História The orphanage (Camren e Larry) - Capítulo 53


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Little Mix, One Direction, Zayn Malik
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Jade Thirlwall, Jesy Nelson, Lauren Jauregui, Leigh-Anne Pinnock, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Normani Hamilton, Perrie Edwards, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Amor, Camren, Fifth Harmony, Gay, Harry!bottom, Jerrie, Larry Stylinson, Lésbica, Lgbt, Liambottom, Little Mix, Louis!tops, Norminah, One Direction, Orfanato, Zayntops, Ziam
Visualizações 86
Palavras 2.707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii cambadaaa!!! Voltei com um capítulo bem fofinho pra vocês!! Preparem os corações (ou o saquinho de vomito, caso alguém aí não goste de cliches e coisinhas românticas)

Vem cá, vocês já ouviram Habit do Louis? Ainda tem nem a versão de estúdio, ele só cantou no show em Madrid mas já sabemos que é maravilhosa!!

PERGUNTA IMPORTANTÍSSIMA: alguém aqui pretende ir na Walls tour?? Eu pretendo sim. Estou muito feliz porque será meu presente de aniversário (o show no rio será dia 9 de maio e meu aniversário é dia 15 de maio). Mas, ao mesmo tempo estou nervosa pois quero MUITO conseguir comprar os ingressos (quando soubermos as datas da venda), então torçam por mim pfv!!!

Capítulo 53 - Habit


Fanfic / Fanfiction The orphanage (Camren e Larry) - Capítulo 53 - Habit

- Eu te amo - disse Louis, com Harry em seu colo, uma perna de cada lado da sua cintura. Ele puxou o cacheado para um beijo calmo e apaixonado, matando toda a saudade que ele sentia de ter os lábios cheinhos e macios de Harry contra os seus. 

Harry solta um ôfego baixinho ao que seu lábio inferior é sugado e mordiscado pelo mais velho. Ele entrega-se totalmente ao beijo, abrindo um pouco mais a boca logo sentindo a língua quente do outro invadindo sua boca. 

Harry até que gostaria de ter resistido mais, e não ter caído nos braços do mais velho assim que ele cantou aquela música como pedido de desculpas. Ele definitivamente não conseguia resistir a Louis. Ambos não conseguiam ficar tanto tempo longe um do outro, pois ambos os corações se completam. Quando estão separados, eles estão sem metade de seus corações. 

E, naquela noite. Parecia que havia só eles dois no mundo. Nada nem ninguém os atrapalharia naquele momento, eles iriam se aproveitar e se amar como a muito tempo não faziam. Matar a saudade dos gostos um do outro nas pontas de suas línguas, dos beijos um do outro, matariam a saudade de fazer carinho e compartilhar palavras fofas e juras de amor um com o outro.

- Eu senti sua falta - Harry admitiu, partindo o beijo, ofegante e fazendo carinho nas bochechas do mais velho, sentindo a barba rala do namorado pinicar seus dedos magros.

- Também senti, amor. Muita. - Louis sorriu e atacou o pescoço do cacheado, beijando e mordiscando a pele sensível dali, respirando fundo para sentir o cheiro doce do Styles e sorrindo malicioso ao sentir o garoto se arrepiar da cabeça aos pés. - adoro o jeito que você reage aos meus toques, sabia?

...

...

...

- LOUIS!!! ACORDA!!! - Lauren sacudia o amigo, que estava adormecido na sua carteira da sala de aula - está na hora de ir embora, você quer passar o resto do dia na faculdade, é?

- O-o quê? Harry? - Louis acordou num salto, assustado e ainda meio confuso. Observou a sala à procura do namorado e aos poucos as memórias veio em sua mente e ele foi finalmente despertando do sono - Harry não está aqui...

- O que tem o Harry, você está louco? Te caçei pelo campus inteiro te procurando, vamos embora - Lauren saiu da sala, mas percebeu que o amigo não vinha atrás dela. Ele ainda estava lá dentro, sentado e com a cabeça baixa, pensando - ei, o seu anjinho de olhos verdes está la no orfanato a sua espera. E você vai chamá-lo, cantar a musica pra ele e ele vai te perdoar. - tentou motivar o amigo, mas ele não demonstrou reação. Ela se ajoelhou na frente dele e suspirou - Lou, o que há de errado?

- Eu estava sonhando com ele, e... - fungou - não sei. Só espero que fique tudo bem entre nós e que ele me perdoe, assim como aconteceu no meu sonho. Sinto falta de de mimá-lo, de ter ele me pedindo carinho. Eu o amo e sinto saudades. 

