História The Perfect Boyfriend - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Chanbaek
Visualizações 4
Palavras 1.271
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Estou postando mais um capitulo porque a história é bem curtinha, então... é isso ai q

Capítulo 2 - The Dream


Antes mesmo de abrir os olhos, Baekhyun sentia o vento soprando em seu rosto, fazendo seu cabelo voar em várias direções ao mesmo tempo, fazendo-o parecer um leão naquele momento, já que os fios de cabelo levemente dourados tomavam forma rapidamente. Ele abriu os braços e sorriu largo, queria gritar bem alto, pois estava feliz e apesar de ainda não sabia ao certo o porquê fazia muito tempo que não se sentia assim, que não se permitia sentir-se assim. Naquele momento, com a luz do sol escapando por entre as folhas das árvores, aquecendo seu rosto de uma forma boa enquanto ele se movia tão rapidamente, até parecia que ele estava voando. Estava tão concentrado em sentir o momento que teve um pequeno infarto quando quase foi arremessado para longe da bicicleta, não demorando a envolver seus braços na cintura fina daquele que o levava para passear, aquele que pedalava a bicicleta. Encostou seu rosto em suas costas e o apertou mais forte em seus braços, mantinha um bico nos lábios devido ao susto, ficando ainda mais chateado ao notar que o seu motorista havia achado muito engraçado. Mesmo depois que o susto passou, não ousou soltar o corpo alheio, aproveitando para inspirar o cheirinho de lavanda que desprendia da camisa dele, surpreendendo-se ao perceber que estava com tantas saudades.

- Idiota. Eu quase morri, sabia? - Brigou com o garoto e ainda que quisesse muito socá-lo, não o fez. Não poderia machucá-lo de qualquer forma. - Eu senti sua falta… - murmurou baixinho, o bico nos lábios aumentando mais ainda antes de levantar os olhos para encarar o seu motorista, que também se encontrava igual a ele, os fios negros dançando no vento enquanto se concentrava em pedalar com vontade.

- Eu não tive culpa, amor... Aquela pedra se meteu no meio do caminho! - explicou ao baixinho emburrado. Não diria a ele, mas também tinha uma parcela de culpa, pois achava engraçado quando ele se assustava e gostava mais ainda de tê-lo abraçado ao seu corpo. - Mas, eu não fui a lugar nenhum, como pode ter sentido saudades? - questionou ao loiro que estava o abraçando, e por mais que não entendesse o motivo, seu sorriso alargou-se em seu rosto, pelo simples fato de saber que ele sentia sua falta.

- Você levantou mais cedo da cama, eu percebi. - Byun brincou com o motorista, logo voltando a prestar atenção naquele caminho que seguiam. Não lembrava exatamente onde estava ou como havia chegado ali, mas parecia que já tinha feito esse percurso muitas vezes.

Eles finalmente pararam. O moreno desceu da bicicleta e esperou até que o namorado descesse, para só então deitar a bicicleta sobre a grama. Ele tomou a mão do loiro entre a sua e o puxou para que seguissem para o meio da floresta, bem em meio à clareira que sempre iam quando queriam fugir da cidade e das pessoas. Baekhyun conhecia aquele lugar já tinha ido ali milhões de vezes com a família, mas não sabia ou não lembrava o por que haviam perdido aquele hábito de ir até o local. Ambos sentaram-se sobre a grama verdinha, olhando-se com um sorriso no rosto ao perceberem o quanto tinham sorte de estar juntos. O Byun não demorou em engatinhar em direção ao namorado, logo se aconchegando em seus braços enquanto olhavam o céu e a natureza ao redor. Ele estava completo, não havia nenhum outro lugar onde quisesse estar.

- Prometa que não vai mais me deixar com saudades! - mesmo que parecesse uma ordem, ambos sabiam que Baekhyun estava pedindo. Nunca seria capaz de obrigar o outro a fazer nada. O relacionamento deles sempre foi o melhor do mundo para os dois, sempre se respeitaram e se amaram mais que tudo, era até mesmo difícil brigarem ou se desentenderem, pois odiavam a ideia de ter que ficar longe um do outro.

