1. Spirit Fanfics >
  2. The Other >
  3. Discord

História The Other - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Discord


Fanfic / Fanfiction The Other - Capítulo 5 - Discord

A angústia começava a tomar conta de Jimin pois há dias estava sendo ignorado pela própria mãe por ter fugido da residência, quando ela ordenou que ninguém saísse.

O acastanhado respirou profundamente antes de pedir para Hoseok abrir as portas dos aposentos de sua mãe. Viu que ela estava concentrada em algum livro e nem notou sua presença, sendo avisada em seguida pela criada que estava ao lado dela.


- Milady, o Lorde Jimin veio visitar a senhora… De novo. - A mulher sussurrou baixo próximo ao ouvido da outra.


Hyejin olhou para o filho com os olhos semicerrados, logo voltando a atenção para o livro que lia. Jimin choramingou e correu em direção a mais velha.


- Mãe… - Chamou, puxando o braço dela. - Mamãe, para de me ignorar… - Olhou desesperado para a criada pessoal de sua mãe. - Sohyun, pede 'pra ela parar de me ignorar!


A mulher arregalou os olhos em direção ao mais novo e disse um "Não me atrevo" mudo, temendo que fizesse a Primeira-Dama se irritar ainda mais.

Jimin ajoelhou-se ao lado da mãe, mais uma vez implorando pela atenção dela. Hyejin respirou profundamente antes de fechar o livro que estava lendo e olhar de relance para o filho.


- O que quer? É a quinta vez que você vem aqui só hoje. - Disse secamente, o acastanhado não estava gostando nada daquilo.

- Mamãe… - Jimin chamou fazendo manha. - Não fique assim comigo, por favor… - Agarrou na manga do vestido da mais velha. - A senhora não pode me tratar assim. - A Primeira-Dama suspirou profundamente pela segunda vez.

- Eu só queria saber onde e quando você aprendeu a ser tão malcriado comigo, Jimin. - O citado abaixou a cabeça. - Por que me desobedeceu? - A Park mais velha questionou seriamente.

- E-eu… Eu já pedi desculpas.

- Ah, e você acha que um pedido de "desculpas" resolve tudo? - Hyejin finalmente olhou para o mais novo. - Eu estou muito decepcionada com você!


Jimin engoliu em seco para afastar a vontade de chorar. Sua mãe nunca havia sido tão dura consigo daquele jeito, estava verdadeiramente arrependido de ter sido tão impulsivo. Ele sempre havia sido um filho obediente… Nunca tinha dado problemas para sua progenitora…


- M-mas, mas mãe, eu… - Foi interrompido por mais sermões vindo dela.

- Eu pensei que tivesse deixado bem claro como as coisas iriam funcionar daquele dia em diante. - Jimin sentiu como sua mãe puxava o braço de si para livrar-se de seu aperto. Aquilo havia doído… - Yoonki não é mais o seu "namorado", Jimin… Ele agora é seu cunhado! Já não basta essa confusão toda e, agora, ainda tenho que lidar com um filho desobediente e que não honra os princípios do próprio lar?! - Hyejin esbravejou, voltando o olhar para Hoseok que estava parado na porta em estado de choque por nunca ter visto a Primeira-Dama tão irritada com Jimin daquele jeito. - Hoseok, você é mais velho que ele, como foi capaz de concordar e ainda ajudar o meu filho a fugir daqui para se encontrar com aquele garoto naquele dia?!


O citado arregalou os olhos com o grito da Primeira-Dama e, no mesmo instante, ajoelhou-se onde estava em respeito.


- M-me perdoe p-por favor, Milady… E-eu sou um péssimo criado, eu n-não cuidei do Lorde Jimin devidamente… - Hoseok dizia com dificuldade, tamanho o medo que estava sentindo pela forma como Hyejin o olhava.

- Ele não tem culpa, mãe… Foi eu. Hoseok até tentou me impedir mas eu que fui o imprudente nessa história toda. - Jimin defendeu o criado, ficou com medo de que ele recebesse toda a culpa. - Mamãe… - Chamou manhosamente. - Eu estou arrependido, por favor… Para de me ignorar, a senhora não sabe como dói…

- Deveria ter pensado nisso quando resolveu ignorar minhas ordens para ir se encontrar às escondidas por aí.

- Eu prometo que não vou mais desobedecer a senhora - Jimin dizia enquanto puxava a mão da mais velha para si. - , só não quero que fique me tratando com indiferença…


O acastanhado estava ㅡ novamente ㅡ a ponto de chorar; não ligava se estava parecendo uma criança de seis anos implorando perdão da mãe, só queria que ela voltasse a tratá-lo normalmente.

Sorriu aliviado quando sentiu a mão pequena apertando a sua e o puxando para deitar a cabeça no colo dela.


- Nunca mais faça isso. - Disse enquanto acariciava os cabelos do mais novo. - Eu amo muito você, meu filho, mas não pense que pode fazer o que bem entender. Você agora é um homem casado e deve ser exemplo para os de fora. - Jimin fechou a cara e levantou a cabeça do colo da mais velha para olhá-la. - Não me olhe com essa expressão, a culpa é sua por ter seguido com o casamento adiante.

- Não precisa lembrar a todo momento… - O Park mais novo falou baixo.

- Tem certeza que não precisa? - A Primeira-Dama questionou retoricamente, arrancando um suspiro do filho. - Não seja rude com Yoongi, ao contrário de você, ele não teve escolha. Pare de brigar com ele, Sohyun disse que outro dia viu você implicando com ele simplesmente por terem se esbarrado no corredor do Salão Principal.

- Ele esbarrou no meu ombro com muita força.

- E, por acaso, foi de propósito? - Não houve resposta por parte do mais novo. - Seja gentil com ele, Jimin… Lembre-se que na frente de outras pessoas vocês dois terão que manter as aparências.

- Sinto muito, mas não consigo ser gentil com alguém como ele.

- Alguém como ele? - Hyejin riu desacreditada. - Você que sabe…


Jimin pensou em questionar a mãe o que Yoongi havia feito para convencê-la porém desistiu ao imaginar que acabaria se irritando com a resposta da mais velha e preferiu ficar calado.

Pelo menos estava mais aliviado por ter sua mãe falando consigo normalmente…


- Por que deu o meu guarda-costas para ele? - Jimin perguntou.

- Yoongi, assim como todos aqui, precisava de alguém para acompanhá-lo. E, além de já ter Hoseok consigo, você é bastante habilidoso, meu bem… Não precisa de um guarda-costas.


