História The Other Side Dark - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Mendes, Chris Wood, Ian Somerhalder, Katerina Graham
Personagens Camila Mendes, Chris Wood, Ian Somerhalder, Katerina Graham
Tags Bonniebennett, Camilamendes, Damonsalvatore, Ian Somerhalder, Kaiparker, Tvd
Visualizações 18
Palavras 4.323
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção Adolescente, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey! Cap dedicado aos Bonkaiers de plantão ❤

Capítulo 42 - Dane-se!


Fanfic / Fanfiction The Other Side Dark - Capítulo 42 - Dane-se!

Vitória

Depois de uma noite péssima,acordo com Kai me cutucando. Lógico que ele ainda estava irritado. Mas não vou dizer mais nada. Ja chega de me humilhar pedindo perdão quando na verdade eu não fiz mal a ele. Eu prefiro deixar como está, sem mais desculpas. Apenas queria dizer a ele que hoje mesmo vou para Portland voltar a assumir meu posto. Mas nem isso ele quis saber. Apenas saiu rapidamente e eu assenti. Sabe se lá pra onde foi e também não quero saber. Kai agora vai me ignorar até quando ele quiser. Fiz uma burrada como ressuscitar alguém e to sendo ignorada,ah mas quem prendeu ele em uma prisão ligada a vida dele tem total atenção. Quer saber? que se dane!. Kai pode fazer o que quiser agora. Vou até a convenção e romper essa ligação que Joshua nos uniu. Acertar minhas contas com meu querido sogro e separar os clãs. E isso não vai mudar nada. Kai ainda é o líder do clã dele. A nova gemini foi feita com Joshua e Anna a frente. Kai pode achar isso uma loucura pior. Mas esse é o preço para estar livre. Ele esta certo. Sou uma pessoa totalmente diferente da que conheceu. Eu deixei me levar por ciúme,amor e egoismo. Mas isso vai mudar. Vou dar ao Kai o que ele quer pra poder ir rastejando até Bonnie.
-Nossa como eu precisava de Damon agora.
Pensei.
Sai do banheiro e me vesti rapidamente. Caroline estava me esperando lá embaixo e eu ja tinha demorado muito no banho. Fui as pressas para o andar de baixo.
Chegando la,vi Caroline em uma conversa animada com Clara. Ambas estavam dando mamadeira para meus bebês.
-Oi Caroline me desculpe a demora eu...cai no banheiro.
-Nossa...você ta bem?.
Clara perguntou se virando e minha direção.
-Estou sim,foi engraçado.
Rimos.
-Vitória que lindo são os seus bebês.
Caroline disse com Kylie no colo.
-Obrigado.
-Kylie ,por mais que me doa reconhecer...você é a cara do Kai.
-Também acho.
Ela sorriu vendo minha princesa segurar a mão dela.
-Sente falta Caroline?.
Perguntei me juntando a elas.
-Da gravidez? Bom...não muito. Mas ver elas crescendo é uma grande satisfação pra mim. Ric é muito dedicado e um excelente pai.
Ela disse sorrindo.
-Tenho certeza que Josette está orgulhosa de vocês.
Falei olhando para ela. Clara me entregou Cole e se levantou.
-Bom meninas eu vou para a cozinha preparar o almoço,qualquer coisa me chamem.
-Obrigado Clara...por tudo.
Eu disse e ela assentiu. Clara foi para a cozinha e eu voltei a conversar com Caroline. Eu também estava ansiosa em querer saber sobre o porque veio.
-Então Caroline... o que a traz aqui? Sei que odeia Kai e não veio olhar pra carinha linda dele.
Rimos.
-Eu vim falar com você óbvio! É que fiquei pensando sobre nossos filhos.
-Como assim?.
-Vitória...sei que Kylie e Cole são primos de Josie e Lizzie. Mas Alaric não quer Kai perto delas. Só que...convenci ele a deixar você e os bebês visitarem elas. Afinal...uma parte da família de Jo esta aqui. Mesmo que seja do maldito irmão gêmeo dela.
Eu assenti incomodada. Caroline tinha razão.
-Eu entendo você e Alaric. Eu agradeço muito por isso e adoraria conhece-las. Mas quero que saibam de uma coisa primeiro.
