1. Spirit Fanfics >
  2. The Perfect Babysitter. (Ruggarol) >
  3. I Swear I Tried...

História The Perfect Babysitter. (Ruggarol) - Capítulo 32


Escrita por:


Notas do Autor


Sorry, Sorry meus amores 😔💗
Já sei que eu demorei demais, muita correria aff 😑
Mas trago pra vocês um super capítulo! Aproveitem ao máximo!
Nos vemos nas notas finais!

Boa Leitura 💕

Capítulo 32 - I Swear I Tried...


Fanfic / Fanfiction The Perfect Babysitter. (Ruggarol) - Capítulo 32 - I Swear I Tried...

Breve é a loucura, longo o arrependimento. - Friedrich Schiller.


1 dia antes...

Valentina estava no estúdio fazendo uma seção de fotos para uma marca de produtos para bebês. Ela já se encontrava no sétimo mês de gestação, sua barriga estava enorme e seus pés começavam a inchar, o que acarretou seu desespero pela questão de sua imagem.

Esses meses em que ficou afastada viajando para outros países lhe fizeram refletir e pensar em uma nova maneira de destruir "a família feliz". A loira estava disposta a tudo para ver Karol e Ruggero na lama, e assim recuperar a filha que ela tanto ama, sendo que seu maior erro foi não demonstrar todo o seu amor. 

- Já estou cansada, podemos dar uma pausa? Meus pés doem. - a loira reclamou saindo em direção ao seu camarim.

A mesma entrou, encostou a porta e foi direto para o sofá confortável que tinha ali tirando os sapatos dos pés que estavam avermelhados.

- Que droga meus parecem pães inchados! - ela revirou os olhos tentando massegear ali com dificuldade pelo volume a sua frente. 

- Valentina! - a porta é aberta e encostada novamente assim que entra - O que aconteceu?

- Meus pés estão inchados, na verdade estou toda inchada. Eu estou horrorosa! - ela fala com a voz embargada pelo choro que começava a se fazer presente.

- Não fala assim, você está linda assim! - o moreno alto diz com um sorriso lindo.

- Eu pareço uma bola, como você pode dizer que estou linda Michael? - ela fala chorando - Que droga de hormônios!

- Me chamou pelo nome? Já vi que o negócio é sério! - ele diz indo até ela.

Ergueu os pés dela do sofá e se sentou ali colocando os mesmo em cima do seu colo enquanto acariciava ali.

- Olha você está perfeita assim! Sabe, você nunca esteve mais gostosa como agora. - ele diz acariciando o rosto dela.

- Ah não vale, você só fala isso pra me agradar, mas a verdade é que... - ele cala a boca dela com um dos seus dedos - Aproxime-se... - ela o fez - Eu te amo! Você é linda de qualquer forma! - ele sorriu e ela fez mesmo.

Ele tocou a lateral do seu rosto e aproximou seus lábios dos dela e os selou. O beijo foi extremamente carinhoso tudo que a loira precisava, a tranquilidade e a segurança estavam ali naquele beijo. Seus lábios se encaixavam perfeitamente, eram a combinação perfeita de algo puro e verdadeiro, acho que nunca foi possível perceber que isso poderiam lhe acontecer. Se separaram quando o bebê começou a se mover provocando risos baixos nos dois. 

- Acho que ela não gostou de eu ter beijado a mãe dela não. - Mike diz com um sorriso e acariciando ali - Ei! Eu vou ser seu papai número dois, então você tem que gostar de mim, combinado? - ele diz conversando com a bebê que se moveu em sua mão fazendo Valentina sorrir - Feito então. - ele beija ali enquanto Valentina transbordava em fofura.

- Temos que voltar. - ela diz um pouco tristonha por querer ficar mais ali.

- Sim, mas a noite prometo cuidar muito bem de você! - o moreno diz roubando um selar novamente de seus lábios antes de sair dali.

