1. Spirit Fanfics >
  2. The Only Hybrid >
  3. Confiança

História The Only Hybrid - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem do capítulo, a partir daqui as coisas vão esquentar..

Capítulo 6 - Confiança


Fanfic / Fanfiction The Only Hybrid - Capítulo 6 - Confiança

Capítulo 06 - Confiança

 

Clarissa’s Pov 

 

Nunca imaginei que um dia voltaria a ver o Nanjoom. Muito tempo havia se passado desde que nos separaram na divisão dos clãs. Apesar de possuir o dom da clarividência, acho nem o meu dom seria capaz de prever tal loucura. Eu e a Angelina, junto com o Jungkook e o Taehyung, conseguimos fugir a pouco mais de 10 anos dos Ferrera.

Eles tem nos caçado incessantemente desde então. Nos achar se tornou uma tarefa pessoal para o Isaac.

Nós quatro fomos levados para um quarto que ficava no fim do corredor. Havia duas camas de solteiro, um armário e bastante espaço. Coloquei o Jungkook em uma cama e sentei ao seu lado enquanto a Angelique ajudava o Taehyung na outra cama junto com um dos amigos do Nanjoom. 

Por mais que tentasse não lembrava o seu nome. Olhei para a garota parada junto de nós. Ariana, eu acho. 

- Bom, vamos deixar vocês se acomodarem. - ela disse. - Depois que cuidarmos dos machucados vocês podem se instalar em outros quartos como quiserem, não sei se preferem dividir ou apenas privacidade.. 

- Eu com certeza prefiro privacidade! - Jungkook fala, bem mal humorado. 

Eu e Angelique apenas rimos da sua audácia. Ele simplesmente não tem filtro. 

 

- Eu tô bem, só preciso descansar. Minha perna já está melhorando - Ele continua.

- Então vem comigo. - Ariana diz apontando para a porta. - Você vai ficar mais confortável com a sua privacidade. Jimin fica com vocês para ajudar.

Jungkook se levanta e a segue até outro quarto, enquanto o resto de nós espera pelo Nanjoom. 

- Espero que a sua amiga tenha paciência com o Jungkook, ele pode ser muito invasivo às vezes. - Angel fala para o Jimin e eu concordo com a cabeça, sentindo uma dor de cabeça muito forte. 

Meus poderes estão esgotados depois de tanto tempo usando-os para nos proteger. 

 

- Não se preocupem com a Ariana, ela é um doce. Ninguém nesse mundo consegue irritá-la. Agora se fosse a Elizabeth, aí sim teríamos problemas. Ela é meio pavio curto. - O garoto que agora sei com certeza que se chama Jimin diz. 

- Elizabeth é a outra gêmea? - Angel pergunta enquanto alisa os cabelos do Tae que dorme profundamente com a cabeça em seu colo. 

Jimin acena em concordância e ela continua:

- Elas são exatamente iguais.. chega a ser assustador. 

- Com o tempo fica mais fácil. - Nanjoom fala entrando no quarto seguido pelo outro bruxo. - Como vocês estão se sentindo? Devem estar exaustos.

- Eu só preciso de uma compressa pro braço e de uma boa e ininterrupta noite de sono. - digo e deito na cama. 

Nanjoom senta na ponta da cama que estou e coloca algumas ervas em meu braço arranhado.

- Eu trouxe isso para vocês. - O outro bruxo diz me entregando um copo e dando outro a Angel. - Como o amigo de vocês já está dormindo, acho que não precisa, mas vocês sim. Bebam isso. Vai ajudar na cura e no sono. 

- Isso mesmo. - Nanjoom completa. - Bebam e tenho certeza que estarão bem melhores quando acordarem. Como o processo de cura acelerada já se iniciou, vocês precisam de tempo

Concordo e bebo tudo. Depois tudo ficou escuro. 

 

Ariana’s pov

 

Depois de tanto tempo morando aqui sem problemas, acho que esqueci do perigo tão iminente. Os Ferrara nunca vão parar. 

