História The Only Girl - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Ação, Aventura, Dança, Drama Adolescente, Luta, Romance
Visualizações 13
Palavras 4.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Esporte, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom, um capítulo meio tenso para vocês, só para dar um choque de realidade,o vídeo da dança deles estará nas notas finais.

Capítulo 7 - Violência sem sentido


Nos dias seguintes temos tantas provas que só podemos no sábado aproveitar que tudo acabou bem, hoje ainda tinha a tal surpresa na aula de dança, eu vou animada, quando chegamos lá era um aulão, quinto, sexto, sétimo e ultimo ano, eu olho para Lily

- Que cara é essa? – Ela me pergunta

- Foi pedido boné para hoje e sou meio... presa para danças assim, sabem da minha dificuldade

- Relaxa um pouco Ni, se joga, se solta – Brithany fala, então entra o coreografo, ele era conhecido, ainda mais pelas danças de rua, eu rio

- Ah, que maravilha – Jacob fala super animado, ele se apresenta e coloca a musica

- Conheço essa – eu falo para elas, era Go Off, ele mostra a coreografia, era tipo RAP, mas era bem legal eu tinha gostado, todo mundo amou e estava super animado, hoje eu estava com uma legging preta, um tênis preto e branco e uma blusa comprida preta, estava meio frio então... ele nos dá a manha toda para tirar duvida e monta os grupos, então vamos nos dividindo, eu estava com Lauren e Amber – ah Deus – eu falo respirando

- O que foi? – Jacob fala preocupado

- Elas são boas...

- Menina, para com isso, credo, sai dessa – ele fala me chacoalhando eu olho assustada – coloca esse boné – eu olho – coloca – eu coloco, ele me vira para o espelho – respira fundo, se solta e dança, sente a musica, é boa nisso – eu concordo, ele sai para ensaiar com Brandon e Cris, uma tristeza só, porque eles eram os melhores

- Vai ficar no meio – Amber fala eu respiro – vamos lá – eu começo a dançar, elas me olham

- Ah, agora sim – Lauren fala – acaba com tudo garota! – Eu rio, ensaiamos mais um pouco e vamos almoçar, a conversa no colégio não era outra

- Ei, coreografo famoso – Rose fala rindo

- Sim, e coreografia muito legal vão assistir? – Amber pergunta

- Mas é claro- Oli responde, todos concordam – quais grupos? - Nós contamos, Lily estava num grupo maior, mas só porque foi assim que ficou o quinto ano

- Uh, Jake Chis e Brandon? – Peter fala

- É, vamos acabar com tudo – Jacob fala rindo

- Hm, quero só ver essa, quem muito fala... – Amber fala e eu concordo rindo, nós voltamos para a aula, ensaiamos mais umas vezes, então nos chamam, eu estava com o cabelo solto e liso hoje, coloco o boné me encaro no espelho

- Pronta? – Amber fala

- Vamos acabar com eles – ela sorri, me concentro bem no espelho e quando começa a parte certa começamos a dançar, o pessoal normalmente sempre gritava e apoiava, hoje aprecia ainda mais alto, eu me entrego a musica, com direito a levantar a blusa em uma parte, jogar o cabelo, provocar, essa era a ideia, tipo uma batalha, o pessoal gritava quando acabamos, eu rio, Amber me abraça

- Arrasou – eu rio

- Uh, descobrimos que um boné me muda – elas riem

- Menina, conseguiu e acabou com tudo – Chis fala me abraçando, então eles são chamados, eu paro assistindo, Jacob se divertia dançando, parecia tudo uma brincadeira com ele

- Ele esculacha né? – Eu falo pasma

- Ele é muito bom...