Jimin sentiu vontade de dizer algo como "Ele também não precisa de um criado que usa armas", mas se conteve; se Yoongi havia conseguido fugir dali, sem a ajuda de ninguém, significava que ele era tão (ou até mais) habilidoso que si próprio. O Park começou a pensar que, se caso o gêmeo mais velho quisesse, ele poderia muito bem revidar quando apontou a adaga no pescoço dele mas, mesmo assim, o moreno não fez nada consigo.

Era realmente impressionante quando parava para pensar que Yoongi poderia tê-lo atacado… Nunca iria imaginar que alguém com uma aparência tão "doce" seria capaz de driblar dezenas de guardas armados e não deixar uma única pista que denunciasse a sua saída do lugar.

Porém sua mãe não sabia daquilo… E, quando questionada se havia sido o Min que havia o entregado, ela negou e apenas disse que havia sido um "passarinho" que tinha contado. Conhecia muito bem sua mãe e, pelo tom usado, ela realmente estava dizendo a verdade…


- É… A senhora tem razão. - Respondeu baixo, dando um fim de vez naquele assunto.


Por hora iria aproveitar aquele momento para conversar com sua mãe e (claro) pedir para ela liberar Hoseok da reverência, pois o mais velho já estava visivelmente desconfortável com a posição em que se encontrava.


- T -


- Fico feliz que o senhor tenha resolvido o problema com a Lady Hyejin. - Hoseok disse a Jimin, assim que saíram os aposentos da Primeira-Dama.

- Também estou aliviado… - O Park suspirou. - Por culpa de algum imbecil eu acabei tendo um problemão com a minha mãe. - Disse sério, enquanto caminhava pelo corredor com Hoseok ao seu lado. - Fez o que eu pedi?

- Sim senhor. Investiguei por toda a mansão e ninguém parecia saber de nada sobre isso, perguntei até a Sohyun e Aroh mas elas disseram não saber como chegou aos ouvidos da Lady Hyejin e a Matriarca sobre o senhor ter fugido àquele dia. - Hoseok começou a sussurrar próximo ao ouvido do menor, que ouvia tudo atentamente.

- Acha que foi alguma carta? - O acastanhado questionou.

- Provavelmente, deve ter vindo de alguém de fora.

- Então… realmente não foi coisa do Yoongi? Ele estava mesmo falando a verdade? - Jimin perguntou mais a si mesmo do que para o outro a seu lado.

- Fiquei sabendo pela Taehee que, naquele dia, a Lady Chaeyoung ficou a tarde toda fazendo companhia para o Lorde Yoongi - Hoseok continuava falando baixo para evitar que alguém acabasse ouvindo. - , e não tem como ter sido Taehyung a mandado do Lorde Yoongi, ele servia ao senhor até poucos dias antes do casamento e jamais seria capaz de fazer algo para prejudicá-lo.


Jimin mordeu o lábio e ficou segundos incontáveis pensando sobre a situação toda. Hoseok estava certo…


- Continue investigando em segredo, tenho certeza que essa pessoa vai aparecer em algum momento… E eu vou ter o maior prazer do mundo em dar um fim na existência dele ou dela!


Hoseok confirmou com a cabeça e continuou seguindo o menor.

Ao longe, longos cabelos escuros chamaram a atenção do Park, que sorriu travesso ao ver a prima com a vista perdida em algum ponto do jardim, ela estava sentada em um dos inúmeros bancos de concreto ali presente. Fez um sinal para que Hoseok fizesse silêncio e seguiu em direção a mais nova e, assim que aproximou-se do lugar em que ela estava, cobriu os olhos da garota com ambas as mãos. Taehee deu um pulinho assustada mas respirou profundamente em alívio ao ver que era apenas Jimin ali.


- Ei! - Chaeyoung tocou nas mãos que cobriam seus olhos. - Essas suas mãozinhas de neném são facilmente reconhecidas, Jimin, pode parar de graça! - O citado riu do susto da Park mais nova e logo sentou-se ao lado dela.

- Não tenho mãos de neném. - Jimin falou com um bico nos lábios.

- Tem sim! - A menor deu um tapa leve no braço do outro. - Você me assustou um pouco… eu pensei que estivesse no Palácio, ajudando para os preparativos do exame imperial.

- Está tudo pronto desde ontem e nosso primo, o Príncipe Herdeiro, liberou todos os oficiais para ficar este dia em casa… Já que a partir de amanhã começará o exame para o recrutamento imperial e não teremos tempo para ficar com a família nos próximos 3 dias. - O acastanhado explicou enquanto bagunçava os cabelos. - Vai ser uma semana bem agitada.

- Então quer dizer que você ficará mais tempo longe de casa? - A garota questionou com uma falsa voz chorosa. - Eu quase nem vejo meu primo favorito e daí vem meu outro primo e me rouba ainda mais a companhia dele, é isso mesmo?! - Jimin começou a rir, tombando a cabeça para trás. - Não ria… Você é um idiota! - Jimin tentava se esquivar dos tapinhas fracos que eram desferidos contra seu braço, rindo ainda mais ao ver que tanto Hoseok quanto Taehee cobriam a boca com as mãos para não rir também.

- Chae… - Chamou a mais nova pelo apelido, ainda em meio aos risos. - Será só três dias… Você nem vai sentir a minha falta.


A garota de cabelos longos piscou repetidas vezes com a fala do outro e parou de tentar estapeá-lo.


- É… você tem razão. Agora tem o Yoongi aqui e ele não é chato que nem você, obrigada por me lembrar.


Ao ouvir o nome do esposo, o Park mudou drasticamente e um semblante sério se fez presente em sua face.


- Como é?

- Isso mesmo que você ouviu, Yoongi não é chato que nem você e eu gosto muito de passar o tempo com ele.


Jimin desviou o olhar do rosto de Chaeyoung para qualquer ponto aleatório no chão. Sentiu o sangue ferver…

Só naquele dia era a milésima vez que ouvia alguém elogiando o gêmeo de Yoonki. Pela manhã, quando foi visitar sua avó nos aposentos dela, Jimin precisou ouvir o tempo todo a mais velha falando que Yoongi era um "doce de garoto", em como era fácil conversar com ele e mais mil e um elogios diferentes voltado ao moreno. Depois, quando foi visitar sua mãe  (depois de ter se resolvido com ela), precisou ficar minutos incontáveis ouvindo ela elogiar a educação e inteligência de seu esposo, e agora teve que ouvir sua prima dizer que "gostava muito" do Min. Aquilo era um complô contra si? Parecia que quanto mais evitava falar do moreno, mais as pessoas ao seu redor insistiam em falar sobre ele!

O que Yoongi tinha afinal de contas? Por que todo mundo ali o elogiava tanto? Só conseguia pensar no quanto o moreno era fingido… Se auto-questionava sobre o tipo de coisa que seu esposo conversava com as mulheres da casa enquanto estava fora… Por que raios todas elas gostavam tanto dele? Não fazia nem um mês que estavam casados!

