1. Spirit Fanfics >
  2. The Perfect Babysitter. (Ruggarol) >
  3. Do You Want a Baby?

História The Perfect Babysitter. (Ruggarol) - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Terçoooooou!!! 😌😌😌😌💕
Vocês não esperavam me ver tão rapidamente, ainda mais em menos de 24 horas não é? ksksksksksksksks
Mas como uma boa pessoa e escritora, presenteio vocês por todo o carinho com esse capítulo 💗

Cheguei chegando nessa atualização, preparados???

Boa leitura ♥

Capítulo 28 - Do You Want a Baby?


Fanfic / Fanfiction The Perfect Babysitter. (Ruggarol) - Capítulo 28 - Do You Want a Baby?

Metade de mim é ciúmes e a outra metade é vontade de matar todo mundo que se aproxima de você fazendo eu me sentir ameaçado. - Tati Bernardi. 


Karol Sevilla.

Meu coração está tão preenchido que não sei explicar as múltiplas sensações que sinto, ao saber que ninguém vai tirar meu bebê de mim! Isso mesmo meu bebê, porque Megan é minha bebê, minha princesa, o meu amor todinho acumulado naquele serzinho iluminado.

Sou tão jovem pra ser mãe, tenho apenas 18 anos e me sinto uma mãezona que faz o impossível se necessário pra proteger sua filha, sim, ela é minha filha! Sinto como se a tivesse carregado em meu ventre até o seu nascimento. Temos uma ligação incrível, quando ela está sentindo medo ou alguma angústia em seu coraçãozinho rapidamente meu instinto materno sente e a protege. Esse amor que sinto por ela não é medido, acho que o céu é mínimo pra esse sentimento puro que eu carrego em meu peito.

Ruggero não estava diferente de mim, era notável como ele estava feliz por saber que nunca, jamais, e nem em hipótese alguma, lhe tiraria sua princesa. Os dois estavam agarrados como se toda a vida dependesse disso, muito fofo aliás, eles sorriam abertamente pra qualquer um, não queriam esconder a felicidade que sentiam.

Em um breve momento senti uma coisa estranha, um leve arrepio talvez, foi como se eu sentisse que algo ruim poderia acontecer em breve. Isso me preocupou muito tanto que até Ruggero notou a mudança do meu semblante. Valentina iria aprontar alguma, e com certeza não seria algo bom.

- O que foi amor? Está se sentindo mal? - Ruggero perguntou tocando meu rosto com uma das mãos, preocupado.

- Não, não. Eu estou bem. - sorri fraco - Acho melhor sairmos logo daqui.

- Está bem, vamos então. - ele pegou em uma das minhas mãos e sorriu.

Megan já desceu de seu colo e rapidamente veio para segurar minha outra mão livre, dei um breve sorriso pra pequena que se agarrou firme em meus braços.

Ao sair porta a fora daquela sala nos deparamos com aqueles repórteres irritantes que começaram a lançar de novo diversas perguntas. Eu já estava cansada e nervosa o suficiente diante daquela situação horrível, e não toleraria qualquer tipo de comentário maldoso, por isso, ativei meu modo "vão se fuder" e nem liguei pra nada.

Ruggero não queria dizer nada também, então nos puxou para o mais longe possível daqueles sugadores de informações.

- Poxa que povo mais insistente. - Ruggero diz colocando o sinto de segurança em si - Minha vontade foi socar aquele cara de óculos quando mordeu os lábios ao encarar o seu corpo.

- Você é um bobo! - digo rindo - Eu não vi nada disso, ia brigar a toa.

- Não ia mesmo! Você não viu, mas eu vi! Ele estava te devorando por inteira. - ele fez um bico - Eu deveria ter arrancado os olhos dele para que ele nunca mais cobice o que já tem dono.

- E desde quando eu tenho um dono? - levantei uma das sombracelha.

- Você é minha Karol, não vou permitir que ninguém fique te cobiçando na minha cara, ele é um desaforado! - ele diz extremamente irritado.

- Eu só vou ser totalmente sua quando esse dedinho aqui ó, - mostrei o dedinho anelar da mão esquerda continuando a fala - estiver com uma aliança dourada. - sorri - E mesmo assim, você não seria meu dono, eu mesma sou dona de mim, então não venha com esse papo. - beijei seus lábios rapidamente os deixando com um sorriso.

Ruggero fechou a cara e mordeu o canto da bochecha, acho que alguém foi ferido por não ter uma submissão. Até parece que eu, vou deixar ele mandar em mim, isso tá totalmente fora de questão, não vai acontecer, e é bom ele já se acostumar.