Valentina trocou a roupa que estava e colocou outra para mais algumas fotos. Ela queria acabar aquilo o mais rápido possível para passar na sorveteria e se acabar no sorvete de baunilha que lhe enchia os lábios de água.

Seu celular começou a tocar desesperadamente, era um número desconhecido. Ela hesitou por um momento em atender, mas resolveu aceitar a chamada já que a curiosidade lhe foi despertada.

Call Answered:

- Alô? - a loira diz esperando uma resposta do outro lado da linha.

- É Valentina, a ex-esposa de Ruggero Pasquarelli? - a voz grossa do outro lado pergunta.

- Sim, quem é? O que quer comigo? - ela responde um pouco ríspida, pois o nome mencionado o causava um enorme estresse.

- Se acalme senhorita, sou o pai da Karol, e quero me encontrar com você, tenho algo para lhe dizer que vai te interessar. - o homem diz.

- E por que eu me interessaria? - a loira diz curiosa.

- Pelo fato de termos uma coisa em comum nisso tudo, destruir Karol e Ruggero. - ele diz com ódio na voz.

- Como posso ter certeza que tudo isso não é um blefe seu? - a loira pergunta enquanto abotoa a blusa.

- Apenas siga seu instinto, porque sei que você tem o mesmo objetivo. - ele diz - Vou te mandar o endereço para que você possa comparecer, estarei esperando.

Call ended.

Valentina voltou a sessão de fotos com os pensamentos longe diante da tal proposta, seria possível aquele homem estar dizendo a verdade ou poderia ser somente um jogo para que a sua máscara caísse novamente diante dos seus adversários? Era impossível saber de longe!

- Valentina? - Michael chama a sua atenção com os estalar dos dedos e ela acorda - Terminamos, podemos ir agora.

- Ah sim. - ela sorri fraco.

- Está acontecendo algo? - ele pergunta preocupado.

- Não. - mente - Só estou um pouco cansada, vai pra casa comigo?

- Só se você quiser. - ele sorri acompanhando ela até o seu camarim.

- Óbvio que quero seu bobo. - ela beija os lábios dele rapidamente e entra no camarim.

Rapidamente Valentina se livrou daquelas roupas e vestiu as suas. Antonella estava quieta dentro de si, para sua surpresa a bebê era mais calma que o normal. E as vezes era estranho, pois Megan se movimentava muito quando estava ali. 

- Amor? Está pronta? - Mike dá leves batidas na porta.

- Estou. - a loira pega sua bolsa e abre a porta.

Michael sorriu pegando em uma das suas mãos e lhe guiou para fora dali.

Os dois já mantinham uma relação a pouco mais de um ano, desde quando ele ainda estava México. Valentina tinha o coração mais endurecido e tentou ao máximo resistir a esse sentimento. Porém Michael, lutou ao máximo para ter a loira, sabia que não teria chance alguma com Karol e decidiu investir em uma novo relacionamento que houvesse uma correspondência. Só foi assumido o romance a um pouco mais de um mês, antes disso mantinham tudo em segredo. 

Michael estacionou o carro em frente a sorveteria e viu como os olhos da sua loira brilhava ao saber que ele adivinhou o seu desejo. Ele abriu a porta pra ela e a guiou para dentro do estabelecimento.

- Como adivinhou que eu queria sorvete, e ainda mais de baunilha? - a loira diz com um sorriso fofo nos lábios.

- Talvez seja por que você mencionou várias vezes enquanto sonhava, que queria muito sorvete de baunilha. - o moreno diz colocando uma colherada do sorvete na boca da loira que riu com o ato - Adoro te ver assim. - um sorriso brotou em seus lábios.

- Você não existe! - ela tocou levemente uma das bochechas dele.

O celular da loira tocou, era apenas uma notificação de um número desconhecido. Michael voltou a atenção a expressão de Valentina que parecia inquieta com o que havia chegado em seu celular. Seu rosto mudou rapidamente tomado pelo nervosismo, foi impossível esconder o que ela sentia.