Parecia que sua tia, Yeul, era a única que não havia caído nos encantos de Yoongi.


- Não sei como você suporta estar no mesmo lugar que aquele falso. - O acastanhado disse com desdém. - Eu não consigo sequer respirar no mesmo ambiente que ele.

- Você consegue coisa pior, que é respirar no mesmo lugar que Yoonki… - Chaeyoung resmungou baixo enquanto revirava os olhos. Viu o olhar desconfiado do Park mais velho sobre si, provavelmente por não ter entendido o que havia dito. - Eu disse que é criancice sua ficar crucificando Yoongi desse jeito - Disse séria. - , o dia que você tiver uma conversa normal com ele, vai perceber como você está errado em ficar falando essas coisas. - Jimin deixou uma risada desacreditada escapar.

- É inacreditável como esse farsante conseguiu fazer essa sua cabecinha de vento, Chae. - O acastanhado dizia tentando não ficar irritado demais. - Ele está se aproveitando da sua inocência.

- Eu? Inocente? - Foi a vez da Park mais nova de rir em descrença. - Será mesmo que é eu que tem a cabeça de vento e se deixa levar até pelo assobio de um pássaro? - Questionou retoricamente. Jimin Semicerrou os olhos em direção a garota.

- Acho bom que você fique longe dele.

- Por que? Você vai fazer o quê? - Chaeyoung enfrentou o primo. - Se eu quiser mudar de ala só 'pra ficar no quarto ao lado do dele, eu mudo e nem você, nem ninguém pode impedir!


Jimin fechou os olhos e suspirou profundamente.


- Você falando essas coisas só faz com que eu sinta ainda mais raiva dele.


Chaeyoung cobriu a boca com as mãos e começou a rir baixo. Já havia entendido o que estava acontecendo…


- Jiminie, por favor, não me diga que você está com ciúme do Yoongi? - O mais velho arregalou os olhos com a pergunta da outra, que começou a rir ainda mais.

- Você ficou maluca, Park Chaeyoung? - Perguntou incrédulo. - De onde tirou isso?

- Oras, você está tão incomodado com ele… - Dizia entre risos. - Por acaso tem medo que Yoongi seja mais querido nesta casa do que você? Você se sente ameaçado? - Jimin negou com a cabeça.

- Até parece… Eu? Me sentindo ameaçado com a presença dele? - Riu.

- Está vendo? Você até evita falar o nome dele. - A menor aproximou-se mais do acastanhado e tocou a bochecha dele com uma das mãos. - Fique tranquilo, Jimin… Você tem um lugar especial em nossos corações.

- Não seja ridícula.

- Oh, meu Deus… Você está bravinho? - Começou a rir, mas logo ficou séria outra vez. - Só avisando desde já: se eu souber que você, Park Jimin, andou descontando as suas frustrações nele… eu não vou pensar duas vezes antes de quebrar você na porrada! - A voz da mais nova estava carregada em um tom de ameaça, e foi a vez de Jimin rir descontroladamente.

- Você? - Perguntou divertido. - Não enche, pirralha, Yoongi está perdido se for depender de você para defendê-lo.

- Está me subestimando? - Chaeyoung levantou-se, cruzando os braços e olhando Jimin de cima. - Eu tenho tamanho suficiente para te enfrentar!

- Claro… - O acastanhado segurou o riso com a tentativa da prima em parecer alguém intimidante. - Você tem o tamanho exato para uma criança de oito anos, quase uma adulta.


Chaeyoung arregalou os olhos e avançou no mais velho, tentando acertar tapas ㅡ que pelo menos ela julgava ser ㅡ fortes. Jimin ria muito enquanto usava as mãos para se defender.


- Bobo! Eu tenho nove anos a mais que isso! - A garota esbravejava enquanto estapeava o outro. - Taehee, para de rir! - Ralhou com a de cabelos claros, que não conseguia nem ao menos abrir os olhos de tanto rir. Hoseok não estava muito diferente. - Eu odeio vocês.


Dito isso, a Park sentou-se novamente ao lado de Jimin e cruzou os braços, com um bico nos lábios.


- Oh, meu Deus… Você está bravinha? - Jimin repetiu em um tom de ironia a mesma pergunta que Chaeyoung havia feito para si.

- Bobo. - Abraçou o pescoço do outro com o braço direito (usando mais força do que deveria) e o puxou para perto de si, arrancando um resmungo do mesmo. - E eu falei sério. Yoongi não tem culpa de certas coisas,  no seu dia, não serem como você espera… Não quero nem sonhar com a possibilidade de você estar descontando sua raiva nele. - Jimin revirou os olhos.

- Você fala como se o conhecesse há décadas. Você, assim como todo mundo aqui, sabe bem como ele veio parar aqui.

- E todo mundo também sabe que ele nem queria estar aqui, Jimin. Yoongi não tem culpa de ter um pai ruim e um irmão pior ainda!


Ao ouvir a forma como Chaeyoung se referiu a Yoonki, Jimin sentiu uma raiva sem tamanho crescer dentro de si e desvencilhou-se rapidamente da menor, com uma expressão séria. Sentiu ainda mais raiva de Yoongi, raiva por ele estar colocando coisas na cabeça de Chaeyoung e, consequentemente, fazendo ela pensar coisas ruins sobre Yoonki, como se o gêmeo mais novo fosse o vilão naquela situação toda.

Jimin começou a pensar sobre sua prima menor estar se apegando demais a seu esposo e aquilo, definitivamente, não era bom…

Yoongi não era uma boa influência para Chaeyoung e iria precisar interferir naquela "amizade". Só de imaginar como o gêmeo mais velho deveria se fazer de inocente e inventar coisas sobre Yoonki já fazia com que sentisse o sangue fervendo. O acastanhado era capaz de tudo para defender o Min mais jovem, e "tudo" também incluía fazer da vida de Yoongi um verdadeiro inferno!


- Jimin…? - O Park alertou-se ao ouvir seu nome sendo chamado por uma doce voz, voz essa que ele reconhecia a quilômetros de distância. Até mesmo esqueceu da irritação que estava sentindo naquele momento e deu total atenção a Yoonki, que estava em pé diante de si. - Hum, boa tarde.... - O Min olhou para a garota ao lado de Jimin. - Boa tarde, Lady Chaeyoung.


A citada revirou os olhos e ignorou a reverência rápida que o outro fez para si, focando a vista em qualquer lugar que não fosse o rosto do irmão gêmeo de Yoongi. Taehee engoliu em seco quando viu o olhar de repreensão que Jimin lançou para sua senhorita.