-O que?.
-Kyle e Cole são sifoes,assim como Kai e eu. Mas não quero que sejam julgados como o pai deles. São bebes,crianças, eles não vão ter a mesma criação que Kai teve. Eles precisam de amor e compreensão de todos. Principalmente da família. Então...se eles visitarem as meninas e sem querer machucar uma delas..não é por mal. Eles não sabem o que são. Você me entende?.
Caroline respirou fundo. Visivelmente surpresa. Talvez não esperava que eu dissesse isso ou surpresa por ter esquecido o que Kai é.
-Nossa...entendo sim Vitória. E como mãe entendo mais ainda. Não querer que seus filhos passem pelo mesmo que Kai passou. Acima de tudo são inocentes e sim,serão muito bem recebidos na familia. Fique tranquila.
Caroline disse e não me contive. Me levantei e a abracei.
-Obrigado Caroline!.
-Tudo bem...vamos marcar um dia para sairmos! Quem sabe um passeio no bosque.
-Sim claro!.
Sorrimos e concordamos. Caroline era uma ótima pessoa. E gostei dela de imediato. Mas algo me diz que ela não veio apenas falar disso.
Logo vi ela ficar séria denovo e aquilo me fez entrar em alerta.
-Vitória...sabe ontem...quando você saiu pra conversar com Damon? .
-Sim...o que tem?.
-Bom...Elena...foi procurar vocês logo em seguida. E então Kai também foi atrás de vocês. Bem...Elena me disse que quando foram para o jardim da casa. Ela viu,na verdade ela e Kai viram... você e Damon...quase se beijando.
-Meu Deus Caroline eu não beijei Damon! Estava brincando! Nossa o que eu fiz?.
Coloquei as mãos na boca e Caroline estava confusa.
-Elena entrou furiosa e foi embora,logo depois Damon veio e foi procura-la. Acho que não acabou bem. Pois ele voltou sozinho.
Fiquei sem reação. Eu sou muito idiota!.
-Eu sou uma imbecil! .
Falei me levantando e pegando o celular.
-Espera...o que você vai fazer?.
-Vou ligar pro Damon.
Disquei os números e liguei. Andei de um lado para o outro e o celular so chamava.
-Caroline eu jamais faria algo...como isso que Elena pensou. Dei um beijo no rosto dele apenas agradecendo...droga de que adianta dizer que era um brincadeira?.
Vi que Cole havia dormido e eu coloquei ele no carrinho em frente ao sofá.
-Olha eles vão se acertar. Elena e Damon são assim,depois estão bem. Ela vai entender.
-Você acha? Quer dizer...acho que devo me afastar dele. Mas... ele é padrinho dos meus bebês!.
Olhei para Kylie e ela havia pegado no sono. Caroline colocou ela ao lado de Cole no carrinho.
-Eu conheço aqueles dois,uma hora vão conversar e vão ver que foi só um mal entendido.
-Espero que sim.
Ouvi a campainha tocar.
-Deixa eu ver quem é.
Abri a porta e me assustei. Elena estava ali. Mas havia algo estranho nela.
-Elena? Oi...tudo bem?.
Falei nervosa. Pronta pra ouvir uma bronca dela. Mas ainda sim percebi algo estranho nela.
-Não vai me convidar para entrar Vitória?.
Ela perguntou de uma maneira estranha. Logo Caroline ficou ao meu lado.
-Droga não é ela! .
Caroline disse e me puxou.
-Não é quem Caro....
Foi tarde,apenas senti um punhal atravessar meu peito. Olhei para Elena que sorria abertamente.
-Um recadinho da Anna...ela esta chegando.
Disse zombando e Caroline foi atrás dela. Enquanto eu caia no chão sentindo uma dor enorme.
-Katherine sua vadia!.
Disse e pude ouvir o pescoço da vampira quebrar. Passos ao meu lado e uma pessoa chorando foi o que pude notar ao meu redor. A dor me consumia e eu ja estava quase sem forças pra me manter acordada.
-Stefan! Vem agora pra casa de Kai. Katherine esta aqui. Vem antes que ela acorde!....Jaqueline leve os bebes para o quarto e fique la com eles ate Vitória mandar você sair.
