1. Spirit Fanfics >
  2. The path of Darkness - (Scorbus) >
  3. Azkaban...

História The path of Darkness - (Scorbus) - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Oiee amoreees💚💚💚💚
Espero que gostemm
Perdoem qualquer erro
Obg a todos que comentam💚💚 vcs n tem ideia do quanto isso me motiva..
Beijoes

Capítulo 17 - Azkaban...


Fanfic / Fanfiction The path of Darkness - (Scorbus) - Capítulo 17 - Azkaban...


 ...Rose...


Acordo me sentindo totalmente renovada, o que era estranho visto que no dia anterior eu não conseguia nem manter meus olhos abertos.


Faço cara de dor ao encarar a claridade...


-Por Merlin, não existe cortinas nessa sala?!. Resmungo sentando-me sobre a cama.


-Ah, dá um desconto... ainda não descobri um feitiço para criar cortinas. John debocha se sentando na cama ao lado, ficando de frente para mim.


-O que você quer John?. Pergunto cruzando os braços.


-Ei.. Relaxa gatinha, só vim ver como você está!. John sorriu de canto.


-Ótima, por incrível que pareça. Disse confusa.


-De nada. John sorriu novamente. -Eu te curei, bom não exatamente, mas foi eu. 


-O que você fez?. Perguntei ainda desintendida.


-Éhh...magia sacrificial, só que na cura... Eu basicamente sacrifiquei a saúde de uma criatura mágica da floresta proibida. John deu-se por convencido de que fez algo bom.


-Você roubou a saúde de alguma criatura?!. O encarei admirada.


Eu sabia que ele abusava da magia negra, mas isso? Confesso que me surpreendi.


-Novamente, de nada... Agora, levanta dai e vamos dar uma volta. John estendeu sua mão que logo segurei e levantei-me da cama.


Começamos a andar pelos corredores até chegar na saída de Hogwarts, aonde nos levaria para perto da floresta.


-Ainda estou confusa, Alvo é o bruxo mais poderoso que existe, por que ele não fez isso antes?. Disse ainda com os braços cruzados pelo frio.


-Bom, Alvo é poderoso, sim... Mas poder não é útil quando não se tem sabedoria. John sorriu vitorioso.


-Ah é mesmo? Então se ele viesse aqui e te atacasse você faria o que?. Provoco-o vendo o mesmo fechar o sorriso.


-Ah não estraga minha vitória Rose. Diz John sem respostas. -É brincadeira... Esse tipo de magia é muito antiga, e Alvo não é muito focado em curar bruxos né?!. John voltou a sorrir


Sem perceber acabo sorrindo também, não sei explicar... Ele tem uma energia contagiante, mesmo com tantas magias das trevas continuava com esse humor..


-Vai ter que me ensinar. Digo séria.


-Ah, será?. John me encarou. -Melhor não, é minha arma secreta pra poder falar com você.


-Pra poder falar comigo? Ué, não é so dizer oi?. Pergunto confusa mais uma vez, droga esse garoto me faz sentir uma burra.


-Você não da muito espaço pra um tudo bem. John para de andar, é ai que eu percebo aonde estavamos.


-O campo de quadribol. digo encantada com aquela vista. -Como sabe que eu gosto de quadribol?. 


-Scorpius me deu uma ajudinha. John sorri novamente, aquele sorriso... O deixava ainda mais encantador. -Falando nele, o que houve com ele e Alvo.. estão tão afastados, e não param de brigar. John fecha seu sorriso e me encara preocupado.


-Alvo não perdoa muito fácil, e o pai do Scorpius me torturou, e provavelmente foi ele quem torturou Scorpius no Ministério também. Desvio o olhar ao lembrar das dores que senti.


John se aproxima e toca levemente suas mãos as minhas... Será que é tão ruim gostar de alguém? Ainda mais quando ele é bonito e inteligente...


-Tá tudo bem, ninguém mais vai te torturar, eu prometo. John encara meus lábios...



...Scorpius...


-Que droga Alvo, quantas vezes eu tenho que te dizer que você  não vai matar o meu pai. Berro vendo Alvo ficar ainda mais estressado.


-Eu vou matar ele sim Scorpius, olha o que ele fez com a Rose, o que fez com você. Alvo encara meu abdômen. -Ou já se esqueceu das cicatrizes?!.


-Eu sei que tá chateado, e bravo, mas você não pode decidir o que fazer com o MEU pai. Digo ainda berrando.


-Está certo Scorpius, você vai decidir. Alvo cruza os braços e se vira para a janela.


Odeio brigar com as pessoas que eu amo, especialmente com ele.. Na verdade acho que essa é a primeira briga como namorados que tivemos.


-Alvo. Digo me aproximando aos poucos. -Para com isso, chega de brigar. Me aproximo totalmente dele e o abraço por trás, deixando meu queixo escorado em seu ombro.


-Não gosto que machuquem as pessoas que amo, e saiam ílesos disso. Diz Alvo ainda olhando para a janela.