O acastanhado rapidamente levantou-se e estendeu a mão para Yoonki, que logo envolveu a palma estendida para si com ambas as mãos.


- Como você está? - Perguntou quase que automaticamente, segurando-se para não abraçar o outro a sua frente.

- Estou bem. Melhor agora por estar te vendo. - O moreno respondeu com um sorriso tímido nos lábios. Jimin apertou as mãos do moreno sem muita força, sentindo certo conforto em seu coração pelas palavras de Yoonki. - Bom, eu… vim ver o meu irmão, sabe onde ele pode estar?

- Eu não o vejo muito durante o dia. - Jimin respondeu, sentindo uma pontada de preocupação. - Aconteceu alguma coisa?

- Não, não aconteceu nada - Yoonki tratou de negar. - , apenas quero ver como ele está. Apesar de não nos darmos muito bem, Yoongi continua sendo meu irmão e eu me preocupo com ele…


O Park sorriu sem nem ao menos perceber. Achava que não era possível admirar ainda mais o Min a sua frente, e lá estava ele provando o contrário…

Se estivesse no lugar de Yoonki, não achava que ainda seria capaz de se preocupar com seu irmão depois de tudo. Estava cada vez mais convencido de que havia se apaixonado pela pessoa certa.

Beijou delicadamente as mãos do moreno a sua frente, acariciando com os polegares logo em seguida; poderia passar a vida toda olhando para ele, nunca se cansaria…

Sabia que, parte de tudo que havia acontecido, era culpa sua por ter seguido com o casamento. Mas só havia seguido com aquilo até o final porque achava que sua mãe ㅡ quando descobrisse ㅡ iria dar um jeito de sumir com Yoongi dali, sua família tinha poder suficiente para encobrir tudo e assim, quem sabe, pudesse casar (de verdade) com Yoonki em segredo sem que ninguém notasse a troca… Jamais passou por sua cabeça que tanto sua mãe quanto sua avó acabariam ficando do lado do gêmeo mais velho e ainda teria que viver de uma união de aparência com ele, e separar não chegava nem mesmo a ser uma opção!

Só os céus sabiam o quanto estava arrependido de ter ficado quieto a cerimônia de casamento toda… Cada vez que olhava para Yoonki e percebia que ele não era seu, sentia uma dor profunda em seu coração, era algo que não para explicar com uma simples descrição…


- … Jimin? - O acastanhado voltou a realidade quando ouviu o Min a sua frente o chamando e apertando sua mão. - Você está bem?

- S-sim, eu… só estava com a mente em outro lugar.

- Você me deixou um pouco preocupado - Yoonki disse rindo. - , bom, vou procurar meu irmão… Até mais.


Yoonki deixou um selar demorado na bochecha do Park, soltando delicadamente as mãos das dele e seguindo para o corredor que dava para o jardim principal.

Jimin, mais uma vez, ficou um tanto "longe" da realidade, enquanto passava os dedos pela bochecha, sentindo ainda a sensação dos lábios de Yoonki ali.


- Eu não acredito que presenciei isso. - Chaeyoung se manifestou depois de muito tempo calada, apenas observando tudo que estava acontecendo. Jimin (outra vez) voltou para a realidade e semicerrou os olhos em direção a menor. - Que cena mais deprimente…

- Deprimente por que?

- Você fica com cara de idiota, só falta babar por ele! - A Park fez uma careta em desgosto. Jimin revirou os olhos.

- Por que não respondeu quando Yoonki te cumprimentou? Está aprendendo a ser mal-educada com aquele farsante?! - Perguntou em repreensão, voltando a sentar-se ao lado de Chaeyoung.

- Não gosto dele, e não coloque Yoongi nisso.

- Se você conhecesse Yoonki, com certeza, mudaria de opinião e pararia de defender o outro. - Jimin disse sério, algo que pareceu passar despercebido por sua prima, já que a mesma riu de forma debochada.

- Não, muito obrigada mas não tenho interesse nenhum em manter diálogo com alguém que usa o próprio irmão gêmeo para conseguir status.


Hoseok engoliu em seco quando ouviu as palavras de Chaeyoung e, automaticamente, olhou com certo desespero para Taehee, que não estava muito diferente de si. O de cabelos castanhos escuros viu Jimin apertar o punho e respirar pesado, como se estivesse segurando-se para não se exaltar.

Jimin levantou-se bruscamente e saiu dali pisando fundo, sendo seguido por Hoseok.


- A senhorita é louca, Milady - Taehee disse baixo. - , o Lorde Jimin ficou furioso…

- Eu não tenho medo dele, e me diga você: eu falei alguma mentira? - A garota de cabelos curtos negou. - Viu a forma como meu primo olhava para Yoonki? Ugh… eu já estava me sentindo enjoada.

- Taehyung me contou que o Lorde Yoongi disse a ele que, no dia do casamento, Yoonki havia dito com todas as letras que nunca amou o Lorde Jimin - Taehee abaixou-se próximo a Chaeyoung, para que só ela ouvisse o que estava dizendo. - , e eu não sei… Mas eu desconfio que o Lorde Jimin anda se encontrando as escondidas com Min Yoonki. - Chaeyoung arregalou os olhos ao ouvir aquilo.

- Ele… O quê? - Outro dia, bem tarde da noite, eu estava ajudando na segurança… Lembro de ter visto um vulto passar pelo corredor da ala norte e eu iria atacar a pessoa mas depois percebi que era o Lorde Jimin e apenas o segui sem que ele percebesse, ele parecia bem desconfiado, sabe? Olhando toda hora para os lados… Ele foi para os estábulos e, depois, saiu pelos fundos e só voltou quase ao amanhecer.

- Hoseok não o acompanhava?

- Não senhorita... - Taehee negou. - E tenho certeza de que alguns guardas devem, também, tê-lo visto e estão quietos por respeito a ele… Até porque é impossível não notar a Lua.

- Tem razão… uma égua do porte dela não passa despercebida por ninguém. - A acastanhada lembrou-se do cavalo de pelagem negra que pertencia a seu primo. - Eu realmente não acredito que ele está se atrevendo a ter encontros às escondidas mesmo depois de casado… Imagine há quanto tempo ele anda fazendo isso? E o pior: sendo encoberto pelos guardas!

- Acredito que ele já deve fazer isso há um bom tempo, Milady, a julgar pela forma como ele saiu, voltou e os guardas que vigiam os fundos da mansão já pareciam saber a hora exata.

- Eu estou desacreditada. - Chaeyoung fechou os olhos e respirou profundamente. - Imagine se a tia Hyejin descobre…

- A Primeira-Dama não deve nem sonhar com isso, Milady… E se a senhorita me permite dizer: acho que não é bom que a senhorita se envolva nisso.