- Então eu prometo. - o moreno respondeu antes de tomar as mãos do que estava em seus braços, beijando-as com carinho e depois lhe beijando o rosto diversas vezes, principalmente na bochecha cheinha que adorava morder e apertar, em seguida, o apertou em seus braços. - Eu prometo, Baekhyun. Você promete que não me deixará também? – o garoto de olhos castanhos agora lhe encarava, o ar preocupação em seu rosto o deixava fofo.

Ele sabia que Baekhyun nunca seria capaz de deixá-lo, mas chegava a ser engraçado a forma como ele parecia sério, como se aquele momento realmente dependesse da resposta dele. Baek iria lhe responder que não, mas a claridade o impedia de continuar olhando para cima. Então levou uma de suas mãos até o rosto bonito que ainda o encarava, acariciou-lhe as bochechas e os lábios cheinhos, olhou bem no fundo dos olhos grandes e castanhos enquanto tentava imaginar se imaginar vivendo longe dele ou sem ele. Sabia que não era possível, pois o amava mais do que qualquer coisa que um dia já foi sua, porém, as palavras não saiam da sua boca. Sentia a garganta seca e os olhos começaram a arder devido a luz intensa que batia em seu rosto.

Aos poucos, o Byun foi conseguindo abrir os olhos de novo, o nome dançou em seus lábios como se o dissesse o tempo inteiro: “Chanyeol…”, começou, pois queria explicá-lo que em hipótese alguma iria deixá-lo, porém, quando a resposta não veio, Baek se sentou de súbito e olhou ao redor, percebendo que estava sozinho em seu quarto. Não havia aquela clareira ou a grama verde onde antes estava sentado, não havia nem sinal da bicicleta ou do Chanyeol e até mesmo a luz do sol havia sumido. Era tudo um sonho, um sonho muito bom, do tipo que te deixa com vontade de voltar a dormir na mesma hora para ver se consegue voltar para aquele mundo, mas apenas um sonho.

Baekhyun franziu o cenho e coçou a cabeça, suspirando em seguida. Um gosto amargo permaneceu em sua boca, assim como um sentimento de nostalgia atingiu o seu peito. Fazia um bom tempo que não sonhava e sonhar com tudo aquilo o fazia se sentir um pouco bobo. Será que tudo isso era porque há muito tempo não tinha se dado a chance de encontrar ou ser encontrado por alguém? Sentiu-se feliz por sua cabeça ter criado algo que ele nunca teria conseguido fazer acordado, mas agora se sentia realmente bobo por ter pensado que tudo aquilo era real.

Depois que acordou, Baekhyun decidiu tomar um banho para espairecer. As imagens do seu sonho ainda permaneciam tão fresca em sua mente que ele não para de sorrir. Claro que algumas vezes ele ficava com pena de si mesmo, afinal, quem é que se apaixona por alguém inventado em um sonho? Riu com amargura e seguiu pelo corredor do seu apartamento até a cozinha, afinal, acabou passando a manhã e uma parte da tarde dormindo, por isso precisava se alimentar. Enquanto comia, o escritor não conseguia para de pensar que seu sonho deveria ser um sinal ou um presente dos céus. Não sabia muito bem se aquilo lhe renderia seu novo best-seller ou se realmente chegaria a se tornar uma história com enredo e tudo, mas pelo menos agora já sabia exatamente por onde começar. Ele sabia do fundo do seu âmago que Chanyeol tinha tudo o que precisava para ser um personagem bonito e cativante, chamaria a atenção de qualquer um que lesse, pois ele mesmo não conseguia esquecer-se do sorriso e olhos bonitos. E mesmo que acabasse não dando em nada, já estava feliz por ter encontrado uma forma de burlar o seu bloqueio criativo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...