1. Spirit Fanfics >
  2. The perfect duo >
  3. A ira vai tomar conta

História The perfect duo - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a demora gente, prometo que os proximos cap, lançarei mais cedo, espero que gostem

Capítulo 29 - A ira vai tomar conta


A Layla fica me encarando por um tempo até que pergunta.

 

Layla: Você enfrentou o prefeito e matou ele ?

 

Eu: Sim, além de queimar ele, explodir a barriga dele com o Fist of devastation.

 

Layla: Espero que ele tenha morrido mesmo, por que já que o Max não tinha conseguido matar ele.

 

Eu: Também espero e amanhã a gente tem uma luta para participar Layla.

 

Layla: Contra quem ? (Perguntou curiosa)

 

Eu: Luker e Cheryl (Disse sorrindo)

 

Layla: Sério ? (Perguntou feliz)


Eu: Sim, vai ser amanhã de manhã.

 

Layla: Isso vai ser legal (Disse subindo em cima da cama)

 

Ela engatinha na minha direção de uma forma sensual, até que o rosto dela fica bem próximo do meu, ela começa a me beijar até que escuta a porta abrindo e nisso ela se joga do meu lado, a Lyly entra perguntando.

 

Lyly: Mãe ? (perguntou olhando para a cama)

 

Eu: Sua mãe está dormindo filha, o que você queria ? (perguntei fazendo sinal para ela se aproximar)

 

Lyly: Ué, mais ela não parecia estar com sono (Disse chegando perto)

 

Eu pego ela e coloco sentada nas minhas pernas enquanto falo.

 

Eu: Haha mais só por que não parecia com sono não quer dizer que não tem sono. (Disse olhando para a Layla com o rosto virado para o outro lado) o que você queria falar com ela Lyly?

 

Lyly: A Vovó queria falar com a mamãe.

 

Eu: Vai lá e diz para a vovó que já já ela vai.

 

Lyly: Está bem. (Disse descendo da cama e indo até a cozinha onde a Liza estava)

 

Eu olho para a Layla e encosto uma mão no ombro dela falando.

 

Eu: Ela já saiu. (Disse passando a mão no cabelo dela)

 

Ela se ajoelhou na cama ao meu lado e eu perguntei.

 

Eu: Por que fingiu que estava dormindo ?

 

Layla: Eu fiquei com vergonha.

 

Eu: ok, não entendi, mais tudo bem, antes de você ir para la vem aqui primeiro

 

A Layla se aproxima de mim até que eu puxo ela para beijá la, depois de um tempo nos beijando ela para e levanta da cama indo em direção da cozinha, eu me arrumo na cama e começo a dormir, depois de um tempo, eu acordo e saio do quarto, quando chego na frente da porta da sala eu vejo que elas estão sentadas conversando e pergunto.

 

Eu: Desculpe incomodar, mas tem algo para eu comer, estou faminto.

 

Layla: Tem sim, está na mesa ali amor.


Eu me sento em uma das cadeiras e vou arrumando o meu prato, depois de um tempo comendo, eu levo os pratos para a pia e vou até o sofá, me sento ao lado da Layla e fico observando a Lyly brincando, até que eu falo me levantando.

 

Eu: Já volto amor, vou lá falar com o Blake, quero perguntar uma coisa a ele.

 

Layla: Ok, quando você voltar a gente janta.

 

Eu: Está bem.


Lyly: Posso ir junto papai ?

 

Eu: Claro, mas pergunte a sua mãe se pode também.

 

Ela olha para a Layla e quando foi perguntar a Layla já fala.

 

Layla: Pode sim, mais tem que me dar um beijinho.

 

Lyly: Está bom (Disse dando um beijinho no rosto dela)


Depois que ela beijo a Layla e veio até mim, eu peguei ela nos braços e fui saindo pela porta, depois que saí coloquei ela atrás da minha cabeça e falei andando em direção da caverna.


Eu: Segure firme Lyly (Disse segurando nos pés dela)

 

Lyly: Estou mais alta ha ha(Disse segurando na minha cabeça)

 

Eu vou entrando na caverna depois de um tempo andando até que eu vejo o Blake e vou na direção dele, chegando perto eu coloco a Lyly no chão e digo a ela.

 

Eu: Não vai aprontar Lyly, estou de olho em você.

 

Lyly: Está bem (Disse andando até um grupo de pokémons ali perto)

 

Eu vou conversando com o Blake por um tempo até que a gente escuta um barulho de explosão que fez o chão tremer um pouco, a Lyly vem correndo até mim enquanto eu corria para fora da caverna seguido do Blake e outros pokémons, o Blake só pergunta.