O carro foi estacionado em um restaurante, ele não comentou nada o caminho todo, estava emburrado e eu também não dei a mínima, se ele quer continuar com essa birra o problema é dele.

Abri a porta pra Megan descer e ela veio ao meu lado segurando na minha mão.

- Mamãe o papai tá bravo. - a pequena confirmou e eu sorri.

- Sim pequena, mas seu papai tem que aprender que não pode mandar na sua mamãe. - digo puxando a pequena para onde Ruggero nos esperava.

- Vamos entrar. - ele disse sério e eu apenas sorri indo atrás dele.

O local era aconchegante, não era o extremo do luxo, mas era bonito e delicado, muito bem movimentado afinal. O restaurante era de pratos variados o que era muito bom, naquele momento eu só queria comer algo bem gorduroso, nada de folhas e legumes. 

Fomos direcionados até uma mesa por um rapaz muito gentil e sorridente, por educação correspondi o sorriso ao se sentar. Ruggero empurrava a língua no canto da bochecha, ele não estava gostando de nada disso, até o moço gentil percebeu e rapidamente saiu dali assim que deixou o cardápio para que a gente escolhesse o que pedir. 

Os olhos do moreno me queimavam e eu não importei com isso, continuei a agir como se nada estivesse acontecendo. Talvez a minha indiferença o deixasse ainda pior.

- Já escolheu meu amor? - perguntei a Megan que estava ao meu lado da mesa e seu pai a nossa frente nos fitando o tempo todo, quer dizer só a mim.

- Tô em dúvida... - ela disse um pouco confusa - Escolhe pra mim?

- Claro que sim. - sorri pra pequena.

- Que tal a gente pedir uma lasanha deliciosa? - pergunto e a pequena sorri dizendo que queria muito - Então vamos pedir. E um suco de uva pode ser? - ela acenou positivamente - Vou querer o mesmo que também.

- Ebaaaaa! - a pequena diz alegre batendo as mãozinhas uma na outra - Aff papai você devia tirar essa cara feia, parece que não tá feliz porque vou ficar com vocês pra sempre. - a pequena fez um biquinho e eu encarei Ruggero com uma das sombracelhas arqueadas. Que idiotice! 

- Desculpa meu amor! Não é isso. - ele voltaram os olhos para a pequena com um sorriso - O papai só está um pouquinho zangado com a sua mamãe. - ele volta os olhos escuros pra mim.

- Não quero que você fique assim com ela, eu não gosto. - a pequena cruzou os braços emburrada.

- Tá tudo bem meu amor! - beijei o topo da sua cabeça enquanto trinquei os dentes.

Um outro garçom veio até a mesa para anotar os pedidos e adivinha... era Lionel! Pqp! Agora que as coisas vão piorar de vez! Como ele veio trabalhar justo nesse lugar?

- Olá senhores o que vão querer pedir? - ele diz atento ao bloquinho para anotar ao pedido sem perceber que eu estava ali.

- Eu vou querer uma porção de fritas e um refrigerante de laranja. - Ruggero diz voltando o olhar para Lionel, sentindo a raiva formigar dentre a sua pele por saber que era ele que me beijou no dia que estávamos na balada o que causou aquela briga toda. 

- Pra mim e Megan, dois pratos com uma fatia de lasanha e dois sucos de uva por favor. - digo mordendo o lábio inferior tendo os olhos de Ruggero sobre mim de novo.

- Certo... - Lionel anotou e ergue seus olhos para dizer algo a mais - Karol? - ele arregalou os olhos - Poxa, o mundo é pequeno não é mesmo? - eu sorri fraco - Você está mais linda do que te vi a última vez!

- O-Obrigada. - digo gaguejando vendo Ruggero apertar o punho. 

- A gente poderia sair qualquer dia... - o loiro diz com um sorriso de canto e Ruggero  o fuzilou. Eitaaa! 

- Pode trazer logo os nossos pedidos? - Ruggero diz rude por não gostar nada do sorriso de Lionel pra mim.

- Claro, daqui a pouco eu os trago. - o loiro sorri pra mim novamente dando um piscadela que me fez corar e Ruggero bufar.

- Você está gostando de tudo isso não é mesmo? - ele me pergunta e dou de ombros.

- Não sei ao que você se refere. - digo amarrando o cabelo de Megan em um rabo de cavalo já que a pequena murmurou por sentir calor.

- Ah então tá bom. - Ruggero disse apenas isso e calou-se fechando a cara. 

Momentos depois Lionel deixou os pedidos e sorriu nos desejando uma boa refeição.

