História The One That Got Away - Taegi - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Annacookiee, Taegi, Taehyung!top, Yoongi!bottom, Yoongi!centric
Visualizações 276
Palavras 987
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiin... ;U;

Devia ter postado essa bosta uma hora atrás, mas minha internet não colaborou

Desculpa!

Feliz aniversário ANNAAAA


ESPERO QUE GOSTEM!

BJU

Capítulo 1 - The one that got away



The one that got away.



Aquele que se foi.




Aos treze anos, Yoongi era solitário em sua escola.



Todos o achavam estranho e esquisito, talvez porque o pequeno sempre estava na sala de música, tocando o piano velho que apenas ele tocava.



Yoongi se perguntava “o que eu tenho que os outros não tem? Ou melhor, o que eu não tenho que todos tem?”.



Talvez uma aparência melhor.



Talvez um rosto mais bonito ou uma pele mais clara.



Ou o simples problema em seu ouvido esquerdo.



Yoongi era parcialmente surdo de um de seus ouvidos. E por isso, quando era pequeno, seus pais sofreram muito, emocionante e financeiramente.



Embora sempre corresse por ai, rindo sozinho e brincando, Yoongi sempre esteve sozinho.



As crianças geralmente o evitavam, e ele cresceu sem amigos, apenas sua mãe e seu pai.



Aos quinze anos, enquanto desenhava em seu caderno, um aluno novo chegou na escola.



Yoongi não tinha dado a mínima, afinal, era apenas mais uma pessoa em Daegu que não o amaria, e não lhe daria olhos.



Parou de desenhar por um instante, olhando pela janela, sem interesse nenhum em saber do novo aluno com cabelo tigelinha e orelhas meio grandinhas.



— Aonde vai querer se sentar, Taehyung? — A professora perguntou gentilmente, e o moreno, que não tinha dado nenhuma palavra, apenas apontou para a carteira ao lado do aluno desconhecido.



Taehyung era surdo, e sua fala foi comprometida por conta disso.



Ouvia apenas por um aparelhinho em sua orelha.



E assim que Yoongi o olhou, e viu o aparelho verde na orelha do aluno novo.



Ele sorriu.



Mas não por deboche.



O pequeno sentiu seus olhos marejarem, por uma forte emoção de alguém ser como ele.



Não estava feliz por seu novo colega ser deficiente assim como a si mesmo.



Assim que Taehyung se sentou ao lado do pequeno de cabelos morenos, começou a se comunicar com as mãos e um lindo sorriso quadrado no rosto.



“Olá! Eu sou Kim Taehyung! Qual seu nome?”



— Oh! — Yoongi sorriu, aprendeu a língua dos sinais quando era pequeno, por medo de que sua fala também fosse comprometida.



“Eu sou Min Yoongi, Prazer!”



E assim, ambos os garotos especias da sala do primeiro ano A, criaram uma amizade bem forte.



Após a escola, eles saíram juntos.



Foram até o centro da cidade, e quando foram para a casa do Kim, ficaram no telhado, ouvindo música e conversando sobre seus gostos.



Se amando de repente, sem ao menos notar.





Yoongi acordou com Taehyung ao seu lado, ambos estavam sem roupas e com os corpos colados.



O Min sorriu, afinal, tinham passado a noite juntos, e digamos que a noite fora bem especial para ambos.



Aos dezessete anos, haviam perdido a virgindade juntos.



Foi um momento muito especial para os dois, já que eram os mais excluídos da turma.



Se bem que isso não os incomodava tanto.



O ano estava passando rápido, e cada dia que passava, eles dividiam cada vez mais lembranças e momentos amáveis e gostosos juntos.



Taehyung acordou assoprando a orelha do Min, que se arrepiou completamente, fechando os olhos e sorrindo pequeno.



O maior o cutucou, e assim abriu os olhos.



“Eu te amo.”



Yoongi sorriu mais ainda, olhando para o lado, e logo o mais novo segurou seu rosto, roçando seus narizes.



— Eu também te amo.





Aos dezenove anos.



Yoongi e Taehyung tiveram uma briga feia em um restaurante.



Taehyung se enfureceu e saiu do restaurante as lágrimas, sendo seguido por Yoongi.



E ao atravessar a rua sem olhar.



Yoongi sentiu como se sua alma fosse levada de seu corpo ao ver o corpo de seu namorado no chão, juntamente do capô do carro amassado.



A ambulância veio rapidamente, Yoongi entrou na mesma com seu amado, segurando sua mão enquanto sentia a do outro fria.



— N-não faz isso comigo…! M-me perdoa… P-por favor…



Tae sorriu enquanto fechava os olhos e abria lentamente, chamou Yoongi em um gesto, segurou sua nuca, e com uma voz falha e baixinha, apenas disse:



— Eu… te amo… E-e… Quem ama… perdoa…





Após cinco horas esperando notícias da cirurgia, a cirurgiã veio junta de sua interna, que acordou Yoongi com cuidado.



Aquele.. Foi definitivamente o pior dia para Min Yoongi.





Deitado em sua cama, a coisa que Yoongi mais queria era renascer.



Segurar a mão quentinha de Taehyung, sentir seus braços fortes. E quem sabe, ouvir sua voz que parecia ser tão grave e aveludada que o fazia se arrepiar.



Sempre se perguntou, “por quê eu? Sendo que eu nem notei ele quando entrou na sala...?".



Lembrou que seu desinteresse pelo mais novo era enorme quando o mesmo apareceu.



Yoongi nunca planejou ou imaginou sua vida sem o Kim.



E quando menos notou, já estava dormindo..




De repente, acordou.



Eram seis da manhã e seu relógio estava tocando, bateu no mesmo com uma almofada, se levantou, e sentiu algo em sua boca.



Passou a língua, sentindo o ferrinho do aparelho.



— Q-quê?! — Ouviu sua voz como nunca, fazendo com que engolisse seco.



Passou as mãos no rosto, e logo se olhou no espelho em frente a cama.



Não havia aparelho auditivo em sua bancada, o quarto era azul claro com alguns pôsteres de rappers na parede.



Yoongi correu até o espelho, não acreditando em nada.



Olhou o ano no calendário atrás da porta.



Era o ano e o dia que conheceu Taehyung.



— Eu tenho quinze anos de novo… — Suspirou, se olhando no espelho.



Se arrumou rapidamente, tentando raciocinar o que houve.



Comeu algumas bolachas, deu tchau para seus pais e foi correndo para a escola.



E ao pisar na mesma.



Avistou o cabelo de tigelinha de longe.



E assim que os olhares se encontram, largaram as mochilas no chão e correram um até o outro rapidamente.



Taehyung abraçou o pequeno com força, tanto que este subiu no colo de Tae.



— D-desculpa…!!



— Tá tudo bem…!! — Taehyung abraçou o menor mais forte.



— Eu vou atrás de você! Não importa onde esteja! — ambos sorriram e se abraçavam fortemente, desejando nunca mais se separar.



Agora Taehyung tinha voz.



Ambos eram extremamente saudáveis.



E no futuro, não teriam uma briga boba por conta de terem ou não filhos.



Notas Finais


HEHEHE FINAL FELIZZZZZZ @AnnaCookiee

Feliz aniversário, muita da minha criatividade veio de você, ainda mais quando eu te conheci.

Quero que nossa amizade cresça e se fortaleça mais ainda! Eu te amo muuuito e te acho uma pessoa muitp maravilhosa, sua carinha de bolacha.

Te amo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...