História The Pact! - Imagine Namjoon (Hot) - Capítulo 7


Escrita por: e taelienada

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Devil, Hot, Namjoon, Rap Monster
Visualizações 257
Palavras 1.580
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Hentai, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieee minhas armorinhaaass!!
Sei que essa semana quase não postei... mas é final de ano e época de correria no trabalho... (sou contadora)
Mas prometo que aos poucos vou colocando tudo em dia pra vocês!!
E aqui estamos com mais um capítulo dessa fic toda darkness.... ahsuiahsui
Então chega de papo e..
Boralá..

Boa leitura!!

Capítulo 7 - Body Control


Fanfic / Fanfiction The Pact! - Imagine Namjoon (Hot) - Capítulo 7 - Body Control

 

 

s/n  P.O.V

 

 

 

Jin fazia jus ao título de mestre dos íncubos e súcubos. Seu membro quente e grosso roçava minha entrada me provocando. Sinto as chamas em mim queimarem ainda mais quando ele me penetra lentamente, me sentando em seu pau aos poucos. Nossos corpos se encaixam perfeitamente, afinal, esse era o dom dos íncubos, se encaixarem perfeitamente em suas vítimas as levando a um prazer fora do comum.

Ele estocava forte e rápido, tocando em meu ponto, outro dom dos íncubos. A cada investida mais informações quanto ao que serei a partir de agora surgem em minha mente. Mas uma delas me chama a atenção. Todas as súcubos devem atender aos desejos de seu mestre. Mas sou casada com o senhor do inferno, não posso atender aos desejos de outro homem. O fogo se alastra pelo cômodo quando ambos atingimos nossos ápices. Sinto Jin me deitar lentamente no chão, acariciando meu corpo que se contorcia mudando completamente. Minhas curvas tornam-se delicadas e desenhadas.

Meus seios crescem e logo Jin os abocanha, gemendo em aprovação a sua arte muito bem feita. Suas mãos grandes passeiam por todo meu corpo que se contorce com seus toques, agora parecia que fazia parte dele. Ele me olha com luxúria abrindo um sorriso de lado, estralando a língua enquanto admirava a própria arte. Ele se levanta me oferecendo a mão que pego sendo guiada até um espelho. Sinto meus passos se tornarem mais graciosos e ao me deparar com o objeto não consegui reconhecer a pessoa que me encarava de volta.

Meus cabelos haviam se tornado mais brilhosos e macios. Os cachos caíam naturalmente por minhas costas alcançando acima do meu bumbum. Meus lábios agora tinham um tom naturalmente avermelhado e estavam mais carnudos. Meus olhos agora eram de um tom avermelhado e minha pele tornara-se lisa e macia.

 

J – Agora, o toque final. – Ele se inclina e vejo presas aparecendo em sua boca. Pensei que apenas Namjoon se alimentava com sangue. – Todos os demônios precisam se alimentar com sangue. – Responde meus pensamentos. Sinto suas presas rasgarem minha carne e seus braços envolvem minha cintura, mantendo-me presa a ele.

 

Ao terminar, ele passa sua língua pela região limpando todo e qualquer resquício de sangue. Olho de novo para o espelho e vejo um corpet preto se moldar ao meu corpo, sendo coberto por um tipo de capa transparente e preta também. Os saltos que agora adornavam meus pés eram extremamente altos e combinavam com a meia que se ligava a cinta liga do corpet. A calcinha era tão fina que mal dava de ver. Sinto novamente a dor e acordo daqueles pensamentos. Me viro para Jin o vendo morder os lábios, me olhando com desejo.

 

s/n – Preciso salvar meu marido. Muito obrigada! – Falo o vendo me encarar sorrindo ladino.

J – Agora você deverá tomar seu lugar como mestre súcubo. – Arregalo os olhos tentando negar. – Não adianta negar, essa é você de verdade. Avisei que não teria como voltar atrás. Agora vá e salve seu marido, te encontro na sala dos prazeres. – Fala e sai me deixando ali pensando no que eu fiz. A dor me acerta de novo e logo trato de correr.

 

A cada corredor que passava, homens e demônios se ajoelhavam com minha aproximação. Já estava no comando de quem eu quisesse. Chego até o quarto onde os dois ainda estavam lutando. Jungkook estava se aproveitando da fraqueza de Namjoon que não havia se alimentado de mim ainda hoje. Ao entrar no quarto os dois param a briga e me olham. Ambos caem de joelhos em minha frente e me direciono até Jungkook que sorri vitorioso. Faço sinal para que ele se levante e assim o faz.

Acaricio seu rosto me direcionando ao seu pescoço, castigando-o com mordidas e chupões. Ouço ele arfar com meus toques e logo sinto sede do seu sangue. Rasgo sua carne ouvindo seu urro de dor e sugo tudo, o deixando fraco e fazendo ele cair no chão. Me abaixo, sentando sobre ele e o puxando pelo cabelo, vendo que ele me olhava arregalado.

 

s/n – Você vai sumir daqui, ou sugarei de você muito mais do que sangue. E deixe nosso filho, faça com ele o que fez comigo para me devolver minhas memórias. – Ele assente ainda arregalado e me levanto. Com certa dificuldade ele levanta e sai do quarto. Olho para Namjoon que continuava caído de joelhos me olhando. Seu rosto marcado e ferimentos por todo seu corpo. – Meu marido, me deixe te ajudar.

Nj – Não. O que aquele desgraçado do Jin fez contigo? – Ele me olhava triste.

s/n – Eu que pedi. Precisava te salvar meu amor. Fiz isso por você. – Falo me ajoelhando em sua frente.

Nj – Era para você ser minha e toda submissa.

s/n – Eu ainda sou. – Ele balança a cabeça negando aquilo.

