História The One Ever - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Byun Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Chen, Chenxi, Exo, Fanfic Exo, Hunhan, Jongdae, Jongin, Kai, Kaisoo, Kim Jongdae, Kim Minseok, Luhan, Lumin, Menção Jongkey, Minseok, Oh Sehun, Park Chanyeol, Sehun, Suho, Sulay, Taemin, Xiuchen, Xiuhan, Xiumin, Yaoi
Visualizações 40
Palavras 3.122
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Quando seu utt ganha 3 capítulos e uma fanfic dedicada praticamente à ele... SOS.

Capítulo 16 - O Passado de Minseok - Final


 (...) Quatro horas da manhã

Chen's POV

Apertei meus olhos, chacoalhando minha cabeça levemente, tentando desfazer o sono que me atacava. Baekhyun parecia ter pilha extra e não parecia estar cansado.

- Byunnie? - O chamei, estávamos todos na cama de Minseok.

Minnie havia adormecido após o banho, eu havia me sentado ao lado e Baekhyun apoiou a cabeça em minhas pernas.

- Durma, ChenChen... - Comentou, ainda olhando pra tela do celular. - Eu aguento mais um pouco.

Dito isto, ele bocejou.

- Estou vendo... - Ri e me deitei. - Eu acho que agora ele dorme até amanhecer.

- Será? - Vi Baekhyun se levantar e engatinhar até Minseok, o tocando na bochecha.

- Minnie? - Ele chamou, mas o sono de Minseok era realmente pesado. - Boa noite, Minnie...

Ri dele se deitando por ali mesmo, com a cabeça sobre o peito de Minseok. Baekhyun parecia ter cinco anos, mesmo que sempre fosse o primeiro a socorrer um de nós.

- Venha aqui... - Bati em sua bunda e ele se moveu pra mim. - Se cubra, daí você dorme.

- Okay! - Deitamos os três na cama, porém, Baekhyun voltou a posição inicial pra perto de Xiumin. - Vem cá...

Balancei a cabeça, rindo do jeito dele e o abracei por trás, caindo no sono rapidamente devido ao cansaço e horário.

Suho's POV

Eu estava me perguntando se era realmente o noivado de Kyung que iria acontecer no salão de festas. Meu sobrinho não era dado a coisas luxuosas, porém, quando JongIn começou, eu tinha quase a certeza.

Porém, ao sairmos do saguão, notei que apenas Lay me acompanhava e parecia inerte às minhas preocupações. Comecei a procurar Sehun com o olhar e o vi ao longe, conversando com alguém.

Alguém esse que parecia bem abatido, com as mãos no portão enquanto empurrava meu filho. O que estava havendo?

- Lay, me espera aqui. - Pedi e ele consentiu.

Me movi até onde Sehun estava e para minha surpresa, eles pareciam estar discutindo sobre algo. Observei antes de me fazer presente e chamei a atenção deles com uma simples e forçada tossida.

- Pai? - Sehun me olhou um pouco ansioso e assustado.

- Vou indo, Hunnie... - O outro garoto se afastou, tropeçando nas próprias pernas.

- Espera. - Não me contive à oferecer ajuda ao garoto. - Eu posso levá-lo até sua casa?

- Pai, melhor... - Sehun iria completar sua frase, mas parou para o que parecia estar pensando em algo. - Acho melhor aceitar, Luhan.

- Não~ - Ele realmente estava alterado, seu rosto levemente corado e seus olhos que não me focavam direito.

- Vamos, Lu, não tem nada demais... - Notei a proximidade de Sehun com alguém que eu não conhecia por hora e deixei meus pensamentos preocupantes por hora.

- Vamos, te levo pra casa. - Mostrei meu braço para apoiá-lo, mas notei que meu filho havia parado, incerto sobre minha ação. - Algum problema, Sehun?

- Ahh, não!! - Ele tentou, digo bem, tentou disfarçar, mas havia algo a mais entre os dois.

- Okay, vamos.