- Se diverte – eu falo para Lily, eu paro olhando e sorrindo – merda ele é muito bom

- Você foi maravilhosa também – Amber fala, quando termina tudo o coreografo nos agradece e se despede, é claro que nuca saberíamos o que ele conversou com a professora, uma tristeza, logo todos vão saindo, a professora me abraça

- E quem foi que disse que não era o estilo dela? – Eu sorrio

- Até eu me surpreendi

- tem que aprender a se soltar, você é capaz de fazer o que quiser quando se solta – eu sorrio, ela puxa Jacob – não podia falar isso, mas ele amou vocês, disse que devem ser bons juntos e quer uma com vocês, sem spoiler para os coleguinhas, mas ele volta e podem esperar que vão ter uma coreografia juntos

- Ual – eu falo sorrindo

- Obrigado – Jacob responde sorrindo

- Fizeram por merecer, agora vão descansar o dia foi intenso – nós concordamos saindo, eu coloco uma blusa pesada por cima

- Ah meu Deus ele gostou de mim – ele me olha rindo, vamos até a sala e eu entro tão animada que o pessoal olha rindo

- Bom, é obvio que arrasou – Peter fala me abraçando

- Foi o boné – eu falo sorrindo

- Fica bem de boné mesmo – Luke fala empurrando a aba do boné para baixo, eu olho rindo

- Bom, spoiler, ele volta – Jacob fala

- Era segredo – eu falo rindo, eles riem, nós vamos tomar um banho, eu estava precisando, coloco um conjunto de moletom – Hm alguém aqui odiou minha apresentação – eu falo para Rose, ela olha para Amanda

- Ah acabou com ela

- Ela deve me odiar mesmo – nós rimos, ficamos conversando na sala, depois vamos jantar, voltamos a conversar na sala, estava sentada do lado de Jacob e ele estava quieto demais – algo errado?

- Não estou gostando disso – ele fala apontando com a cabeça, Blake nos olhava – ele anda olhando demais para você ultimamente

- Hein? - Eu falo pasma, ele me olha

- Não, pode parar, estou falando serio, não gosto do jeito que ele te olha, dá medo! – Eu olho e ele para de olhar

- Tem reparado nele ou em mim Harrison? – Ele levanta bravo

- Estou falando serio Flint, não saia sozinha – eu o encaro assustada

- Credo... ok – eu falo me arrepiando – só para saber eu dei um fora nele...

- Quando isso?

- Essa semana, quinta, ou quarta, sei lá... acho que ele ficou bravo, ele anda me olhando assim depois disso... já dei um fora nele antes e também ano passado...

- É isso explica a cara dele, mas serio toma cuidado não gosto da fama dele – ele levanta e sai

- Fama, que fama? Harrisson! – Eu falo levantando, é claro que todo mundo para me olhando – mas que merda – eu falo sentando

- O que deu nele? – Rose pergunta – ou em você...

- Não sei – eu falo seria, depois de um tempo vou para o dormitório, me distraio com um livro e fico com vontade de comer chocolate, não tinha no quarto – vou comprar um doce já volto – Rose concorda, eu saio rápido, em pouco tempo reparo que tinha algo errado, estava com uma arrepio e não era frio, setia algo ruim, eu paro de andar e olho para trás não vejo nada nem ninguém, volto a andar mais rápido, então sinto alguém me puxar pelo braço, logo vejo que não era nada amigável, tento me soltar, puxando o braço bruscamente sinto uma dor no pulso, mas a pessoa me joga conta a parede que perco ate o ar

- Você realmente só parece durona, não? – Blake fala tapando minha boca, não esperava nada assim, tento me soltar, é inútil, ele era obviamente mais forte, ele me apertava conta a parede, tinha certeza que tinha quebrado algo pela dor em minha costa, ele puxa meu cabelo – você se acha muito não? Não fica com nenhum menino se acha melhor que todos -  ele apertava minha cintura, consigo pegar o dedo dele e puxo, pelo estalo quebrou... solto um grito, que nem sei de onde vem, não parecia meu eu caio no chão e ele se afasta

- SAI DE PERTO DE MIM! – Eu grito rouca, ele me pega pelo pescoço e me levanta, não sabia que isso era mesmo possivel... mas não conseguia puzar nenhum ar, com a outra mão ele aperta meu rosto e tem a coragem de me beijar, infelizmente ele não para aí, sinto ele por a mão por debaixo da minha blusa e apertar meu peito, não conseguia me soltar, não sei se pela força dele, ou o fato se não conseguir respirar, então sinto ele se afastar de mim com brusquidão, eu caio no chão de joelho e apoio uma mão no chão e outra no pescoço tentando puxar o ar – SOCORRO – eu grito, ouço passos, olho pra frente, e vejo quem tira tirado ele de cima de mim, Jacob estava em cima dele, os dois rolavam no chão agora, na verdade Blake levava uma bela surra

