1. Spirit Fanfics >
  2. The perfect Killer - Naruhina >
  3. O livro parte 1

História The perfect Killer - Naruhina - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Ah mds do céu kkkk
Capítulo pequeno pq? Não sei
Gente preguiça kkk
Gnt eu n tou bemmmm

TPM ;-; intendam pfv

KKK
Olha o cap era pra ser grande contando a história toda de uma vez
Maisss nãooo eu sou teimosa vim postar logo hj
E amanhã tem a parte 2 do livro ....
Capítulo paia eu sei ;-; mais é oque tem pra hj kkk
Espero os comentários de reclamação ai ok ;-;

Fiz esse cap em tão pouco tempo poxa Kkkk aah

Boa leitura e me animem ai pfv kkkk

Obrigada a todos os comentários ^-^

Capítulo 25 - O livro parte 1


Fanfic / Fanfiction The perfect Killer - Naruhina - Capítulo 25 - O livro parte 1

      - tudo começou a alguns séculos atrás....

Com o começo de uma nova era que a qual o sangue ainda circula nas veias de seus descendentes, ainda no século XVIII por volta do ano 1730 nasceu uma moça que receberá o nome de Kaguya Otsutsuki. A familia Otsutsuki era a família mais conhecida do mundo graças serem os melhores cientistas da época em que a ciência era algo totalmente novo e quando se sabia ao menos qualquer coisinha era motivo de abalar o mundo como algo grande e novo. A família era quase que extinta os motivos nunca foram descobertos na época, assim a família só possuiam três membros, os dois maiores e grandes cientista e sua pequena filha que teria acabado de nascer Kaguya Otsutsuki a pequena com 10 anos já era conhecida como uma grande cientista que haveria descoberto muitas coisas sobre o mundo que vivemos que no qual eu acredito que por séculos e séculos ainda será um mistério... 

Kaguya acabara de completar seus 20 anos em 1750 quando os Pais vieram a falecer, e novamente os motivos não foram revelados na época, um mistério pois agora só ficaria uma membra da família que tinha seu nome tão honrado pelo mundo inteiro. Agora deixando apenas a grande cientista de vinte anos com sangue correndo em veias, 1 ano mais tarde em 1751 Kaguya desapareceu, simplesmente desapareceu sem deixar um rastro sequer no mundo... a família Otsutsuki desapareceu por completo do mundo e então graças aos próprios algumas famílias da sociedade não era mais tão negligente ao ponto de não perceber o sumiço de todos, afinal como isso foi acontecer? Como um membro da família morria diariamente e passará despercebido por uma sociedade que agora era mais inteligente pela a ajuda dos Otsutsuki... os cientistas sumiram um por um e agora não existia nem sequer rastros de que um dia eles existirá com o sumiço da única membra.

Anos se passaram e as pessoas 'Os seres humanos' começaram a evoluir com novos cientistas mais que jamais chegariam aos pés dos Otsutsuki  que conseguiam descobrir coisas incríveis em dois dias... 

Mesmo com os anos se passando os Otsutsuki não foram esquecidos, até foram pela a grande parte da Humanidade agora focava nas novas descobertas como as Provas de que a terra não é plana e outras bem maiores .... mesmo já tendo passado 10 anos e agora se encontrasse em 1761 ainda havia um pequeno grupo na grande cidade do Sul , Los Angeles em Califórnia que até hoje procurava pela a Única Otsutsuki que havia sumido a 10 anos atrás, - havia algo muito estranho naquela família eu sempre soube disso. Afirmavam alguns policiais locais juntos aos detetives. - é impossível nossa sociedade ser  tão burra anos atrás que nunca notaram que os Otsutsukis sumiram um por um. - eles nos deram o conhecimento que temos hoje, deviamos esquecer eles ela já deve está morta e a grandes cientistas no mundo novo. - um policial informou. - Não, se ela sumiu ela deve ter tido um motivo e com certeza alguma falha... Impossível alguém sumir sem deixar nenhum deslize para trás...

-Ela não deixou - eu disse firme.

-Cale a boca criança. - um homen da família tão conhecida Yamanaka falou.

Não me apresentei? Desculpe, esse história está sendo narrado por mim, livro? não... É um diário, onde eu escrevo tudo que eu sei. 

-Você só tem 11 anos - continuou o Yamanaka.

Sim... minha mãe assim como qualquer alguém deixou um deslize para trás e o dela foi eu e meu irmão gêmeo Hagoromo... Hamura e Hagoromo a vista de todos não tinhamos sobrenome nos viviamos na casa de um Hyuuga trabalhando para poder sobreviver e comer os restos que eles deixavam. 

Minha mãe cuidou de nós em outra cidade  ate completamos dois ano de idade e depois disso ela nos colocou na rua e mandou voltat para Los Angeles novamente mais ela me deixou um recado.