Levei o garoto para o carro, vendo Lay abrir a porta e entrar assim que coloquei o garoto no banco traseiro e Sehun se sentou ao seu lado. Também me sentei e dei a partida no carro, notando que Lay ainda estava perdido em seu passado.

- Vai ficar tudo bem, Lay... Só deixe o menino esfriar a cabeça. - Comentei, o vendo concordar de modo quase automático.

- Eu só queria ter um tempo pra conversar com ele. - Ele falou, sua voz parecia ter uma leve tristeza. - Minseok ficou realmente uma graça!!

- Minnie? - O garoto que eu nem sabia o nome começou a falar.

- Vocês se conhecem? - Perguntei, o vendo fechar os olhos e abri-los novamente.

- Claro. - Respondeu, deixando meu filho um pouco tenso. - Ele é uma gracinha~

- Sabe dizer onde ele mora? - Perguntei, mas o vi negar.

- Não faço a mínima ideia~ - Ele apoiou o rosto no ombro de Sehun e eu engoli aquilo com todas as minhas forças. - Só sei onde Baekhyun e Kyung moram mesmo...

- E como conheceu Sehun? - Perguntei e meu filho olhou um pouco desesperado, isso eu estava acompanhando graças ao espelho do carro.

- Pai, era isso.

- Era o quê, Sehun? - Perguntei, parando o carro no sinal.

- Eu queria apresentar Luhan. - Tirei as mãos do volante e olhei para trás juntamente com Lay.

- Como assim? - O olhei mais firmemente, o vendo suspirar e olhar para todos os espaços vagos do carro.

- Eu não queria que fosse assim, queria algo especial... Mas eu não consegui.

- E eu não sou o genro que seu pai iria querer, Hunnie~ - Dei um pulo de susto quando ouvi os carros buzinarem atrás do nosso carro.

- Conversamos em casa, Sehun. - Voltei a atenção ao volante. - Onde Luhan mora?

Senti que o clima dentro do carro ficou pesado, mas primeiro iríamos cuidar de um problema, depois do outro. Eu sabia que havia algo a mais, porém não esperava que fosse algo desse porte ou que Sehun seria tão persistente em algo.

Sehun's POV

Eu não iria adivinhar que as coisas poderiam acabar assim!! Sentia Luhan me empurrando de perto dele, enquanto o mesmo não aguentava parar em pé.

Toquei em seu rosto, mas não consegui nada, apenas Luhan me ignorando. Já estávamos no final da festa e eu tinha que me desculpar com ele.

- Lu... Me ouve. - Segurei em seu ombro com uma mão, o virando pra mim.

- Me solta, Hunnie~ Não quero te ouvir~ - Respondeu, me fazendo suspirar alto.

- Não seja assim, Lu!! - Eu queria que tudo tivesse dado certo. - Me desculpa, vai?

Ele desviou os olhos de mim novamente e tocou o portão com os dedos, como se procurasse uma resposta pra tudo aquilo.

Ainda estava distraído com Luhan quando ouvi um barulho e tudo piorou quando notei que o barulhento ao nosso lado era meu pai.

- Pai? - Eu realmente não sabia qual desculpa arranjar no momento.

- Vou indo, Hunnie... - Ouvi Luhan falar, mas meu corpo ainda estava congelado pela presença do meu pai. Será que ele ouviu algo?

- Eu posso levá-lo pra casa? - Ele estava tentando o quê?

Mas pensando por um lado, essa pode ser a minha chance!!

- Pai, melhor... - Pensa rápido, Sehun!! - Acho melhor aceitar, Luhan.

Ignorei o fato de estar nervoso com tudo aquilo, e apenas iria seguir para o carro. Afinal de tudo, não iríamos perder a oportunidade, não é mesmo?

- Vamos, Lu, não tem nada demais.

Eu iria estender minha mão, porém, meu pai agiu mais rápido e eu movi meu olhar rapidamente para si e então, Luhan. Tentei disfarçar, mas eu havia ficado um pouco incomodado.