Ouvi Caroline ao meu lado ajoelhada falando ao telefone e com Jaqueline. Sangue saía por minha boca a cada vez que tentava puxar ar para meus pulmões. Eu estava morrendo?
-Vitória...ei fica comigo. Vou ter que tira isso e vai doer.
Ela retirou o punhal de meu peito e em seguida me deu seu pulso para sugar seu sangue.
-Toma,calma você vai ficar bem.
Vi outra sombra ao meu lado e dessa vez eu pude reconhecer. Aqueles olhos eu reconheceria em qualquer lugar. Senti meu corpo ser erguido do chão. Ainda estava zonza com a dor. Mas logo foi passando com o efeito do sangue de vampiro em meu organismo.
-Vamos la bruxinha fica acordada...
Ouvi ele dizer enquanto me deitava no sofá.
-Damon...quem era...
-Shiu...calma...
-Desculpa...
Não consegui mais me manter de olhos abertos,so pude ver ele me olhar preocupado e em seguida, perdi totalmente os sentidos.

******************************
Bonnie

Ter que aturar o sarcasmo de Kai enquanto Enzo esta morrendo denovo não era fácil. Eu queria esganar esse bruxo. Porque ele foi dizer ao Enzo que nos davamos bem?. Idiota,ele queria irritar Enzo. Mas não vou deixar. Kai esta furioso e eu conheço muito bem o humor dele quando ele esta frustado com algo. E no momento eu apenas quero saber se Enzo vai ficar bem.
Depois de uma conversa curta com Kai. Sai para ir a recepção.Teria que dar informações para a internação de Enzo. A médica disse que ele apresentou um quadro de Tuberculose que pode ser tratada,no momento ele estava dormindo e ficaria internado por alguns dias para que ficasse totalmente curado.
Isso de certa forma me aliviou e lembrei que teria que agradecer a Kai pelo raciocínio rápido sobre a doença.Acertei tudo na recepção e fui procurar Kai,mas não o encontrei.
-Onde esse idiota esta?.
Pensei alto.
-Senhorita,terá que trazer roupas limpas para o seu amigo.
A enfermeira informou e eu já estava esquecendo que Enzo precisaria disso.
-Tudo bem eu vou buscar.
Ela assentiu e caminhei em direção a saída do hospital. Mas lembrei que havia vindo com Kai e ele tinha sumido.
Decidi ligar pra esse maldito.
-Alô? .
O idiota respondeu do outro lado.
-Kai onde você está?.
-Estou...porque quer saber?.
-Preciso..ah esquece eu vou sozinha.
-Bonnie...
Desliguei na cara dele. Já estava perdendo a paciência com esse idiota. Peguei um táxi e fui pra casa.
Ao chegar la, vi o carro de Kai estacionado em frente a entrada.
-Que merda ele ta fazendo aqui?.
Falei ao sair do táxi e em seguida pagando o motorista.
Caminhei para a porta e abri devagar. Pelo que vi não tinha nenhum sinal de que havia alguém na casa. Entrei e logo subi as escadas em silêncio,eu queria pegar esse bruxo no flagra. Mas Kai era inteligente,na certa devia estar invisível me vendo tentar surpreende-lo.
-Droga...
Falei e entrei em meu quarto. Me deparei com uma cena inacreditável.
Kai estava deitado na minha cama,totalmente esparramado e....dormindo.
-Mas o que...
Me aproximei de Kai devagar e percebi que os lençóis da cama foram trocados. Kai estava de bruços totalmente apagado. Fiquei observando a cara de pau desse ser em ter entrado na minha casa sem a minha permissão.
Bom,não nego que era uma imagem boa de se ver. A costa larga de Kai ficava bem evidente quando ele vestia camisas justas e o jeans justo deixava sua bunda bem volumosa. Até mais do que ja era,seu semblante calmo,suas sobrancelhas perfeitas combinando com todo aquele conjunto que era sua boca vermelha,seu nariz arrebitado... Que droga Bonnie! Deixa de ser besta e acorda esse bastardo!. Me repreendi e logo dei um berro ao lado dele.
-Kai!!!.