-Hamura, Hagoromo...  existe pessoas que não vão dessistir de me encontrar e são essas pessoas que serão meus fulturos aliados. Preciso que vocês ou pelo menos um de vocês esteja no meio dessas pessoas... assim que vocês fizerem 12 anos eu quero que venham me encontrar nesse mesmo lugar e junto traga a todos meus perseguidores. Eu sei que vocês tem apenas dois anos mais eu tenho certeza de que não esquecerão essa mensagem, estou certa? Posso contar com vocês?

Eu e meu irmão confirmamos com a cabeça e saimos daquele lugar velho e empoeirado para irmos pedir cumprir nossa missão em Los Angeles....

E aqui estamos nós... amanhã eu farei 12 anos e será amanhã que todos descobrirão a verdade.

..... no outro dia.

-Por quê nos trouxe aqui criança? - perguntou um Uzumaki segurando mais forte em seu sobretudo graças ao vento forte que corria.

-Verão. - disse meu gêmeo

-Olá - disse minha mãe aparecendo em meio aos ventos fortes que corriam.

-é v-você....  - disse um homen da família Senju.

-Corram - gritou o homen Uzumaki pelo visto ele viu que coisa boa não sairia dali... 

Quando todos começaram a correr uma grande muralha de ventos subiu prendendo todos ao nosso lado. Um Uchiha virou sua cabeça lentamente pude ver que ele tremia um pouco, talvez por não acreditar no que tinha acabado de acontecer e assim que ele se vira pode ver a mão de minha mãe alevantada controlando a barreira de ventos.

-C-como v-você fez isso? - perguntou outro Uchiha tremendo.

-Iremos conversar. Mais não aqui - respondeu a minha mãe que apesar de ter 32 anos tinha a mesma aparência jovem que eu vi pela última vez... É estranho mais eu me lembro de tudo desde um ano até aqui. 

-Siga me minhas experiências. - disse minha mãe se virando e seguindo um caminho pela estrada de areia que nos encontrávamos. Mesmo com receio eles viram que não tinham escolhas a não ser a segui-la já que a muralha de ventos ainda se mantinha de pé mesmo com minha mãe de costas, quando ela os chamou de experiências pude ver cada um se arrepiar por inteiro apesar de ali só ter homens...

-bom, serei breve e lembre se vocês não optam por escolhas aqui. - ela disse assim que entramos em uma sala no fim de uma rua sem saida a sala era totalmente vazia e onde tudo era branco.

-Estamos a poucos dias para 1762 no século XXIII. Sou Kaguya Otsutsuki como sabem , afinal eram vocês que estavam atrás de mim, pois bem me acharam e agora estão presos em minha mão.

-Oque é você.... - rosnou um Senju.

-Sou uma humana querido. - ela disse calmamente.

-Continuando, eu vim da família Otsutsuki a família mais conhecida no mundo aos anos atrás por sermos cientistas.

-para de falar coisas que já sabemos - rosnou um Akimichi pela primeira vez ouvi aquele cara falar algo.

-CALEM-SE  - Gritou minha mãe e pude ver algo em meio a sua testa acender como uma luz vermelha.

-Continuando. - disse ela calma.

-Meus pais trabalhavam em uma experiência INCRÍVEL que jamais nenhum de nós conseguirmos terminar.

-Sim, qual a experiência? Comer humanos - zombou um Uzumaki.

-Mata ele mãe - zombou Hogoromo que sempre era calado e poxa ele fez uma piada? O céu irá cair hoje.

Minha mãe olhou para Hagoromo incrédula por ele ter abrido a boca talvez e todos olhavam atentamente para mim e Hagoromo.

-V-vocês são filhos dela? - o Senju perguntou.

-Sim, o tempo todo eu estive perto de vocês mais... parece que a inteligência que dei aos humanos não fora suficiente. - falou minha mãe com uma voz  descepsionada.

-Em fim o projeto era descobrir os mistérios sobre nosso cérebro.

-Me interessei - falou um detetive de uma família não muito conhecida.

-eu se fosse você não se interessaria afinal os experimentos irão ser vocês... - balbuciou meu irmão mais foi o suficiente para todo dali escutaram e engoli em seco menos meu irmão, eu e minha mãe.

-Bom... meus Pais sacrificaram todos os membros da minha família e nenhum deles deram certo, todos se tranformaram em monstros. - ela sorriu.

-Como assim? - perguntou um rapaz.

Minha mãe soltou um suspiro antes de continuar.

-O nosso plano era ver oque acontecia se tentassemos usar mais que 10 por cento de nosso cérebro, já que caso vocês não saiba só usamos 10 por cento dele. Já pensou no que aconteceria no mundo se usamos mais que isso? Somos capazes de ter super poderes ao atingir tamanha inteligência. Já temos previsões para um futuro com coisas tecnológicas  e super desconhecidas por a humanidade de hoje. Temos que tentar, temos que consegui atingi mais que uma merreca de 10 por cento do nosso cérebro, bom voltando a minha família, todos morreram ao chegar na metade da experiência cerebral onde abrimos o cérebro humano e mechemos com alguns neurônios os mudando de caminho e acrencentando mais fios, o verdadeiro caminho a inteligência... todos morreram so sobraram 4 que não morreram infelizmente.