-Ele vai pagar pelo que fez, eu só te peço que me deixe resolver isso, eu e meu pai. Alvo desfaz o abraço e vai até a porta do quarto.


-Então resolva. Diz friamente e sai do quarto.


Respiro fundo e coloco minhas mãos no rosto, cansado e triste por discutir com Alvo.



(...)


-Vamos pai apareça. Digo andando sobre a sala da Mansão. -Em tantos lugares para você se esconder veio justo aqui? Aonde Bellatriz torturou Hermione, onde as reuniões dos comensais da morte aconteciam. Berrava ainda andando.


Continuava a caminhar pela Mansão, cômodo a cômodo atrás dele, eu sabia que ele estava lá, era o único lugar que tinha para ele ir.


Draco tenta atacar, mas percebo seu movimento pelo som do sapato estalando no chão da Mansão, que já era velha.


-Expelliarmus!. Conjurava apenas apontando minha varinha para ele, o que não teve sucesso pois ele contra atacou.


Repeti o feitiço inúmeras vezes, até que acertei ele, fazendo sua varinha voar de suas mãos. Ele tentou correr mas logo o prendi em um feitiço forte onde criava barreiras estreitas e invisíveis ao seu redor.


-Tá ficando forte Scorpius, Alvo resolveu te dar as migalhas que resta do poder?. Diz tentando me provocar, pressionei a varinha e a barreira que já era estreita fechou-se ainda mais.


-A-Aahh. Draco Gemia de dor por conta da barreira que pressionava seu peito. -Que tipo de feitiço é esse?. Draco pergunta realizando uma expressão de dor.


-Por quê você está agindo contra nós, pai?. Perguntei o encarando.


-Não estou contra vocês. Diz e logo aperto ainda mais a barreira. -Droga Scorpius, isso dói muito!!.


-Que bom, isso me deixa mais feliz, e hoje o dia não tem sido muito bom sabe, pai. Digo lembrando da discussão que tive com Alvo.


-Vou perguntar de novo, e eu sugiro que me responda, ou essa barreira vai te esmagar. Digo o erguendo no ar com a varinha. -Por quê está contra nós?.


-Olha o tanto de poder que você tem, eu imagino o Alvo, você não percebe filho, a destruição que vocês já causaram, e com esse poder todo... Já não tem mais o que fazer. Diz meu pai parando de forçar contra a barreira.


-Alvo queria te matar sabia. Digo vendo o mesmo arregalar os olhos. -Mas eu consegui o impedir, não foi fácil.. Passei a manhã toda discutindo com ele. Digo dando um sorriso rápido.


-Scorpius,  eu nunca fui contra vocês juntos, mas sim contra a destruição que vem causando, Voldemort morreu e a paz predominou por muitos anos, mas vocês... Trouxeram a guerra novamente e pra que?.  


O encaro fixamente lembrando do ataque a Hogwarts, e de todos os corpos ressuscitando no Dia seguinte, sorri de canto ao lembrar-me...


-Mesmo com esse poder todo Scorpius, todo mundo bruxo está atrás de vocês... Podem até matar uma parte desses bruxos, mais sem um exército... é inútil. Draco sorri vitorioso.


-Ah pai... Mas nós ja temos um. Retribuo o sorriso. -Agora chega de conversa com você, Alvo não vai te matar, mas isso não quer dizer que vai sair saltitando por aí de novo. 


-O que você vai fazer Scorpius?. Pergunta meu pai, preocupado.


-Acho que você ainda tem alguns amigos comensais em Azkaban né? Sua tia Bellatriz deve estar la também.. Manda um oi pra ela quando a encontrar. Sorrio de canto notando sua expressão de desespero..


-Não Scorpius por favor, me desculpa, por favor não faça isso...




...Ministério...


-Senhores, acalmem-se. Diz o ministro, vendo os demais membros do conselho berrarem desesperados..


-Se acalmar? Mataram a Diretora de Hogwarts e deixaram seu corpo como aviso.


-Sim, e pelo que sabemos ele não saiu de Hogwarts, isso quer dizer que está morando lá.


-Como se não bastasse todos esses atos provocantes, ainda debocha do nosso poder morando ao nosso lado?. Diz um dos Ajudantes do ministro e os demais concordam.


-Ele está la por quê sabe que tem poder o suficiente para nos destruir, se acalmem, reuniremos um exército, teremos força com o tempo, ele não tem um exército e por isso está em desvantagem.


Até agora penso, como um garoto de 17 anos obteve tanto poder em tão pouco tempo, e destruiu uma dos maiores e mais poderosas escolas de bruxaria do mundo bruxo.





Notas Finais


Oie amoreeeezzz💚💚💚💚
Espero que tenham gostado💚💚
Perdoem qualquer erro...
(Bellatriz ta viva, socorro, ta vindo coisa grande amores.)
(COMENTEMMM) isso me motiva muito💚💚💚💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...