História The (not) lonely boy - Capítulo 2


Escrita por: ~

Visualizações 8
Palavras 1.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello, agora sim irei realmente começar a fanfict
Aquilo é só o prólogo ;-;

Beijos ♡
Boa leitura☆

Capítulo 2 - One


Fanfic / Fanfiction The (not) lonely boy - Capítulo 2 - One

 

 

 

 

{P.O.V Kim Seokjin}

15 de Junho de 2017    07:30 A.M                 Coreia do Sul Daegu,                                       Dong-gu, Bongmu-dong,                                   Palgong-ro 50-gil, 22   

 

A esta altura Jungkook já se encontra bem distante de mim, com certeza deve estar com seus amigos, mas onde estão os meus?

Entro na sala de aula, o bom é que você passa o final de semana todo estudando e já começa tendo logo aula de física. Mal deu tempo de conversar com o Yoongi que já está com a cabeça baixa, sonhando com carneirinhos, e o J-hope distraído o suficiente para nem notar a minha presença.

-Bom dia crianças -O professor Dong-yul sorri sinicamente, o que me faz suspirar. Lá vem a bomba -Fizeram os trabalhos? Creio que sim, até porque não querem passar as pequenas férias em trabalho né,? -Engulo em seco, droga, ninguém do meu grupo está preocupado? Só eu?

Dou um chute na canela do Yoongi na minha frente, que acorda rapidamente 

-O que foi porra? Não está vendo que estou concentrado em algo importante? - O garoto branquinho, de cabelos tingidos de preto olha para mim indignado

-Concentrado? Ah, quero ver sua concentração quando a nota no nosso trabalho for entregue? Já pensou em algo pelo menos? -Retruco e bufo irritado 

-Affs, quer saber Seokjin? Foda-se física, caguei- Nem havia percebido, mas todos os alunos nos encaram incrédulos simultaneamente com o professor que está com a sobrancelha arqueada, nos olhando por cima do óculos 

-Por acaso sala de aula é lugar desses tipos de palavreados?  - Dong-yul fala tão formalmente que as vezes me irrita 

-Por acaso eu pedi sua opinião?  -O super doce do Yoongi responde, que o deixou irritado ao extremo.

-Yoongi,vá para a diretoria, agora!! -O menino apenas se levanta,  pega sua mochila e sai, como se não fosse nada. Mesmo que a aula dele seja insuportável eu preciso prestar atenção 

                ----------

{P.O.V Kim Namjoon}

171 Jungang-adero    09:30 A.M                    Daemyeong 5(o)-dong,                                   Nam-gu, Daegu, Coreia do Sul  

 

Estou na sala da diretora quando ela mesma toca o sinal, fazendo-me ouvir todos os alunos correrem para o refeitório em questão de minutos, ou até mesmo segundos.

Meu pai e minha mãe estão  ao meu lado e as expressões de ambos não são divertidas, o olhar pesado e sombrio do meu pai repousa em mim.

-Então..Sr e Sra Kim, creio que vieram aqui para questionar sobre a transferência do seu filho, não é mesmo? -Ela estava sorrindo, como se estivesse dando graças a Deus por me ter longe daqui, qual o problema dela? 

-Mas eu não fiz nada! Omma,  acredita em mim, por favor -suplico - Foi o Taehyung! Ele que pediu para segurar aquela sacola, me disse que era de um amigo, então eu guardei na minha mochila sem nem saber que eram drogas!! Quem deve receber transferência aqui é o Taehyung!! -falo, mais alto do que deveria, a mão da minha omma repousa em meu ombro como se estivesse pedindo para que eu me acalme e esperar a diretora se pronunciar

-Queria muito acreditar em você querido, mas não temos nenhuma prova de que você realmente guardou na mochila em pedido do Taehyung, mas ele também receberá uma punição, não se preocupe -Ela pega uns papéis e põe sobre a mesa -Infelizmente essa escola terá que perder um aluno tão inteligente -A mesma sorri

Bufo, cruzando os braços vendo meus pais assinarem minha transferência para Daegu Internacional School

                   ---------

                 08:00 P.M

 

A praça está linda, várias crianças correndo com seus pais, alguns senhores lendo jornais, outros quase dormindo nos bancos, e as luzes que iluminam todo o local, principalmente a fonte no meio dali.

Como deve ser a nova escola? Será que vou fazer amigos assim como fiz na outra? Meus pais devem estar pensando o pior de mim, que sou drogado ou algo do tipo, mas eu não estou nem aí, não deve-se viver a vida com base na opinião dos outros.

Uma criança vem até mim, exibindo seu sorriso inocente e aponta para o pirulito na minha boca

-Me dá? -A garotinha faz sinal com as mãozinhas querendo pegar o doce, o que me fez sorrir

-Eu tenho outro- falo pegando no meu bolso, tirando a embalagem, entregando para ela

-Desculpe por isso, é que me obrigaram a cuidar da minha prima, e claramente eu não tenho tanta energia para correr igual a ela - Um garoto muito bonito de cabelos castanhos escuros, lábios carnudos e rosados aparece a minha frente, ofegante, pegando a menininha sorridente no colo -Como é que fala com o tio? -Ele diz para a garotinha

-'Obigada 

-Não foi nada -sorrio junto com ela, vendo ambos se afastarem e eu voltar a minha solidão noturna 

Pego meu fone de ouvido, totalmente embolado em meu bolso. Começo a desembolar, enquanto meus olhos rodam a praça em busca daquele garoto e sua prima, achei ambos fofos.

Assim que os fios estão livres, os ponho em meu ouvido, ligado ao celular, colocando minha playlist de rap para tocar. Fecho meus olhos, deixando meu corpo mais confortável e aconhegante no banco da praça.

Onde está minha omma? Eu não a vejo em lugar nenhum! Quero minha omma, estou com fome e sede, mas não vejo nada aqui em casa para comer ou beber, se mamãe estivesse aqui eu ganharia um docinho, mas para onde ela foi? A porta se abre com força, ah não, meu appa chegou, mas eu não gosto dele. "Sai do meu caminho, seu merda", ele me chuta na barriga, me fazendo encolher. "Não faz nada comigo por favor" imploro, chorando no canto vazio e frio da minha casa. Entram dois policiais, um levando meu appa e outro me pegando no colo, e eu esperneio "Cadê minha omma! Eu quero a minha omma!! Omma! Mamãe! Me ajuda" -Meus olhos doem de tanto chorar, meus braços doem de tanto gritar, minha garganta dói de tanto tentar lutar. O homem com farda me segura com mais força. Eu me rendo, apenas encolho-me em seu tronco, chorando baixinho em seu ombro, sussurrando o nome da minha mamãe que nunca aparece.

-Garoto?! Você está bem? Está se sacudindo e suando muito! Quer ir ao hospital? - abro meus olhos, totalmente desnorteado, tentando me acostumar com as luzes, o menino bonito de cabelos castanhos está a minha frente e a priminha me olhando - O que houve?

-Não foi nada...Eu...apenas tive um sonho ruim, obrigada por se preocupar, mas preciso ir. -Pego meus fones que estavam caídos, juntamente com meu celular e me levanto, ele também faz o mesmo, estendendo uma mão para mim

-Prazer, Kim Seokjin 

-Kim Namjoon -Sorrio breve, me virando e saindo dali o mais rápido possível. Preciso retornar ao psicólogo 


Notas Finais


Horrível né?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...