- Primeiro que você fez merda, então aguente. Segundo que, você está disposto a reparar essa merda. Então - Lauren pegou uma das mãos do amigo, a colocando sob a sua - vai dar tudo certo. Tenho certeza que essa noite vocês vão estar no quarto fodendo á beça, enquanto ele geme alto pedindo pra você ir mais forte. 

- Meu Deus - Louis riu, revirando os olhos e limpando algumas lágrimas tímidas que insitiram em cair dos seus olhos azuis. - obrigado, Laur.

- Não tem de quê. - Lauren sorriu, apertando de leve a bochecha do amigo e o abraçando de lado ao que ele finalmente levanta para ambos saírem da sala e voltarem para casa.

...

Louis chegou no orfanato e ficou uma pilha de nervos só de ver Harry rindo e conversando com seus colegas, Niall, Liam e sua irmã, Camila. Tomlinson admirou a beleza do cacheado e o quanto ele era lindo sorrindo e com as bochechas coradas, como sempre. Harry era simplesmente perfeito, aos olhos dele, um verdadeiro anjo, uma doce criatura que merecia todo o amor do mundo. 

Louis subiu as escadas correndo e foi ao banheiro tomar um banho, precisava se acalmar e desacelerar seu coração de alguma forma. Estava ansioso para que Harry o perdoasse, queria ter seu garoto de volta, queria demonstrar todo seu amor por ele e explicar que, apesar de ter sido um idiota por magoá-lo, o amava de todo coração. Ensaiou a canção milhões de vezes na sua cabeça e em voz alta, e aproveitou para cantarolá-la durante o banho, para que na hora fosse o mais perfeito possível. Achava que não cantava muito bem, mas o que valia era a intenção. Lauren sempre insistia para ele cantar a música para ela, mas por insegurança, Louis nunca tinha feito tal coisa. Não fazia nem ideia de como chamaria Harry e se ele iria querer conversar com ele, mas mesmo assim, tentaria. Não deixaria seu garoto ir embora mais uma vez. 

Saiu do banho e, enquanto se secava resolveu mandar uma mensagem para seu garoto, já que não teria coragem de chamá-lo pessoalmente.


Louis: espero você no jardim daqui a uns 10 minutos. Precisamos conversar

Harry: para que?

Louis: só apareça. Por favor. Quero consertar as coisas

Harry: Isso de novo?

Louis: você não vai aparecer?


Louis esperou a resposta do cacheado, ansioso e nervoso. Estava prestes a desistir pois chegara a conclusão de que Harry não apareceria. Deixou algumas lágrimas timidas escaparem ao constatar que fora um bobo durante todo esse tempo, Harry não queria mais nada com ele. Onde estava com a cabeça em fazer musica, passar horas e horas planejando e sonhando com esse momento? Louis sentiu-se um idiota. Sentiu seu celular vibrar e olhou para ver o que era:


Harry: não sei. Desculpa.


Aquilo foi o estopim para ele. Ficou sem saber o que fazer. Iria para o jardim esperar o namorado correndo um grande risco dele não aparecer ou desistiria dessa ideia e deixaria as coisas como estão? E se Harry aparecesse no jardim, mas Louis quem não estivesse lá a sua espera? Ele não sabia mais o que fazer. Pensou seriamente em rasgar e jogar no lixo o papel amassado que estava no seu bolso, nesse papel estava escrito em agarranchos a música que ele fez com tanto carinho para Harry. Botou cada pedaçinho do seu coração naqueles versos para no final Harry não querer ouvir nenhum deles? Parecia muito injusto.

Decidiu correr o risco. Faria de tudo para ter seu garoto de olhinhos verdes e cachos macios ao seu lado de novo.

...

Louis se vestiu e foi para o jardim esperar seu lindo garoto. Estava uma pilha de nervos e não conseguia parar de balançar as pernas - característica típica de quando ele está nervoso - toda hora olhava o relógio para ver se havia se passado dez minutos e quando não fazia isso, murmurava a música para si mesmo, tentando desdobrar o papel amassado.

Mais de dez minutos haviam se passado e nada de Harry aprecer. Louis não aguentava mais e temeu que seu garoto realmente não quisesse mais nada com ele. Sentiu mais lágrimas gordas caírem de seus olhos mas tentou manter a calma:

- Não surte! Ele deve ter se atrasado ou algo assim - murmurou para si mesmo, respirando fundo e tentando se convencer disso.

Vinte minutos haviam se passado e Louis tinha perdido completamente as esperanças. Estava se preparando para levantar-se daquele banco e ir embora, quando ouviu um pigarreio tímido atrás dele:

- Aonde vai? - ele se virou e deparou-se com Harry bem ali, atrás dele, com as bochechas ruborizadas e um sorrisinho timido nos lábios carnudos, acabando por exibir uma de suas covinhas. Louis amava cada detalhe naquela doce criaturinha.