- Quem é? - Michael largou o sorvete de lado e deu a devida atenção a loira a sua frente.

- Ninguém importante. - ela sorriu fraco.

- Valentina, espero que não haja mentiras entre nós novamente. Já lhe disse que não suporto esse tipo de coisa. Tem algo que você está me escondendo não negue! - Mike diz seriamente enquanto a loira encarava o pote à sua frente - Não vai me dizer nada? É isso mesmo?

- Mike eu... - ela tenta dizer cabisbaixa enquanto as lágrimas desciam e ele se levanta rapidamente da mesa.

- Você não desistiu do seu plano de vingança. Tá nítido na sua cara. - ele riu falsamente - Você só me usou não é? Eu aqui de corpo e alma entregue a você enquanto você ainda pensa no seu ex. Sou mesmo um idiota.

- Não diga isso, eu não estou brincando com você. Eu te am...- ela tenta se aproximar e ele se afasta.

- Não se aproxime de mim. - uma lágrima cai - Não quero ser um objeto seu. Antes de vir pra Madrid te disse que estava disposto a tudo por você, e sabe o que você fez? Me enganou dizendo que não tinha nada com seu ex-marido, e está grávida dele! Fui um estúpido e acreditei em você novamente, após me dizer que me amava e que tinha se arrependido. - as lágrimas tomaram conta totalmente agora - Você sempre de alguma forma tenta se aproximar do seu ex, e eu fico como nessa situação? Você ainda o ama não é? - ele segurou os braços dela e ela se aprofundou ainda mais nas lágrimas - Me doei pra você! Vim pra Madrid só por você!

- Mike por favor não é nada disso... - ela diz soluçando.

- É o que então, me diga? Jura que não está pensando em fazer algo contra Ruggero e Karol, uh? - ele toca seu rosto com carinho esperando uma resposta que não veio em momento nenhum - Entendi. - se afastou com um sorriso fraco - Não quero mais me submeter a esse tipo de humilhação, estou saindo da sua vida pra nunca mais voltar. - dá as costas e sai dali.

- Michael? Por favor! Não vá! - a loira gritava desesperadamente até que sentiu o suor frio escorrer sob seu rosto e suas pernas bambearem.

- Ela está passando mal alguém ajude! - uma senhora se aproxima e lhe ajuda a se sentar na cadeira enquanto algumas pessoas que estavam ali começaram a lhe cercar. 

[...]

Depois do episódio de mais cedo, a senhora que lhe ajudou a trouxe até o apartamento em que a loira estava instalada. A mulher de bom coração disse que era importante nessa fase ela se cuidar melhor já que estava perto o momento de dar a luz.

A loira deitou-se na cama após o banho e chorou enquanto lembrava das palavras duras que Michael havia lhe dito. A mistura de sentimentos junto aos hormônios lhe deixavam a mil por hora,  ela estava a ponto de enlouquecer.

Seu celular tocou e ela atendeu rapidamente achando que Michael havia reconsiderado e iria voltar para si.

Call Answered:

- Alô? - ela disse eufórica.

- Olá senhorita Valentina, como você não apareceu ao encontro decidi lhe ligar novamente. - o senhor mais velho disse.

- Me senti mal não pude ir. - ela disse respirando profundamente.

- Certo. Bom te direi o plano por aqui mesmo então. - ele disse pausadamente - Ruggero está em uma viagem com um amigo, deixou Karol e sua filha sozinhas em casa. Estou pensando em provocar um acidente natural. O que acha da proposta?

- Como você sabe que ele está viajando? - ela interroga.

- Tenho meus contatos senhorita, só preciso que esteja de acordo e que me ajude a pagar o serviço. - ele diz esperando a resposta.