O prato estava ótimo Megan comeu rapidamente, a pequena estava com muita fome e se deliciava a cada garfada. Eu comi tranquilamente analisando Ruggero, que comia com raiva nos olhos. Como ele pode ser ciumento desse jeito? Eu não fiz nada! Aff!

Megan pediu sorvete de chocolate como sobremesa, enquanto eu e Ruggero não pedimos nada, apenas observavamos a pequena se lambuzar no sorvete. Ela estava tão radiante que era impossível não sorrir. 

- Filha temos uma coisa pra contar a você. - Ruggero se pronunciou depois de um longo silêncio. Temos? - Você vai ter uma irmãzinha!

Meg ficou de boca aberta, seu cérebro ainda estava processando aquela informação surpresa, o que segundos depois resultou em um sorriso fofo. A pequena me abraçou fortemente me dando vários beijos no rosto deixando claro como estava feliz com isso.

- Mamãe! Mamãe! Eu posso tocar sua barriga? - Megan dizia afoita.

Ela acha que eu que estou... Ah meu Deus! O silêncio tomou conta de novo naquele momento, Ruggero encarou um canto qualquer demonstrando a tristeza que aquilo lhe provocava. E eu fiquei estática, não sabia o que dizer.

- Meu amor... A sua mamãe Karol ainda não tem um bebê aí dentro. - não entendi esse "ainda" - A sua mamãe Valentina que está grávida! - a menor suspirou um "Aaah" tristonho. - Não gostou de saber?

- É que... - ela suspirou de novo largando o sorvete de lado - Eu queria que minha irmãzinha ficasse por perto pra mim brincar todo dia.

Aquilo fez meu coração se partir em mil pedaços. Eu estou sendo um peso nisso tudo, uma pedra no caminho!

- Mas meu amor você vai poder vê-la sempre, o papai vai dar sempre um jeito pra que isso aconteça, está bem? - a pequena concordou com um breve sorriso.

O clima ficou extremamente pesado, e eu fiquei muito mal com os sentimentos da pequena. Eu estava impedindo a formação de uma família para a pequena, onde ela tinha uma irmãzinha pra cuidar e brincar como a mesma queria.

[...]

- Boa noite meu amor! Sonhe com os anjos! - beijei o topo da sua cabeça puxando o edredom sobre o seu corpinho.

- Boa noite mamãe! - ela beijou a minha bochecha. 

Me levantei com um sorriso, depois de parar em frente a sua cama e admirá-la com aquele sorriso mais fofo do mundo. Ela é perfeita! 

Me virei pra sair e ela puxou meu braço para ter minha atenção para si. 

- O que foi pequena? - perguntei enquanto acariciava os seus cabelos.

- É que... Eu quero que você me dê um irmãozinho ou uma irmãzinha. - ela diz toda fofa e eu arregalo os olhos surpresa. É o que? Eu ouvi isso mesmo? 

- Mas meu amor eu não p... - eu ia dizendo enquanto acariciava o seu rosto.

- Nós vamos providenciar meu amor, vou entrar em contato com a cegonha pode deixar! - Ruggero diz olhando da porta com um sorriso nos lábios. Beijei o rosto da pequena saindo dali e encostando a porta.

Ruggero estava deitado na cama com o peito desnudo cobrido até o abdômen pelo o edredom. Caminhei até o banheiro para escovar os dentes. Ele só pode tá brincando comigo com essa história de bebê agora!  Calma Karol, ele disse isso só pra deixar Meg tranquila e dormir. Respira! Pensei em quanto terminava de escovar.

Voltei para o quarto sem dar uma palavra, puxei o edredom e entrei debaixo dele ajeitando o travesseiro para deitar ali. Prendi meu cabelo em um coque até que as mãos de Ruggero vieram a minha cintura.

- Ainda está brava comigo? - ele perguntou cuidadosamente e eu nada respondi - Me desculpa amor, eu não queria ser tão rude. Poxa, eu não consigo me controlar quando vejo que alguém te deseja e ainda faz questão de demonstrar isso na minha cara! 

- Deveria aprender a se controlar mais. - digo sem alterar a voz deitando na cama virada pro lado oposto ao seu rosto.

- Eu sei... Mas você também poderia parar de me provocar daquele jeito, você sabe que eu enlouqueço com isso. - ele diz beijando meus ombros. - Eu te amo tanto, por favor não fica assim comigo. - sua mão abraçou minha cintura e seu rosto se afundou em meu pescoço onde foram depositados diversos beijinhos que me arrepiaram.

- Tudo bem... Agora para com isso e vamos dormir. - digo me encolhendo depois de ter seus dentes encostados no meu pescoço.