- Harry, você veio! - os olhos azuis de Tomlinson brilharam de alegria ao ver seu garoto ali, mais lindo do que o céu, mais radiante do que a lua.

- Claro que eu vim.

- Pensei que não viesse. - Louis admitiu, limpando as lágrimas timidas que ainda caiam de seus olhos pequenos.

- Estou aqui. - Harry confortou-o, pegando uma das mãos do menor e a colocando sobre a sua - bem, o que queria?

Por um momento, ao ver Harry na sua frente, sentado ao lado dele, Louis tinha perdido totalmente o foco e esqueceu-se do que realmente faria quando Harry estivesse ali. Tirou o papel amassado de seu bolso e sentiu que podia desmaiar só pelas batidas fortes de seu coração, estava nervoso demais.

- E-eu fiz isso pra você...e vou cantar agora. - explicou, tremendo - pra mostrar que eu te amo, que me arrependo de verdade pelo que fiz e que sinto sua falta.

Harry sentiu suas bochechas queimarem de tão vermelhas que estavam, por essa ele não esperava. Louis havia feito uma música para se desculpar com ele? Harry já tinha visto esse tipo de coisa em filmes, em livros, jamais pensaria que aconteceria com ele. Sorriu bobo ao constatar que sim, Louis faria aquilo para ele. O Styles amava coisas cliches e amava quando o mais velho era romântico assim com ele, não conseguiu conter um sorriso embasbacado com isso.

- Merda... - Louis murmurou ao que ele ia começar o primeiro verso, mas não conseguiu formular nenhuma palavra ao abrir a boca.

- Cante. - Harry pediu - não fique nervoso.

Finalmente, Louis tomou coragem:


I've always said that I'd mess you up eventually

I told you that

So why did you expect me to call?

There's no surprise at all


I know you said that you'd give me another chance

But you and I knew the truth of it in advance

Mentally, you were already out the door


Never thought that give up would be so hard

But God, I'm missing you and your addictive heart


Ele respirou fundo e fechou os olhos antes de ir para o refrão:


You're the habit that I can't break

You're the feeling I can't put down

You're the shiver that I can't shake

You're the habit that I can't break

You're the high that I need right now

You're the habit that I can't break


Harry estava adorando ouvir aquilo. A voz de Louis era linda e soava como mel para os ouvidos dele. Nunca o tinha visto cantar e se surpreendeu com aquela voz tao doce e angelical. Sentiu lágrimas bobas molharem seus olhos verdes e embaçarem sua vista, sua vontade naquele momento era agarrar o mais velho e o encher de beijos enquanto chora no seu ombro, que nem um bebê. Mas aguardaria ele terminar a música para fazer isso.


Give me the time and space, I was out of control

I'm sorry I let you down

Guess that I know what I already know

I was better with you, and I'm missing you now


Louis colocava cada pedaço do seu coração enquanto cantava a musica para seu namorado. No começo, ele estava timido, cantava de olhos fechados e com a cabeça baixa, mas agora, ele olhava diretamente nas orbes verdes do mais novo enquanto dava tudo de si e cantava aquela declaração de amor para seu anjo, com todo seu coração.


You're the habit that I can't break

You're the feeling I can't put down

You're the shiver that I can't shake

You're the habit that I can't break

You're the high that I need right now

You're the habit that I can't break


You're the habit that I can't break

You're the feeling I can't put down

You're the shiver that I can't shake

You're the habit that I can't break

You're the high that I need right now

You're the habit that I can't break


Quando acabou, ambos ficaram se encarando, com sorrisos timidos e algumas lágrimas caindo de seus olhos. Harry havia achado incrivelmente fofo o que Louis fizera para ele e sorriu timido, exibindo as covinhas que o mais velho tanto amava.

- E...é isso - explicou - me desculpa pelo que eu fiz, Harry. Eu te amo mais do que tudo, te amo como nunca amei ninguém, nem a mim mesmo. Eu só me amo quando estou com você. Você merece todo o amor do mundo e prometo que se você me quiser de volta, não te darei nada além de muito amor e carinho, pois é o que você merece. Eu não aguento ficar longe de você, e, acho que não sou muito bom com palavras, por isso escrevi isto. E eu gostaria de ter cantado essa música com um violão, pelo menos, mas eu sou um burro que não sei tocar instrumento nenhum, e mesmo que soubesse, não temos dinheiro para comprar. Coloquei cada pedaço do meu coração e do meu amor para compor e cantar para você, então espero que você de fato tenha gostado e que um dia você me perdoe... 