Ele tomou um susto se levantando e vi uma baba escorrer de sua boca.
-Ham?.
-Levanta dai agora!.
Ele arregalou os olhos,se deu conta do que estava acontecendo.
-Bonnie me desculpa...
-Que porra Kai! Todo esse tempo você estava aqui e...
Percebi uma peça de roupa minha em cima da cama. Era uma calsinha. Ele olhou na mesma direção e vi Kai ficar branco feito papel e eu estava esfumaçando de raiva.
-Bon...
-Você pegou a minha calsinha? Seu pervertido!.
-Bonnie eu tava arrumando e achei ela embaixo...
-SAI DAQUI KAI AGORA!.
Gritei e ele saiu da cama em direção a porta do quarto. Eu estava querendo tocar fogo nele e queria me enterrar. Peguei a minha calsinha e joguei no cesto. Maldição,agora além de sociopata é pervertido.
Peguei algumas roupas de Enzo que estavam guardadas. Percebi que Kai ainda estava em casa. Desci rapidamente com a mochila em minhas costas e vi ele sentado no sofá da sala.
-O que ainda esta fazendo aqui?.
Ele se levantou rápido e colocou as mãos no bolso da calça, me olhando com aquela cara de cachorrinho sem dono. Mas ele não me engana.
-Bonnie me desculpa.
-Como foi que você entrou aqui Kai?.
Perguntei seriamente.
-Eu...eu sou um bruxo oras,e não sou mais vampiro então foi fácil.
Ele sorriu sem jeito. E eu ainda fuzilava ele com o olhar.
-E porque fez isso?.
-Porque...
Ele ficou me olhando sem saber o que responder. Percebi que estava nervoso.
-Kai...não acredito nisso...
Vi ele me olhar intensamente.
-Que se dane...
Quando percebi Kai andou em minha direção me pegando pela cintura e me puxando para ele.
-Kai me solta!.
Falei batendo nele. Mas Kai me prenssou contra seu corpo,praticamente estávamos colados.
-Eu to furioso com o que ta acontecendo Bonnie! Eu jurei não vir mais atrás de você e eu to ficando maluco com isso. A Vitória quer...
-Vitória é a sua esposa Kai! Me solta!.
O interrompi tentando me soltar de seu aperto.
-Não Bonnie! Eu to cansado disso! Vitória fez isso pra me afastar de você! E eu não quero isso!.
Ele disse aparentemente bravo.
-Kai por favor me solta e vai embora.
-Bonnie...não me manda ir embora,eu vou enlouquecer se me mandar ir.
Ele apoiou sua cabeça na curva meu pescoço, senti um arrepio e com certeza ele percebeu.
-Kai...
-Me perdoa por sentir...essa dependência de você.
-Você sente isso pela Vitória também...volta pra ela Kai.
Pedi e segurei seus ombros. Kai afrouxou os braços e me abraçou.
-Você não sabe o quanto eu ja imaginei você nua em meus braços,não sabe o quanto eu queria transar com você naquela cama.
-Kai...
-Você é como um vício sem cura. Do qual eu deixei que me consumisse por inteiro. Isso é doentio.
Sussurrou cansado.
-Eu sei Kai...mas precisa me deixar viver em paz. Enzo esta aqui agora.
Ele levantou sua cabeça de meu ombro e me encarou.
-Diga que nunca sentiu algo por mim.
Eu estremeci. Durante aqueles dias em que estivemos afastados foram sufocantes pra mim. Kai me ignorava e eu estava ficando sem chão. Precisava dele,precisava da sua fixação por mim. Eu não queria admitir e agora olhando em seus olhos eu não vou conseguir negar.
-Kai...
Abaixei meu olhar ja quase rendida.
-Olha pra mim Bonnie...diga que em nenhum momento sentiu esse desejo que sinto quando te vejo...ou quando te toco.
Olhei em seus olhos e definitivamente me arrependi. Vi seu rosto em uma expressão sofrida. Kai também não suportava mais minha rejeição. Então..rendida por aquele turbilhão de emoções. Desejei te-lo para mim.
-Kai...me beija.
