos!!! :D

Guia do perdido

Flora: Morcego fêmea pequena de pelos brancos como a neve e olhos azuis. Foi criada em um laboratório.
Torrão: Morcego macho pequeno de pelos brancos azulados. Morreu no mesmo laboratório.
Sala Branca: Laboratório
Homens Brancos: Homens de jaleco
Animal lâmpada : vaga-lume
Pelo verde que cresce do chão: grama

Capítulo 2 - O Norte


 Flora passou por vários lugares verdes e se lembrou que os postes verdes de escalada eram árvores, Torrão já havia mencionado sobre elas, não deu muita atenção a essas coisas e se concentrou no animal lâmpada a sua frente. Era tudo tão perfeito e magnifico assim como Torrão havia dito! Quando um “Crook” foi ouvido Flora dispersou sua atenção para um animal engraçado de pele esverdeada, ele não tinha pelos e quando chegou perto para fareja-lo ele retraiu as pernas e deu um grande salto. Como se a convidasse para a brincadeira outro “Crook” foi emitido e o animal se inflou como um balão.

Flora soltou um “Crook” semelhante e inflou as bochechas, saltou atrás do animal imitando seu exemplo, o mesmo saltou novamente e assim seguiu com Flora atrás.

 Quando o som de água correndo foi ouvido o animal já havia pulado em um pequeno rio, Flora se abaixou e cheirou a margem, com algumas gotas entrando em suas narinas deu um leve espirro e seguiu reto. Flora sabia nadar então não se incomodou de molhar os pelos, só quando chegou ao outro lado da margem que notou um pequeno incomodo na pata dianteira esquerda, um pequeno corte deixava amostra sua pele rosada, deu algumas lambidas para evitar que infeccionasse e seguiu em frente.

 Como se as arvores se abrissem de um momento para outro desapareceram e foram tomadas por pelos verdes baixos que cresciam do solo, no centro haviam vários animais lâmpada juntos que pareciam iluminar o local inteiro. Flora correu até o centro e brincou com os animais hora tentando pega-lo; hora pegando-os e tentando impedi-los de se libertar.

Suas orelhas levantaram alertas ao ouvir o som de passos pesados amassando o pelo verde e como um aviso os animais lâmpada se apagaram deixando apenas o brilho do céu e dos pontos brancos.

 Flora que já estava á abrir as asas numa tentativa de se preparar para o desconhecido, sem aviso prévio uma forma grande e pesada caiu sobre ela e soltou um som semelhante a um “Kssssii”, Flora tentou empurrar a forma para longe com as patas, mas era pesada demais, a escuridão também não ajudava á identificar seu agressor. Em vez de ataca-la a forma tombou para o lado berrando e chicoteando o que deveria ser sua calda, olhando fixamente para ela conseguiu notar outra forma semelhante a seu tamanho em seu flanco como se a prendesse ao chão.

Flora abriu as asas para escapar, mas uma pressão na nuca a fez encolhe-las instantaneamente, e enquanto outro berro era emitido o que a segurava lançou-se no ar deixando as duas formas escuras se engalfinhando. O que a segurava subiu o ângulo de voou e inclinou para a direita, voando na diagonal, alguns minutos depois outra forma escura se juntou ao lado deles, Flora esperou o momento em que seria jogada ou atacada mas esse momento não chegou, suas orelhas tremeram com um “Rrrrrr” que parecia vir da garganta das duas formas com sigo, como se em resposta o mesmo som ecoou ao longe e as duas formas aumentaram a velocidade.

Flora se mexeu e resmungou para tentar se livrar do aperto em sua nuca, porém isso só fez com que o aperto ficasse mais firme; depois do que pareceu alguns minutos uma árvore apareceu ao longe e a cada momento parecia aumentar de tamanho, um suspiro escapou da boca de Flora quando tomou consciência do tamanho real da arvore. Parecia que iria tocar o céu e era tão grossa que não conseguiu pensar em nada que se parecesse com aquilo.

Suas orelhas tremeram novamente quando o mesmo som foi emitido de novo, agora bem mais alto, e o que á segurava voou direto para a arvore enquanto a outra forma negra seguia a seu lado. Ao chegar próximo da arvore foi carregada até um buraco onde sentiu sua nuca sendo solta, caindo no buraco dentro da arvore e logo em seguida ouvindo o som de algo batendo no chão, o escuro á impedia de enxergar qualquer coisa que estivesse com ela.

Se afastando de onde achava que as duas formas negras deveriam estar esbarrou em algo que soltou um resmungo e a fez saltar com o susto na direção contraria.

“Ok vamos mostrar hospitalidade pela nossa convidada” Uma voz conhecida ecoou da escuridão e logo em seguida alguns animais lâmpada se acenderam para fazer Florar paralisar onde estava.

Haviam três morcegos á sua frente que a olhavam com curiosidade.

“Não vai se apresentar?” Indagou atrás de si a mesma voz conhecida.

Ela se virou para ver o mesmo morcego que havia a tirado da sala branca e outro desconhecido. O morcego conhecido abriu um sorriso e se aproximou dela “Bem, então deixe que eu tomo a iniciativa” Ele estufou o peito e ergueu o queixo “Meu nome é Walter, o morcego mais charmoso de todo o Norte!”

“O mais tapado também” disse uma morcego que aparentava ser a mais velha do grupo. Walter pareceu não se ofender com o comentário e emendou a frase “Essa é Rosie! Nossa integrante mais experiente se é que você me entende!” Deu uma leve cutucada em Flora. Rosie bufou e balançou a cabeça, tinha a pele escura como a de Walter porem seu pelo do peito era mais grisalho, tinha olhos castanhos escuros.

“Essa do lado dela é Lizzie, a morcego mais charmosa e metida que você vai conhecer” Lizzie pareceu não ter escutado a parte do “metida” e levantou o queixo com orgulho por ter sido elogiada, sua pele era um pouco mais clara que a de Rosie e seus pelos e olhos eram da cor castanho claro.

“Esse insano ao lado de Lizzie é o Max” O morcego era menor que os outros sendo quase do tamanho de Flora, sua pele era escura e seu pelo escuro tinha varias falhas como se tivessem sido arrancados, seus olhos amarelos pareciam dar mais atenção para os animais lâmpada do que os morcegos a volta.

“E esse ao meu lado é...”

“Braun, líder do clã do Norte” Era o maior morcego, seu corpo era coberto de cicatrizes e faltava-lhe a pata traseira direita, sua pele era escura e seu pelo se acumulava no queixo e pescoço que também era escuro, havia uma determinação em seus olhos vermelhos que fez os pelos de Flora se eriçarem.

“E essa quem é?” Perguntou Lizzie

“Flora...” Sua voz saiu mais para ela mesmo do que para os outros.

“Essa é Flora!” Disse Walter passando a pata por traz de seus ombros á puxando para perto em seguida exclamando bem alto “MINHA pretendente!” Ele destacou bem alto a palavra “minha”.

Todos os olhos se voltaram para Flora esperando algum tipo de reação, mas, tudo que ela conseguia fazer era arregalar seus olhos e abrir e fechar sua boca sem nenhum som se manifestar.

 


Notas Finais


Obrigada por ler e não deixe de comentar o que achou da historia sejam criticas ou elogios :D
Por favor me digam como vocês imaginam os personagens, eu fiquei curiosa sobre isso :v
Tchau tchau até a próxima!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...