 

Blake: Onde foi essa explosão ? (pergunta olhando ao redor)

 

Eu: Foi naquela direção que veio o barulho. (Disse apontando)

 

A Lyly chega perto de mim e fala.

 

Lyly: Mais não é naquela direção que a Mamãe e a Vovó estão ?

 

Eu arregalo meus olhos assustado e pego a Lyly nos braços para logo em seguida sair correndo em direção da casa, o Blake fala para os outros pokémons.

 

Blake: Pokémons que tiverem poderes de água me sigam para caso tenha acontecido um incêndio.

 

Quando eu estou chegando no local, a casa da Liza estava toda destruída, eu já pulo para dentro do terreno e coloco a Lyly no chão com ela chamando.

 

Lyly: MÃEE, MÃEEEEE, CADÊ VOCÊ ?

 

Eu: LAYLAAA, CADÊ VOCÊ ? LAYLAAA.

 

Eu vou levantando umas paredes que estavam caídas até que acho a Liza embaixo de uma delas, eu pego a Liza nos braços e derrubo a parede no mesmo lugar, eu chego com a Liza ao lado da Lyly e a chorando pergunta.

 

Lyly: Vovó, você está bem? não morra vovó, me responde?

 

Eu: Calma Lyly, ela vai ficar bem, só fica aqui ao lado dela que eu vou procurar a sua mãe.

 

Lyly: Está bem papai (Disse chorando até olha para a Liza) Vovó? (Chamou chorando)

 

A Liza solta um gemido e a Lyly fala.

 

Lyly: Vovó, que bom que você acordo, o que ouve?

 

Liza: Lyly… onde está… seu pai? (perguntou com dificuldade)

 

Lyly: O papai está procurando a Mamãe que deve estar no meio dos escombros.

 

Liza: Chama ele… para mim… (disse com dificuldade)

 

Lyly: Papai, a Vovó acordou e quer falar com você.

 

Eu vou até ela e pergunto me ajoelhando ao lado dela.

 

Eu: Estou aqui Liza, o que aconteceu?

 

Liza: Fomos atacadas…

 

Eu: Por quem ? quem fez isso ? (perguntei começando a me irritar)

 

Liza: Prefeito…

 

Quando ela terminou de falar, fiquei travado pensando em como ele tinha sobrevivido até que chega o Blake com o os outros pokemons perguntando.

 

Blake: Drake, o que aconteceu? (Pergunto chegando perto até ver a Liza caída no chão bem ferida) Rápidos, pokémons que podem curar outros, curem ela rápido.

 

Eu me levanto e me afasto um pouco de todos, eu coloco uma mão na minha cabeça e fecho o outro punho, depois de um tempo coloco a outra mão na cabeça e me ajoelho falando.

 

Eu: Eu não vou perder o controle, eu não vou perder o controle (Disse chegando no limite até ouvir)

 

Lyly: Papai ? você está bem? (perguntou preocupada)

 

Nisso que escuto ela me chamando, eu abro os olhos e a voz que eu ouvia sumiu, eu me levanto olhando para ela e falo.

 

Eu: Vamos para o templo, vou deixar você lá com eles e depois vou atrás da sua mãe.

 

Lyly: Eu vou junto com você procurar a mamãe.

 

Eu: Você não vai não, o lugar a onde vou, você não pode nem passar perto.

 

Lyly: Por que? eu quero ajudar a encontrar a mamãe.

 

Eu: Lyly, você não vai junto e ponto final. (Disse chegando perto dela)

 

Lyly: MAIS EU QUERO IR.

 

Eu olho nervoso para ela e nisso ela se encolhe de medo até que chego perto dela e digo para o Blake.

 

Eu: Estou indo ao templo, depois eu volto aqui para ver como a Liza está.

 

Blake: Ok, deixe ela com a gente, se cuida e tomare que você encontre a Layla.

 

Eu: Vem Lyly (Disse estendendo a mão para ela)

 

Ela a minha mão com medo e eu pego ela nos braços, eu saio voando em direção ao templo, quando chego lá vou direto para o centro falar com os mestres, assim que eu entro na porta o M.Ryan já fala.

 

M.Ryan: Você não vai lá Drake.

 

Eu: O que ? (pergunto confuso e nervoso)

 

M.Ryan: Você não pode ir até Fortress City, eles estão esperando você chegar lá para te capturar.

 

Eu: Eu não me importo com isso, vou destruir tudo se for necessário para salvá-la. (Disse colocando a Lyly no chão)

 

A Lyly segura a minha perna enquanto eu discutia com o M.Ryan, até que ele fala.

 

M.Ryan: Você não deve ir Drake, sabe que eles estão esperando você.

 

Eu: Eu sei que eles devem estar me esperando e mesmo assim eu vo ir, a Layla está lá e eu vou resgatar ela.

