História The patient's doctor - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oieeee sejam bem vindos.
Essa fic é inspirada em Grey's Anatomy, mas não é uma cópia antes de me acusarem.
Ela é uma versão hospitalistica de outra fic minha chamada the teather's student.
Espero que gostem bjos

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction The patient's doctor - Capítulo 1 - Prólogo

Marinette Dupain-Cheng – Cirugiã geral. Trabalhava no Brasil, mas se mudou para a França, por conta de uma proposta feita por Felix Agreste, para trabalhar em um dos maiores hospitais do mundo. Porque além do salário, o programa era muito bom.

Marinette é uma das melhores cirurgiãs do mundo. Ela já foi premiada diversas vezes e inventou diversos procedimentos médicos que muitos chamam de milagres. Ela estava no Brasil para ajudar hospitais públicos, mas quando Felix lhe fez uma proposta daquelas, ela não pode recusar. 

Começou a morar com sua amiga de infância Alya Ceséire, que era pediatra no mesmo hospital que ela começaria a trabalhar.

Marinette sempre foi uma pessoa muito reservada e não gosta de ser percebida por ninguém. O corpo dela não ajuda nessa questão, porque onde ela passava todos a olhavam. O corpo dela era perfeito, sem nenhuma marca, cicatriz ou pintas. Apenas uma pequena tatuagem na base do coquis antes das nádegas. Era um ponto e vírgula, que significa - "você está disposta para ver o que o amanhã te reserva?"

Antes de ir para o Brasil, ela namorava um colega de trabalho chamado Luka. Mas ele a traiu e a machucou muito. Ela ficou com depressao e tentou se matar duas vezes, com remedios. Mas ela se recompos e agora estaria na França novamente. Sim ela teria que enfrentar Luka, pois talvez ele fosse chefe da neuro. Só talvez...

{...}

Um dia antes do seu trabalho começar, ela estava vendo Gray's Anatomy, sentada no sofá e comendo pipoca. Já devia ser umas seis horas da tarde. Até que sua amiga Alya chegou do hospital.

- Amigaaaa!! Chegueiiii!! - Disse prolongando as palavras. 

- Oi. Você não iria ficar de plantão. - Perguntou levantando e indo até a cozinha, onde Alya estava. 

- Eu até iria, mas... Eu queria passar um tempinho com minha amiga. - Mentiu com um sorriso bobo no rosto.

- Aham, sei. - Afirmou espremendo os olhos. - Tem certeza que isso não tem nada a ver com sua transa de ontem? - Perguntou arqueando a sobrancelha.

- Co-como você...

- Você é escandalosa na hora do sexo. - Interrompeu. Falou tão naturalmente, fazendo a morena corar.

- Não sou não.

- É sim.

- Não sou.

- É!

- Aff cansei de você. - Bufou Alya. - Mas agora, mudando de assunto, você não ta afim de ir num barsinho comigo né?

- Alya...

- Alya nada. - Interrompeu - Amiga, a quanto tempo você não transa?

- Ah...Faz uns três meses. Mas não significa que eu tô afim de transa.

- Amigah, vamos nós vai. A partir de amanhã, você vai começar a trabalhar cem horas por semana! 

- Por isso mesmo. Eu tenho que descansar, você sabe como é cansativo. - Respondeu a mestiça.

- Vamos vai. Eu juro que você pode voltar cedo.

- Digamos que eu considere a ideia. E você, não vai voltar cedo? - Pergunta Marinette.

- Amiga. Eu vou tran...

- Me poupe dos detalhes. - Interrompeu a mestiça. - Tá bom você venceu.

- Então raspa a periquita amiga, porque hoje 'nois vai causar. - Disse fazendo uma dancinha estranha.

- Ok, ok. Para que tá feio Alya.

- Parei. - As duas se olharam e começaram a gargalhar.

{...}

Já passava das sete e as duas já estavam prontas.

Marinette estava com um vestido tubinho, vinho quase preto. Tambem estava com loboutins pretos. Sua maquiaguem estava fraca, porém realçava seus olhos azuis.

