História The Only One - ChanBaek - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Abo, Alfa, Alfas, Baekyeol, Beta, Betas, Chanbaek, Exo, Gay, Mpreg, Ômega, Yaoi
Visualizações 342
Palavras 1.155
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Notícias


-ˋˏ POV Baekhyun ˎˊ-


- Você não precisa saber do que aconteceu lá. Só precisa saber que eu vou ter esse filho! - exclamo decidido.

Depois de ouvir todas as exatas palavras que saíram da boca de Luhan, estava decidido que eu me entregaria de vez para Chanyeol. Eu e ele nos tornariamos uma família e Luham não vai ter nenhum contato nem comigo e nem com o meu filho.

- É sério?! - Chanyeol diz ficando animado e eu afirmo com a cabeça.

Chanyeol me abraça depois que parou o carro e eu retribuo. Eu me senti extremamente leve com esse abraço. Estou decidido em fazer Chanyeol feliz, se eu estiver também. Ele finaliza o abraço me dando um beijo.

- Eu prometo que vou cuidar muito bem desse bebê. - Chanyeol diz colocando a mão na minha barriga e eu sorrio.

- Você vai ser o melhor pai do mundo. - digo com um sorriso e acariciando o seu braço que acariciava minha barriga.

- Você vai ser o melhor pai também. - ele diz.

- Melhor mãe. - corrijo com um sorriso.

- Tudo bem. - ele ri - Vamos comprar os móveis e as roupas para essa criança.

- Mas nós nem sabemos o gênero dessa criança. - digo e ele começa a dirigir novamente.

- Cor não influência gênero. - Chanyeol diz e minha mente se expandiu.

- Ok, então vamos.

Só foi eu anunciar a notícia da gravidez e que eu iria manter o bebê que Chanyeol ficou feliz. Mesmo que nós estejamos juntos por apenas quase dois meses, nunca tinha visto ele sorrir tanto na minha vida. E eu, consequentemente, fiquei feliz também.

Estava se iniciando uma nova fase na nossa vida. A melancolia continuava em mim só de lembrar do que ouvira de Luhan, mas, Sehun deixou o mais clarividente que ele me amava incondicionalmente, como se ele tivesse me gerado.

Depois de algum tempo no carro ouvindo Chanyeol cantarolar, chegamos a um prédio que vendia coisas para bebês. Descemos do carro, Chanyeol segurou a minha mão e caminhamos juntos até a loja.

Fomos olhando e decidindo todos os móveis que iriamos comprar. Chanyeol sempre queria escolher o móvel mais caro.

- Chanyeol se segura! Você está pegando os móveis mais caros que tem. - sussurro o puxando pela camisa como se fosse uma mãe repreendendo o filho.

- Dinheiro não é um problema para mim, amor. - Chanyeol diz com um sorriso e me dá um selinho.

Depois de Chanyeol encomendar todos os móveis e itens necessários para o quarto do nosso futuro filho. Fomos para outra loja comprar as roupas. E foi ali o meu momento, as roupas era muito fofas e eu conseguia imaginar as roupas nele.

Não sei quantas roupas para combinar comigo e com Chanyeol eu peguei. Depois disso, fomos para a casa de Chanyeol. Nunca me imaginei decidindo as roupas de um filho e desejando que os dias passem logo para ele nascer.


- No dia seguinte -


Ontem o dia tinha sido longo, Chanyeol e eu fomos confirmar a minha troca de residência, que agora Chanyeol e eu seremos uma família e não era obrigado a viver ou obedecer meus pais agora que sou de Chanyeol. Me sentia mais leve sobre isso.


Hoje eu vou em casa buscar algumas coisas que me pertence. Sei que Luhan não está em casa, apenas o Sehun. Então, fui mais tranquilo. Desci do táxi entrei em casa, daqui a alguns minutos eu teria de ir para escola.


Me aproximei da porta e toquei na campainha. Alguns segundos depois, Sehun abre a porta e se surpreende com a minha presença, abraçando-me logo em seguida.


- Filho, me desculpa por você ter ouvido aquilo ontem. - Sehun diz segurando o meu rosto triste.


- Tá tudo bem, pai. Eu vim aqui pra pegar as coisas da escola porque agora eu vou morar com o Chanyeol. - digo com o coração apertado.


- Ok. Me passa seu novo número pra você poder me ligar sempre que puder. - ele diz e eu pego meu celular ditando meu novo número para ele.


- Oh, pai. - o chamo enquanto apareço na sala com a farda e com a mochila. - Por que o senhor não se divorcia do Luhan?


- Eu me divorciando ou não dele, eu estou atado com ele. Só vai ver bom pra mim quando o Baekhyun morrer mas vaso ruim não quebra fácil. - Sehun diz com um sorriso melancólico.


- Que triste. Mas eu sempre vou deixar você ver o meu filho. - digo com um sorriso e ele se assusta.


- Filho?! - ele abre um sorriso e eu rio.


- Sim! - ele me abraça mais uma vez.


- Espero que dê tudo certo na sua vida daqui pra frente, assim que ele nascer me dê um toque, ok? - Sehun pergunta e eu afirmo com a cabeça.


- Toda novidade eu vou te ligar. - digo.


- Te amo viu, filho? Ao contrário do seu pai. - Sehun diz me dando um beijo na testa.


- Também te amo, pai. - respondo dando um abraço e saindo da casa.


Meu coração estava tão aquecido por esse amor incondicional. Sehun nunca demonstrou muito carinho por mim por ele ser Alfa, mas ele viu que fui muito afetado por Luhan e ele está dando amor para mim em compensação.


Fui para o colégio e me preparei para a possível reação de Kyungsoo quando contasse à ele sobre a minha gravidez. Por mais que eu seja muito novo para isso, vou desafiar o Luhan.


Encontrei ele no caminho e então abri um sorriso, me aproximei dele lentamente e pensei em como falaria para ele. Ele se aproximou de mim com um sorriso e me cumprimentou.


- Kyung, eu preciso te contar uma coisa muito importante. - digo fazendo uma cara triste para criar um clima de tensão.


- Ai meu Deus, o que você fez? - pergunta.


- Eu tô grávido! - exclamo com um sorriso.


- Ah! - ele grita de felicidade - Eu vou ser titio!


- Sim mas fale baixo.


- Mas não era você que não queria ter um filho muito jovem? - ele pergunta debochando de mim.


- Eu iria abortar, mas eu pensei mais sobre as circunstâncias e decidi manter o bebê. Mas, eu não vou abandonar os estudos e nem deixar de procurar um trabalho. - digo e Kyungsoo sorri.


- Que orgulho do meu pequeno ômega. - diz apertando a minha bochecha - Como o alfa reagiu? - pergunta.


- Ele tinha ficado feliz mas depois triste porque eu disse que iria abortar. - respondo ficando triste lembrando daquela situação.


- E você ia mesmo? - pergunta e eu assenti com a cabeça.


- Olha só, Baekhyun está mais magro. - ouço uma voz vindo detrás de mim e meu corpo gela.


Não pode ser...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...