Segui atrás deles e entrei no carro, vendo Luhan fechar brevemente os olhos por uns momentos. Acho que já estava fazendo efeito e ele iria capotar quando chegasse em casa. Tentei manter minhas mãos longe de Luhan, mas ele se encostando em mim, não estava ajudando.

Então, resolvi que iria terminar com isso!!

- Pai, era isso.

O vi se tornar confuso por um momento. - Eu queria apresentar Luhan.

- Como assim? - Como explicar isso sem que Luhan tenha que voltar a pé pra casa?

Forcei meus olhos para algum canto qualquer e voltei para meu pai.

- Eu não queria que fosse assim, queria algo especial... Mas eu não consegui.

- E eu não sou o genro que seu pai iria querer, Hunnie~ - E lá estava, Luhan, de novo com aqueles pensamentos.

Com quem ele ia ficar? Comigo ou meu pai? Aigoo...

- Conversamos em casa, Sehun.

Mantive minha boca fechada após isso, ouvindo Luhan lhe dizer o endereço. Quando o carro parou, fiz menção de levantar e levar Luhan para casa.

- Não, eu levo. - Meu pai falou sério, enquanto eu suspirava com toda aquela situação.

Fechei meus olhos quando os vi sair dali e baguncei meus cabelos, vendo Lay rir brevemente de mim.

- Se acalma, Sehun... Pode ser menos pior do que imagina.

- Ele não vai aceitar o Lu... - Me encostei derrotado no banco de trás.

- Como sabe? - Meu padrasto se virou para mim curioso. - Ele não disse nada ainda.

- Você é otimista demais... - Ri breve, o vendo concordar e rir de volta.

- Tenho que ser. - Lembrando agora, ele não tinha motivos pra ser tão otimista assim...

- JongIn sabe onde Minseok mora... Ou melhor, toda semana, Minseok vai estudar com JongIn na casa do Kyung.

Lay se virou interessado pra mim, mesmo que sua feição demonstrasse que estava pensando ainda.

- Quero ir lá! - Ele concordou com um sorriso no rosto.

- Ir onde, amor? - Meu pai havia voltado e eu congelei novamente.

Respira, Sehun, vai dar tudo certo.

- Ver meu filho na casa do Kyung e JongIn! - Lay parecia uma criança tinha horas.

- Tudo bem. Eu te levo lá. - Meu pai concordou enquanto colocava o cinto de segurança. - Mas por hora, vamos chegar em casa, descansar e depois que eu levar o Lay pra ver o filho dele, nós iremos ter uma conversa séria, Sehun.

Okay, eu consegui respirar mais calmamente, tinha ganhado mais tempo pra conseguir mostrar como Luhan era um bom genro pra ele.

(...) Na manhã seguinte

Chen's POV

Lembro-me de termos dormido ontem, hoje... De madrugada, os três na cama, mas não lembro de ter acordado sozinho. Ou de quando me deixaram sozinho...

Me sentei na cama e cocei meus olhos, ajeitando meu pijama, eu esperava que Minseok não tivesse passado mal durante esse tempo que dormi.

Me levantei e notei que havia dois pijamas dobrados aos pés da cama. Então aqueles dois já estão juntos e não me acordaram, aigoo, espero que esteja tudo bem!!

Saí do quarto, passando desatento pela sala, indo para a cozinha, ouvindo as vozes deles e meu coração deu uma batida tranquila. Não falei nada de imediato, mas os vi comendo e cozinhando algo, isso era perigoso.

- Não vão se queimar, crianças! - Comentei, os vendo me olhar.

- Não se preocupe, Chenny... - Minseok falou, me oferecendo um pedaço de seu pão.

- Está melhor? - Passei minhas mãos para sua cintura, mas ouvimos a doce voz de Baekhyun inundar nossos ouvidos.

- Vocês podem copular depois que eu for embora? - Sugeriu, ainda bocejando e se espreguiçando. - Posso morar aqui pra sempre?

- De jeito nenhum! - Minseok falou sério, mas riu depois. - Aqui não tem brinquedinhos e nem o Chanyeol!!

- Sim, e eu já sou um morador oficial do quarto do Minnie! - Falei, arrancando um riso de Baek. - O que foi?