Abro a porta do outro quarto vazio para o nosso visitante. O quarto é como o que estávamos antes, mas esse tem uma cama de casal. Dou passagem para ele passar e ele deita na cama e olha ao redor, parecendo julgar tudo que vê.

- Olha, sem querer parecer ingrato ou coisa parecida, mas esse quarto fica bem perto do corredor e eu realmente gosto de privacidade. Vocês tem um sotão? - Ele pergunta e eu tento não pensar em como em ele é exigente.

- Sim, nós temos. Mas eu moro lá. Também gosto de privacidade. - Digo sorrindo para ele.

- Bom, então acho que esse terá de servir. 

- Se está se preocupando com o barulho, não precisa. As paredes são bem revestidas e quase não dá pra ouvir nada. 

- Ahh, que ótimo. Isso deve ajudar na noite de lua cheia não é? Pelo que pude perceber, um de seus amigos é um lobo transformado. - Ele afirma me deixando bem surpresa.

- Isso é uma das vantagens de ser um alfa? Saber coisas a respeito de outros lobos?

- Uma das. - Ele afirma sorrindo. Deita na cama e solta um muxoxo de dor ao bater a perna que está machucada no colchão. 

Vou ao seu encontro e toco na perna que está bem inchada, mas parece estar curando.

- Sua perna tá bem feia, hein?

- Demais. Mas uma das outras vantagens de ser um alfa é que a dor é bem suportável. - Diz e eu aceno em concordância

- Imagino. Bom, vou deixar você se acomodar. - Digo me afastando - Assim você pode ter um pouco de privacidade.

Ele sorri mais com a minha fala.

- Até que a companhia não é tão ruim.

Rio do que diz e abro a porta para sair. 

- Você deve estar longe da civilização há bastante tempo. Descanse. - Falo e fecho a porta.

Saio rindo do quarto e dou de cara com o Suga encostado na parede com os braços cruzados.

- Estão todos instalados? - Ele pergunta olhando para a porta atrás de mim.

- Acho que sim. Um deles pediu por privacidade e levei ele para um quarto diferente. 

- Humm, não confio nesse cara. Nunca conheci um alfa que fosse confiável. 

- Não sei, para mim ele parece normal. - Digo e vou andando para a escada que leva até o meu quarto. 

Ele me segue e fala:

- Vocês conversaram bastante, pelo que eu vi. Demorou para sair do quarto.

- Não demorei não, na verdade foi bem rápido. E como você saberia…

Chego no meu quarto e viro para ele.

- Por acaso você estava me espionando?

- O quê? Espionando? Claro que não. - Ele nega muito -  Só fiquei te esperando do lado de fora. 

- E ouvindo? 

Ele desvia o olhar. 

- Ouvi, não foi sem querer. Você sabe que às vezes não consigo controlar a audição. 

Rio porque sei que era mentira. Vou até o meu armário e pego uma caixa de primeiro socorros no fundo da gaveta.

- Para quê essa caixa? - Ele me pergunta com um olhar bem desconfiado.

- Vou levar para o Jungkook, acho que ele torceu o tornozelo e precisa enfaixar antes que o processo de cura acabe. 

- Como é? Você não precisa ir lá de novo. Eu ouvi o jeito que ele falou com você, acho que quanto menos tempo você passar perto daquele cara, melhor. - Ele diz, ficando entre mim e a porta.

Olho para ele e percebo qual é realmente o problema.

- Você está com ciúmes dele? Sério? Isso é ridículo.

- Claro que estou com ciúmes. Sabe como eu me sinto e aí esse cara aparece, fica flertando com você e ainda espera que eu não fale nada?

 

Fico sem palavras. Apesar de termos compartilhado a ligação quando nos conhecemos, nunca deixei que ele se aproximasse demais. Doía negar o sentimento, quase uma dor física. 

Mas será que algum dia o que eu sinto por ele será mais forte do que o meu medo?

 


Notas Finais


É isso, prometo voltar mais rápido dessa vez..
xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...