Valentina parou e pensou por um segundo. Ela não tinha nada a perder, já que não tinha mais Michael consigo. E por outro lado, Ruggero e Karol teriam que pagar pelo o que lhe haviam feito, e nada mais justo que matar um dos dois para que tenham o felizes para sempre no inferno.

- Aceito! Lhe farei a transferência agora mesmo, mande o número da sua conta. - ela diz totalmente segura.

- Foi ótimo fazer negócio com a senhora, o trabalho será concluído com sucesso não tenha dúvidas, adeus. - ele desliga.

Call Ended.

Bom agora não tinha mais o que fazer, era esperar a notícia chegar.

- Vai ficar tudo bem meu amorzinho, logo teremos a sua irmãzinha ao nosso lado está bem? Seremos muito felizes. - a loira acaricia a barriga com um sorriso.

Ela se vira para o lado e vê a foto em que está abraçada com Michael que beijava sua bochecha. Pegou o quadro em suas mãos e tocou o rosto dele ali enquanto as lágrimas desciam de seu rosto.

- Me desculpe por ser assim. - dizia soluçando - Você tem que entender que é necessário eu fazer tudo isso para que fiquemos tranquilos, sei que você ainda vai me perdoar. - ela beijou a foto - Eu te amo e você também me ama!

Colocou a foto do lado do travesseiro e rapidamente dormiu pelo cansaço.

[...] 

- Como você pôde? Você não tem um pingo de sensibilidade? Você matou o pai das suas filhas a sangue frio, como vai conseguir viver com isso? - Michael dizia mostrando a imagem da cena com apenas um toque - Veja como o que você fez.

Naquele momento as imagens foram projetadas de uma só vez. 

Ruggero com o rosto ensanguentado todo jogado ao chão, Megan chorando desesperadamente em cima do seu corpo e suas mãozinhas sujas de sangue junto ao seu vestido branco que tinha respingos do mesmo. 

- Você matou o meu papai, te odeio do fundo do meu coração. - Megan apareceu em frente de si com os olhos cobertos de lágrimas e refletidos em puro ódio.

Valentina olhou para as suas mãos e em uma delas tinha uma faca ensanguentada que ela rapidamente jogou ao chão ao perceber o que tinha acontecido ali. 

- Filha eu não queria... - ela tentou tocar na pequena qua rapidamente se afastou de perto de si.

- Não se aproxime de mim nunca mais, me esqueça pra sempre! Você é uma assassina nunca vou te perdoar! - a pequena saiu correndo dali desaparecendo entre a fumaça escura que tinha ali.

[...] 

- NÃOOOOOOOOOOO! - a loira acordou gritando e com o rosto todo suado. Sua respiração estava um pouco falha, e suas mãos estavam trêmulas - Eu preciso desfazer isso imediatamente!

Ela procura o celular rapidamente entre as coisas na mesinha e o encontra já discando para o número de mais cedo. A primeira chamada não foi atendida e ela tentou novamente.

- Você precisa atender. - ela dizia andando de um lado para o outro.

Call Answered:

- Alô? - a voz masculina atende.

- Até que enfim! - ela respirou aliviada - Quero desfazer o acordo, não quero participar disso, então seja lá o que esteja fazendo agora simplesmente pare. - o homem ri do outro lado da linha.

- Impossível! Não há como ser desfeito! Nesse exato momento Ruggero está voltando para Madrid, eu diria que o acidente já aconteceu, pois ele saiu às 5h da manhã em viagem. - ele disse friamente e Valentina olhou rapidamente no relógio que marcava 5h46 da manhã.

- Seu cretino, estúpido! Sujo! - ela disse enraivecida.

- Estamos no mesmo barco, se eu afundar te levo junto, não esqueça. - ele riu e desligou.

Call Ended.

- Velho desgraçado! - ela gritou enquanto as lágrimas escorriam em seu rosto - O que vou fazer agora? - se sentou na cama e chorou sobre os joelhos que mal davam para ser alcançados pela barriga.