- Quem diria que vocês dois dariam tão certo? - Ele sorriu e veio pra perto de nós, nos abraçando. - Eu amo muito vocês, mesmo!!

- Nós sabemos. - Eu e Minseok falamos, mas sentimos as palmas das mãos de Byun contra nós, com um carinho indecifrável.

- Vocês deviam dizer: Nós também te amamos!! Aishh! - Ele suspirou e voltou ao abraço.

JongIn's POV

Acordei bem disposto após uma noite bem dormida depois de um leitinho quente que Kyung preparou pra mim enquanto eu tomava banho.

Me espreguicei e peguei o celular, o levando bem perto dos meus olhos tentando enxergar o que mais parecia rabiscos na tela do meu celular.

- Você vai ficar cego desse jeito!! - Ouvi Kyung chamar minha atenção e olhei pra ele ainda forçando os olhos na claridade.

- Bom dia, Soo... - Sorri contente e me mexi nas cobertas, o abraçando.

- Bom dia... Esqueceu de pôr o celular pra despertar de novo? - Ele me encarou sério, é, eu realmente andava faltando um pouco no meu curso, mas só porque eu conseguia pegar tudo rapidinho depois.

- Pois é... - Comentei e o senti me dar um beijo na testa. - Soo?

- Levanta que eu vou ter que sair...

- Pra onde vai? - Perguntei, formando um bico nos lábios.

Eu queria que Kyung ficasse em casa comigo mesmo que hoje fosse o dia das aulas de Minseok... Gostava quando os dois começavam a conversar e até então, se davam bem.

- Resolver algumas coisas, JongIn... - Ele se sentou na cama e logo, se levantava. - Vamos?

- Não vai nem almoçar comigo hoje?

- Não, mas sei que você vai comer muito bem quando eu voltar! - Ele se aproximou e me deu um beijo na boca, bem calmo.

Não resisti em puxá-lo pela cintura e derrubar na cama, mesmo que isso me custasse algo em troca. Sorri quando fiquei por cima dele, mas só recebi um cruzar de braços e um olhar sério.

- Ahh, Soo... - Falei manhoso e me sentei ao seu lado.

- Eu já disse, quando eu voltar. - Bagunçou meus cabelos e se levantou.

Joguei meu corpo no colchão e peguei meu celular, perguntando se meu irmão sabia do estado das alianças. Eu estava ansioso por aquilo e o que aconteceu ontem foi só uma prévia de tantos sentimentos que nos aguardam...

Xiumin's POV

Não gostaria de lembrar do dia de ontem, então assim que acordei e notei que eles estavam ali, sorri tranquilo. Me movi calmo, já que tinha um Baekhyun em mim, mas não adiantou, já que ele acordou e abraçou meu corpo antes que eu levantasse totalmente.

- Baek? - O olhei e ele me soltou, se espreguiçando.

- Não faça barulho! - Ele falou e eu rodei os olhos, eu mesmo que era o barulhento!! - Tudo bem? Sentindo algo?

- Sim. - Respondi, tocando minha barriga, tirando uma careta assustada dele. - Sinto... Fome.

- Ahhh!! - Me atirou o travesseiro e se levantou calmamente. - Não brinque com meus sentimentos!!

- Tá tudo bem, Baek... - Eu mesmo devia me convencer disso.

Desviei um pouco a atenção de onde estávamos e aquele rosto retornou na minha mente. Eu me lembrava quando ele disse que ia apenas viajar... Mas na verdade, era uma mentira criada por ele e minha mãe após se separarem.

Eu não sabia dizer do que eu sentia mais falta... Mas ter um pai presente no meu futuro, pra me ajudar em todos os momentos, era um dos meus sonhos que foram destruídos.

- Hey!! - Ouvi a voz de Byun me chamar e mudei a expressão no meu rosto. - Não adianta ficar pensando nisso, okay?

- Ahh, Baek... - Suspirei profundamente, sentindo-o me abraçar.

- Você não precisa ser forte sozinho... - Falou, olhando bem nos meus olhos, como se fosse pra eu ter certeza e confiar.