 

M.Ryan: Pelo menos deixe a gente preparar um grupo para resgatá-la sem ter muitos problemas.

 

Eu: Não, eu vou sozinho mesmo, esse problema é meu e de mais ninguém, não vou deixar outra pessoa se envolver nele (Disse me virando e indo em direção da porta)

 

A Lyly vem me seguindo até que no momento que fui atravessar a porta, o M.Ryan só dá um suspiro e fala.

 

M.Ryan: Reino do infinito.

 

Eu sou teleportado para dentro do Reino do infinito, eu olho ao redor para ver onde estava o portal, mas não tinha nem e eu só grito.
 

Eu: RYAN, ME TIRA DAQUI AGORA.

 

M.Ryan: Não até você se acalmar.

 

Eu: EU NÃO TENHO TEMPO PARA ME ACALMAR, ME TIRA LOGO DAQUI CARALHO. (Gritando nervoso)

 

M.Ryan: Ja falei, se acalme, você não está pensando direito, a gente pode salvar ela sem causar mortes desnecessárias. 

 

Eu: Mortes desnecessárias, você está do lado daquele povo FILHA DA PUTA QUE MASSACRA POKÉMONS?

 

M.Ryan: Eu sei que esse pessoal que vive lá são idiotas, mas tem muitos que são inocentes e não tiveram escolhas, por isso não vou liberar você até se acalmar.

 

Eu do um sorriso e começo a rir bem alto, a Lyly também começa a rir e ele juntos dos outros Mestres não entende o que está acontecendo até eu falar.

 

Eu: Você acha que sou tão idiota de ter vindo até aqui falar com você se não soubesse que de alguma forma você iria me impedir?

 

M.Ryan: Hm, não me diga que…

 

A Lyly que estava na frente dele desapareceu e eu dentro no reino do infinito, virou uma escama que logo em seguida desaparece, ele só se pergunta.

 

M.Ryan: Ilusão e clone de escama? (Perguntou abrindo um sorriso)

 

M.Jhin: Vamos atrás dele gente.

 

M.Ryan: Ninguém vai atrás dele, por mais que ele esteja com raiva, ele não perdeu o controle e também, aquele povo de Fortress City podem ser tudo uns merda e merecem ser mortos, mais tenho fé nele que ele não vai cometer uma chacina.

 

Os outros mestres param e só aceitam o que ele disse. 

 

Fora do templo eu estava saindo do alojamento depois de ter deixado a Lyly e falo antes de começar a voar.

 

Eu: Não se preocupe filha, vou trazer a Layla para casa sã e salva.

 

Lyly: Ok, se cuida papai.

 

Eu saio voando em direção de Fortress City transformado no nível 3

 

                                              (Fortress City)

 

A Layla acorda e vé que esta no centro de Fortress City, ela fica assustada vendo pela primeira vez o inferno que era aquela cidade, tinha alguns pedaços de pokémons por uns cantos da cidade, alguns pokémons sendo torturados por coisa ridículas e outras por que o dono queria ver eles sofrerem, nisso ela escuta o Prefeito falando ao lado dela.

 

Prefeito: Bem vinda a minha cidade, está gostando da visão maravilhosa senhorita?

 

Layla: Prefeito, seu desgraçado, você vai ver só quando o Drake chegar, ele vai matar você.

 

Prefeito: Meu nome na verdade é Bryan, prazer em conhecê-la.

 

A Layla tenta usar a minha transformação de nível 1 para se soltar, mais não consegue usar seus poderes, ela fica olhando sem entender até o Bryan falar.


Bryan: Não adianta tentar usar seus poderes, a pessoa que amarrou você com essas cordas tem a habilidade de desligar poderes, você não vai conseguir usar seus poderes até que ele queira.

 

Ela olhou nervosa para ele e pergunta.

 

Layla: O que você tem contra os pokémons? eles não são seus escravos.

 

Bryan: Eu não tenho nada contra eles, eu adoro eles e vejo eles como escravos, já que eles têm uma vantagem de serem pokémons e não se cansam tão fácil como um humano, isso torna eles melhores escravos que muitos outros.

 

Layla: Você é doente, só pode.

 

Bryan: Não sou doente, só tenho uma visão completamente diferente.

 

Layla: Diferente, você vê pokémons como escravos, eles podem se tornar bons amigos de humanos e juntos se ajudarem.

 

Bryan: Não, isso aí é muito chato, não tem graça se um lado não sofrer.

 

Layla pensando: “Drake, por favor, chegue logo”

 

Nisso ele fala para o povo que estava observando ele e a Layla.