Nj – Eu não consigo ficar em sua presença sem ter que me ajoelhar. – Fala me olhando de cima a baixo.

s/n – Eu não sei como parar isso. Me ajuda meu amor. – Ele assente e olha no fundo dos meus olhos.

Nj – Deixa eu me levantar. – Assinto me levantando e o puxando junto. – Me peça para usar seu corpo.

s/n – Joonie, use meu corpo. – Suas grandes mãos me puxam para seu corpo ainda nu enquanto ele se inclina para meu pescoço, levando suas garras até lá e rasgando minha carne. Sinto seus lábios tocando a área sugando meu sangue e seus braços me apertarem cada vez mais forte.

Nj – Agora, diga que sou livre pra te dominar, diga que é minha submissa, diga que se entregará a mim todos os dias por toda a eternidade.

s/n – Eu irei meu amor, eu me entregarei a você por toda a eternidade, por isso és livre pra me dominar completamente. – Suas mãos logo descem até minha bunda, me erguendo em seu colo e me jogando na cama.

 

Sinto o tecido que se moldava ao meu corpo ser rasgado, ficando apenas a capa e as meias. Namjoon parece ter gostado dessas peças. Deitando seu corpo sobre o meu, sinto seu membro roçar minha intimidade me instigando. Rebolo em direção ao mesmo vendo ele sacudir lentamente a cabeça em sinal de negação.

 

Nj – Eu que comando. Preciso tirar esses efeitos de cima de mim meu amor, então me deixe comandar. Diga.

s/n – Você está no comando, faça o que quiser com meu corpo. – O vejo sorrir satisfeito rasgando mais uma vez minha carne e voltando a sugar meu sangue. Podia sentir que ele estava recuperando suas forças. – Aaaww Namjoon...

Nj – Você gosta quando sugo seu sangue?

s/n – Eu gosto quando toca meu corpo, não importa para o que seja.

Nj – Ah meu amor, então vou saciar seus desejos. – E com apenas uma estocada ele me invade por completo, me fazendo gritar com a invasão repentina de seu membro avantajado. Minha intimidade se contrai a cada estocada, como se o tivesse mamando, sugando seu membro. – Para com isso meu amor, assim eu não consigo aguentar. – Tento parar mas é natural do ser que sou agora.

s/n – Eu não consigo meu amor.

Nj – Então vou te entupir com a minha porra. – Fala intensificando suas investidas, me fazendo sentir seu líquido me preencher incansavelmente.

s/n – Aaww Nam... – Arqueio as costas sentindo ele me preencher sem parar. Era isso que as súcubos faziam, sugavam tudo do seu parceiro até ele não aguentar mais. Nam volta a tomar meu sangue. Pelo visto isso não acabaria tão cedo.

 

 

 

 

 

Namjoon P.O.V

 

 

 

Acordo com minha amada esposa dormindo sob a proteção de minhas asas. Me retiro lentamente para não acordá-la, me vestindo e saindo direto para a sala do prazer. Jin ia me pagar caro pelo que fez com minha amada. Entro na sala batendo a porta com força, tirando Jin de sua “alimentação” matinal. Ele ergue os olhos em minha direção largando o corpo sem vida do qual ele sugava o sangue no chão. Se levanta de seu trono sorrindo para mim.

 

J – Bom dia chefia! – Fala em tom zombeteiro. – Ela está insaciável, não está?

Nj – Eu vou acabar com você. – O atinjo com um soco no estômago. Ele cambaleia esticando a mão pedindo um tempo.

J – Ela quem me pediu. Eu tentei negar mas ela me ameaçou. – Fala se explicando. – então eu tive que fazer. Agora ela deve assumir seu lugar no trono de rainha súcubo. Ela nasceu pra isso. Você sabe. Ela era o anjo da sedução, óbvio que aqui ela seria a rainha súcubos.

Nj – Ela jamais ficará ao seu lado. – Ele sorrio de lado.

J – É mesmo? – Fala e ergue a manga da camisa, mostrando a marca dos demônios do prazer. Sem demoras, minha esposa entra na sala, novamente trajada naquelas peças que tratei de rasgar na noite anterior.

Nj – Meu amor. – Ela me olha sem jeito ficando pouco atrás de Jin que se vira acariciando seu rosto.

J – Agora ela tem mais o que fazer. Querida, mande-o sair. – Sinto seu poder novamente sobre mim, e assim ela o faz.

s/n – Você precisa cuidar do inferno, Namjoom meu querido. – Fala sorrindo e se aproximando. Suas mãos macias e quentes tocam meu rosto em uma carícia. – Prometo recompensar a noite. – Ela sorri e retribuo, saindo da sala.

 

Ao chegar no corredor, vejo homens e demônios caídos de joelhos, marcando por onde ela havia passado. Me aproximo de Lúcifer que me olha confuso. Sorrio diante da cena, não podia negar que era engraçado ver como ela torturava todos sem precisar de muito esforço, ou nem ao menos se dar conta disso.


Notas Finais


Eitchaaaa.... que fogosos.... (claro unnie, é o inferno e o ex-anjo do fogo, queria o que?)
Tá bom, foi mals aee... sauhsauhsahui... Mas que o negócio tá quente, tá.
E o que o Jin vai fazer com a rainha agora?
Hein? ahsuiahsuhus
Só esperando pra ver... suahsuiahus..
Espero que tenham gostado e já digo que agora a história começará a tomar outro rumo... auishaushu
E não esqueçam de sentar esses lindos dedinhos aiii no teclado e deixar aqueles comentários lindíssimos que só vcs sabem deixaaarr... asahsiha

Beijoooss... a Unnie Mel e a super hiper mega linda parceita @Park_Min_Hee_ amamos vocês!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...