Até que uma ideia lhe surgiu na mente, Michael! Rapidamente pegou o celular e discou o número dele. Insistiu diversas vezes, mas foi em vão, ele não lhe atendia.

Talvez já tenha sido tarde demais e tudo aconteceu como ela desejava, mas isso não lhe deixou tranquila, esse foi o seu maior erro, e por ser, não tinha como se redimir deste. Agora ela passou definitivamente dos limites e perdeu todos a quem lhe amava de uma vez por todas!

Momento atual...

O barulho acelerado dos batimentos cardíacos transmitido pelo aparelho ensurdava o ambiente hospitalar, o quarto foi rapidamente invadido por enfermeiros junto a Jorge e Chiara que avançaram para perto do carrinho de parada. Karol permanecia com as lágrimas nos olhos e o desespero eminente saía de seus lábios.

- Por favor! - ele agarrou o braço de Jorge - Não deixe ele morrer!

- Karol você precisa sair. - Jorge diz olhando rapidamente para a mesma - Tire ela daqui. - se referiu a enfermeira que estava ao seu lado - Aplique uma dose de Adrenalina.

A enfermeira tirou Karol dali com ajuda de outra, já que a mesma se esperneava dizendo que não queria sair dali de jeito nenhum.

As coisas se complicavam do lado de dentro, Ruggero parecia estar deixando de persistir na sobrevivência, cada segundo naquele momento era crucial para que ele não entrasse em óbito. Chiara começou a massagem cardíaca nele afastando-se em seguida para a ressuscitação do mesmo.

- Vamos Ruggero, você precisa viver! - a loira encaracolada dizia massegeando seu peito - Reage!

- Carrega mais uma vez. - Jorge diz - Afasta! - e mais uma vez o choque entrou em contato com o corpo de Ruggero.

Todos pararam para olhar o monitor e ver se os batimentos cardíacos haviam voltado. 

[...]

Karol encostou-se na parede e chorou pesadamente com uma dor extrema que agora tomou de vez o seu peito, o homem que ela ama estava nesse momento a beira da morte, dando os seus últimos suspiros lá dentro e ela não podia fazer nada para salvá-lo, quão inútil e fraca ela se sentiu. Abraçou sua barriga e pediu aos céus para que não lhe tirassem o seu bem mais precioso, a quem lhe havia dado sentido pra viver e principalmente, o motivo para sorrir e ser feliz.

- Karol!! - uma voz mais grossa lhe chamou e com certo pesar levantou seus olhos e viu que se tratava de Michael a sua frente.

A loira não pensou duas vezes e se jogou em seus braços lhe abraçando deixando todas as suas forças para ser amparada por ele.

Apesar de toda a situação passada Karol sempre viu Michael como uma pessoa importante em sua vida, um amigo com o qual ela sempre pode contar e confiar. E sem medo algum desmoronou sobre ele sabendo que o mesmo lhe ampararia.

- Me desculpe. - ele disse com lágrimas nos olhos - Eu não consegui impedi-la... - a loira se afastou devagar para observar e entender o que ele tentava lhe dizer.

- O que você... - ela dizia confusa e ele segurou suas mãos e respirou fundo.

- Foi culpa da Valentina! - o moreno diz cauteloso com os olhos avermelhados.


Notas Finais


OMG😮😮😮😮😮
Michaentina na área 💗💗
Tem uma novidade vindo por aí, me aguardem 😌💕

Aaaah o Ruggero 💔💔
O meu coração tá pequeninho😟
Valen se arrependeu, mas foi meio tarde não é não?
Será que Kah vai acreditar que Michael não teve nada a ver com isso também??

Isso vocês só vão saber... Sei lá quando kkkkkkkkkkk não vou prometer que vou voltar logo pq minha vida tá uma loucura kkkkkkkkkkkkkk

Até o próximo capítulo, bjoos <3
Se cuidem 💗
Amoo vocês 💕💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...