Chaeyoung olhou fixamente para Taehee e ㅡ outra vez ㅡ suspirou; a de cabelos claros estava certa… por mais que estivesse sentindo uma vontade sem tamanho de arrastar a face de seu primo pelo gramado do jardim, era melhor que não se metesse naquilo, iria acabar causando ainda mais problemas porque (por mais que Yoongi não tivesse nada a ver) Jimin iria "associar" ao gêmeo mais velho e a situação só iria se complicar ainda mais.

Lhe doía muito saber que seu primo estava tão enfeitiçado a ponto de não perceber que seus sentimentos por Yoonki não eram recíprocos, porém sentia uma raiva muito maior em saber que ele não estava respeitando Yoongi; não interessava se era algo de aparências, nada justificava Jimin continuar tendo aquele romancezinho com o gêmeo mais novo ás escondidas!


- Que grande "exemplo" é o nosso futuro General… - A voz da Park saiu carregada de decepção.


Nunca imaginou que um dia se sentiria tão decepcionada com as atitudes de seu primo. Ele, definitivamente, não era mais o mesmo…

Que os deuses pudessem perdoá-la, mas, no momento, Chaeyoung só conseguia amaldiçoar o dia que Yoonki achou uma boa ideia brincar com os sentimentos de Jimin e aceitá-lo como namorado.


- T -


A palavra "tédio" era a definição para Yoongi nos últimos dias; o moreno não via graça alguma em uma vida de mordomias. Não sabia se era porque não estava acostumado àquilo tudo… só sabia que era tedioso demais ficar o dia todo em seu quarto.

Já havia lido todos os seus livros e a única coisa que lhe restava era olhar para o vento, a sensação era que a hora não passava.

Havia saído para tomar um ar, caminhando devagar próximo ao jardim de sua ala, vendo alguns criados cuidando das flores. O Min estava sentindo vontade de fazer algo produtivo porém não conseguia pensar em mais nada que pudesse fazer ali.

Teve a ideia de procurar por Chaeyoung e passar um tempo com a mesma; adorava a presença da mais nova e sempre se divertia muito quando estava com ela. Quando virou-se para ir atrás da Park, Yoongi deu de cara com seu irmão gêmeo e, por muito pouco, não acabou se chocando com ele.


- O que você faz aqui? - O gêmeo mais velho perguntou secamente.

- Eu… estava procurando por você. Na verdade eu estava um pouco perdido mas ela me ajudou. - Yoonki referiu-se a uma criada que vinha logo atrás dele, ela estava de cabeça baixa e com as bochechas coradas. - Muito obrigado. - A garota respondeu baixinho um "Não foi nada" e logo se retirou, não sem antes reverenciar Yoongi, que apenas acenou com a cabeça e voltou a atenção para Yoonki com um olhar nenhum pouco amigável.

- O que quer?

- Queria ver você, irmãozinho… Fico feliz que esteja ótimo. - O tom suave usado pelo gêmeo mais novo fez Yoongi semicerrar os olhos em direção a ele; o mais velho sabia que Yoonki só estava agindo consigo daquele jeito porque haviam muitos criados (os que estavam cuidando das flores) próximos a eles e alguns tinham a atenção voltada para os dois, talvez pela admiração em ver duas pessoas idênticas frente a frente...


Claro que seu irmão iria se aproveitar daquilo… convinha muito para Yoonki mostrar a todos como era alguém "gentil", principalmente se fosse chegar aos ouvidos da Primeira-Dama ou da Matriarca.


- Então você já conseguiu o que queria, já me viu por tempo suficiente. - O menor fez menção de passar pelo outro, acreditando que já havia colocado um ponto final na "conversa" porém teve sua mão agarrada por ele.

- Na verdade eu queria conversar em particular com você, Yoongi… Já faz um tempo que não nos vemos, não é? - O Min mais jovem sorriu docemente para o outro. - Vamos para algum lugar reservado para conversarmos melhor.


O Min mais velho tentou se desvencilhar do aperto de Yoonki em sua mão porém não teve sucesso e, logo, se viu sendo arrastado por ele em direção ao primeiro corredor que dobrava à direita. Quando Yoongi finalmente se viu livre do aperto do irmão, só teve tempo de perceber que não havia mais ninguém ali além dos dois; sua mandíbula foi acertada em cheia por um soco vindo do gêmeo mais novo.


- Você não faz ideia de como eu queria devolver aquele tapa… - A voz de Yoonki estava carregada de satisfação enquanto via o irmão com a mão na parte atingida, não pôde evitar de sorrir de canto. - Será que eu usei muita força, irmãozinho? Está doendo?


Yoongi apertou os punhos ao ouvir a forma como Yoonki falava consigo, sentindo uma raiva sem tamanho do gêmeo mais novo. Não pensou duas vezes antes de devolver o soco, estava pouco se importando se, depois, seu irmão iria se fazer de vítima; não iria deixar que ele pensasse que podia fazer o que bem entendesse!

O menor estava com a mão na mandíbula, sentindo a área ainda mais dolorida que antes. Havia acertado Yoonki com muita força pois sentia seu punho direito doendo também entretanto esperava que seu irmão lembrasse muito bem daquele soco, para nunca mais pensar na ideia de levantar a mão para si novamente.

Viu Yoonki limpar o canto dos lábios com as costas das mãos, percebendo uma pequena quantidade de sangue que havia tirado. O mais novo o encarava com um visível ódio e não estava se sentindo nenhum pouco intimidado por ele. O maior fez menção em ir para cima de si novamente porém foi impedido por Taehyung, que colocou-se em sua frente e puxou a espada, apontando em direção a ele.

Yoonki havia ficado momentaneamente sem reação e um tanto nervoso por ter uma espada apontada para si, chegando até mesmo a dar alguns passos para trás.


- O senhor está bem? - Yoongi confirmou com a cabeça. - Você é louco, por acaso? Como se atreve a vir na Mansão do Primeiro-Ministro para agredir o Milorde?! - A pergunta de Taehyung, desta vez, foi direcionada a Yoonki, que cobria o canto da boca com a mão, provavelmente para evitar que escorresse mais sangue. O gêmeo mais novo riu.

- Ah, faça-me o favor… Você é apenas um criado, não tem nada que se meter nesse assunto. Yoongi é meu irmão e eu me resolvo com ele como bem entender! - Yoonki desdenhou de Taehyung com um ar de superioridade, coisa que fez Yoongi trincar os dentes, principalmente depois de perceber que o mais alto dos três ficou desconfortável. 