Eu disse olhando intensamente em seus olhos. No mesmo momento ele pos suas mãos em meu rosto e me beijou ferozmente. Não consegui resistir. Eu sentia falta dele. Sentia que deveria ser dele. Queria Kai ali me beijando e tocando cada parte do meu corpo. Não queria mais que ele se afastasse.
Envolvi seu pescoço com meus braços e o apertei mais a mim. Sua boca tinha um gosto maravilhoso de hortelã. Kai desceu suas mãos para minha cintura me puxando contra seu corpo. Suas mãos desceram para minha bunda e em seguida para minhas coxas. Num momento me vi pegando impulso para subir em seu corpo e atracar minhas pernas em volta de sua cintura. Kai andou comigo até o sofá e me deitando devagar sobre ele,me beijando e demonstrando todo o seu desejo reprimido que a tempos eu vinha ignorando. O puxei pra mim mais uma vez fazendo seu corpo pesar em cima do meu. Subi minhas mãos para suas costas,levantando sutilmente sua camisa enquanto ele dava beijos molhados em meu pescoço. Ah droga! eu já estava rendida a ele. Eu queria mais,queria tocar em cada parte de seu corpo. Logo puxei sua camisa e ele se ergueu para tirar. Revelando o que eu ja sabia. Kai podia ser um desgraçado ,mas era o desgraçado mais gostoso que eu ja vi em toda minha vida. Enzo me satisfazia, era lindo. Mas Kai parecia ser esculpido pelos deuses. E eu amaldiçoava cada reação que eu tinha a olhar pra ele. Kai se aborreceu ao tentar desabotoar minha blusa e sem perder mais tempo ele puxou grosseiramente arrebentando os botões dela. O olhar que ele me lançou antes de enfiar seu rosto entre meus seios foi extremamente sexy. O que me fez arrepiar cada pelo de meu corpo.
Oh inferno de homem gostoso.
Ao mesmo tempo em que ficava excitada com os toques de Kai eu praguejava baixo que não deveria deixar ele fazer isso.
Antes que eu me arrependesse, empurrei Kai e abri o ziper de minha calça. Incentivando ele a terminar de tirar nossas roupas.
Rapidamente ele se livrou das calças e de sua boxer. PUTA QUE PARIU QUE HOMEM É ESSE. Pensei quando vi Kai totalmente nu em minha frente. O que me fez implorar para que ele arrancasse a lingerie de meu corpo.
Estavamos eufóricos. Talvez estivessemos com medo se algo nos interromper ou a consciência pesar e confesso que a minha consciência e a dignidade ...eu ja tinha desligado faz tempo.
-Kai...
-O que?...
-Eu quero...por favor.
Pedi enquanto ele sugava meus seios com desejo e desespero. Pus minhas mãos em volta de sua cabeça puxando alguns fios de cabelo quando senti sua língua passear umidamente entre meus seios.
Cada vez que a boca de Kai entrava em contato com meu corpo eu me retorcia de prazer. E sem aviso prévio,Kai rasgou minha calcinha com uma expressão de desejo que me deixou enlouquecida. E sem pensar o prendi entre minhas pernas fazendo ele me penetrar de uma vez. Afundei minhas unhas em seu pescoço me esquecendo de que ele não é mais vampiro.
-Aai!.
Kai gruniu sem parar os movimentos.
-Desculpa.
-Ta tudo bem...
Ele sussurrou em minha boca e tomou meu lábios. Kai continuava me estocando com força,suas mãos passeavam por todo meu corpo me fazendo arquear em resposta . Sentir seus beijos,carícias e seu olhar intenso sobre mim me fazia arfar mais do que o normal. Kai beijou meu pescoço e cada vez que se movimentava eu sentia que estava a beira de um precipício e com certeza me jogaria de lá se Kai estivesse la embaixo pra me segurar.
-Bonnie...minha bruxa gostosa.
Sua voz rouca fazia meu coração bater descompassado e com nossos corpos colados ele com certeza sentiu meus batimentos. Kai entrelaçou nossas mãos acima de minha cabeça e se afundou mais em mim.
-Kai...
Gemi em alto e bom som. Pude ver seu sorriso entre os beijos em meu colo.
-Fala o meu nome....
-Kai...
-Mais uma vez Bonnie...