Louis abaixou a cabeça, permitindo que mais lágrimas timidas escapem de seus olhos azuis. 

- Já acabou de falar? - Harry revirou os olhos. Louis olhou para ele, confuso. - agora me beije, seu idiota.

Louis sorriu de orelha a orelha e se jogou nos braços de seu garoto, o abraçando forte e puxando-o pela cintura, selando seus lábios num beijo calmo e apaixonado, repleto de saudade e carinho. Beijaram-se como se não houvesse amanhã, como se eles fossem as únicas pessoas na Terra. Mataram toda a saudade que sentiam um do outro naquele beijo, que pegava mais intensidade a cada minuto. Louis sentira muita falta de ter aqueles lábios carnudos e macios contra os seus, de agarrar seu garoto pela cintura e mostrar todo seu amor por ele, num beijo calmo e gostoso. Ele subiu uma de suas mãos até a nuca do namorado, acariciando os cachos macios dalia enquanto a outra permanecia na cintura fina dele. Harry entrelaçava seus bracinhos em volta do pescoço do namorado, entregando-se totalmente ao beijo e arrepiando-se da cabeça aos pés ao sentir o toque das mãos de Louis pelo seu corpo. Tomlinson mordisca o lábio inferior do cacheado e passa a língua ali, num pedido que logo foi cedido quando Harry separou um pouco mais os lábios permitindo que a língua quente do outro invadisse sua boca.

Suas línguas se entrelaçavam e seus lábios se massagevam numa sincronia perfeita que fazia ambos sentirem suas pernas fraquejarem e seus corações baterem mais rápido. Não queria desgrudar seus lábios e seus corpos nunca, porém, o ar começou a fazer falta e eles partem o beijo com vários selinhos demorados e carinhosos.

Harry encostou sua testa na do mais velho, ofegante pelo beijo intenso e sorriu com os olhinhos fechados após depositar vários beijinhos pelo rosto de Tomlinson, sentindo a barba rala pinicar seu rosto ao que os beijos são deixados nas bochechas dele.

- Lou, essa música ficou perfeita! Eu adorei, sua voz é tão fofa e linda de ouvir! - ele sente seus olhos lacrimejarem mais uma vez ao dizer aquelas palavras - não acredito que você fez isso por mim!

- Eu te amo. - Louis disse, roubando um selinho do garoto - desde que você passou por aquela porta, eu te amo. Eu não sabia o que era amor, mas aprendi quando senti meu coração bater mais forte a meses atrás, quando te vi pela primeira vez.

- Eu amo você, Lou - Harry sorriu, manhoso. - mas...você sabe que não precisa de nada disso. Não precisa de música nem de nada mais para provar que você me ama, certo? Não precisa fazer música nem nada grandioso para eu te perdoar! Ou achou que eu aguentaria ficar longe de você por mais tempo? - ambos riram. O cacheado suspirou - eu senti saudades.

- Também senti muita saudade, meu anjo. Cantar nunca foi minha praia, mas...eu sei que você gosta de coisas desse tipo, sabia que você iria gostar. Então, queria te agradar e te ver sorrir. - explicou.

Eles sorriram de orelha a orelha e se abraçaram fortemente. Se abraçaram como a dias não faziam, depositaram todo o amor e saudade que sentiam um pelo outro naquele abraço. Ambos sentiam-se em casa quando estavam juntos, ambos corações se complementavam. Harry subiu no colo do mais velho, com uma perna de cada lado de sua cintura e disse:

- Você de fato quer me agradar? Então, me beije mais uma vez, bobo!



Notas Finais


Peço que vocês comentem pfv, pois quase ninguém comentou no capítulo anterior, eu fico triste e desanimada assim. Acho que vocês me abandonaram...

E, finalmente os Larry pararam de palhaçada caralhoooo!!!! Allyluia!!! Olhem, eu amo cliches e coisas fofas e melosas ao extremo, então eu tinha que fazer eles voltarem de uma maneira bem cuti-cuti mesmo pq eu sou dessas.

!!!ATENÇÃO!!!
Finjam que tem uma enquete aqui e votem: próximo capítulo, vcs querem smut Larry ou smut Camren? Escolham!
(mas vcs tem que comentar, okay? Não sejem fantasmas)

Além disso, deem stream em: #LP1 , que será lançado dia 6 de dezembro #FineLine , que será lançado dia 13 de dezembro #Walls , que será lançado dia 31 de janeiro

É isso, beijinhooos, amo vcs. Estou com sdds💙💚
Até logo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...