- HARRISON! COLINS! – alguém fala, era o professor de luta deles, senhor Black, ele para olhando a cena – PAREM IMEDIATAMENTE COM... – le me olha pasmo – Annie? – Eu ainda tentava respirar

- Blake... me atacou – eu consigo falar, completamente rouca, o professor tenta separar eles, o diretor chega também, percebo que estava no corredor dos professores, então alguns ajudam a separar, minha professora de dança vem até mim pasma e a professora de francês

- Consegue respirar? – Eu concordo, respirando com dificuldade, elas olhavam assustadas

- Para minha sala AGORA – o diretor fala, o professor Black segurava Jacob, Blake nem era preciso estava desmaiado no chão

- ESSE MALUCO AGARROU ELA – Jacob grita apontando para mim, o diretor olha pasmo, todos me olham e constatam meu estado agora

- Levem o senhor Colins para a enfermaria e vocês me acompanham até minha sala por favor

- Senhor, não é melhor ela ir à enfermaria? – A senhora Flether fala, eu nego e vou com ele, elas me acompanham, o senhor Black falava com Jacob que não se acalmou muito, eu vou para a sala do diretor sozinha porque Jacob ficou com a senhor Black na luz todos me olham assaltados

- O QUE DIABOS ESSE MENINO FEZ?

- ME ATACOU – eu falo chorando, minha voz estava completamente rouca e falhava... eles olham pasmos, o diretor senta puxando as filmagens, então senta na minha frente – eu... estava andando, aí senti ele – a senhora Flether me entrega um copo de agua, eu bebo com dificuldade – ele me puxou pelo braço – eu falo olhando meu braço e puxo a blusa tinha a marca da mão dele, estava roxo e inchado – tentei me soltar, acho que abriu me pulso, aí ele me jogou na parede, me atacou, louco! – Eu volto a chorar, ele olha as filmagens com as professoras que olham pasmas

- Esse louco... – a senhora Flether fala, eu limpo meu rosto, alguém abre a porta, era o senhor Black com Jacob

- Veja isso – ele fala virando a tela para o professor, Jacob assiste também

- Agora entendi sua raiva – o professor fala pasmo- porque ele...

- Ele é louco – Jacob fala – estava olhando estranho para ela a dias, eu vi – eu o encaro

- Ele forçou um beijo? – A professora de francês fala pasma

- Sim – eu falo enjoada, eles me olham, sabia que viram que não foi só o beijo

- Isos é agresão e abuso sexual – a senhora Flether fala, eu concordo

- Vou ligar para seus pais, para o dele  ele fala pegando o telefone - está bem claro nas filmagens o que aconteceu, senhor Black, avise que é para deixar Blake na enfermaria, preso até os pais chegarem – ele concorda – vocês dois para a enfermaria também, vou ligar para seus pais...

- Ah, minha mãe não pode, não está aqui, ela está em Paris, em uma convenção do governo, ela não pode voltar, ela pode ser presa se sair de lá agora Diretor

- Ah, sim entendo

- Minha mãe esta na suíça – Jacob fala – nem tente – ele nos encara

- Então...

- Pode ligar para meu pai – Jacob responde – ele pode vir e... – Jacob me olha

- Meu pai, chama meu pai – eu falo brava

-Seu... pai, Yan? – o Diretor fala meio surpreso

- SIM MEU PAI, SÓ TENHO ESSE QUE EU SAIBA!-  eu grito, Jacob acaba rindo – desculpem... conte a ele o que aconteceu... se o senhor conseguir – eu falo – ele vai avisar minha mãe –ele concorda

- Façam suas malas, podem ir embora com seus pais depois da reunião de manhã, Blake vai ser expulso, não vejo outra forma - nós saímos, ainda ouço ele falar – não acredito que isso aconteceu na minha escola... – eu não gostava muito desse diretor, ele fechava os olhos para muitas coisas... vamos até a enfermaria, Jacob vai comigo e quando chegamos a enfermeira já sabia

- Esse moleque retardado – ela xinga me olhando – o que dói mais?