-Infelizmente? Queria que eles morresem? - falou um civil.

-Algo inesperado aconteceu... - minha mãe abaixou mais a voz, parecia sentir tristeza talvez culpa em si, eu não sabia do por quê afinal só pude ouvir sua voz direito agora depois do grande recado que eu jamais esqueci.

-Como oque... mamãe? - perguntou Hamoromo.

-Eles... se transformaram em monstros... bestas, coisas horríveis...

-Como assim? - perguntou alguém da plateia.

-Eles ficaram irreconhecíveis... os olhso ficaram 10 vezes maior que os de humanos e o tamanho ... quase 5 metros... eles ficaram horríveis e o pior que os quatro eram ... dois irmãos do meu pai... e dois irmãos da minha mãe... eles eram muito próximos... maldita experiência.... maldita vontade de ter um futuro melhor... meus Pais viram que aquilo foi uma péssima idéia mais ao mesmo tempo uma brilhante... e se conseguimos? Quão inteligente seremos não concordam? Em fim meus Pais sempre viam os erros que cometiam em cada cabeça e tentavam não errar na próxima... mais mesmo assim, depois que os 4 irmãos viraram monstros e tiveram que ser trancados em gaiolas enormes em outro país o Japão, meus Pais sentiam o peso da culpa... oque fizeram? Agora seus irmãos eram mosntros e iriam talvez viver milhares de anos e se eles sentissem tanta fome e saissem eles seriam capazes de matar todos os humanos... eles devorariam todos os humanos e isso seria o fim da humanidade graças o horrível erro que meus pais cometeram... quando sobrou somente meus Pais e eu eles não aguentaram mais... a culpa de seus erros os sufocavam todos os dias... minha mãe descidiu obedecer o pedido de meu Pai que era que ela tranformase ele no mesmo monstro que eles transformaram os quatro irmãos. E assim minha mãe fez, ela fez os mesmos procedimentos e transformou meu Pai no 5 monstro ... logo depois minha mãe cometeu suicídio e eu tive que queimar seu corpo para que ninquem soubesse a verdade, a verdade era que ser cientista era ruim, não era péssimo, um erro e a culpa para a vida toda.... eu prometi que realizaria o sonho dos meus Pais custasse oque custar. Prometi que eu iria conseguir fazer alguém usar o máximo que conseguisse de seu cérebro. E então esses 12 anos eu estive estudando... todos os erros, todas as falhas para não comete-las e então eu disse a mim mesma que o grupo que tentasse vim atrás de mim para descobrir a verdade iria ser o grupo para minha experiência.  - ela sorriu frio.

E naquele dia começou o grande horror....

Minha mãe usou todos aqueles homens... os obrigou a irem buscar suas esposas pois ela queria tentar algo com elas também. E assim foi, aqueles homens morreram naquele dia. Cheque e mate para eles. E para mim, sim, minha mãe usou os próprios filhos como experiência... ela não ligava se eramos filhos dela ou não ela era cega. O desejo de realizar os sonhos dos pais prendiam ela de ver qualquer coisa além disso... eu a intendo, apesar de tudo eu iria fazer o desejo da minha mãe se caso ela não conseguisse... se caso eu sobrevivesse... coisa que não aconteceu e esse diário começou a ser escrito por mim agora Hagoromo...

Já estavamos em 1800, 39 anos haviam se passado e agora eu me encontrava com 51 e minha mãe estaria com 80 se ela não tivesse se suicidado e meu irmão com 51 também se não estivesse morto ao não passar na experiência.

Tudo que aconteceu nesses 39 anos? Resumidamente minha mãe matou quase todos aqueles caras menos 1 de cada clã, todos morriam nas primeiras vezes, meu irmão foi o primeiro e não resistiu eu fui o primeiro a sobreviver... eu consegui alcançar 40% do meu cérebro e consegui construir milhões de coisas... eu inventei a internet que agora era a maior e preciosa coisa do mundo. O homen do clã Uzumaki e Uchiha atingiram 40% enquanto os outros clãs 38% Clã era o jeito que chamavamos as nossas famílias poderosas apesar de que como nem tudo são flores minha mãe acabou transformando outros quatro em bestas... sim, agora eram 9 bestas trancadas o maior e grande perigo que o mundo corria em segredo. Minha mãe alto se matou talvez por tanta loucura de tudo que ela fez e não resistiu a culpa dp arrependimento... depois de tudo feito minha mãe em fm enxergou que aquilo que fez... as pessoas que sacrificou somente para realizar os desejos dos Pais... matou seu próprio filho... minha mãe so conseguiu usar 15% do seu cérebro através de pulseiras, que conseguimos para conseguir abrir passagens do nosso cérebro em fim ainda tem muita coisa que eu não contei....  ainda tenho que falar sobre meus filhos e sobre do por que de que a idéia da família da mamãe foi horrível...


Continua?




Notas Finais


To morta eu...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...