Ele ordenou diminuindo seus movimentos.
-Não para...
-O que?.
Disse estocando lentamente e em um movimento seu, senti toda a extensão de seu membro delicioso. Ja estava cansada desse jogo.
-Kai...por favor...
Pedi enquanto beijava seu pescoço. Ele voltou a intensificar seus movimentos cada vez mais rápido. E antes que terminasse. Resolvi tomar as rédeas da situação.
-Sente-se.
Ele parou e me olhou confuso. Mordi meus labios ao fitar os seus. Tão vermelhos e suculentos...me lembravam morangos e eu era apaixonada por morangos. Eu era apaixonada por Kai. E não vou mais negar.
Ele se levantou e se sentou a minha frente,rapidamente fui pra cima dele e me ajeitei.Sem cerimônia coloquei seu membro em minha entrada e sentei,fazendo ele segurar em minha cintura e soltar um gremido alto em alívio. Me movimentei sentindo cada centimetro daquele que eu jurei que seria meu inimigo eterno quando na verdade estava sendo o homem que me levava a loucura. Me atraquei a Kai sem deixar de me movimentar. Vendo seu rosto vermelho reagir a cada movimento meu. Passei minhas mãos por seu peito e seus braços. Que corpo maravilhoso meu Deus! Eu pensava em gritar mais ainda sim não daria esse gosto a ele.
-Você é a minha perdição.
Sussurrei olhando em seus olhos. Kai trincou o maxilar e jogou a cabeça pra trás. Senti meu corpo entrar em combustão certa de que viria o primeiro orgasmo.
-Kai...
Fechei meus olhos fortemente sentindo um fogo dominar meu corpo. Kai envolveu um braço em minha cintura e com a outra mão segurou meu rosto com delicadeza. A vontade de gritar seu nome era enorme mas Kai me calou com um beijo e se movimentou embaixo de mim com vontade. Kai me apertou mais a sua ereção e eu cheguei ao meu outro orgasmo e ele logo em seguida,dessa vez ele se afastou de minha boca gemendo junto comigo em um orgasmo duplo.
Arranhei o peito de Kai vendo ele me proporcionar um dos melhores orgasmos da minha vida. Me deixando levar por essa maldição de bruxo que ele era.
Kai e eu nos afastamos buscando ar ,quando de repente ele pos suas mãos em volta de meu rosto. Estavamos de olhos fechados e senti seus lábios tocarem nos meus delicadamente.
-Eu te amo Bonnie...tanto que chega a doer.
Abri meus olhos encontrando os dele ainda fechados. Lentamente ele abriu seus olhos e me encarou como se pudesse ver minha alma. Engoli em seco suas palavras. No fundo eu sabia que eu queria dizer isso a ele. Mas meu orgulho voltou para me impedir. Apenas abaixei a cabeça e senti a culpa me dominar novamente.
-O que foi?.
Perguntou preocupado. Tirei suas mãos de meu rosto devagar e levantei meu olhar para ele.
-Isso foi errado Kai...não devia ter acontecido.
-Bonnie...
-Nós somos comprometidos Kai! Eles não merecem isso!.
Kai me olhou e soltou um suspiro cansado. Talvez a culpa ainda não tenha chegado em sua consciência. Mas a minha veio como um tapa dado sem nenhuma piedade. Me levantei de seu colo e rapidamente fui procurar minhas roupas . Ele suspirou e se levantou. Kai se vestiu na sala e eu subi para me vestir no quarto. Achei meu hobbie e pus rapidamente. Voltei para a sala vendo Kai colocar suas botas. Ele não percebeu,mas eu estava admirando suas expressões enquanto amarrava o cadaço e provavelmente estava pensando em alguma coisa. Quando terminou se levantou e nossos olhares se encontraram. Andei em sua direção e ele tinha agora uma expressão mais séria.
-Kai...você precisa...
-Eu ja entendi Bonnie...eu ja vou.
Ficamos nos encarando.
-Eu não devia ter deixado isso acontecer Kai...Enzo esta no hospital e Vitória esta na sua casa...
-Eu sei Bonnie! Mas ja parou pra pensar no que nós queremos? Voce pensa muito no que os outros acham ou precisam e não pensa no que quer! No que eu quero. Se arrepende do que houve agora?.