- Meu braço, a garganta, a costa – ela concorda

- Pode tirar a blusa? – Jacob estava ali, mas não se mexia, ele ainda parecia muito irritado, a enfermeira abre o zíper e tirando a jaqueta, então me olha - posso? – A enfermeira fala olhando para a outra blusa, eu concordo, ela me ajuda a tirar, vejo Jacob virar o rosto, ele encara meu braço

- Que desgraçado – ele fala irritado

- Seu pulso está sem duvidas aberto – viro de costa – dói para respirar?

- Só a garganta – ela aperta, me manda mexer

- Não tem nada quebrado, só a pancada mesmo – ela olha para Jacob – senhor Harrison, se vai ter um ataque de fúria sugiro socar um colchão e lá longe – ele nega, realmente nunca vi ele tão tenso, os punhos cerados, uma feição de ódio...

- Minha garganta dói – ela concorda

- Annie – ela fala seria – vou te mandar para o hospital, primeiro porque lá podem fazer exames e também podem de colocar no soro e dar algo mais forte, ok? – Eu concordo, ela me ajuda a por minha blusa – senhor Harrison enquanto aviso eles da transferência vá chamar o irmão dela - ele concorda saindo, Jane a outra enfermeira chega me olhando pasma – fique com ela – ela sai para fazer as ligações, Jane me ajuda a me encostar na cama

- Ele simplesmente me atacou Jane, nunca fiz nada a ele... – ela me olha triste e me entrega algo para beber, tinha um gosto doce

- Só para te acalmar, é chá – ela fala sorrindo, Peter entra na enfermaria muito, mas muito furioso

- Onde ele está, vou matar ele

- O Senhor Harrison já fez isso, agora preciso que cuide de sua irmã, entendeu, SUA IRMÃ – Peter parece cair na real e se aproxima de mim – vamos levar ela para o hospital porque lá tem raio-x, podem dar coisas mais fortes – ele concorda, elas me ajudam a sentar em uma maca e vou para uma ambulância, Peter entra comigo, Jacob me olha

- Vou ficar e contar ao pessoal antes que surtem

- Obrigado – Peter fala serio, ouço um barulho ao lado e Peter olha – vão levar ele também?

- Sim, estou suspeitando que ele quebrou o dedo e... algumas outras coisas – a enfermeira fala fechando a porta da ambulância

- Ótimo – Peter fala irônico, ele me olha – o que esse louco fez com você?

- Não sei, não fiz nada para ele, Peter eu juro eu não fiz nada...

- Nannie, calma – eu concordo, ele pega mina mão delicadamente, a viagem não é longa, conto a ele o que aconteceu, quando chegamos me levam para uma sala e uma moça muito simpática me ajuda a por uma camisola para fazer os exames, eles fazem um raio x no meu pulso e um do tórax, que estava bem roxo, estavam com medo que tinha trincado alguma costela

- Quanta violência – o moço do raio-x fala pasmo – não acredito que possam existir pessoas assim – eles me colocam em um quarto e um medico entra com os exames em mãos e me olha

- Mas o que os jovens de hoje têm na cabeça? – Ele fala pasmo – não quebrou nada querida, mas o pulso está aberto – ele para me olhando – Annie? – Peter o encara – Peter? São netos da Aimeé?

- Sim – nos dois falamos

- Por Deus – ele fala pegando o celular – vamos imobilizar seu pulso e vai tomar um remédio para dor e anti-inflamatório por uns dias, vai ficar em observação hoje – ele fala, uma enfermeira anotava o que ele dizia – Alérgica?

- Dipirona – Peter responde, ele concorda

- Sua garganta vai melhorar com o tempo, não tem nada nela, só o trauma do... – ele me olha – esta com dificuldade em respirar?

- Só para engolir

- Vai melhora com o remédio – a enfermeira sai e ele olha para o celular – Ligaram para quem na escola?

- Minha mãe está em Paris, em uma convenção do Governo, não pode sair... – Peter explica – então meu pai vem

- Ótimo, vou ligar rap Aimeé tranquilizar ela, deve estar sabendo

- Ah deve – Peter fala – podemos ligar para minha mãe?