 

Bryan: Pessoas de Fortress City, tenho aqui uma criatura repugnante que muitos de vocês ja deve ter visto, uma Zoroark, eu peguei ela de um idiota que tratava ela bem (Depois de falar isso o povo vaiava ela) Calma gente, calma, tem algo muito pior que isso, ela é uma das demônios que seduziu seu alvo para fins sexuais.

 

O povo vaiava ela e chingava ela, alguns até jogaram umas pedras nela, até ela falar.

 

Layla: Eu não seduzi ninguém, a gente se apaixonou quando nos vimos pela primeira vez.

 

Depois que ela disse isso, foi acertada por umas magias de uns humanos de Fortress City, ela cuspiu um pouco de sangue e falou.

 

Layla: Não me importo com o que vocês fizerem comigo, mais já vou avisando, melhor começarem a rezar, por que quando Drake chegar, todo mundo aqui vai apanhar.

 

O povo fica quieto por um tempo até começarem a rir e alguns até jogaram uns ataques nela, machucando ela mais do que já estava machucada, nisso o Bryan fala.


Layla: Além de ser uma pokémons que seduziu seu dono, fez ele engravidar você a força e nisso nasceu uma aberração que você chama de filha.

 

Ela olha para ele e fala.

 

Layla: Aberração é você cretino, não entendo como que você não morreu para ele.

 

Bryan: Seu amorzinho não vai me matar, por que não sabe meu ponto fraco e também, a gente tem você agora e ele não vai fazer nada se não a gente mata você.

 

Layla: O que você pretende fazer com ele? (pergunta preocupada)

 

Bryan: Vamos fazer ele ver você sendo torturada e estuprada na frente dele antes de matar, ai depois, a gente mata ele.

 

Layla: Seu cretino, fala que vê os pokémons como escravo mas se der para estuprar eles, aí você adora né seu merda.

 

Bryan: Relaxa raposinha, tem um humano aqui em Fortress City que ele adora torturar pokémons enquanto estupra eles e dessa vez você vai ser o brinquedo dele, não acha divertido.

 

Layla: Eu não vou ser o brinquedo de ninguém. (Disse antes de cuspir na cara dele)

 

Ele limpa o rosto e fala.

 

Bryan: Chamem o Kid e digam que tem um brinquedo novo aqui para ele. (Disse olhando para o povo)

 

Nisso no meio do povo aparece um cara alto com uma capa por cima do corpo e quando ele tira, era um gordo muito feio e com algumas partes do corpo deformado, quando ele olha para a Zoroark, a cara dele muda para uma cara pervertida e começa a correr na direção dela, a Layla olha com medo e grita bem alto.

 

Layla: DRAAAAAAAAAAAKEEEEE

 

Nisso ele é acertado por uma esfera de fogo que incendeia ele fazendo com que caísse no chão se debatendo enquanto queimava até que alguém do povo apaga o fogo dele, ele levanta bravo e grita.

 

Gordão: QUEM JOGO FOGO EM MIM?

 

???: FUI EU, ALGUM PROBLEMA COM ISSO?

 

Todos olham para cima e vem eu voando enquanto olhava para ele nervoso, nisso a Layla fala.

 

Layla: Drake (Disse feliz)

 

Eu pouso frente na dele e ele fala correndo na minha direção.

 

Gordão: Você vai pagar por atear fogo em mim, se prepare para ser estuprado até morrer. (Disse correndo na minha direção)

 

Eu movo o punho direito para trás de falo.

 

Eu: Valeu, mais prefiro a minha namorada. (disse carregando o punho)

 

Quando ele chegou em cima de mim, eu movi o punho para frente acertando em cheio no meio dele causando um barulho gigantesco que ecoou pela cidade inteira, o gordão tinha sumido da minha frente, só se ouvia um barulho de algo adentrando floresta a dentro, as pessoas ao redor ficam assustadas e preocupadas, algumas se irritam até que eu pergunto olhando para os lados.

 

Eu: Mais algum otário para voar floresta a dentro ?

 

Alguns dão um passo para trás e outros pulam na minha direção, quando vão me acertar, eu me transformo no nivel 5 e em questão de segundos, os que me atacaram sumiram, só se ouvia o barulho deles atravessando paredes e árvores, eu olho para o Bryan e falo depois de voltar ao nível 3.

 

Eu: Pode ser da maneira fácil ou difícil, a fácil, você solta ela e eu vou embora daqui e nunca mais passou perto, já a difícil é que eu mato todos aqui e levo ela embora, pode escolher.

 

Bryan: Acho que escolho essa (Disse apontando uma faca ao pescoço dela)

 

A Layla fica me olhando com a faca no pescoço e fecha os olhos, eu fico encarando ele enquanto ele me encarava de volta.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado e desculpem pela demora, tenho q me agilizar melhor com isso, ate o proximo cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...