- Meu dever é cuidar do Milorde, e isso também inclui defendê-lo de quem quer que seja… A partir do momento que você o machucou, o assunto passou SIM a ser algo da minha conta! - O de cabelos claros não se deixou ser intimidado pelo irmão gêmeo de seu senhor; suas palavras haviam saído altas e firmes, talvez houvesse falado mais alto do que devia, tamanha foi a raiva que sentiu pela forma como Yoonki havia se referido a si.

- Vai embora daqui, Yoonki… - Yoongi proferiu em um tom de ameaça. - Vai embora antes que eu esqueça que você é meu irmão e…

- O que você vai fazer se ele não for embora, Yoongi? - O gêmeo mais velho assustou-se ao ouvir a pergunta e olhou para o lado, vendo Jimin parado ali, o olhando sério. A discussão alta de Yoonki e Taehyung acabou chamando a atenção de alguns criados que procuraram por ajuda assim que ouviram o barulho de uma espada sendo desembainhada, temendo que algo ruim acontecesse. Acabou que o Park viu a agitação e não pensou duas vezes antes de ir ver o que estava acontecendo, presenciando aquela cena, que era Yoongi ameaçando Yoonki enquanto Taehyung apontava sua espada em direção ao gêmeo mais alto.

- J-Jimin… - Yoonki chamou o nome do acastanhado enquanto abraçava o próprio corpo. - Eu estou com medo… Mande eles se afastarem!


Yoongi entreabriu os lábios, totalmente incrédulo pela forma como seu irmão aproveitou-se do momento para reverter toda a situação a seu favor.


- Você é um imbecil, Yoonki… - Proferiu o menor.

- Não fale com ele desse jeito! - O Park colocou-se na frente de Yoonki. - Abaixe essa espada. - Ordenou para Taehyung, entretanto o mais alto ficou receoso e negou com a cabeça. - Você não vai me obedecer?

- Sinto muito, Lorde Jimin, mas a ameaça aqui não é o seu esposo - Disse focando o olhar no moreno atrás do de cabelos castanhos. - , o senhor não viu o que eu vi.

- Eu vi o suficiente para entender a situação toda, Taehyung.

- Com certeza… e com a grande ajuda do meu irmão, sua mente "clareou", não é mesmo? - Yoongi questionou retoricamente em tom de escárnio. - É inacreditável… - Fechou os olhos e respirou profundamente. - Está tudo bem, Taehyung… Não adianta tentar contar o que aconteceu antes, ele não vai nem fazer esforço para procurar entender. - O moreno dizia tudo enquanto alternava o olhar entre Yoonki e Jimin, logo voltando a atenção para o criado. - Vamos.


Yoonki engoliu a vontade de xingar o irmão e preferiu ficar quieto. Já Jimin se encontrava ㅡ mais uma vez ㅡ sem acreditar na coragem de Yoongi em bater de frente consigo; o menor havia ㅡ literalmente ㅡ o chamado de "burro" e simplesmente saído como se nada tivesse acontecido!

Cerrou os punhos e fez menção de ir atrás do outro porém Yoonki o segurou pelo pulso.


- Jimin, não… - O moreno chamou sua atenção, fazendo um "não" com a cabeça, o impedindo de ir atrás de Yoongi. - Não se exalte, por favor.

- Não me "exaltar"? Yoonki, ele machucou você! Como não quer que eu me exalte?! - Olhou nos olhos do outro. - Vou fazê-lo se arrepender de ter encostado em você.

- Não, não, por favor… - Yoonki continuou segurando seu pulso, dessa vez com mais força e o puxando para mais perto. - Sei que, por ser um militar de alto-escalão, você tem treinos intensivos e é muito habilidoso… mas você não faz ideia do que meu irmão é capaz de fazer, Yoongi te machucaria muito se você tentasse lutar corpo a corpo com ele. - O Park sentiu as mãos do outro segurando seu rosto. - A culpa foi minha, eu o irritei.

- Não interessa, não justifica ele ter acertado você. - Tocou devagar no canto machucado da boca alheia. Viu Yoonki resmungar baixinho e afastou a mão dali para segurar a cintura dele. - Desculpa… deve estar doendo muito.

- Eu vou ficar bem.

- Tem certeza? - Jimin perguntou preocupado. - Você não tem noção da raiva que eu estou sentindo dele

- Esqueça isso, meu amor, por favor…

- Você quer que eu esqueça que o vi te ameaçando? - Jimin perguntou seriamente, Yoonki não respondeu nada. - Vou dar um jeito de nunca mais deixar que ele chegue perto de você outra vez, está bem? Não irei fazer nada com Yoongi, desta vez, por que você está impedindo… mas eu não vou responder por mim se acontecer outra vez.


O Min mais novo mordeu o lábio e confirmou com a cabeça. Estava se divertindo com aquilo tudo; em sua mente, era engraçado encrencar com Yoongi. Aquela história toda ficava cada vez mais interessante em seu ponto de vista, por mais que preferisse que a Primeira-Dama tivesse se livrado do gêmeo mais velho há muitos tempo… não contava que ela fosse gostar dele.

Para falar a verdade não sabia como o outro havia conseguido fazer com que as mulheres da família Park gostassem dele, conhecia bem o irmão e sabia que ele era um tanto tímido para interagir com outras pessoas…

Yoonki havia percebido que Chaeyoung, a prima mais nova de Jimin, havia o tratado com indiferença e não fez nem questão de disfarçar. Óbvio que não gostou nada daquele tratamento, porém preferiu ignorar e não demonstrar a raiva que sentiu da garota naquele momento pois sabia o quanto o Park adorava a menor e não seria nada conveniente que o acastanhado acabasse percebendo seu estranhamento com ela.

Não precisava ser um gênio para perceber que ela o tratou daquele jeito por causa de Yoongi. Jimin já havia lhe contado ㅡ em um dos encontros às escondidas que teve com ele, na semana que tinha se passado ㅡ que ela estava cada dia mais apegada a seu irmão, tão apegada que chegava a ser difícil vê-la sem estar junto dele. Confessava que havia subestimado demais o Min mais velho, achando que ele não conseguiria apoio de alguém ali dentro…

Yoongi havia se saído melhor do que imaginava…

Mas o que importava para Yoonki, naquele momento, era que Jimin estava do seu lado e que ele nunca acreditaria em Yoongi. As coisas só ficavam cada vez mais interessantes para si.

E, agora, teria que pensar em uma forma de lidar com o criado de seu irmão; tinha a séria impressão de que o garoto de cabelos claros lhe causaria muitos problemas...


- T -


Yoongi grunhiu de dor quando Taehyung encostou a bolsa de gelo em seu queixo, ouvindo um "Me desculpe" do outro.


- Está tudo bem… Pelo menos não está sangrando.

- Eu deveria ter sido mais ágil, evitaria que seu irmão o machucasse.