- Tem certeza que quer dormir? - ele diz malicioso roçando seu membro duro nas minhas nádegas. Ele quer me matar! Que homem é esse? 

- S-sim. Amanhã cedo eu tenho que ir para o curso. - digo tentando me afastar mas ele me prende.

- Eu sei disso, mas isso não impede de a gente brincar um pouquinho. - ele diz subindo a mão até um dos meus seios o apertando me arrancando um gemido baixo - Poderíamos começar a pôr em prática o plano do bebê. - ele beijou minhas costas.

- Você quer ter um filho comigo? - perguntei de uma vez, eu tinha que saber se isso era sério ou não.

- Mas é claro meu amor! Sonho em ter uma mini-Karol ou um mini-Ruggero correndo dentro de casa! - ele virou meu corpo para que me olhasse nos olhos - Eu quero construir uma família com você, não brinquei quando disse que quero isso! - ele tocou meu rosto - Eu te amo amor, e não vejo a hora de ter um bebêzinho aqui. - tocou minha barriga - Um frutinho do nosso amor! Eu vou te mimar muito! 

Aaaaah me desmanchei... Até que não seria uma má ideia ter um serzinho crescendo dentro de mim, sempre sonhei em ser mãe! Eu tenho o homem da minha vida ao meu lado, por que não dar seguimento nessa realização do sonho?

- Vou adorar te ver gordinha, com as bochechas gordinhas rosadas e um bumbum mais avantajado... Ah meu sonho! - ele diz apertando minha cintura e mordendo meus lábios.

- Espera aí! - me afastei de seus toques - Você tá querendo me dizer que quer me ver gorda? - levantei uma das sombracelhas.

- Claro! Já pensou como você vai ficar gostosa redondinha? - ele diz tentando se aproximar - Pelo menos ninguém vai te cobiçar por saber que tem um bebê meu aí dentro.

Como é que é? Ele quer me engravidar pra ninguém me desejar é isso mesmo? Não pode ser! Eu vou matar o Ruggero. 

- Sai daqui! - peguei o travesseiro e bati nele com raiva enquanto ele tentava se defender rindo. Ele tá achando engraçado? Virei palhaça?

- Amor é brincadeira, para! - ele dizia segurando meus braços enquanto eu ainda me debatia - Eu quero ter um filho com você sim, mas é porque eu te amo. - ele se aproximou beijando meus lábios - Vai me dar o que eu quero?

- Não sei... Preciso pensar! - digo com um bico nos lábios - O que eu ganho com isso?

- Olha como ela é espertinha. - ele sorri me puxando pra mais perto - O que a minha rainha deseja?

- Eu desejo você... Desejo você por completo! - digo com um sorriso nos lábios acariciando seu rosto.

- Você está me pedindo em casamento? - seus olhos brilharam ao me perguntar.

- Sim... - fitei seus olhos mostrando o quão sincero era meu desejo.

- Mas sou eu que deveria fazer o pedido e não voc... - o interrompi calando seus lábios com um dos meus dedos.

- Shhhhh... - acabei sorrindo - Só me diz que aceita...

- Mas é claro que sim. - ele deu um sorriso radiante - SIM! SIM! SIM! - ele disse me dando vários beijos nos lábios - Eu te amo minha vida!

- Eu te amo meu bebê ciumento! - sorrio e ele beija meus lábios calorosamente.



Acreditam? Ele disse sim! Preciso selar esse futuro de uma vez, e nada e nem ninguém vai me tirar essa felicidade. Esse amor é o meu motivo de viver... E venha o que vier, vou enfrentar pra defender esse amor para que ele permaneça vivo! 


Notas Finais


Eeeeeee ciumeiraaaaa 😅💥💥💥💥
Aaah é tão fofo Rugge assim! ♥

Baby Ruggarol encaminhado para a cegonha providenciar! 😅💗
Vai acontecer? Vai!
Baby a caminho💓, só não vou dizer quando e em que situação kkkkkkkk 💗
A curiosidade tem que permanecer em vocês! 😌💕

Aaaaaaah o pedido mais diferente do que vocês estão acostumados.
Pq sempre é o Homem que pede a mulher em casamento, mas Karol tem um diferencial, ela é única, e nada mais justo do que ela pedir o nosso bebê ciumento em casamento (poxa até rimou kkkkkkkkkk).

AAAAH meu bebês maravilhosos vão se unir em breve Yes! 😍❤👏

Mas... (tem que ter um "mas") possa ser que algo aconteça antes disso... 😓
Não vale se apavorar antes de acontecer! Ah males que vem pra bem!

Gostaram??? Espero que siim!!💗

Volto na semana que vem, bjos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...