- Claro, só tente não falar muito querida – eu concordo, Peter pega o celular – Aimeé, sou eu Antony... Estou de plantão em uma cidade hoje e sua neta deu entrada aqui... – ele me olha – Clarisse te ligou... sim é verdade, infelizmente – Peter estava tentando falar com minha mãe

- Ocupado... – ele fala

- Deve estar ligando para mil pessoas, coitada – eu falo respirando, a enfermeira entra para por o soro

- Ela está bem, o pulso abriu, mas não tem nada quebrado, já fizemos exames e agora ela vai tomar remédio para dor e anti-inflamatório, não tenho mais o que fazer para os hematomas – ele sai falando

- Vai vir alguém aqui para imobilizar seu pulso jajá – a moça fala – está queimando?

- Bem pouquinho – eu falo, ela sorri

- Qualquer coisa aperte o botão – ela fala apontando para um botão

- Jake bateu na porta do meu quarto e falou “ sem surtar, Blake seu uma de louco e atacou sua irmã, ela vai ter que ir no hospital e precisa de você agora”

- Meu Deus, que louco

- Funcionou, por sorte Liam estava no nosso dormitório e saiu correndo e entrou no de vocês gritando algo para Rose que veio com sua bolça e me deu seus documentos, esse pessoal pensa rápido...

- Devem estar preocupados – ele concorda, então minha mãe atende, ele põe no vivo a voz

- PETER, como está sua irmã, está com ela?

- Sim mãe, ela está medicada já, já vez exames a única coisa mais seria é o pulso aberto, vai imobilizar e tomar remédios...

- Ela pode falar

- Estou bem mãe

- Filha que merda aconteceu? – Eu olho para Peter

- Não sei mãe, eu estava andando e ele me atacou

- MAS QUE... – ela fala – como assim?

- Não sei, não entendi, ele me atacou

- Vou acabar com esse moleque, com os pais dele e com essa escola! – ela fala brava – Yan me ligou, explicou pouca coisa, porque ele não sabia de muito, ele es´ta indo aí ok? – nós concordamos – Ethan e Yan queriam ir agora, o que acham? - Peter me olha, então o medico entra

- Eu acho que se sue pai quiser vir tudo bem, mas não tem muito o que fazer Clarisse, ela vai ficar em repouso e dormir aqui – ele fala olhando para o celular

- Vou falar para ele ir com Ethan amanha logo de manha na escola, o diretor disse que vai liberar você e Jake para virem embora, mas não pode liberar Peter, tem prova né mocinho

- Ahh eu tenho – ele fala olhando, eu sorrio

- Bom, vai ficar aí, liga para o pessoal avisando que está tudo... bem na medida do possível – nós concordamos – qualquer coisa me ligue

- Tudo bem mãe

- Yan vai cuidar disso... vai ter a reunião, vamos... ver bem isso depois quando eu chegar, vamos processar ele, fizeram exames?

- Fizemos – o medico fala – vai querer fazer B.O.? – Ele me pergunta

- Isso é com você filha – ela fala, eu olho para Peter e me lembro de que além de Blake me agredir ele me beijou...

- Sim, eu quero fazer

- Temos policiais aqui, vou chamar eles para você contar o que ouve – eu concordo e ele sai

- Annie conte a eles o que aconteceu, não esconda nada, temos a gravação, fala para eles irem amanha na escola, deixa o numero de Yan com eles, fala da reunião, manda ligarem na escola ok?

- Ok – eu falo, ela desliga, eu olho para Peter

- Vou Ligar rap Jake para ele acalmar o pessoal ela e falar que você vai fazer o B.O. ele vai ser chamado provavelmente

- Acha que vai dar algo para ele?

- Não, ele te defendeu não foi? Ele me explicou rápido

- Ele tirou Blake de cima de mim – eu falo, ele sai e logo uma policial entra com um homem

- Oi querida, sou Kity, esse é Homes, o doutor disse que você queria fazer uma denuncia – ela me olha, um moço entra

- Me desculpem preciso imobilizar o braço dela... – ele fala

- Só um minuto – o homem fala – podemos tirar uma foto antes, se concordar – ele fala para mim

- Claro – eles aproveitam e tiram de todos os hematomas, o moço imobiliza e sai

- Então, o que houve?