- Para falar a verdade, eu não estava esperando que Yoonki quisesse me socar - Yoongi suspirou. - , a situação só serviu 'pra eu ficar mais em alerta com ele. Não me arrependo nenhum pouco de ter reagido.

- O senhor apenas defendeu-se dele. - O maior segurou a bolsa de gelo, outra vez, na mandíbula do Min, sendo o mais suave possível. - Acho que se não fosse pelo Lorde Jimin as coisas teriam ficado bem mais sérias, não é?

- Disso não tenha dúvidas… principalmente depois da forma como meu irmão falou com você, Taehyung. - O moreno fitou o outro, vendo como ele baixava a cabeça. - Me deu ainda mais raiva vê-lo usando a situação toda a favor dele. Eu senti tanto ódio naquele momento… - Apertou os punhos.

- O Lorde Jimin chegou na situação "perfeita" para Yoonki... - O de cabelos claros disse baixo. - Por um momento cheguei a pensar que ele voaria no senhor, pela forma como ele o olhava.

- Hum… - Yoongi resmungou ao pensar em uma situação que, se não fosse por seu autocontrole, realmente teria acontecido. - Posso contar um segredo? - Taehyung levantou o olhar e assentiu várias vezes com a cabeça. - Eu... senti muita vontade de, sem querer, acertar um soco no meu marido.


Taehyung arregalou os olhos em direção ao mais velho, sem deixar transparecer que a cena rapidamente se materializou em sua mente e sentiu muita vontade de rir.


- O senhor teria coragem, Milorde? Q-quer dizer, o Lorde Jimin é muito rápido e… - Foi interrompido pelo de cabelos negros.

- Com a raiva que eu estava sentindo, pode ter certeza que eu teria o triplo da velocidade dele… - Respirou profundamente, tocando na região gelada de seu rosto assim que Taehyung afastou a pequena bolsa de gelo. - O Lorde Jimin realmente está acabando com a minha paciência nas últimos semanas, não se assuste caso eu realmente acabe acertando ele, preciso me controlar mais...

- Faz alguns segundos que essa cena está rodeando a minha mente - Taehyung não conseguiu mais segurar as risadas. - , perdão, Milorde… mas é uma cena bem engraçada.

- Seria satisfatório… - Yoongi segurou o riso e apertou os lábios, repreendendo Taehyung logo em seguida. - Não deveríamos estar rindo disso, Taehyung, sabe que as paredes têm ouvidos…


Yoongi não havia nem terminado de falar quando ambas as portas de seu quarto foram abertas sem delicadeza nenhuma pelo Park.

Parecia que havia adivinhado…

Jimin fez um sinal para que Taehyung saísse. O de cabelos claros curvou-se timidamente em respeito ao outro e o obedeceu, fechando as portas do quarto assim que saiu. 


- Estavam conversando sobre algo que eu não deveria ouvir?

- Por que acha isso?

- Você parou de falar no momento que me viu.

- Ah… - Yoongi suspirou. - Quanto a isso o senhor não precisa se preocupar, não era nada que fosse da sua conta. - Falou em um tom ríspido.

- Acho bom tomar cuidado com a forma como você fala comigo, Min Yoongi. - O acastanhado aproximou-se da cama onde o outro estava sentado, o olhando de cima para impor sua presença. - Ouça bem o que vou dizer: só não irei dar um jeito em você, por ter machucado Yoonki, porque ele mesmo pediu para não fazer nada… mas não pense que irei esquecer da "cena" que presenciei.

- Yoonki pediu para não fazer nada comigo? - O moreno deixou uma risada nasal escapar. - Nossa, e eu estava esperando que ele fosse pedir exatamente o contrário.

- Para você ter noção, não é mesmo? Você não merece o irmão que tem.

- De fato… - O Min concordou. - Ninguém merece ter um irmão que só liga para status a ponto de armar o sacrifício da liberdade de outro, o senhor está certo.


Jimin precisou respirar fundo para não acabar perdendo o controle ao ouvir a forma como Yoongi falava do gêmeo mais novo.


- É incrível a forma como você consegue tecer uma história totalmente sem pé nem cabeça para manchar a imagem do seu irmão.

- Incrível? Incrível é o senhor acreditar nele! Nunca percebeu que Yoonki só se importa com ele mesmo?

- Não me venha com isso novamente, já disse que suas mentiras não funcionam comigo!

- É, momentaneamente acabei esquecendo que o "vilão" disso tudo é eu. - O moreno riu sem humor e desviou o olhar para a parede, voltando a massagear a mandíbula dolorida. - Não sei porquê pensei que iria me ouvir…


O silêncio repentino tomou conta do cômodo depois da última frase do Min, o acastanhado revirou os olhos e cruzou os braços; ver o esposo massageando a mandíbula o fez lembrar do motivo pelo qual estava ali.


- Hum… - Murmurou depois de alguns segundos. - Yoonki me disse que também machucou você. - Falou dando passos lentos em direção ao menor. Yoongi voltou a atenção para o outro. - Ele disse que se sentiu muito mal e que queria pedir desculpas, mas eu não deixei… não consigo ficar tranquilo imaginando você perto dele novamente. 


Yoongi ficou segundos incontáveis olhando para o rosto de Jimin enquanto tentava detectar algum sinal que entregasse que o de cabelos castanhos estaria brincando consigo. Não conseguia nem imaginar seu irmão fingindo preocupação e dizendo que gostaria de se desculpar.

Era um tipo de piada para si mas, para seu marido, parecia a coisa mais séria do mundo.

Riu desacreditado; não conseguiu ficar sério ouvindo aquilo.


- A atuação dele é impecável, o senhor não acha?

- Pode ter certeza que não chega nem aos pés da sua no dia do nosso casamento. - O Park rebateu no mesmo instante.

- Claro… até porque eu fui o único a fingir afeto naquele dia... - Yoongi não se deixou intimidar pelas palavras do maior. - E não precisa ficar preocupado, Lorde Jimin… Não tenho vontade alguma de voltar a ver o meu irmão.

- É bom mesmo, fico feliz em ouvir isso. - Jimin olhou fixamente para o moreno, vendo como ele continuava com a mão sobre a região machucada. Aproximou-se lentamente até estar a poucos centímetros em frente ao outro. - … Como está seu rosto?

- H-hum? - O menor assustou-se com a pergunta repentina. - Não está doendo… e o senhor também não precisa colocar seus "dons" de atuação em prática e fingir preocupação. - O acastanhado revirou os olhos.

- Não estou fingindo preocupação, acontece que já faz uns bons minutos que você está com a mão cobrindo parte da sua mandíbula e, se realmente não estivesse doendo, você não estaria fazendo isso. - Viu o Min respirar profundamente e resmungar algo que não conseguiu entender, preferiu ignorar aquilo e sentou-se ao lado do outro. - Deixe-me ver como isso está. - Tentou tocar na parte machucada do rosto do Min, entretanto logo foi afastado bruscamente por ele.