- Okay... Vou lembrar. - Concordei e o vi se afastando. Logo, trocava de roupa, me devolvendo o pijama em mãos.

- Vamos, se troque e vamos comer. Depois o ChenChen acorda e vem atrás!!

Concordei e o vi sair do quarto. Pausei por um momento meus pensamentos e tentei ver o que eu já tinha alcançado e ganhado durante esse tempo. Olhei para Chenny e sorri orgulhoso, talvez eu tivesse jogado muito tempo fora, mas agora nosso relacionamento podia ser mantido.

- Durma bem, Chenny~ - Sussurrei enquanto me aproximava e dava um beijinho em sua bochecha antes de ir me trocar e ir pra cozinha com Baekhyun.

Luhan's POV

Agarrei o travesseiro que estava sob a minha cabeça e forcei os olhos, minha cabeça doía e eu não conseguia me lembrar de quase nada do que havia acontecido naquele jantar.

Jantar o qual era pros caprichos de Sehun em me pedir em namoro em público e de quebra, me apresentar para o pai dele. Falando nisso, eu não lembro da cara dele, mas consigo vagamente lembrar que alguém me trouxe pra cá.

Apertei os olhos e me mexi na cama, me levantando enquanto espalmava as mãos no colchão dando-me impulso.

- Ahh...

Vi que estava na minha cama mesmo e pisquei algumas vezes antes de levantar, tropeçando ao por meus pés no chão.

Vaguei até o banheiro e me olhei no espelho, eram tão grandes minhas olheiras que eu teria medo de me olhar uma segunda vez. Notei que estava com as roupas de ontem e suspirei. Algo havia dado muito errado.

Desabotoei a camisa e liguei o chuveiro, tirando o resto das roupas e as deixando no chão porque eu estava sem condições de pensar em ser organizado agora.

Iria tomar um banho, encher meu estômago e ligar para o Sehun, precisava resolver logo nossa situação para que eu pudesse tomar um rumo na minha vida, porque a romântica já estava me dando nos nervos...

Eu sabia que a vinda de Sehun pra cá traria maiores transtornos pra mim, só não pensei que eu seria novamente trouxa.

Baekhyun's POV

Assim que deixei a casa de Minseok, e o próprio sob o supervisionamento de Chen, desci pelo elevador, ajeitando minha roupa e torcendo para que tudo desse realmente certo agora!!

Eu estava nervoso com a proposta de KyungSoo, mas tinha tudo pra dar certo, né?

Confirmei meu rosto mais uma vez naquele imenso espelho do elevador e senti meu celular vibrar, o peguei do bolso e vi que era Chanyeol. Olhei por um determinado tempo antes de atender, mas resolvi que era o melhor.

- Oi, mozão? - Ouvi-o quase ronronar do outro lado da linha, mas como ele não era um gato, devia estar apenas guardando um bocejo.

- Oi, mozinho... Dormiu bem? - Sorri feito o bobo que era e concordei mentalmente que não iria contar nada agora.

- Sim, Channie... E... Torça por mim! - Minha boca não resistiu ao spoiler e um sorriso dançou em meus lábios com as perguntas de Chanyeol.

Ri, dizendo um até logo e desligando o telefone. Saí do elevador e caminhei até a saída do prédio, vendo que Kyung me esperava, todo ajeitado e eu como uma marmita requentada.

Rodei meus olhos com a possibilidade de não dar certo, mas eu não estava tão péssimo, apenas Kyung que havia se arrumado bem demais.

- Oi, Baek... - Ele sorriu bem tranquilo, me deixando um pouco nervoso.

- Oi, Kyung... Estou nervoso!! - Falei e o vi rir baixinho, enquanto balançava a cabeça e me puxava pela mão.

- Você não precisa se preocupar, okay? - Ele falou e eu coloquei a mão em meu peito, respirando profundamente. - Eu disse calma!!

- Estou melhor! - Concordei após ouvi-lo e fomos até onde iríamos abrir as portas pro nosso mais novo futuro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...