Alya estava com uma mini saia com top preto e com sandálias Vizzano, pretas também. Sua maquiagem era um pouco mais forte.

As duas estavam deslumbrantes, uma mais linda que a outra.

Após toda essa arrumação, as duas pegaram um uber - mesmo tendo carro - pois elas iriam beber. E quando chegaram no bar, as duas se separaram e Marinette foi pegar uma bebida.

"Filha da puta, insistiu 'pra eu vir e me deixou sozinha"  - Pensava Marinette.

Ela pediu um whisky e ficou mexendo nele com um canudo preto. Ela não estava com vontade de nada, ela sabia quê iria encontrar com o Luka, uma hora ou outra. Como esse idiota a machucou, a usou. Concerteza não estava preparada para isso. Ficou desse mesmo jeito até alguém se aproximar.

- Sozinha por aqui? - Ela olhou para de onde ouviu a voz e se deparou com um homem alto, loiro de olhos verdes.

- Não eu não quero que você pague uma bebida pra mim e muito menos transar com...

- Uou a gatinha soltou as garras ahn? - Interrompeu ele. - Adrian, e você? - Pergunta estendendo a mão para a mesma.

- Cheng. Marinette Dupain-Cheng.

- Você é muito bonita sabia?

- Você diz isso pra todas? - Debochou ela.

- Não tenho ninguém.

- Está carente então? - Pergunta arqueando a sobrancelha com um tom de deboche na voz.

- Tira a minha carência então. - Falou se aproximando para beija-lá, mas a mesma impediu pondo o dedo indicador em seus lábios.

- Ahn ahn. Eu que comando gatinho.

Eles ficaram conversando, fazendo piadas e bebendo, muito. Então depois de um tempo, ele foi tentar beija-lá novamente e ela correspondeu. Já era umas dez horas e eles pagaram a conta e foram para casa da mestiça de uber.

Chegaram no apartamento dela aos beijos e foram se direcionando ao quarto dela, mantendo o contato dos labios o tempo todo. Assim que chegaram, ele fechou a porta com o pé e foi empurrando ela até a cama. Quando ela sentiu a parte de trás dos seus joelhos se encostando no acolchoado macio, ele abaixou o zíper do vestido e começou a beijar seu pescoço, logo retirando seu vestido e suas próprias roupas. 

Quando os dois estavam somente com as roupas de baixo, ele abaixou beijando cada parte de seu corpo. Pescoço, seios, barriga e por fim em cima da sua calcinha. Logo retirou a mesma e começou a chupar toda a extensão de sua vagina. Penetrou dois dedos nela e começou com os movimentos de vai e vem, sempre chupando seu clitóris.

Quando ele percebeu que ela estava chegando ao ápice, tirou sua cueca sem mais nem menos e a penetrou. Os dois começaram a mexer os quadris ao mesmo tempo. Depois de um tempo, os dois gozaram um no outro e dormiram abraçados.

{...}

Logo de manhã ela acordou tentando não fazer barulho. Pegou suas coisas e foi ao banheiro. Banho tomado, colocou suas roupas, formais e saiu do banho. Quando chegou, se deparou com uma visão muito tentadora, o que a fez pensar que dar uma rapidinha não seria ruim. Adriano, Adrito ou Adrian, não lembrava seu nome, estava sem camisa abotoando sua calça. 

- Gosta do que vê princesa? - Perguntou se aproximando da mesma pondo as mãos em sua cintura. - Tá querendo repetir a dose?

- Eu... Tenho que trabalhar. E você vai embora. Anda xispa - Falou empurrando ele pra fora.

- Tá me expulsando? 

- Sim. Ah espera, você esqueceu sua blusa. - jogou a blusa na sua cara e fechou a porta.

Voltou para o quarto e pegou suas coisas, saindo de casa rapidamente. Quando chegou foi até a secretaria onde falou seu nome e a mesma a direcionou para uma sala onde estaria toda a equipe.

Quando chegou seu olhar se direcionou a duas pessoas dentro daquela sala.

"Merda" 

Sua mente gritava. Desesperadamente.







Notas Finais


Eintaummm continuo?
Espero que tenham gostado.
Comentem
Bjo bjo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...