- Não precisa, Taehyung já cuidou disso. - O moreno falou em um tom rude, logo levantando para sair de perto de Jimin mas ele segurou sua mão e o puxou novamente para sentar-se na beirada da cama.

- Não seja teimoso, Yoongi.

- Não estou sendo teimoso, acontece que não me sinto confortável com a sua proximidade.

- Ah, não me diga? - Jimin continuava com a mão segura a do outro, inclinou-se para aproximar-se do de cabelos negros e olhar bem fundo nos olhos dele. - Por que?

- Talvez porque nós não temos uma coisa chamada "intimidade" um com o outro? - Yoongi perguntou retoricamente. - E eu tenho muito apreço pelo meu espaço pessoal. - Puxou a mão do aperto do Park e afastou-se um pouco.

- Hum, devo concordar que, de fato, nós não temos intimidade nenhuma… - Concordou o maior, sentindo-se um pouco estranho por não ter notado que havia, de maneira inconsciente, se aproximado demais do gêmeo mais velho. - E eu também não me sinto nada confortável estando próximo a você, por…

- Então porque o senhor ainda está aqui?

- Posso terminar de falar?

- Pode. - Yoongi respondeu com indiferença.

- Ótimo… eu dizia que também não me sinto confortável com a sua proximidade, porém... - Jimin deu ênfase na palavra que iria falar quando foi interrompido por Yoongi - Nós dois temos que suportar um ao outro, principalmente na frente de outras pessoas e isso será colocado a prova em alguns dia.


Yoongi franziu o cenho ao ouvir o que o outro havia dito.


- Em alguns dias? - Repetiu o que Jimin havia dito, vendo o mesmo confirmar com a cabeça. - Como assim?

- Enquanto você estava ocupado demais ameaçando e agredindo seu irmão, a minha avó havia nos chamado para avisar que o filho mais velho do Conde e da Condessa Kang irá se casar na próxima semana e que o "não quero ir" não chega nem a ser cogitado como resposta. Eles são amigos da família e estavam presentes no nosso casamento, e eu também acho justo que estejamos presentes no casamento do filho deles.

- Ah… - Yoongi suspirou. - Não pensei que teríamos que começar a fingir sermos um casal "apaixonado" tão cedo…

- Não se preocupe, fingimento é a sua especialidade, não? Tenho certeza que se sairá muito bem.


Uma pontada de raiva subiu pelo corpo do menor, que fechou os olhos e contou até dez mentalmente para se segurar e não tornar realidade a sua vontade de desferir um soco contra a face de seu marido.

E o acastanhado era muito bonito para ganhar um nariz quebrado…


- Digo o mesmo… Na verdade, o senhor nem precisa se esforçar tanto; só de as pessoas perceberem como o senhor só falta devorar a minha boca com os olhos, já será o suficiente para que vejam o quanto me ama.


Um sorrisinho de pura satisfação dançou pelos lábios pequenos de Yoongi ao visualizar o estado em que o outro ficou depois do que havia dito; as bochechas do Park ficaram rosadas de um segundo para o outro, ele até tentou disfarçar desviando a atenção de si para qualquer outra coisa mas foi em vão: ele não conseguiu nem ao menos rebater.

Era engraçado ver Jimin sem palavras e tão quieto como naquele momento.


- É impossível manter uma conversa com você, Min Yoongi. - Depois de longos segundos de silêncio, Jimin finalmente conseguiu falar algo. O maior levantou-se e passou a destra pela bochecha, sentindo como aquela parte estava quente. - Ahm… A parte machucada do seu rosto ainda está um pouco avermelhada. Peça para Taehyung pedir a minha avó algum remédio para aliviar a dor, só o gelo não irá ajudar e você precisa estar bem até a semana que vem. - Em nenhum momento Jimin manteve contato visual com Yoongi e, assim que terminou de falar, apenas disse um "boa noite" ao gêmeo mais velho e dirigiu-se a saída do quarto do mesmo.


O moreno não conseguiu segurar uma risadinha assim que se viu sozinho no quarto; Jimin se mostrava uma pessoa tão autoritária e agressiva consigo mas bastou citar a fixação que ele tinha por seus lábios que, automaticamente, ele ficou sem reação.

Era fácil demais deixar seu marido encabulado… e em momento algum ele negou.

Yoongi sentiu o próprio rosto esquentar ao pensar naquilo calmamente, sempre se sentia estranho quando flagrava Jimin encarando sua boca quase sem piscar… Sempre lembrava do dia do casamento e, para si, aquilo não era nada bom. Da última vez chegou a pensar que o acastanhado o beijaria…

As coisas estavam ficando cada vez mais confusas para si, só queria poder reorganizar as coisas em sua cabeça.

Aquele casamento estava começando a mexer com a sua mente de uma forma que não deveria...      






Notas Finais


ATUALIZAÇÃO CONCLUÍDA✔ Amo que amo

Demorei muito? Bom... acredito que já demorei mais do que isso kksskskjs Paciência pelo horário, meus anjos... eu sou lenta🤡 ~ e eu tava só vendo a palhaçada de alguns aqui lá no grupo com o meu "daqui a pouco", tá? u.u

Uma hora ia rolar porradal entre os gêmeozinhos, e não vai ser a única vez😃 É só torcer mais pro próximo a ganhar um soco ser o Jimin, quem vai amar?😻 ~ eu tô na mesma linha de raciocínio do Tae: rindo horrores imaginando a cena
E falando no "coiso": ele que lute pra conseguir argumentos melhores, ele já tá começando a ficar sem palavras, tadinho.
Todo dia o nojo pelo gêmeo imbecil crescendo mais, irra🤠🤠 Chaeyoung só falou verdades
Dá uma dózinha ver o Jimin sendo besta pra alguém que não presta, né? Mas fazer o que... acontece!

Próxima att vai ter (olha o spoiler, só porque sou um anjo) vai ter treta + boiolagem no MESMO capítulo, nem eu tô preparada pra escrever isso skzskksks Evento histórico nessa fic

ENFIM! Chega de ler, né? Foi +8k e mais essa bíblia aqui no final, ninguém merece kzkkakzkssk E quem teve paciência de ler até aqui: OBRIGADA💜

p.s: se tiver algum erro, peço desculpas desde já, capítulos muito grandes assim a gente acaba deixando um errinho ou outro passar, juro que assim que eu tiver melhor vou revisar de novo com cuidado.
p.s 2: vou responder os comentários do capítulo anterior ao longo dessa semana que vem.

Até a próxima att💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...