- Para começar não tenho ideia – eu falo seria, eu conto absolutamente tudo, com detalhes, o que ele falou, quando Jacoc me salvou, os professores

- Então tem uma gravação? – a policial fala

- Sim o colégio todo é monitorado – eu respondo para ela

- Ótimo, vamos ouvir todos que estavam envolvidos, disse que o garoto esta aqui também...

- Acho que quebrei o dedo dele tentando me soltar – eu falo pensando- Jacob tirou ele de cima de mim, não tinha outro jeito... não vi muito o que aconteceu dai para frente, quando percebi estavam separando os dois, eu... não conseguia respirar

- Tudo bem – a policial fala – lamento isso ter acontecido e fico feliz em contar tudo para a gente, nós vamos ver se ele por dar um depoimento e então vamos para o colégio, falar com o diretor e ver e gravação - eu concordo - bom, por enquanto é só isso, se precisarmos de algo falaremos com você, mas agora descanse e... assina aqui para mim – eu assino e ela sorri – tente descansar- eu concordo e eles saem, Peter entra com o medico, explico a eles o que aconteceu e Peter se despede de mim para eu tentar dormir, deixa meu celular comigo, ligo para Rose

- Annie, como está? – eu conto tudo a ela e falo para ela explicar ao pessoal, para falar com Jacob, que iam falar com ele – ele não fez nada errado, pode ter... batido demais talvez, mas a situação... eles vão entender

- Espero – eu falo e desligo, uma enfermeira entra

- Como se sente?

- Estou melhor, a dor melhorou e estou conseguindo engolir

- E o pulso?

- Esta latejando e... –Eu olho – parece que minha mão está inchada – ela pega olhando

- Só um pouco... é normal, dói falar? Respirar?

- A costa um pouco – ela me olha

- O doutor disse que trabalhou anos com sua avó, ela é enfermeira... ele já conversou com ela e ela nos falou tudo que precisamos saber, alergias, sua doença genética, então esses roxos vão demorar um pouco

- Eu sei – eu falo triste

- Ela disse que tem crises de ansiedade e que podia não conseguir dormir... – ela senta do meu lado – mas nada disso realmente importa, como esta realmente se sentindo?

- Assustada – ela me olha – não achei que alguém fosse capas de me agredir, não sei se vivi em uma bolha ou sou inocente demais

- Querida, ninguém fica esperando uma coisa terrível dessas, nem espera o pior das pessoas, isso que aconteceu foi um garoto louco e doentio achando que pode ter o que quer com força bruta... – eu concordo

- Acho que meu irmão não sabe de tudo... ele sabe que ele me agrediu...

- Ele aprecia bem tenso, mas não sinta vergonha, nada disso e culpa sua

- Sabe que ele vai dar um depoimento falando muitas coisas sobre mim

- E ele está certo?

- Eu nunca nem se quer olhei para ele, nunca fiz nada

- Acredito em você e essas pessoas vão acreditar – ela sorri, eu concordo – tente descansar, qualquer coisa aperte o botão – eu concordo e tento dormir, mas depois de um tempinho começo a sentir ânsia, eu aperto o botão porque não sabia se conseguiria chegar ao banheiro sozinha, eu me descubro e tento levantar e a enfermeira que falou comigo antes aparece rápido

- Estou com ânsia – ela me ajuda a chegar ao banheiro e logo começo a vomitar, depois de um tempo ela pega meu braço e mede meu pulso

- Melhor?

- Não, estou com nojo, nojo de lembrar dele... – ela me olha, vou até a pia e jogo uma agua no rosto e limpo bem minha boca, volto para a cama, ela confere meu soro – estou melhor só... não consigo dormir

- Quer algo para dormir? – Eu nego, ela senta do meu lado, eu respiro fundo, mas logo o tanto de medicação que tomei fazem efeito então acabo dormindo.


Notas Finais


Bom espero que estejam vivos até aqui... lembrando obviamente que EU REPUDIO COMPLETAMENTE A VIOLÊNCIA! Seja ela a onde e com quem for... mas infelizmente temos isso na sociedade.

O primeiro grupo é de Annie e o segundo de Jacob:
https://www.youtube.com/watch?v=O7WuTXB5PH4&list=RDO7WuTXB5PH4&start_radio=1


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...