-Não! Eu penso que deviamos ser mais responsáveis e deviamos ter consideração por eles...
-Bonnie eu amo você e nem meu casamento com Vitória ou a volta do seu namorado pode acabar com isso que eu sinto por você. Estou aqui só por você, não vê? .
-Kai...foi um erro!.
Senti lágrimas descerem em meu rosto e logo vi Kai me olhar decepcionado.
-Isso foi só desejo Kai...eu...
Kai andou ate mim e segurou meu rosto com delicadeza,seus olhos demonstravam toda a sua agonia. E eu estava quase perdendo as forças de enfrenta-lo.
-Olha nos meus olhos e diz que não me ama Bonnie.
Kai suplicou. Esperava uma resposta. Mas a culpa por ter enganado Enzo estava me consumindo. Kai precisava ir. Eu precisava que ele fosse. Não posso mais deixar me levar por um impulso e magoar eles. Vitória devia estar esperando ele em casa com seus filhos. E kai estava aqui transando comigo sem nenhum peso na consciência. E isso me matava por dentro.
-Kai eu não consigo ser frio nessa situação assim como você. Tem alguem que me ama me esperando. E você também tem alguém.
-Bonnie esquece isso e responda o que eu te perguntei por favor! .
Kai pediu unindo nossas testas. Eu não poderia admitir que amo ele. Não agora que Enzo esta aqui. Seria difícil mais eu precisava mandar Kai embora.
-Eu não posso....eu amo Enzo...
Kai suspirou pesadamente e senti um soluço vir em meu peito. Quando percebi Kai estava chorando. Ele levantou os olhos me encarando.
-Por favor vá embora.
Pedi empurrando ele pelo peito. Até que ele se afastou de mim.
-Eu vou fazer o que você quer,mas não espere que eu corra atras de você outra vez.
-Kai...
-Adeus Bonnie...tenha uma boa vida. E obrigado...por isso.
Kai enxugou as lágrimas de seu rosto e se virou para a porta. Antes de abrir ele me deu um ultimo olhar, sorriu tristemente e logo saiu.
Me ajoelhei no chão tentando entender o que havia acontecido. Eu fui dele...Kai me teve completamente. Sem nenhuma objeção. Olhei para a mochila jogada no chão e lembrei que havia traído Enzo. Eu fui uma tola e mal caracter. Kai e eu somos dois burros por fazer as pessoas que nos amam sofrer. E o pior é nunca vamos poder ficar juntos. Temos um passado maldito. E isso nunca vai mudar. Kai me ama...e eu...eu amo ele com todas as forças. Mas não podemos ceder a mais um capricho desse. Dessa vez ele foi embora. E sei que Kai não vai perdoar mais uma rejeição minha. Ele se foi. E dessa vez eu teria que me manter distante e totalmente dedicada a Enzo. Porque é com ele que eu estaria segura. Enquanto o homem que eu realmente amo estaria longe de mim sem qualquer esperança de que eu o quero em minha vida. Assim seria melhor. Seria o fim aceitar,mas essa era melhor saída para um sentimento que nunca devia ter nascido entre nós. Me deitei no sofá abraçada a um travesseiro. Deixei que as lagrimas lavassem meu rosto,sabendo que elas não lavariam minha alma. Kai se foi e não vai voltar.
Ouvi meu celular tocar e corri para atender. Respirei fundo e ativei a chamada.
-Alô? .
-Senhorita Bennett, seu noivo acordou,poderia vir para o hospital imediatamente? .
A enfermeira do outro lado da linha parecia nervosa.
-Tudo bem, estou indo prai.
Desliguei e tratei de enxugar minhas lágrimas. Enzo precisava de mim e agora eu preciso me dedicar inteiramente a ele. E tentar esquecer o que houve aqui. Assim como Kai faria. Eu sou uma Bennett, eu sou forte. E passarei por cima disso como ja fiz com todas as desgraças que aconteceram na minha vida. Esquecendo absolutamente que um dia eu fui dele e ele...foi completamente meu.


Notas Finais


Pessoal gostaria muito de sabero que vcs acham! Obrigado pelos favoritos! 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...