História The one - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Juan Mata
Tags Caju, Casalmata, Crossovertops, Tagsquevocerespeita, Tutorialantichifrebyjuan
Visualizações 12
Palavras 935
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bora, extravasar a safadeza! (Prezados paraquedistas: vou deixar o link do capítulo de Tops da Alemanha, fic da minha amiga Cahmizinha, lá nas notas finais. Mas acho que de qualquer jeito quem num acompanha lá não vai entender o contexto aqui)

Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


(...)

" Cahmizinha on — Desculpa gente, mas... até eu ficaria em dúvida. Juankills on — Pera aí... Comoquié? Cahmizinha on — Olha bem, é o Lewandowski... mas eu ainda sou mais você. VinnyGrimes on — Só lembrei da Ana Maria Braga e do Louro José nessa hora. Juankills on — Quando chegar em casa a gente conversa! GötzesuperMárioBros on — Agora a coisa ficou ainda mais feia. Nemo on — Mano, abre teu olho... "

Em Tops da Alemanha, Cap. 40 (...)

 

 

 

O casal não havia trocado uma palavra sequer durante todo o trajeto - nem nos últimos dias - e assim a mulher pretendia continuar, ao chegarem em casa. Ela subiu as escadas, exausta, almejando tomar um bom banho e se jogar na cama.

Já ele foi direto pra cozinha, faminto. Preparou uma omelete quatro queijos, que devorou furiosamente, como se a cada garfada uma parcela de seu ciúme pudesse ser expurgada.

Depois de sentir seus músculos totalmente relaxados pela água quente, Camila fechou o chuveiro, saiu do box e se enrolou na toalha felpuda, indo para o quarto. Enquanto escolhia um pijama confortável, ela ouviu novamente o som da água caindo, e soube que o marido estava lá. Depois de secar todo o corpo, ela começou o lento ritual de passar creme hidratante.

A morena apoiou um dos pés em cima da poltrona reclinável, para hidratar aquela perna. Estava tão destraída que não notou Juan de volta ao quarto, admirando embasbacado a beleza da mulher, nua e naquela posição em específico.

Camila ficou de pé outra vez, e tomou um sustou ao sentir um par de mãos envolverem e apertar-lhe os seios, mas sentiu o cheiro de Juan impregnar seu olfato. Se permitiu soltar um leve suspiro com a carícia, e estava prestes a se recostar nele quando lembrou que estava com raiva do homem, desvencilhando rapidamente dele. Se afastou e apanhou o pijama para vestir.

- Volta aqui. Acho que tá mais do que na hora da nossa conversa - Juan disse rouco, imperativo.

A parceira o presenteou com um olhar indiferente.

- Não tenho o que conversar com você - rebateu. - Vá conversar com sua Paulinha, sua Katherine e quem mais tiver e eu não tô sabendo!

Ele riu da fúria dela, tendo que desviar um travesseiro que Camila arremeçou em seu rosto.

- Primeiro, elas não são minhas. Mas você é - Juan foi se achegando ao falar, praticamente encurralando Mila contra a parede. - E é isso que eu vou te ensinar... ou melhor, te fazer lembrar, hoje! Porque claramente você se esqueceu disso, Mila!

Sem aviso, o espanhol encerrou de vez a distância entre eles e tomou os lábios da mulher com urgência, explorando-os sensualmente com a ponta da língua. Sentia o gosto e a textura da boca dela, e não tinha a menor pressa em parar, mas de propósito fazia Camila ter pressa em querer mais. As mãos pressionavam suas coxas e bunda por baixo do vestidinho-pijama, apertando o quadril dela contra o seu.

Vendo que Mila estava vestindo somente aquela peça, sem nada por baixo, ergueu a perna dela enganchando em sua cintura, e sem pudores começou a brincar com os dedos na área mais sensível da morena. Quando ela já estava úmida e à um passo de atingir o limite do prazer, Juan se afastou abruptamente.

- Não! - ela choramingou.

- E então, mi ángel? - debochou. Deixou a toalha ao redor de sua cintura cair ao chão, revelando o membro entumescido, que ele começou a masturbar sob o olhar de desejo dela. - Quem é que te deixaria em dúvida mesmo? O Lewandowski? - ela confirmou com um aceno de cabeça, só para provocá-lo.

- Ele é um gostoso, admita -Camila disse, falha, o peito ainda arfando, o corpo só não havia caído por estar apoiado contra a parede atrás da cabeceira da cama do casal.

- Legal. Então vai lá e pede o Lewan pra terminar de dar um jeito aí em baixo - Juan replicou, apontando o "triângulo das bermudas" da garota.

- Filho da mãe! Para com isso e volta já aqui! - ela sibilou.

Deitou, ignorando seus apelos, ainda fazendo movimentos de vai e vem com a mão, olhos cerrados, soltando alguns gemidos guturais.

- Boa noite, amor.

- Juan!

Após mais alguns protestos, ele a encarou percorrendo o próprio corpo com as mãos, mordendo os lábios. Disse que Camila teria que pedir por ele, o que a jovem fez sem pestanejar. Ele engatinhou com dificuldade com o colchão macio afundando sob seu peso, até chegar ao lado que era dela e puxa-la pela cintura.

Mata sentou sobre os joelhos e Camila sentou-se encaixada sobre as pernas dele, cavalgando o noivo. Enquanto ela se movimentava, ambos estimulavam o resto do corpo um do outro com toques e beijos.

A medida em que suas pernas iam perdendo a força, a transa começou a ficar mais lenta e, impaciente, Juan fez que ela ficasse de bruços. Suspendeu o quadril dela, elevando o bastante para voltar a penetra-la, e passou a arremeter com tanta força que a fez se agarrar aos lençóis, até chegarem juntos ao orgasmo.

Depois eles se deitaram, com Camila abraçada a seu peito, onde acabou caindo no sono com um sorriso pacífico no rosto. Juan ainda se demorou observando as expressões da amada, desenhando em movimentos circulares nas costas dela. Sem saber que ela ainda podia ouvir, se aproximou e sussurrou em seu ouvido:

- Você é a única. E sempre vai ser - o sorriso da moça aumentou depois disso, totalmente satisfeita depois da declaração.


Notas Finais


Ôh Cahmizinhaaaaaa, só non vale aumentar a Mata, hein! Kkkkkkkk
Bjoss

https://spiritfanfics.com/historia/tops-da-alemanha-9002762/capitulo40#


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...